origem

sexta-feira, agosto 28, 2009

Mau

Perdemos frente ao Vorskla Poltava (1-2), mas como seria de prever qualificámo-nos para a fase de grupos da Liga Europa já que tínhamos uma vantagem de 4-0 vinda da 1ª mão. Com uma equipa onde só alinharam quatro titulares de Guimarães, era de esperar um jogo calmo da nossa parte, mas também uma boa resposta de quem não tem sido escolha inicial neste início de temporada. Até porque tinha acontecido assim na pré-época, em que os suplentes deram muito boa conta do recado. Só que isso não sucedeu e infelizmente acabámos por perder pela primeira vez em partidas oficiais.

Ok, o principal objectivo estava cumprido, o jogo era a feijões, mas eu tenho um problemazito: sou do Benfica e DETESTO perder. Mais: a história e a tradição do nosso Glorioso clube não se compadece com derrotas principalmente frente a equipas que nunca ninguém ouviu falar. E não vai voltar a ouvir. Ainda há outro pequeno pormenor: não somámos qualquer ponto quer para o nosso ranking (e bem precisados estamos deles, depois da vergonhosa campanha europeia do ano passado) quer para Portugal. Espero que este ponto perdido não signifique no futuro a passagem do Pote 2 para o 3 na Liga dos Campeões do ano que vem (onde temos MESMO que estar!). Percebo a opção do Jorge Jesus de colocar jogadores menos utilizados, mas espero bem que, apesar do discurso que ele proferiu no final da partida, no balneário lhes tenha dado bem nas orelhas, porque a nossa exibição principalmente na 2ª parte não foi nada boa.

O 1º tempo foi completamente controlado por nós, tivemos duas boas oportunidades pelo Keirrison e César Peixoto e o Poltava nem se aproximou da nossa baliza. No 2º tempo entrou o Saviola para o lugar do Nuno Gomes, para dar mais velocidade ao nosso ataque, mas a equipa do Benfica perdeu concentração, provavelmente por sentir que tudo estava decidido, e sofremos um golo num contra-ataque adversário logo aos 48’. Reagimos bem e o Saviola restabeleceu o empate com um grande golo aos 60’. Pensei que embalaríamos para uma vitória, mas foi exactamente o contrário que sucedeu. Também num lance rápido sofremos o 2-1 aos 73’. Até final fomos incapazes de dar uma resposta cabal e acabámos por sofrer uma derrota que, não nos afectando em termos de eliminatória, não é nada prestigiante.

Em termos individuais, gostei muito da 1ª parte do César Peixoto na posição do Aimar. Enquanto teve pernas, foi indiscutivelmente o nosso melhor jogador. O Luisão também esteve bem na defesa e o Ramires voltou a mostrar que é craque. E pronto, é tudo. Pela negativa: o Moreira está longe de estar isento de culpas no 1º golo (não se pode falhar uma saída daquelas), o Luís Filipe continua inenarrável, o Fábio Coentrão esteve muito infeliz (também tem direito), o Di María (que o substituiu) não chegou a entrar na partida e o Keirrison ainda está em fase de adaptação. Não gostei igualmente dos amarelos ao Javi García e Saviola, que vão contar na fase de grupos.

Na próxima 2ª feira voltam os titulares frente ao V. Setúbal e espero que regressem igualmente as vitórias e boas exibições. E que esta partida sirva de lição a todo o plantel que ISTO é o Benfica: o jogo pode não contar para nada, mas é SEMPRE para ganhar!

1 comentário:

Rui Branco disse...

No final deste jogo fiquei com um sentimento de vergonha!