origem

quarta-feira, outubro 04, 2006

Inconcebível!

Rui Costa em tratamento

Desculpem lá, mas não percebo isto. Então o homem andou três semanas a recuperar de uma lesão, joga 45 minutos e descobrem agora que a lesão não só não está curada, como ainda vai ter que ter uma “paragem mais prolongada, necessária ao seu correcto tratamento” (fala-se em três a quatro semanas, o que provavelmente quererá dizer dois meses). E isto porque na altura não fizeram todos os exames necessários?! Só agora é que se lembraram de uma ressonância magnética?! Se isto fosse caso isolado, estaríamos bem, mas aqui cheira-me a muita incompetência vinda do departamento médico. Já no ano passado andámos metade da época a alinhar com jogadores a recuperar (mal) de lesões, que inevitavelmente acabavam por se agravar (Simão, Manuel Fernandes, Miccoli, por exemplo). Será que este caso do Rui Costa também vai passar em claro? A culpa vai morrer solteira? Vamos ficar sem ele para os embates decisivos frente ao Celtic (em Glasgow, é certo, e provavelmente na Luz também) e ninguém assume responsabilidades? Eu não sou médico, mas esta história está muito mal contada…

11 comentários:

D'Arcy disse...

Um clube como o Benfica não pode ter um departamento médico que mais parece amador. Ainda por cima estamos a falar de um jogador que não tem historial de lesões crónicas, e que desde que chegou ao Benfica já perdeu mais de metade dos jogos oficiais por causa de lesões.

MB disse...

Realmente não se percebe, é muito caso em pouco tempo e não se faz nada!

De há 3 anos para cá que é sempre a mesma coisa...ao menos que fosse com o Beto ou o Marco Ferreira, que assim não fazia muita mossa. Mas não é Miccoli, Rui Costa, Manuel Fernandes, etc...

A única coisa divertida da notícia foi a explicação técnica da coisa (acho que percebi uma em cada 10 palavras).

guitar disse...

Então vamos lá a ver! Para começar o nosso departamento médico não tem um historial recente (para não dizer longo) de grande confiança. Como dizes, a forma como conduziu as lesões do Simão e em especial do Fernandes deixam muito a desejar. Este andou meia época a arrastar-se e a dizer que não estava bem e, como se vê agora, com razão. Bastaram 1 ou 2 meses em Inglaterra para recomeçar a jogar. O que andaram a fazer, não sei.
Depois a preparação física também é duvidosa. Os jogadores não têm pernas e estão sempre com lesões musculares, sejam elas roturas, contracturas ou estiramentos. Será que um miúdo de 20 e tal anos, que não se sabe de onde vem, tem experiência (nem sequer falo em competência) para um clube como o Benfica? Ou só lá está porque é filho de um tal Rodolfo Moura? Já agora, será que é o Rodolfo que tem todos os poderes para decidir quando os lesionados retomam o treino e como é conduzida a recuperação? Os médicos andam a dormir ou não têm força para se impor? Suspeito muito desta última hipótese e sendo assim...estamos bem lixados.
Por fim, esta rábula do Rui Costa é imperdoável, incompreensível e, pior que isso, muito gravosa para o nosso futuro próximo. Como todos vimos no domingo, mesmo parado e com uma rotura muscular em evolução, o Rui mexeu com o jogo. O Karagounis passou do zero redondo da 1ª parte para uma 2ª parte fantástica. Porque teve o apoio do Rui, um jogador com quem se pode trocar uma bola. O Rui coloca a bola onde quer, enquanto os outros, meu Deus, sai tudo a metros de distância do pretendido.
Sem o Rui e com o Katsouranis, meus amigos, as oportunidades de golo são curtas. E não se pode querer ganhar muitas vezes só com 1 ou 2 oportunidades por jogo.
Mais preocupante é o facto de alguns colegas meus me terem garantido que a história da ecografia está mal contada. Já nem falo do primeiro exame onde já havia sinais de hemorragia. Se há sangue, então não terá que haver rotura, mesmo que por ser pequena as imagens não sejam claras? E em caso de dúvida não seria de ter feito logo a ressonância? O problema GRAVE, MUITO GRAVE, é que na segunda ecografia, apesar dos sinais de regeneração, estaria escrita preto no branco a palavra ROTURA. Isto antes do jogo com o Aves. E o jogador continuava a queixar-se. A ser assim, porque se pôs o jogador em campo e porque se ocultou agora esta informação? Para cobrir a asneira de quem? Espero que não tenha sido do Rodolfo e que não seja ele que esteja a mandar naquilo tudo.
A verdade é que agora os estragos ficaram muito maiores e o homem não tem 20 anos. Vamos ver como recupera, mas não estou nada optimista com toda esta confusão/ palhaçada.
Para mim é o descrédito total. Como já suspeitava.

Um abraço

Anónimo disse...

O mal é que certos senhores são inctocávis e existe uma panelinha de fanáticos que lhes progem as costas.

Tiagojcs disse...

Uma vergonha ! Mas não é novidade para os lados do Benfica . Ja o corpo medico anterior fez o que fez . A incompetencia esta cada vez maior .

http://catedraldapalavra.blogspot.com

MB disse...

Mais dois com problemas musculares...isto está bonito está!!

Anónimo disse...

Continuem a fazer perrices ao porco da costa "roubando-lhe" os tecnicos e os amigos e vão concluir cuando abrirem os olhos que o porco da costa vos "entubou" com anestesia total.Todo o "andrade" ou que jure ser "ex-andrade" é um porco ao serviço do javali-mor, o porco da costa. Os Benfiquistas têm o costume de se atirarem aos lagartos e esquecem o verdadeiro virus que são os "andrades". Um lagarto é um falhado quanto a desporto e um "andrade" é um bicho asqueroso que apenas conhece o dono : o porco da costa.

tma disse...

Tenho de concordar com o Anónimo do último comentário: nunca me sentirei tranquilo enquanto houver indivíduos com historial em clubes adversários do Benfica a ocupar cargos importantes, a nível desportivo...
Eu sei que a competência, mais do que a cor clubística, deve ser o primeiro critério de selecção (o exemplo extremo de cor clubística certa, mas ausência de competência, é óbvio, o Fernando Santola), mas porra... havendo tantos benfiquistas, julgo que seria evitável ter elementos como o Rodolfo Moura, para não falar do José Veiga, em cargos de tamanha importância no Benfica...
Talvez esteja a ser irracional, até pq sendo o futebol cada vez mais uma 'indústria', o lugar para as paixões clubísticas é cada vez menor, em detrimento de uma postora mais empresarial... Mas por outro lado, a força do Benfica resulta precisamente dessa paixão clubística e da identificação dos adeptos com o seu clube, a todos os níveis. E sendo o Benfica grande, tenho a certeza que é possível conciliar as duas coisas.
O facto é este: a gestão da condição física dos jogadores do Benfica tem sido, de há uns anos para cá, uma lástima - não são só as lesões, são também os jogadores que se 'arrastam' durante os jogos, o que acontece vezes demais para um clube como o Benfica. O caso mais gritante é o do Mantorras (uma carreira arruinada estupidamente) e este caso do Rui Costa, por ser quem é, talvez seja a gota de água na paciência dos benfiquistas nesta matéria...

tma disse...

*postura* (e não 'postora', como é óbvio - será 'postora' um misto de 'pastora' e 'postura'?...)

S.L.B. disse...

TMA: não tenho nada contra os "profissionais" desde que sejam competentes, o que não parece o caso do nosso departamento médico. Eu percebo que às vezes seja difícil conciliar a irracional paixão clubística com a racionalidade que se tem que ter para tomar decisões, mas de facto entre 14 milhões de benfiquistas deverá haver quem faça um melhor trabalho do que esses dois que referes.

P.S. - Como já comentei nas tuas "memórias", bem-vindo de volta! Espero que sejas mais regular neste regresso! :-)

tma disse...

S.L.B., eu é que agradeço o teu incentivo para "acordar" as Memórias Encarnadas desta longa "hibernação" :-)
A verdade é que, se avaliar o desempenho profissional de alguém pela cor clubística pode ser subjectivo, julgar pelos resultados, face aos objectivos propostos, é, quanto a mim, a forma mais objectiva de o fazer (passe o pleonasmo...). E esses são os que conhecemos...