origem

quarta-feira, outubro 18, 2006

Falta de pontaria

Quando só se acerta duas vezes na baliza em 14 remates e o adversário num total de 12 marca três golos em seis remates que foram à baliza, não se pode almejar a grandes feitos. Perdemos 0-3 em Glasgow frente ao Celtic e devemos ter dito adeus à Liga dos Campeões deste ano. Três jogos, um ponto e zero golos marcados em quatro horas e meia é o nosso (cruel) cartão de visita deste ano.

Todavia, a primeira parte não deixou transparecer o que acabou por suceder depois. Tivemos 15 minutos iniciais em que trememos bastante, tendo o Celtic criado uma excelente oportunidade logo no segundo minuto, muito bem defendida pelo Quim. Mas depois fomos nós que tomámos conta do jogo e repetimos a boa exibição de Leiria. Boas trocas de bola, jogadores em constante movimento e sempre com os olhos na baliza foram 30’ em que dominámos completamente os escoceses. No entanto, tivemos o grande contra de não criar verdadeiras situações de golo, porque as bolas nunca seguiam na direcção da baliza. Quatro remates quase frontais, sem oposição, e foram todos ao lado! A nossa melhor oportunidade surgiu já perto do intervalo num cruzamento do Léo que encontra o Katsouranis completamente isolado, mas este cabeceia por cima da barra. Começámos a perder o jogo nesse lance.

Na segunda parte voltámos a sentir a pressão dos escoceses, com a diferença que eles marcaram logo aos 55’. O Alcides deu todo o espaço do mundo (como é habitual) para que o cruzamento fosse efectuado, há um jogador que remata torto perto da marca de penalty, mas a bola, que seguia para fora, é desviada intencionalmente pelo Miller (um bom avançado) para dentro da baliza. Ainda pensei que conseguíssemos reagir, porque efectivamente estamos a jogar melhor que há uns tempos atrás, mas nada disso aconteceu. A excepção foi um grande remate do Nuno Assis que embateu na barra. A partir daí não criámos mais perigo nenhum e o Celtic conseguiu marcar outro golo igualmente pelo Miller, desta feita num contra-ataque muito bem efectuado depois de um canto a nosso favor. Estávamos derrotados e ainda faltavam 25’ para o fim do jogo. A equipa continua a acusar muito os golos sofridos e até o Fernando Santos reconhece isso (mas já teve TRÊS MESES para corrigir esta situação, não?!) As nossas substituições não resultaram, porque o Nélson entrou muito mal no jogo (foi para extremo) e o Fonseca também não fez nada de especial. O élan que tínhamos criado na primeira parte desvaneceu-se com as saídas do Katsouranis e Nuno Gomes e com a situação de desvantagem. Até final, ainda sofremos um terceiro golo no último minuto, o que torna esta derrota (injustamente) muito pesada.

Gostei bastante do Nuno Assis, de longe o melhor do Benfica. Deu dinâmica ao meio-campo e, ao contrário do que é habitual nele, jogou bastantes vezes para a frente. O Ricardo Rocha também esteve impecável e consolida cada vez mais a sua posição de titular. O Quim não podia ter feito nada nos golos e o Luisão e Léo também não estiveram mal. Globalmente jogámos bem até sofrermos o primeiro golo, com o Petit e Katsouranis muito interventivos, mas com o trio da frente com menos inspiração do que no passado sábado. O Simão ainda deu nas vistas (que pena aquele livre frontal ao lado ainda com 0-0…), mas o Nuno Gomes e, principalmente, o Miccoli estiveram muito desinspirados.

Espero que este jogo dê para o Fernando Santos tirar algumas conclusões: o Alcides NÃO PODE ser titular a defesa-direito. Foi o pior jogador em campo e é uma nulidade no ataque. Há a estória da altura, mas relembro que fizemos uma grande exibição em Old Trafford no ano passado com o Nélson e Léo nas laterais, além de que o Celtic não tem muitos jogadores altos na frente. Por outro lado, não percebo a convocatória do Karyaka e a sua permanência no banco, tendo nós feito só duas substituições. Se era assim, porque é que não foi o Manú para o banco? Não será mais extremo que o Nélson?!

Acho melhor começarmos já a pensar na Taça Uefa e concentrarmos as nossas energias no campeonato, que deverá ser o nosso grande objectivo. Da maneira como estamos este ano, ficaríamos muito provavelmente pelos oitavos-de-final e pode ser que na Uefa tenhamos mais hipóteses. Acho que jogámos bem, mas enquanto cada golo sofrido nos fizer abater animicamente desta maneira será difícil irmos longe.

P.S. – Então, ainda há alguém que ache que foi bom empatar em Copenhaga? Um empate fora na Champions é sempre bom resultado, é…? Pois, pois…

19 comentários:

GR1904 disse...

Agora sim, estou em total acordo com o que escreveste. A nossa grande pecha é de facto não termos capacidade reactiva qd sofremos um golo. De qq modo, os três golos não reflectem nada do que se passu em campo e este Celtic é mais fraco do que estava à espera, o que me deixa ainda mais lixado com o resultado. Tb me lixa muito saber que todo o trabalho feito na champions do ano passado e prestigio recuperado (basta ver as opinioes dos treinadores do man utd e do celtic antes e dps dos ultimos jogos) está a ir por água abaixo. Mas de facto, a sorte nao quis nada connosco e quanto ao Alcides, faço uma pergunta: quando é que este gajo baza dali?

Pedro Malaquias disse...

O alcides fica com dois adversários no lance do primeiro golo. A atacar ele é de facto muito fraco, mas é bem melhor defesa que o Nelson.

BP disse...

eu nao gosto do FS, mas nao casco nele... tem as suas responsabilidades mas pra mim o erro começou na forma desabrida como começamos a 2ª parte... no ano passado fomos mais longe porque fizemos o papel de patinho feio. defende ca atras e logo se ve se conseguimos marcar...
o koeman percebeu isso e o FS é romantico com o futebol de ataque por "Sermos o Benfica"! pra mim so ha comparaçao com o adrianse no ano passado. espero k tb ganhe...
abraços

S.L.B. disse...

Pedro Malaquias: nem a defender! Repara como ele dá imenso espaço aos extremos para eles centrarem à vontade. Por muito mal que o Nélson esteja (e não está bem), é preferível ao brasileiro. Precisamos de ter defesas que desequilibrem, porque as marcações do meio-campo para a frente estão cada vez mais cerradas e o Alcides nunca conseguiu fazer um centro bom na vida.

Bakero disse...

E depois o que faz confusão é que o extremo do Celtic que jogou no lado do Alcides tinha 1 metro e 71 cms, por isso a história da altura não pega muito bem...
Quanto ao resto, sim, tivemos muito azar e o resultado não traduz o que se passou em campo, mas caramba estou farto, farto, farto! Quero outro treinador, fachavor...

tma disse...

S.L.B., o teu PS: final talvez seja o "cherne" do teu post, pois não podemos julgar o resultado de ontem isoladamente, já que o Benfica até terá jogado bem. Gosto muito de futebol bonito, mas gosto muito mais do Benfica, e o melhor para o Benfica é, em primeiro lugar, vitórias.
A derrota de ontem até se "desculparia" se fosse um caso isolado, mas não foi... Esta época já perdemos por 3-0 com o Boavista, perdemos com o Man Utd e empatámos jogos que devíamos ter ganho (Paços de Ferreira e, como mencionaste no PS, Copenhaga), num total de 8 jogos oficiais...
Como não encontro melhor critério de avaliação do que os resultados...
Mas mais do que "chorar sobre leite derramado", importa perceber onde o Benfica tem falhado:
1. Ineficácia ofensiva: quem não marca, arrisca-se a sofrer...
2. Erros defensivos inaceitáveis: os jogadores marcam a bola e não os adversários
3. Os aspectos 1. e 2. geram falta de confiança
4. A falta de confiança, em situação de desvantagem, leva a que a equipa quebre animicamente.
Ainda que o FS possa (deva) corrigir o 1 e, obrigatoriamente, o 2, não acho que ele seja propriamente o tipo de treinador para inspirar confiança aos jogadores...
Ainda assim, acho que não é altura de o mandar embora. Diria que tem os jogos que faltam da CL para provar alguma coisa no que respeita a resultados... mesmo sabendo que o apuramento é agora muito difícil, ele tem de provar que consegue pôr a equipa a alcançar resultados positivos com regularidade.
Até pq, mesmo que a CL fique para trás, temos, no mínimo, a obrigação de alcançar o 3º lugar e fazer boa figura na Taça Uefa.

bogalho disse...

...apesar de tudo, ainda acho que vamos ser campeões nacionais.

tma disse...

Correcção: são 10 jogos oficiais (estava a esquecer o FK Austria), o que significa mais um jogo que tínhamos tudo para ganhar e não o fizemos: a 1ª mão na Áustria.

4trust disse...

"...apesar de tudo, ainda acho que vamos ser campeões nacionais".

esta é que é a verdade.

S.L.B. disse...

TMA: acho que a prova do FS tem que ser feita no campeonato e até final deste ano civil (que coincide mais ou menos com o fim da fase de grupos da Champions). Vamos a casa dos dois rivais e se perdermos ambos os jogos e estivermos fora da Champions, a época começa a ficar muito comprometida. Por norma não sou a favor das chicotadas, mas caso não venhamos a ter regularidade exibicional e, principalmente, de resultados, não vejo outra hipótese. Temos um plantel que não se compadece com mais um ano em branco e milagres trapattonianos surgem uma vez em 100 anos.

Mas também é verdade que prefiro ser eliminado na fase de grupos e ser campeão nacional do que ir aos quartos e ficar em 3º(como no ano passado). O que conta são os títulos e não nos podemos dar ao luxo de voltar a ter um jejum tão grande como o que tivemos até há dois anos.

Bogalho: gostava de ter o teu optimismo...

bogalho disse...

Não é optimismo SLB...é convicção ;)

Telescópio disse...

Caríssimos,
Sinceramente, espero que não se verifique o milagre de passarmos ao segundo grupo. Provavelmente, faremos melhor figura na UEFA do que na Champions e, quem sabe, podemos levantar até o pescoço e pensar em chegar à final.
Quanto ao FS, e apesar de também não gostar de mudanças abruptas de treinador, parece-me que ele não sobrevive ao Natal. Temos o melhor plantel [e o pior treinador] dos últimos anos.
Gostava de conseguir acreditar na vitória na Liga, mas está sinceramente difícil. E insisto num ponto que já comentei: com um Nuno Gomes nitidamente fora de forma, como se explica que o Fonseca – contratado com o rótulo de matador e complemento atacante da equipa – continue sem oportunidades de mostrar o que vale?

S.L.B. disse...

Ó Telescópio, não vás por aí. O Nuno Gomes já marcou quatro golos em oito jogos desde o início da época. Lá por ter feito um jogo menos conseguido em Glasgow, não quer dizer que esteja em má forma. Aliás, até na selecção já marcou por duas vezes em três partidas. Acho que deveria ter sido o Miccoli a sair contra o Celtic e não ele, já que precisávamos de "peso" na área o que não pode ser dado pelo italiano.

Anónimo disse...

Totalmente de acordo.

tma disse...

S.L.B., no que respeita à regularidade exibicional e, sobretudo, de resultados, estou de acordo contigo que a prioridade é o campeonato.

Anónimo disse...

Pois ..

É que isto tudo não é para quem quer, é para quem pode!

Anátema Device disse...

As pérolas que tu botas na net já chegam ao blogue de um tarefeiro do fócuporco http://bolanaarea.blogspot.com/2006/10/mito.html

já lá tentei pôr um comment a dizer que a fonte é o teu blogue, mas dúvido que passe na censura do geninho.

Um abraço. ;)

S.L.B. disse...

Anátema: vindo de alguém daquele clube eu estou à espera de tudo menos de carácter e honestidade intelectual. Obrigado pelo comment, mas não te dês ao trabalho de responder àquela gente.

burns disse...

nelson , leo , quim , simao , picoli , tao bem servidos de altura
parece 1 equipa de matraquilhos