origem

segunda-feira, setembro 19, 2005

Até que enfim, Nuno Gomes!

É certo que o golo do Anderson logo aos três minutos ajudou-nos a relaxar, mas há muito tempo que não tínhamos um jogo tão calmo. Uma vitória por 4-0 foi o melhor que nos podia ter acontecido depois de um jogo tão intenso na 4ª feira. O U. Leiria mostrou-se uma equipa muito fraca e desde o começo da época que aposto no José Gomes para a primeira chicotada psicológica da época. Parece que ele está a querer dar-me razão.

Na 1ª parte, a seguir ao golo, descemos um pouco de produção (cansaço de 4ª feira?), mas sempre a controlar o adversário e o U. Leiria teve a sua única oportunidade de golo do jogo nessa altura. O Nélson foi indiscutivelmente a figura durante este período (finalmente temos alguém que faz centros perigosos!), com o Geovanni bastante mais mexido do que na 4ª feira passada. Ao invés, os médios-centro estiveram outra vez muito perros durante o primeiro tempo. Com um golo perto do intervalo e outro aos 15 min. da 2ª parte, o jogo ficou ganho. O Manuel Fernandes subiu bastante de produção na 2ª parte, mas o Simão (apesar de continuar a lutar durante o jogo todo) continua em baixa. Depois da fabulosa exibição contra o Lille, o Miccoli esteve mais discreto, mas teve dois pormenores de muita classe: um remate a rasar o poste na 1ª parte (a seguir a ter picado a bola e tirado o adversário do caminho) e numa combinação com o Nuno Gomes, na melhor jogada do encontro, um remate que infelizmente passou ao lado. Outro elemento a destacar é o Anderson que, a continuar assim, vai ficar com o lugar do Ricardo Rocha. É menos faltoso, não inventa e num mês já fez algo que o Ricardo Rocha nunca conseguiu em quatro anos de Benfica: marcar um golo num jogo oficial.

Todavia, a figura da partida foi indiscutivelmente o Nuno Gomes. Não me lembro há quanto tempo é que ele não marcava três golos num só jogo, mas finalmente voltou a fazê-lo. Pode ser que isso lhe dê confiança para o resto da época, agora que parece que vai voltar a jogar com outro avançado ao lado durante a maior parte da temporada (eu, pelo menos, assim o espero). Ainda por cima, os golos que marcou foram os três “à ponta–de-lança”, inclusive o 3º em que, não obstante alguma sorte depois do remate do João Pereira (que entrou muito bem no jogo), o seu movimento com a perna foi intencional. O Nuno Gomes sempre foi dos meus jogadores preferidos, mas não tem tido muita sorte desde que voltou ao Benfica. Como já aqui escrevi, nunca percebi muito bem porque é que ele não remata mais vezes à baliza, já que quando o faz geralmente cria perigo. Espero que com o Miccoli ao lado a abrir mais espaços, a sua produção em termos de golos se equipare ao que ele fez na sua primeira passagem pelo Glorioso. Com os golos de hoje já tem quase 50% dos golos que marcou durante todo o campeonato passado.

P.S. – Depois do empate do clube regional em Braga (no que acaba por ser um bom resultado para ambas as equipas), a grande dúvida da jornada é saber se o Belenenses (que joga logo à noite com o Guimarães) se torna a primeira equipa que irá defrontar o clube regional na ronda seguinte a não ter nenhum jogador expulso. Até agora nenhuma das outras teve essa sorte…

6 comentários:

tma disse...

Creio que a excelente prestação do Nuno Gomes se deve a um certo "efeito Miccoli": os defesas da U. Leiria estavam tão preocupados com o Miccoli que por duas vezes o N. Gomes apareceu a rematar num sítio onde só o saudoso Paulo Alves falharia.
Consta que, a última vez que o Nuno Gomes marcou 3 golos (pelo Benfica) foi em 98-99, num jogo contra o Marítimo.
Mais uma vez, o Nélson esteve em grande. Não fossem os 3 golos do N. Gomes, teria sido, para mim, o melhor em campo.
O facto de o Petit e o M. Fernandes ainda não estarem no seu melhor permitiu que, na 1ª parte, a U. Leira tivesse algum espaço para jogar e durante alguns minutos cheguei a ficar preocupado.
Mas na segunda parte, o Benfica esteve muito bem nesse aspecto, tanto a pressionar a U. Leira à saida para o ataque (obrigando-a a falhar mtos passes) como depois, já no próprio meio campo, a jogar em antecipação, nunca deixando a U. Leira desenvolver jogadas de ataque (e nesse aspecto, o Anderson também esteve muito bem).

Apre disse...

Parabéns ...a mim!!

Desta vez ganharam porque

Foi aprovado 4ªfeira o Decreto-Lei Nº489/05 que permite ao Glorioso marcar golos de bola corrida. Os adeptos aguardam ansiosamente que os 5 meses de espera, por um golo na Liga sem ser de livre ou penalti, terminem já este fim de semana.

Eu é que vos safei mais uma vez!
Logo vos digo como foi o jogo do Restelo que vou ver ao vivo.

Campeão disse...

ó apre já reparaste que passas o dia nos blogges do Glorioso. Tu acordas a pensar no Benfica, e quanto metes essa merda de cabeça na almofada à noite o teu ultimo pensamento é para o Benfica.

És muito triste....

D'Arcy disse...

Em elação ao Nuno Gomes, confesso que já perdi a paciência com ele. Este fim-de-semana ele foi a figura do jogo, mas definitivamente não foi o melhor jogador em campo. Uma coisa que me irrita no Nuno Gomes é que ele é o jogador com o pior rendimento em relação aos custos que ele acarreta, pois julgo que será o jogador mais caro do plantel. E quando mencionas que não compreendes porque razão ele não remata mais vezes, estás precisamente a enunciar a razão principal pela qual eu perdi a paciência com o Nuno Gomes: é que não consigo aceitar que o avançado tenha medo de rematar!

Enfim, pode ser que se ele se puser a marcar golos como marcava antes de ir para Itália (o que desde já confesso que duvido seriamente) ele consiga convencer-me a 'fazer as pazes' com ele. Mas vai mesmo ter que fazer muito para me fazer esquecer todo o desespero que me deu nos últimos três anos.

S.L.B. disse...

TMA: já me lembro desse jogo contra o Marítimo. Dois dos três golos foram de penalty.

D'Arcy: o rendimento de um ponta-de-lança (e de um guarda-redes, já agora) é mais facil de ver do que os restantes jogadores do campo. O que nem sempre é muito justo para eles. Em termos de golos, o Nuno Gomes tem estado bastante aquém das expectativas. Mas há que não esquecer as assistências que faz e a quantidade de jogo atacante que passa pelos pés dele. Não concordo que seja dos piores jogadores na relação rendimento/custo (o Carlitos, por exemplo, custa uma verdadeira fortuna!). Mas de facto mete muita impressão por que é que ele não remata mais vezes à baliza. Pode ser que com estes golos melhore...

tma disse...

Eu não me lembro desse jogo com o Marítimo... Apenas sei pelo que ouvi na TV.

Em relação ao rendimento do Nuno Gomes, é sabido que o rendimento dele aumenta exponencialmente quando tem alguem que, por um lado, tire partido das movimentações do NG e que, por outro lado, crie espaços para o NG. E tem de ser um jogador que, tal como o Nuno Gomes, tenha uma grande mobilidade.
Antes do Miccoli, só o João Pinto e, por um curto espaço de tempo, o Brian Deane (que apesar do seu tamanho, apresentava uma boa mobilidade) conseguiram pôr o Nuno Gomes a render. P.ex., o Sokota e o Karadas, jogadores bastante mais estáticos, o rendimento do Nuno Gomes já não era tão elevado.
O Mantorras, p.ex., só raras vezes foi utilizado ao lado do NG, mas creio que também seria uma dupla interessante.