origem

quinta-feira, agosto 09, 2007

Relembrar XVII – Falhanços III

Dois meses antes de justificar a sua contratação pelo Glorioso ao apontar o golo do empate aos 88’ frente ao clube regional nos oitavos-de-final da Taça de Portugal de 1992/93 (em que aconteceu esta e esta vergonha), quando naturalmente já alinhávamos com 10, que nos permitiu fazer o jogo de desempate na Luz (onde ganhámos por 2-0), o russo Mostovoi conseguiu falhar este golo nesse mesmo estádio. Foi numa partida para o campeonato arbitrada pelo Sr. Veiga Trigo em que perdemos por 1-0 com um golo de penalty aos 85’, já depois de o clube regional ter falhado outro penalty na 1ª parte. Eram os saudosos tempos do Apito Dourado, em que era impossível conseguir ganhar naquele estádio. Este jogo ficou ainda marcado por um intenso nevoeiro que quase o colocou em causa e, salvo erro, foi a primeira vez que uma televisão privada (a SIC) transmitiu em directo um jogo entre os grandes para o campeonato.

Ainda hoje estou para perceber como é que se falha um golo destes a meio metro da pequena-área...


video

3 comentários:

D'Arcy disse...

Nem precisava de ver as imagens para me lembrar do lance. Esse eu nunca mais esqueci.

Também o mais provável é que, se fosse golo, o árbitro anulasse.

Quetzal Guzman disse...

Esse jogo de nervos, com o Perestrelo a narrar (mentira, que ele pouco via) junto ao relvado, muitos períodos de total incógnita sobre o que se passava e uma ansiedade que se instalava sempre que a bola chegava a uma das áreas... e depois um golo berrado, saltos e frustração de se perceber que a rede não abanou...

Anónimo disse...

a selecção das imagens revela mau perder e fanatismo doentio... memória de curta duração também...só falta de dizer que o golo foi dos fantasmas vermelhos...