origem

domingo, agosto 02, 2009

Isto promete

Ganhámos ao Portsmouth (4-0) e precisamos apenas de um empate amanhã com o V. Guimarães para reconquistarmos o torneio da cidade. Está a tornar-se agradavelmente monótono comentar partidas do Glorioso, porque a conversa é sempre a mesma: estamos a melhorar de jogo para jogo, cada vez atacamos melhor e estamos mais consistentes a defender, criamos variadíssimas oportunidades, temos marcado sempre e o objectivo-golo só acaba aos 90’, sendo independente do resultado. Perante exibições como a de hoje é difícil não estarmos muito confiantes para a época que se avizinha. O sistema vai ter muito que penar, mas mais uma vez repito: não subjuguemos a sua força. Lembremo-nos sempre do Sr. Hugo Miguel frente ao Atlético Madrid.

Defrontando uma equipa da Premier League, tivemos uma 1ª parte avassaladora. As estatísticas ao intervalo comprovaram-no: 68%(!) de posse de bola e o Portsmouth fez apenas quatro(!) ataques, com zero remates e zero cantos. O Cardozo voltou a provar que é um ponta-de-lança de eleição e marcou mais dois golos elevando para sete (em oito jogos) a sua contabilidade nesta pré-temporada. Por 11 milhões de euros, foi uma das maiores pechinchas da nossa história! Mais uma vez, o Aimar foi preponderante no planeamento do nosso jogo atacante, bem secundado pelo melhor em campo: Di María. É impressionante a melhoria que ele teve em pouco mais de um mês por comparação aos dois anos anteriores.

Na 2ª parte, o Cardozo saiu por causa de um toque que levou, mas o Weldon, que o substituiu, aproveitou para se estrear a marcar com a nossa camisola. Excelente cabeceamento a um bom centro do Carlos Martins. Os ingleses eram inofensivos, porque a pressão que fizemos ao longo de toda a partida logo ao guarda-redes deles não os deixava fazer uma única jogada. Ainda deu para a estreia do Kerrison e para o nosso quatro golo, num cruzamento de letra do Di María que um adversário cortou para dentro da baliza. Mas se não o tivesse feito, o Weldon ou o Keirrison teriam marcado.

Individualmente, já referi o Di María como o melhor, juntamente com o Aimar e Cardozo. Voltei a gostar bastante do Javi García (vamos ver se os sete milhões não foram afinal baratos...) e a nossa defesa, com o David Luiz à esquerda e a estreia do Sidnei esta época, esteve impecável. O Quim mal tocou na bola. Quanto aos que entraram, o Fábio Coentrão voltou a ser dos melhores e foi bom que o Weldon se estreasse a marcar. É importante que todos os avançados se habituem a fazer golos regularmente.

De negativo apenas a lesão do Maxi Pereira. Foi já perto do final e num lance sozinho, o que me preocupa ainda mais sendo o problema no joelho. Para piorar as coisas, é um dos poucos elementos do plantel que é quase insubstituível. Esperemos para ver.

Com o futebol que temos exibido, custa-me a acreditar que a venda de lugares cativos (agora chamados de “Red Pass”) não aumente exponencialmente. Quem tiver possibilidades para tal, é quase imperdoável não adquirir um. Arrisca-se a perder muito bom futebol este ano. E ao vivo na Luz, sem precisar de ver jogos de campeonatos estrangeiros na televisão.

2 comentários:

Rui Branco disse...

Hoje vamos ver como é que nos portamos com as equipas do nosso campeonato, só espero que tudo isto não seja só fogo de vista, já estou farto de campeonatos ganhos a partida! :) mantenham a chama!!

Pedro disse...

Foi um jogão. Tinha saudades de ver o SLB a jogar assim..

Aquela linha da frente...UAU!!!