origem

segunda-feira, agosto 17, 2009

11-0

Empatámos frente ao Marítimo em casa (1-1) e deixámos fugir a oportunidade de nos isolarmos dos rivais que também não venceram na jornada inaugural. O melhor resumo que se pode fazer desta partida é dizer que, depois de marcarmos o golo da igualdade aos 86’, tivemos oportunidades para ganhar não um, mas dois jogos!

O Beira Mar, na altura que tinha o Dino, inventou a táctica do 10-1. Dez a defender e o Dino lá na frente. O Carvalhal, por muito que venha dizer para não falarmos do autocarro, inovou e apresentou a táctica do 11-0. É certo que já vi muito pior na Luz, especialmente em termos de perdas de tempo (este é provavelmente o caso mais escandaloso de todos), mas os madeirenses não tentaram nada para ganhar o desafio. Na 1ª parte ainda fizeram uns dois ou três contra-ataques, mas na 2ª nem um. A percentagem de posse de bola de 70% - 30% a nosso favor diz tudo acerca do que foi o jogo. Não entrámos bem na partida e o 1º tempo acabou por ser sofrível. O Marítimo não dava espaços nenhuns e nós também não imprimíamos a velocidade necessária para bater a defesa. Mesmo assim ainda atirámos uma bola ao poste num livre do Aimar. Aos 24’ um grande disparate do David Luiz provocou um penalty contra nós. Foi tão idiota que no estádio julguei que o Sr. Artur Soares Dias tinha assinalado uma rasteira inexistente ao jogador adversário e fartei-me de protestar, porque aquilo foi uma simulação grosseira, mas depois de ver na TV foi de facto mão do nosso defesa. A maneira como o penalty foi marcado, das duas uma: ou aquela parada e simulação (nem sequer é paradinha, já que o Alonso parou mesmo a corrida) é ilegal, ou então o Quim foi muito pouco esperto, porque se atirou para um dos lados antes de o adversário chutar a bola e ele, quando viu isso, rematou para o lado oposto. Na bancada garantiram-me que agora se pode marcar os penalties daquela maneira (tipo livre de sete metros no Andebol), mas não sei se aquele tipo de simulação é mesmo permitido.

Se a 1ª parte já tinha sido desequilibrada a nosso favor, a 2ª então foi um massacre total (como referiu o Jorge Jesus no final). Criámos oportunidades suficientes para vencer todos os jogos da 1ª volta do campeonato, mas a bola teimava em não entrar. Uma referência para o guarda-redes adversário, Peçanha, que defendeu tudo e mais alguma coisa. Veremos se, quando defrontar o CRAC, não tem alguns daqueles azares típicos dos guarda-redes adversários (tipo Cássio do Paços de Ferreira na Supertaça ou, no ano passado, Beto do Leixões...). A partida foi tão atípica que até o Cardozo falhou um penalty aos 75’. No estádio pareceu-me que o Saviola já ia em queda quando foi tocado, mas vendo na televisão o penalty é mesmo indiscutível. O Cardozo, em vez de marcar como habitualmente para o lado direito e em força, voltou a marcar para o lado esquerdo da baliza como contra o Olhanense e o guarda-redes defendeu. Ao invés de em anos anteriores, quando um lance destes e depois de todos os falhanços que tivemos nos deitaria abaixo, continuámos a criar oportunidades até final. E lá conseguimos empatar a quatro minutos do fim numa cabeçada do Weldon depois de um livre bem marcado pelo Coentrão. Depois disso, uma grande jogada do Weldon foi travada na grande-área pelo braço de um adversário que ia a deslizar pelo relvado, mas neste caso o Sr. Artur Soares Dias não foi lesto a apitar como certamente o faria se fosse contra nós. A partida terminou connosco a criar mais duas ou três oportunidades flagrantes, mas era dia de termos já na 1ª jornada o nosso Benfica – Boavista deste ano. No entanto, os 54.103 perceberam isto e brindaram a equipa com uma grande ovação no final.

Individualmente, destaco o Coentrão que entrou logo aos 18’ para substituir o inevitável lesionado Carlos Martins. Acabou o jogo a defesa-esquerdo e foi inexcedível a defender e atacar. A 2ª parte do Di María também foi boa e o Aimar, apesar de muito marcado, foi essencial no desenvolvimento do nosso ataque. O Cardozo fez dos piores jogos desde que está no Benfica (e não me estou a referir só ao penalty), facto a que não será alheia a viagem que fez à Coreia do Sul a meio da semana (malditas selecções!). Com um Cardozo a 50%, teríamos ganho. O David Luiz não esteve nada regular e não percebi porque é que o Jesus não mete o Shaffer, pelo menos nas partidas em casa, quando é preciso atacar mais. O Weldon já pagou a sua contratação com este golo e vai ser um jogador muito útil neste tipo de jogos. E o Nuno Gomes em parcos nove minutos, também entrou bem sofrendo a falta que deu origem ao empate e tendo duas ou três aberturas que criaram oportunidades.

Não foi a estreia que desejávamos em termos de resultado, mas arrisco a dizer que se jogarmos sempre assim ganharemos oito em dez jogos. Na próxima 5ª feira teremos um desafio importantíssimo do play-off de acesso à Liga Europa. Espero que esta onda positiva em volta de equipa se mantenha e que consigamos resolver já a eliminatória na 1ª mão. E claro, voltarei a interromper as minhas férias e a fazer de bom grado 200 Km para ver o Glorioso ao vivo.

11 comentários:

Anónimo disse...

71% - 29%

BT26 disse...

Por acaso no estagio vi 75% - 25%...mas também mais 1 porcento menos 1...mas falta-te ai uma analise engraçada,se vires aqui(http://magicoslb.blogspot.com/2009/08/sl-benfica-maritimo-1-1.html),vais ver uma coisa,que reparei no estádio mas já me estava a esquecer...antes do penalti deles existiu mão de manu não assinalada...

Benfica sempre

S.L.B. disse...

Também vi esse 75% - 25% no estádio, mas o jogo ainda não tinha acabado. De qualquer maneira, o 70% - 30% é o que está no site oficial da Liga.

joão disse...

O que diferencia este de outros jogos do ano passado (Setúbal, Académica Guimarães), 1ª parte má 2ª parte muito boa com muitas oportunidades foi que não utilizamos bola para a frente e equipa contaria nem tentou sequer contra atacar. Portanto para já foi um mau resultado ao nível do ano passado nada de novo e como já temos vistos noutros anos quando jogamos bem as coisas correm mal e não marcamos e depois já não jogamos bem e os resultados não aparecem, esperemos que seja diferente.

tarirari disse...

Se os 3 guarda redes do Benfica (Moreira, Quim e e Moreto) tiveram as mesmas hipóteses na pré-época por o Jorge Jesus ter dito que ainda não sabia qual o guarda redes que ia ser titular e, por isso, iria rodar os 3.
Se eles foram utilizados exactamente da mesma forma (até nas vezes em que iniciaram o jogo como titulares, até aos número de minutos que jogaram, numa demonstração de equidade de oportunidades que a mim me surpreendeu por tão rigorosa), se foi consenso que o Moreira foi quem menos golos sofreu, quem melhores exibições fez e quem maiores e melhores garantias deu, então, por que é que foi o Quim o escolhido para inicar a Liga Sagres?
Que "coisas" escondidas, estarão na origem desta decisão?
Se o Jorge Jesus já tinha essa ideia do gr titular, se ele é o único responsável pela escolha, se tem toda a liberdade para isso, se a equipa está a jogar um futebol excepcional, se a equipa e o treinador estão em "estado de graça", se, qualquer que fosse a escolha, era aceite pelos sócios e apoiantes do Glorioso, para quê esta encenação toda?
Jorge Jesus: a malta do Benfica pode ser pobre, pode ser do povo, pode, como tu, não saber falar duma forma erudita, mas, tal como tu, não tem nada de parva nem de estúpida.
Portanto, cuidado... ninguém pense que pode enganar a malta do Benfica.
E nós sentimo-nos enganados.
E nós somos capazes de amar e de odiar ...
tarirari

S.L.B. disse...

Tarirari: espero que essa teoria da conspiraçõa não se confirme, mas de facto não percebo a escolha. Ponho as coisas nos seguintes termos: o que fez o Moreira para não merecer a titularidade? Nada. O que fez o Quim para não a merecer: um frango frente ao Sion e algumas saídas mal calculadas. Para mim, a escolha era óbvia. Espero que me engane, mas acho que o Quim não vai ser titular a época toda. Infelizmente, porque isso quererá dizer que vai cometer erros que nos sairão caros.

joão disse...

No que se refere ao quim concordo convosco e a única ideia que me ocorre é que Jorge Jesus quer por a titular o Júlio César e não o podia por ainda por ser cedo e se ele mete-se o Moreira mesmo que ele comete-se um erro os benfiquista continuavam a apoia-lo agora ao meter o quim ao primeiro erro os adeptos pedem logo a cabeça do quim e ai é a desculpa perfeita para meter o Júlio César.

João Tomaz disse...

Não estou muito de acordo pois prefiro acreditar que também tivemos um pouco de mérito na forma como empurrámos o Marítimo.
O Marítimo jogou à antiga portuguesa que era uma altura em que os nossos adversários já se preparavam bem fisicamente mas que nós ainda éramos fortes.
Ou seja:
Trincos e ferrolhos, perdas de tempo sucessivas, quebras do ritmo de jogo descaradas e esperar que dois avançados rápidos a descair para as linhas tirassem um coelho da cartola.
Reconheça-se que, sem criar qualquer lance de perigo, o Manu, devido a desatenções do David Luiz, teve alguns lances que poderiam ter criado situações perigosas para a nossa equipa.
A grande mudança táctica para a 2ª parte foi ter subido a defesa e, assim, aproximar o Javi Garcia de eventuais lances de perigo. Em vez de haver lances de um contra um com dobras do central, havia logo um 2 contra 1 que quase sempre resultou a nosso favor.

Rui Branco disse...

Demos dois pontos de avanço ao Braga, que fazia parte da contratação de JJ e do Peixoto, e assim o campeonato começa para a semana!

A única coisa que tiro de negativo deste jogo foi ter pedido dois pontos em casa!!

O Guimarães vai ser difícil, mas exige-se vitória!

MikeSLB4Ever disse...

Pois... tal como eu já tinha dito antes, com Quins, Martins, Amorins e afins não vamos a lado nenhum.

Há males que vêm por bem: com a saída do Martins houve uma melhoria imediata na qualidade do jogo da equipa...

Mas graças à teimosia do novo treinador, que deixa no banco um óptimo defesa esquerdo - que até ataca e centra muito bem - e mete a jogar um central fora do lugar (porque é que o David Luiz tem que jogar sempre? Se o quer pôr a jogar, ponha-o antes no lugar dele...), já perdemos 2 pontos. Veremos se não perdemos mais... e o apuramento para a Taça Europa, já agora - pois parece que ele vai repetir a "gracinha" hoje...

Se ele gosta assim tanto do David Luiz, ponha-o a defesa direito em vez do Ruben Amorim, e o Schafer na esquerda - tão simples como isso!

Quanto ao Quim... então o guarda-redes que defende 4 penalties marcados por jogadores do AC Milan (incluindo um de um tal de Ronaldinho Gaúcho, não sei se já ouviram falar...) - e todos para o lado ESQUERDO - é enganado por um jogador normalíssimo, e ainda por cima atirando-se para o lado DIREITO?! Era só esperar que ele chutasse, e atirar-se para o lado esquerdo que defendia na boa!

Vamos a ver se o treinador se apercebe dos erros que está a cometer, ou então vai mesmo haver muitos "muçulmanos" daqui a uns tempos...

S.L.B. disse...

MikeSLB4Ever: não concordo nada em meteres o Amorim no mesmo saco do Quim e do Carlos Martins. É que não tem mesmo nada a ver.