origem

sexta-feira, agosto 24, 2007

Relembrar XVIII – Falhanços IV

Com a saída do Fernando Santos, nada melhor do que fechar (por agora) esta sub-secção do “Relembrar” com os maiores falhanços que eu me lembro de ver com a jogadores do Glorioso. Sem desprimor para os outros três, este é talvez o maior desta pequena lista. Foi feito pelo melhor jogador português da transição dos anos 80 para os 90, estava com a bola dominada (ao contrário do Diamantino) e encontrava-se pertíssimo da pequena-área (o César Brito estava fora da grande-área). O Futre foi melhor jogador que o Mostovoi e o remate foi com o seu melhor pé.

Este lance aconteceu no épico Boavista – 2- Benfica – 3 do campeonato de 1992/93. É o famoso jogo em que o Paulo Sousa fez os últimos 20’ a guarda-redes depois da expulsão do Neno (já tínhamos feito todas as substituições), no lance do penalty que daria o 3-2. Estava um dilúvio de todo o tamanho, com o relvado encharcado (como se pode ver cada vez que um jogador o pisa). Esta jogada deu-se na 2ª parte, com o resultado em 2-1 a nosso favor e numa altura em que estávamos a jogar contra 10 (o Isaías ainda fez o 3-1, mas com as expulsões do Hélder e do Neno, acabámos o jogo em inferioridade numérica e com um jogador de campo a guarda-redes!).

Ainda hoje, o Futre deve estar para saber o que aconteceu...


video

P.S. - A selecção empatou na Arménia (1-1) na passada 4ª feira. É natural que assim aconteça quando, tirando o Ricardo e a espaços o Fernando Meira, nenhum(!) dos outros jogadores tenha feito uma exibição ao menos razoável. Mesmo o Cristiano Ronaldo, do qual só se salvou o golão que marcou. O que valeu foi que a Bélgica deu uma ajudinha ao vencer a Sérvia (3-2). É a estrelinha do Scolari a funcionar.

Sem comentários: