origem

segunda-feira, outubro 02, 2006

Ainda sofrível

Pode parecer estranho um título destes numa vitória por 4-1 frente ao Desp. Aves, mas o que é facto é que continuamos com um futebol que é na maior parte do tempo aos repelões, com a transição da defesa para o ataque a ser muito atabalhoada. Voltámos a ganhar, mas ainda estamos longe do que valemos.

Finalmente o Fernando Santos colocou o Nélson a defesa-direito, entrando igualmente de início o Ricardo Rocha e o Miguelito (para o lugar do castigado Léo). Os dois gregos estavam no meio-campo e jogámos com dois pontas-de-lança (Nuno Gomes e Miccoli). Entrámos novamente bem no jogo, com duas oportunidades (Simão e Katsouranis por cima) logo nos minutos iniciais. Fazíamos as coisas com alguma velocidade e numa boa jogada do Miguelito à linha, o Paulo Jorge fez o 1-0 aos 19’. Todavia, pouco antes disso já o Quim tinha feito uma magnífica defesa perante um adversário isolado na sequência de um corte defeituoso do Ricardo Rocha, mas o Aves não mostrava valor para conseguir mais. No entanto, o Quim resolveu dar uma ajuda, imitando Moretto com um frango monumental aos 27’, ao deixar passar um remate inofensivo entre as pernas. Gostei da reacção do público que mesmo assim aplaudiu o nosso guarda-redes. Lances destes podem acontecer, mas não convém é serem frequentes (como com o outro…). Até ao final da primeira parte, tivemos de volta a pobreza franciscana. É incrível como o Benfica se deixa abater com um golo sofrido. Mesmo do Aves, que se via mesmo não ter capacidade para mais! A mentalização dos jogadores está pelas ruas da amargura e não é difícil ver quem é o culpado… Desconcentrámo-nos e o futebol piorou imenso de qualidade.

Na segunda parte, a música foi outra muito por culpa do maestro que voltou passado três semanas e substituiu o “passa-para-o-lado-e-para-trás” Katsouranis. Tudo fica mais simples quando passa pelos pés do Rui Costa e as dificuldades de transição defesa-ataque deixaram de ser tão visíveis. Felizmente marcámos o segundo golo logo aos 50’, numa boa cabeçada do Nuno Gomes a um centro do Simão. Cerca de 10 minutos depois, houve um jogador do Aves que teve uma paragem cerebral e resolveu meter a mão à bola na grande-área num lance inofensivo. O Simão aproveitou para voltar a ser eficaz nos penalties. O jogo estava ganho e nós deixámos de procurar o golo com tanta insistência, perdendo uma boa ocasião para fazer uma exibição que tranquilizasse os adeptos. O Aves não dava para mais, mas o que é certo é que não tivemos grandes oportunidades para aumentar o score. Até que aos 89’ veio a pièce de résistance do jogo. Como o Simão já tinha saído (para entrar o Nuno Assis), foi o Karagounis a marcar um livre a cerca de 25 m da baliza. Resultado: uma bola ao canto superior esquerdo e um golão!

Em termos individuais, destaco o Karagounis cuja produção subiu especialmente depois do intervalo com a presença do Rui Costa ao lado. Neste momento, é um jogador fundamental na equipa e espero que o regresso do Petit não o atire para o banco (quero crer que será o Katsouranis a ir para lá, porque na maioria dos jogos não podemos ter um trinco que não arrisca quase nada em termos atacantes). Também gostei do Miguelito e restante defesa. O Paulo Jorge continua muito combativo, mas houve períodos do jogo na segunda parte em que esteve escondido. O Simão e o Nuno Gomes também subiram nos segundos 45’, a que não será alheia a presença do Rui Costa. Sinceramente não gostei do Miccoli (não fez nenhum remate à baliza, nunca se posicionou correctamente no ataque e parece fora de forma) e do Katsouranis (pelo que já disse).

Continuamos muito dependentes do maestro e viu-se logo a diferença assim que ele entrou. Mas voltámos a não apresentar um futebol consistente durante grande parte do jogo. Houve alturas em que contei quatro (!) jogadores muito perto uns dos outros no meio-campo e ninguém nas faixas laterais. Marcámos quatro golos, é certo, mas não saí muito convencido do estádio. O Aves é um forte candidato à descida e daqui a 15 dias, quando defrontarmos o clube regional B em Leiria, teremos uma prova bastante mais difícil. Iremos defrontar 14 adversários e a jogar desta maneira não sei se conseguiremos ser bem sucedidos.

27 comentários:

Bakero disse...

Bela análise...
Isto de estarmos agora 15 dias sem competir é que não é nada bom. Sempre que a equipa pode embalar, há uma paragem no calendário...
Sim e contra o FCPorto B vai ser muito, muito complicado. Principalmente pelos 3 jogadores extra com que eles contam...

Anónimo disse...

Um passo de cada vez. a ver vamos.

GR1904 disse...

Há coisas que nao compreendo. Contra o Man Utd perdemos e começam as vozes do costume a dizer que tudo está uma porcaria. Contra o Aves ganhamos à antiga e, pela mesma lógica, tudo devia ser um espectáculo, mas o que vejo é que tudo continua a ser uma porcaria, a julgar pela generalidade dos comentarios que leio e oiço. É obvio que assim não ha nem treinador que aguente nem jogadores que se sintam mentalizados para recuperar de golos de adversarios. Que foi, curiosamente, o que aconteceu ontem. Adorei o facto dos benfiquistas terem reagido muito bem ao frango do Quim, é assim que se apoia a equipa. E gostei da exibição como já tinha gostado frente ao Man Utd. E vou mais longe, o Benfica de Koeman não era assim, não tinha este futebol enleante que pode não chegar là à frente em 2 ou 3 toques como o Man Utd mas troca a bola pelos jogadores todos e envolve-os no futebol da equipa. O Benfica do ano passado era equipa de contra-ataque e se isso resultou na champions no campeonato foi para esquecer. Uma coisa é verdade, quem tem este plantel tem de saber jogar de qq forma e havera jogos em que temos de esperar para atacar e outros em que quem tem de assumir as redeas do jogo somos nos.

Quanto aos jogadores, finalmente que perceberam qual o verdadeiro lugar do Karagounis. Com o Rui à frente dele, viu-se a diferença de classe que o meio campo ganhou. Espero sinceramente que o Petit fique no banco na proxima jornada (para mim nem teria jogado contra o Man Utd de inicio), pq para alem de nao jogar ha 3 jogos seria muito injusto tirar o lugar ao Karagounis nesta altura. O Nelson tem de ganhar confiança e ontem nao gostei de ver algumas movimentaçoes dele, principalmente na defesa. O Miguelito, gostei, tem grande capacidade de cruzamento. O Paulo Jorge é claramente aposta ganha e se ele andou "escondido" na 2ª parte foi porque o jogo não lhe era endereçado como acontecia com o Simão que, em mha opiniao, tem momentos de uma displicência enervante. Agora o Miccoli, podem cantar à vontade por ele, mas assim não vai lá. Ter Nelson e Miguelito a cruzar daquela maneira, exige um avançado possante que jogue facilmente de cabeça na area para os aproveitar. Essa é, para mim, a grande pecha deste Benfica actual e do tipo de jogo que F.Santos tem implementado no plantel. Acho, por isso que o Fonseca devia entrar mais vezes. E, mais uma vez, gostei bastasbte de ver o Benfica actuar com dois avançados na frente ao invés de um só. Não é por acaso que o Nuno Gomes se sente mais à vontade assim. Lembrem-se do tempo do Brian Deane e dos 25 golos do portugues nessa epoca.

Pedro disse...

Estás a ser muito injusto com Moretto e a ir na onda dos jornais q o criticam. Quim já deu muito mais patos q o Moretto. Aliás quais foram os patos do Moretto???Foi o frango em Paços de Ferreira...o resto foram excelentes exibições coroadas com a defesa de um penalty do melhor do mundo.

S.L.B. disse...

GR1904: não é só a partir do Man Utd que as coisas estão uma "porcaria". Isso já vem de há muito tempo atrás, embora com algumas exibições (Paços Ferreira e primeira hora contra o Man Utd) que a disfarcem. Vamos lá a ver uma coisa: pode perder-se um jogo com uma boa exibição e imerecidamente, como pode ganhar-se outro folgadamente com uma exibição sofrível. Que foi o que aconteceu ontem. Mais do que os resultados eu tento sempre analisar a produção da equipa e ver até que ponto estamos ou não a melhorar. E, sejamos claros, não estamos. Ganhámos (e muito bem), mas há que ver que o Aves é fraquíssimo. Contra o Man Utd jogámos bem durante um hora, mas praticamente não criámos perigo. E o tempo do futebol sem balizas já passou há muito.

Não concordo com o que dizes em relação ao Koeman. Éramos uma equipa de contra-ataque na Champions, onde defrontávamos grandes clubes. E mesmo assim, lembro-me de termos assumido o jogo sem medo (ao contrário de Copenhaga...) em praticamente todos os jogos fora com excepção do Lille (então em Old Trafford e Villarreal isso foi claríssimo).

Neste ano, como dizes, circulamos a bola pelos jogadores todos e aí pode estar um dos grandes problemas. A transição para o ataque é lentíssima (quando não joga o Rui Costa) e raramente conseguimos criar desequilíbrios que nos permitam ter boas opções de remate. Daí à falta de oportunidades claras de golo é um passo.

Finalmente e quanto à "questão Petit", não acho que seja viável jogarmos como na 2ª parte do jogo de ontem. Raras serão as equipas tão fracas como o Aves e jogar com dois pontas-de-lança e só com o Rui Costa e Karagounis no meio-campo é um risco tremendo. E o Miccoli nesta altura não tem lugar pelo que a equipa é fácil de fazer: Petit/Katsouranis, Karagounis, Rui Costa; Paulo Jorge, Nuno Gomes e Simão.

S.L.B. disse...

Pedro: podes acusar-me de muitas coisas, menos de ir na "onda" dos jornais. Prezo-me de pensar pela minha cabeça e se a minha opinião é às vezes semelhante à dos jornais, não a vou mudar por causa disso. Vejo todos os jogos do Benfica, pelo que não é difícil ter uma opinião formada sobre todos os jogadores do plantel. E acho que tu é que estás a ser injusto com o Quim. Ontem ele deu o primeiro grande frango desde que está no Benfica. E raramente dá ameaças de frango. Com o Moretto sofremos um golo de frango mesmo, mas quantas vezes ele não ameaçou? Só com o Barça em casa foram para aí três, que só não entraram por inépcia deles. Cada atraso é um susto. Em Rio Ave, o árbitro anulou um golo que seria outro frango descomunal. Contra o Corunha este ano foi outro. Os exemplos são incontáveis.

Eu sou um moreirista convicto desde há muito, mas reconheço que neste momento o Quim é merecedor da titularidade. Tem feito defesas magníficas e o que aconteceu ontem é um acidente de percurso. Se voltar a suceder mais vezes, aí é que teremos um problema, mas a segurança que ele dá não se compara à do Moretto. Sou um grande adepto da "lógica Camacho": quando entra um jogador novo ele tem que representar uma inquestionável mais-valia para ser logo titular. Se for igual ao que já cá estão, não vale a pena. E o Moretto está longe de ser sequer tão bom quanto o Quim ou o Moreira. Além de que estes já tem história no Benfica, ajudaram a ganhar um campeonato, uma Taça (só o Moreira) e uma supertaça e eu estar-lhes-ei sempre grato por isso.

Anónimo disse...

O Moreira é mais guarda-redes que os dois juntos, o problema é que é benfiquista, há uns anos era o futuro da selecção nacional, agora nem no banco tem lugar, pudera, tem o guarda-redes do Veiga, mais o outro que o Presidente foi buscar ao Brasil... enfim, desejo sinceramente que o Moreira encontre um clube que lhe dê valor, nem que seja o Porto. O que lhe estão a fazer não é justo.

S.L.B. disse...

Ó Anónimo, desejares que o Moreira vá para esse clube hediondo não lembra o Diabo. Tens a certeza que és benfiquista?

GR1904 disse...

Percebo o comentario do anonymous, compreendo-o perfeitamente mas nao desejo que o Moreira vá parar aos tripeiros. Longe, muito longe disso. A esta hora o Moreira, se não tem aquela lesão que o parou durante 5 ou 6 meses, era o nosso keeper até de olhos fechados e com experiencia mt boa para a idade que tem.

S.L.B.: Se achas que não temos tido melhorias claras e visiveis, temos então opiniões diametralmente opostas a esse respeito. Eu acho que é incomparável o nosso futebol desde Paços com o futebol que tínhamos até esse jogo. Ontem nao foi sofrivel, muito pelo contrario, tivemos "ene" jogadas com principio meio e fim, principalmente com o Rui Costa à frente do Karagounis. Passamos a criar desiquilibrios no ataque. Deixamos de fazer a transiçao para o ataque sem passar com o meio campo, atraves de passes dos centrais. Mas nao reparaste...?

Acho que o F.Santos teve coragem para tirar um medio-defensivo para por o Rui Costa. A parte que realça importar aqui, foi a inteligencia dele em recuperar o Karagounis para a funçao que é dele. Por o Petit ou o outro grego vai limitar o espaço de acção do Karagounis, o que nao quer dizer que sejam incompativeis mas eu prefiro nao entrar com o Petit qd tenho jogadores que fazem jogos como o Karagounis em todo o terreno. É que o pessoal esquece-se que ele não é um substituto do Rui Costa mas sim um companheiro de jogo que deve jogar sempre onde jogou na 2ª parte. Ainda por cima já deu mostras contra o Man Utd que nos faz muita falta. E ontem foi outro jogo para lembrar.

Mas o essencial é que se nota, a léguas, que falta ali um tipo para meter as bolas lá dentro. Um gajo com remate fácil que aproveite as bolas de primeira e nao ande em maneirinhos a ajeitá-la como é tipico dos nossos que la estao.

A questão do Benfica-Koeman: em Villarreal o Benfica estava a jogar para o empate e só após o golo deles é que passámos a ser afoitos e a controlar o jogo de forma personalizada, o que so prova que o podiamos ter feito desde o inicio e, talvez, com outros resultados. Compara este jogo com o jogo na Luz contra os espanhois. Uma tristeza franciscana e nem digo isto por termos perdido, mas pelo jogo que fizemos que foi mt mau. Dizes que em Old Trafford o Benfica jogou para ganhar? Lembro-te que o Koeman foi altamente criticado por ter tirado um avançado (Miccoli) e ter posto um medio defensivo (Beto) para agarrar o empate qd era clarissimo que estavamos a controlar o jogo. O resultado final foi a derrota. E lembro-te que nesse jogo, tirando o magnifico golo do Simão, não tivemos muito afoitos no ataque pois oportunidades de golo foram quase nulas. Assumir o jogo não significa que o mereças ganhar e muito menos que cries oportunidades de golo. E é precisamente isso que tens criticado no Benfica de F.Santos. Repara numa coisa tb com o Koeman, na champions: fomos jogar a Paris com o Lille com aquela tactica de 4 centrais e meio campo reforçado. Era o penultimo jogo da fase de grupos e o empate obrigava-nos a ter de ganhar em casa ao Man Utd como felizmente aconteceu. Foi pura estratégia que resultou em pleno mas, para mim, nao foi a melhor estrategia, foi altamente arriscada, pois seria mt mais facil ganhar fora o Lille num Stade de France com 45 mil benfiquistas do que ganhar em casa com o Man Utd. Tivemos sorte. Mas a exibiçao foi uma miséria. E agora criticam o F.Santos pelo jogo que fizemos em Copenhaga. Eu tb nao gostei e era bem mais facil jogar para ganhar ali do que em Old Trafford ou Celtic Park, mas nao me esqueço que a equipa estava num farrapo psicologico.

Tenho pena que possam vir os Trappas e os Koemans que as criticas sejam menos acirradas. Mas basta apanharmos um Toni ou um Santos para cairem em cima deles com toda a força. E injustiçadamente eles pagam-nas por serem, como nós, benfiquistas. É estupido, mas é a verdade. E a culpa é nossa, pois se os treinadores do clube pretendem ganhar então se forem, tb como nós, adeptos deste clube, ainda mais quererão ganhar.

S.L.B. disse...

GR1904: então, acho que temos opiniões diametralmente opostas... No jogo em Paços melhorámos, é um facto, mas a minha dúvida é se isso foi um oásis no deserto ou não. Volto a dizer: com o Man Utd jogámos bem, mas não criámos oportunidades de golo. Ontem, A.R.C. (leia-se "Antes do Rui Costa") voltámos a ter grandes dificuldades na transição do jogo. Com ele é claro que a bola passa a ser mais redonda e a não passar dos centrais para os avançados. Mas o que mais me preocupa é o facto de nos irmos abaixo psicologicamente depois de sofrermos golos, sejam do Man Utd, sejam do... Aves! E isso é muito grave, porque nem sempre há um intervalo (e um Rui Costa) redentor. Acho que o FS teve coragem ao substituir o Katsouranis (era o que eu faria), mas duvido que possamos alinhar só com ele e o Rui Costa na maioria dos jogos, porque nenhum deles é de correr atrás do adversário. A não ser em situações como ontem, em que se via claramente que o Aves não representava perigo..

Benfica-Koeman: jogámos com bastante personalidade quer em Old Trafford quer em Villarreal (o jogo em Lille foi um erro que acabou por não ser grave, porque tivemos a sorte de ganhar ao Man Utd). Poderíamos ter feito mais para ganhar ambos os jogos? Claro que sim, mas nunca tivemos necessidade de fazer “jogo passivo” como em Copenhaga. E depois não compares o valor dos dinamarqueses com estas duas equipas... O Koeman foi criticado em Old Trafford por não ter tirado o Beto (que jogou a extremo-direito nessa partida) e colocado o Geovanni depois de termos feito o empate. Não quis arriscar e acabámos por perder.

E, por favor, não compares o FS ao Toni! Devemos muito ao Toni, sempre que começou uma época de início foi campeão e foi o denominador comum dos diferentes treinadores para a grande década de oitenta que tivemos. Além disso, o seu último despedimento foi um erro muito grande do Benfica. Vínhamos de três “roubos de igreja” consecutivos - Paços de Ferreira (expulsão perdoada ao guarda-redes e penalty não assinalado sobre o Simão), lagartos na Luz (o famoso penalty fantasma do Jardel) e Bessa (dois penalties clamorosos sobre o Mantorras e Simão) -, fazemos uma manifestação e grandes protestes sobre isto e o que faz a direcção? Despede o treinador... Mas não compares o nível de benfiquismo deles ao nosso. Principalmente o do FS. Eu preferia morrer à fome de que trabalhar naquele clube hediondo...

GR1904 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
GR1904 disse...

S.L.B.: Eu acho que depois de Paços ja tiveste 2 jogos em que podias ter ficado convencido que esse jogo nao foi um "oasis no deserto". Alias, ate considero que contra o Man Utd foi melhorzinho e ontem contra o Aves voltamos a melhorar tb. Mais, no ano passado para a champions, não vi o Man Utd a jogar à retranca e a despachar bolas para a frente, como fez no ultimo jogo. Ou a queimar tempo nas reposiçoes de bola, sinal que o empate lhes servia. Nem sequer viste o Ferguson justificar o jogo do Man Utd na Luz dizendo que "há jogos em que temos de saber defender mais do que atacar". Mas o que n podes dizer é que temos dificuldades em criar oportunidades de golo pq o q nos tem faltado, precisamente, é alguem que apanhe como deve ser as "enes" bolas que aparecem na area. Que mtas vezes sao perdidas com maneirinhos e mais um passe para ali e outro para acolá. É uma questao de confiança e espero que estes 4 golos (curioso como nao criamos oportunidades e se marcam 4 golos) sirvam para recuperar esse estigma da equipa.

Tens razao, nao devo comparar o F.Santos ao Toni. Um é da casa e o outro nem por isso mas nunca negou o seu benfiquismo no terreno do inimigo e bem que sofreu, como tu sabes, por isso. Se calhar, o engenheiro devia ter enterrado o fecepe, como o artur jorge nos enterrou... O nivel de benfiquismo, isso para mim é muito fácil: de facto nao comparo o nivel de benfiquismo de nng, por isso é que disse o que disse no outro comentário. A diferença é que uns conseguem ser melhores benfiquistas que outros.

S.L.B. disse...

GR1904: não estamos mesmo de acordo. No ano passado não viste o Man Utd fazer jogo defensivo porque precisavam de ganhar! E entre o golo deles e o do Geovanni só passaram 15'.

Continuo a dizer que temos dificuldades em criar oportunidades: em Paços de Ferreira tivemos as duas bolas ao poste, mas já no fim do jogo, durante a maior parte do tempo, apesar da posse de bola, raramente chegámos à baliza com perigo; contra o Man Utd não tivemos nenhuma; o Aves é uma equipa muito fraca, mas tirando os golos (um de penalty e um de livre) e os dois remates no início do Simão e Katsouranis, não tivemos mais nenhuma oportunidade (quantas defesas fez o guarda-redes? Houve alguma bola ao poste?). A minha esperança é que com o regresso do Rui Costa isto melhore, mas sem ele não vejo ninguém com capacidade para pensar o nosso jogo de ataque.

Eu também não tenho por hábito comparar níveis de benfiquismo, mas é natural e normal que os "profissionais" de futebol coloquem as suas preferências clubísticas em segundo plano. Algo qeu os adeptos não fazem.

GR1904 disse...

Estas a tirar o merito todo ao Benfica por ter empurrado o Man Utd lá atras. O que estas a dizer é a mesma coisa disto: é mais o demerito do Man Utd em não ter atacado do que merito do Benfica por ter pressionado no meio campo dos ingleses. E é obvio que quando tiram merito onde eu considero que ele existe, não posso mesmo concordar. As oportunidades de golo é outra historia, de facto nao tivemos muitas. Mas eu respondo-te com a estatistica do Benfica de Koeman. Quantos remates fizeste contra o Man Utd e o Liverpool que fossem verdadeiramente oportunidades de golo? Muito provavelmente, os proprios golos do Benfica... Alias, contra o Liverpool em casa, o golo foi praticamente uma dádiva pq durante o encontro nao tiveste mesmo ocasioes de golo. Isto, numa jogada que nem é daquelas que se considerassem flagrantes caso nao tivesse entrado. Eu continuo a achar que este Benfica de Santos é mais atractivo que o de Koeman. Se vai ganhar mais ou menos que o holandês, veremos daqui para a frente. Podes-me dizer, e concordo, que o Benfica do ano passado era mais eficaz. Mas era, de longe, menos espectacular. O que acho piada é dizeres que, tirando os golos (e foram quatro...), o Benfica não teve mais oportunidades claras de marcar. Foram quatro. Mas para ti não chegam. Assim como consideras poucas ocasiões de golo, as duas bolas no poste em Paços. Em quantos jogos tens bolas no poste? E logo duas, no mesmo jogo? O guarda-redes não precisa de fazer grandes defesas para considerares que o Benfica teve muitas ou poucas ocasioes de golo. Basta aquele remate escancarado do Simao logo na jogada a abrir o encontro, para teres um exemplo disso. Eu tenho na memória jogadas mt bem conseguidas que nao resultaram em golo pq, em mha opiniao e vou repetir, falta um gajo que nao se perca e remate à minima possiblidade. Com este fio de jogo e de bolas na área, eram mais uns quantos lá dentro. O F.Santos disse uma coisa no final do jogo contra o Man Utd e com razão: a jogarmos assim, vamos ganhar a maioria dos jogos em casa. E no primeiro que se seguiu, foram logo com quatro no saco. Mas não. O Aves é que é deixou...

Anónimo disse...

Desculpa s.l.b., excedi-me...
Pra esse clube de Palermo prefiro que vá o Quim, sim... sem sombra de dúvida.

Pedro disse...

SLB: Tu és q estás a ser injusto..
hehehe

Moretto contra o Barça? Apenas dois alivios mal feitos...não são framgos nem nada q se pareça. Tal como as brilhantes defesas q fez nesse jogo. Primeiro frango do Quim???? Não viste o jogo do Braga-SLB da época passada pois não? Para não falar de golos q qqr outro gr conseguia evitar...os golos que eu chamo golos à Quim.

Moretto foi queimado pela imprensa q tinha q o atacar a todo o custo por causa da novela aeroporto/fcp...e infelizmente os benfiquistas foram na onda. Não é normal um gr daquele tamanho ter os reflexos e agilidade q o Moretto tem. Moretto é o melhor dos 3 e caro SLB com bastante distância!!!

Não duvides de mim pois ao contrário do outro eu NUNCA me engano!!!
:)

Anónimo disse...

Já se esqueceram que para além dos frangos (P.Ferreira, Corunha), o Morreto transmite insegurança à defesa por causa das coisas que faz, desde passes para os adversários (Barça), reposições de bola directamente para fora (Corunha no lançe que lhes deu o golo) e só não há mais frangos pq o àrbitro foi nosso amigo (Rio Ave, Liverpool).

Se alguém tiver dúvidas que faça uma estatística dos golos sofridos.

Anónimo disse...

(tirei esta do serbenfiquista)

Superliga 2005/2006 (Moreira vs Quim vs Moretto)

José Moreira:
6 jogos completos (540 minutos)
6 golos sofridos
1 golo por jogo
Demora 90 minutos a sofrer um golo.

Quim:
6 jogos completos e 1 jogo incompleto. (580 minutos)
3 golos sofridos
0.46 golos por jogo (contabilizando a fracção de 40/90 relativa ao 7º jogo).
Demora 193 minutos a sofrer um golo.

Marcelo Moretto:
18 jogos completos (1620 minutos)
17 golos sofridos
0.94 golos por jogo
Demora 95 minutos a sofrer um golo.

Conclusões: Quim sofre 46% dos golos de Moreira e Moretto sofre 94% dos golos de Moreira. Quim sofre 49% dos golos de Moretto.

S.L.B. disse...

GR1904: eu não quero tirar mérito ao Benfica por ter empurrado o Man Utd para o seu meio-campo, mas de que é que isso valeu se não criámos nenhuma oportunidade de golo? Foi uma pressão insípida, já que não tirámos nenhum resultado prático disso. O Benfica do Koeman era mais eficaz, sem dúvida, e tens razão em relação ao jogo da Luz, mas em Anfield relembro-te da bola ao poste do Geovanni e posterior recarga de cabeça do Simão. E é natural que a equipa deste ano tenha mais potencialidades para ser espectacular que a do ano passado, já que o plantel é melhor. Mas resta é saber se o FS tem capacidade para tirar partido disso, o que eu duvido.

Quanto às oportunidades de golo, repara: o golo na Luz frente ao Liverpool resulta de oportunidade não muito clara (chamemos-lhe assim). Dois dos golos frente ao Aves também: o penalty é um lance disparatado do defesa e o livre o Karagounis era muito longe para se esperar que fosse golo. Em Paços, é claro que as bolas no poste são oportunidades claras, mas o que eu relevei é que foram já no fim do jogo. A nossa produção atacante não foi constante e não tentámos marcar o segundo golo (que mataria o jogo) durante grande parte da partida. E é isto que eu critico. Para mim estão no mesmo nível em termos de oportunidades de golo as bolas no poste ou o remate do Simão frente ao Aves.

As nossas opiniões divergem: tu achas que estamos a melhorar e que o jogo do Domingo passado é a prova disso; eu acho que continuamos a produzir pouco e que o último resultado só aconteceu porque jogámos frente a uma das mais fracas equipas do campeonato. Os próximos jogos dir-nos-ão quem tem razão, mas fico a torcer para que sejas tu...!

Anónimo das 21:23: para esse clube só desejo que vá o meu pior inimigo!

Pedro: o Moretto pode ser o "maior" dos três, mas está longe de ser o "melhor" :-) Tu prefere-lo, eu prefiro qualquer um dos outros dois. Ainda bem que o FS pensa como eu...

GR1904 disse...

Julgo que seria uma questão de tempo até poder surgir o golo contra o Man Utd, pois os ingleses nem saiam do meio-campo e pressentia-se isso. Julgo tb que o golo deles foi dos maiores baldes de água fria dos ultimos tempo, assim como o golo do Paços. Acho que tivemos algum azar. Aquele tipo de azar que o clube regional nao tem ao beneficiar de auto-golos seguidos que ajudaram à vitoria em 2 jogos consecutivos, por exemplo.

Eu não falei no jogo de Anfield, mas relembra-te que os primeiros 20 minutos foram de sufoco para nós e, aí tivemos mta sorte, pois levámos com 2 bolas no poste. São sinas que uns têm e outros não. Atenção que após esses 20 mn o Benfica apareceu em grande e justificou a eliminatoria passada.

As bolas no poste... o jogo tem 90mn+descontos e enquanto o arbitro nao apitar para o fim, conta como todos os outros minutos. Nao tentámos marcar o 2º golo para matar a partida pq o Léo teve uma atitude infantil que nos levou a jogar com 10 durante quase toda a 2ª parte. Essa a razao de nao termos tido produçao atacante constante. Mas tb nem spr se pode atacar de forma constante durante o jogo todo. Nao te esqueças desse pormenor assim como o facto do Paços nem com mais um ter conseguido dominar o jogo. E mais uma vez digo que aquele golo nos ultimos instantes foi grande balde de agua fria. Foi daqueles jogos que a equipa nao merecia, de facto, ter perdido pontos, mt pelo contrario. Qd tivemos de defender, fizemo-lo bem sem perigo por parte do Paços. Acho que é preciso tb relevar isso, pois estavamos com menos um em campo.

S.L.B. disse...

Foram, de facto, dois baldes de água fria, mas só com muito boa vontade é que poderíamos esperar um golo na baliza do Man Utd... A não ser que fosse num daqueles lances de sorte ou fortuitos não estou bem a ver como.

Mas, como já disse, há uma coisa que me preocupa mais que as poucas oportunidades que criamos: a falta de estofo psicológico para reagir a um golo sofrido. E aí, meu caro, estamos bastante pior que no ano passado. Se terá só a ver com os resultados negativos que temos tido, é algo que verificaremos nos próximos jogos, mas espero que possamos superar isso rapidamente, caso contrário será uma
época muito complicada. Relembro-te que no ano Trapattoni só virámos dois resultados nos jogos com o Estoril. Em todos os outros, se sofríamos um golo primeiro já não ganhávamos. Se isto acontecer esta época não seremos de certeza campeões (duvido que o Jesuldo consiga a "proeza" de perder 23 pontos em casa...).

Pedro disse...

"Ainda bem que o FS pensa como eu..."

E achas q isso é bom para ti????
hehehehehehehehehehe

S.L.B. disse...

Eh pá, dado que ele é, infelizmente, o treinador do SLB e tem que tomar decisões, se pensar mais vezes como eu, estará mais perto de ganhar o campeonato...! Lol! :-)

GR1904 disse...

S.L.B.: contra o Liverpool na Luz, e dado que concordaste cmg, o golo foi praticamente caído do céu, logo aí nem sequer foi por boa vontade (pois o futebol que jogámos nesse jogo era de "esperar para ver" - muito táctico e calculista) mas sim quase por obra e graça do santíssimo. Foi, portanto, um lance de sorte e fortuíto, ou seja, o que nos faltou contra o Man Utd desta vez.

Realmente é verdade, o Benfica agora mal consegue reagir a uma adversidade e essa é, também, a mha principal preocupação. Mas agora lanço uma questão que tem a ver com uma noticia que li há bocado no site oficial do Benfica: Rui Costa lesionado, outra vez, porque não estava ainda a 100% curado da lesão que já vem do bessa. São daqueles pormenores que podem impedir uma carreira consistente de um jogador e, por conseguinte, de uma equipa (porque estamos apenas e só a falar do Rui Costa). Há ou não há incompetência? Relembro que há uns anos passou na televisão portuguesa uma reportagem aprofundada do Rui no final da sua 1ª época no ACMilan e uma das coisas que me impressionou foi o facto da preparação fisica ser orientada ao pormenor e individualmente para cada jogador que passam bastante tempo a apurarem-se no ginásio. O Miccoli passou mais de metade da época anterior inutilizável por lesão, o Karagounis tb andou mais vezes do que o desejável no estaleiro para quem não era titular e agora o Rui confirma estes casos com jogadores vindo de Itália. Demais para ser apenas coincidência ou ando a ver filmes... Mas a questão, para mim fundamental, é como ser possível que o departamento médico do Benfica dê o Rui Costa como clinica (em sublinhado) e fisicamente apto para o jogo.

S.L.B. disse...

GR1904: o jogo frente ao Liverpool foi a eliminar. É natural que tivéssemos cautelas, principalmente no primeiro jogo, para não sofrer golos. Um 0-0 em casa não é necessariamente um mau resultado. Contra o Man Utd é completamente diferente, já que ainda estamos na fase de grupos. Mas se quiseres comparar os dois jogos é fácil: num fomos eficazes, noutro não. E o lance do golo do Luisão foi bastante intencional, não foi um daqueles remates "à Deco" que tabelam em dois adversários e enganam o guarda-redes. Tivemos apenas sorte no timing do golo, porque a jogada foi estudada.

O que me preocupou frente ao Man Utd foi a quebra psicológica a seguir ao golo. Pura e simplesmente deixámos de jogar à bola e assim é impossível chegar com perigo à baliza. E este aspecto psicológico é inteiramente da responsabilidade do treinador, daí o meu grande cepticismo em relação a ele.

Jack Porra disse...

Concordo com tudo excepto duas coisas:

1. Não é verdade que o Micoli não tenha feito um remate à baliza (apesar de estar próximo da verdade, o que dado o seu ritmo competitivo seria sempre compreensível). Ele fez e até marcou um golo limpo que...acabou invalidado....Acredito que o pequeno monstro que ali mora, e que as lesões e um departamento clínico decalcado da família Adams, nos querem impedir de ver, vai voltar.

2. Não acho que a equipa esteja dependente do maestro. Apesar de compreender que o RC é um símbolo da excelência do clube e do benfiquismo, não acho que devesse sequer ser titular na maioria dos jogos(com ele na equipa o nosso meio-campo fica lento e pouco agressivo (0 que no futebol moderno é tão ou mais importante do que o passe, vejam as equipas do Mourinho...); já se esqueceram do que se passou no torneio Guadiana? então e no bessa? não serão 45 mins em casa contra o Aves que me farão mudar de opinião, apesar de também adorar o maestro). Quanto mais depressa o FS e os benfiquistas reconhecerem as limitações do RC melhor para o clube e para o jogador.

Saudações de glória

S.L.B. disse...

Jack Porra: estás a ser injusto com o Rui Costa. No torneio do Guadiana ninguém da nossa equipa sa salvou pelo que pôr nos ombros dele a responsabilidades das paupérrimas exibições não me parece nada correcto. No Bessa ele vinha de uma lesão mal curada, como se verificou depois.

Temos opiniões substancialmente diferentes. O futebol, com ele em campo, é muito mais escorreito, fluído, sem paragens. Os passes são sempre efectuados para a frente dos companheiros e raros são os que não chegam ao destino em condições. Ele não precisa de correr muito para pôr a bola a rolar. Vais ver a diferença agora nos jogos em que ele estiver ausente, como o nosso meio-campo não vai carburar da mesma maneira.