origem

quinta-feira, setembro 21, 2006

Relembrar VII - Decisivo

Na sequência da nossa paupérrima exibição em Copenhaga e seguindo a sugestão de alguns leitores do blog, deixo-vos aqui os golos de uma eliminatória memorável para nos animar um pouco: época 82/83, quartos-de-final da Taça Uefa, calha-nos a Roma. O jogo da 1ª mão na capital italiana, que ganhámos por 2-1, terá sido provavelmente a maior vitória europeia do Benfica que me lembro de ver até à fantástica noite de Anfield Road no ano passado. A Roma, para além de ser do país que se tinha sagrado campeão mundial no ano anterior em Espanha, contava com nomes como Bruno Conti, Falcão, Ancelotti, Vierchowod, o goleador Pruzzo e o capitão Di Bartolomei, e acabaria por ganhar o scudetto nessa mesma época. Na Luz empatámos 1-1, com o golo da Roma a surgir nos últimos cinco minutos depois de uma pressão intensa que sofremos na segunda parte. Está aqui um excelente relato desse jogo (alô, TMA, esta é a tua deixa; agora que já somos 14.000.003 podes talvez retomar as tuas magníficas memórias, não? :-)

Os três golos do Benfica foram todos marcados pelo mesmo senhor: Zoran Filipovic. Este ponta-de-lança jugoslavo esteve no Glorioso durante três épocas (81/82 a 83/84), mas foi nesta de 82/83 que mais se fez notar. Marcou oito dos 18 golos dessa campanha europeia e contribuiu decisivamente para a nossa qualificação para a final, que acabaríamos por perder com o Anderlecht. Era um típico jogador de área, muito felino e com uma técnica bastante razoável. Constituía com o Néné (reparem como este deixa passar a bola entre as pernas no golo em Lisboa) a dupla perfeita para aproveitar as jogadas dos Alves (o seu passe (!) para o primeiro golo em Roma), Chalanas (dois centros teleguiados para outros tantos golos), Strombergs, Carlos Manuéis e Diamantinos. Enjoy!


video

7 comentários:

Bakero disse...

Epá, és o maior! Mas coisa pra 3 metros :-)

Já disseste tudo, foi uma das maiores vitórias do Benfica frente a uma grande Roma!

Ps: TMA, tb aguardo pelo recomeço das fantásticas memórias! Apesar de já não ser actualizado há meses, recuso-me a retirar o memóriasencarnadas dos meus favoritos!

Bogalho disse...

Obrigado SLB

Infelizmente, a unica memoria viva que eu tenho de jogos com a Roma foi uma eliminatoria da taça uefa do principio dos anos 90 em que perdemos os 2 jogos por 1-0, e muito injustamente (em 82 embora já fosse benfiquista ainda dava mais importancia aos episodios do Tom Sawyer). Na primeiro mão em roma foi de bradar aos ceus, os italianos marcaram numa das primeiras jogadas do jogo e a partir dai levaram um autentico massacre, o valdo foi muito grande nesse jogo, mas não deu pra dar a volta. Já em casa, num dos primeiros jogos que eu vi ao vivo para a Europa, não massacramos mas acabamos por perder num contra-ataque (...what else is new?) marcado por Gianini (salvo erro) em que o josé carlos meteu agua á seria.
Mas pronto, o Benfica é isto mesmo, por cada episodio triste da nossa história, há sempre outro mais brilhante capaz de nos fazer lembrar que somos unicos, irrepetiveis e magnificos.

Starblade disse...

Isto é que foi um jogo. Isto sim era o BENFICA e não esta coisa amorfa e sem vontade que tenho visto com o Santolas. Até dá vontade de chorar olhar para um e para outro.

E subscrevo totalmente; foi a mais memorável vitória Europeia só igualada com os 0-2 frente ao Liverpool lá. Quem viu este jogo (o de Roma) jamais o esqueceu.

4Trust disse...

glorioso SLB

S.L.B. disse...

Bogalho: também me lembro bem dessa eliminatória de 90/91. O 1º jogo ouvi pela rádio no meio de um jantar de anos de um tio meu e deu para perceber que o resultado foi muito injusto. Na 2ª mão não jogámos tão bem, também porque a Roma marcou ainda na 1ª parte pelo Gianinni, sim, e a eliminatória ficou praticamente perdida. Foi pena, porque éramos vice-campeões europeus e fomos eliminados logo na 1ª ronda da Taça Uefa.

Anónimo disse...

Vi estes jogos. Tava na tropa. Grande época. Grande equipa.

Vejam e revejam duas coisas: A excelência dos passes de João Alves e Chalana. Era sempre assim. Nunca mais houve disto. Que saudades!

SLB,

Só uma coisa: O Filipovic tinha uma técnica" muito razoável"? O Fili era um PL de uma técnica e inteligência apuradíssima! Fazia o que queria da bola. Era da grande escola jugoslava da altura (quando ir ao Maracanã de Belgrado fazia toda a gente borrar-se de medo). Aliás com o Sr "Erikss" (como dizia o Fernando Martins) só grandes jogadores "calçavam" no Benfica.

S.L.B. disse...

Anónimo: tinha seis anos quando vi o Filipovic ao vivo... :-) E pelos resumos que tenho, que naquela altura não tinham as 55 repetições que têm hoje, não dá para aperceber da técnica muito apurada do Filipovic. Mas há quem confirme que tu tens razão. Que assim seja! :-)