origem

domingo, agosto 26, 2007

Satisfeito

Empatámos em casa com o V. Guimarães (0-0), mas o resultado foi o que mais me decepcionou no jogo. É claro que ganhar só um ponto é mau, mas sinceramente saio deste jogo com a esperança reforçada para o futuro. A 1ª parte foi equilibrada (o V. Guimarães surpreendeu-me pela positiva), mas na 2ª o nosso domínio foi total e o adversário limitou-se a defender, tendo só criado uma situação de perigo já no final do jogo. Nós tivemos algumas oportunidades, mas a pouca calma na zona da finalização impediu-nos de marcar.

Estou confiante para o futuro pelas seguintes razões:
1) Se um jogador veio de uma lesão, faz só dois treinos e houver jogo europeu a meio da semana, não é convocado nem que se tenha que colocar um júnior no seu lugar. Qualquer semelhança com a utilização deste mesmo Luisão em Paris no ano passado é pura coincidência.
2) Não há medo de colocar juniores a jogar se o banco não oferece melhores alternativas. E é jogar mesmo, não é entrar a dois minutos do fim. Julgo que não andarei longe da verdade se disser que o Miguel Vítor jogou mais tempo hoje do que o João Coimbra em todo o campeonato do ano passado.
3) Criámos mais oportunidades claras de golo neste jogo do que nos dois anteriores.
4) Quando tem a bola, a equipa joga para a frente. A constante lateralização do jogo, que vínhamos assistindo há um ano e meio, morreu de vez.
5) O Nélson parece que renasceu. Jogou melhor neste jogo do que em todo o campeonato do ano passado. Estive a contar os passes que fez para o lado e para trás durante toda a 1ª parte, e foram zero!

É óbvio que ainda há muito a melhorar. Para já, não temos extremos. O Nuno Assis está longe de o ser e o Coentrão tem que amadurecer mais um pouco. O Luís “Filie” (tal como estava impresso na camisola!) não é uma opção válida (inacreditável como, tendo o guarda-redes todo desenquadrado com a baliza, prefere tentar um chapéu a um remate rasteiro). O Nuno Gomes não pode falhar um golo daqueles, mas é dele a magnífica abertura para o Coentrão, que inexplicavelmente preferiu centrar em vez de rematar, quando estava sozinho frente ao guarda-redes. O Cardozo jogou muito pouco, pareceu por vezes perdido em campo, mas teve um petardo num livre a meio do meio-campo(!) que até mim me doeram as mãos. A sua saída nos últimos 9’ foi a única coisa que critico ao Camacho. Poderia estar cansado, mas era importante para o chuveirinho final. E, a partir daí, deixámos de existir em termos atacantes, porque o Bergessio não tem a mesma capacidade de lutar pelas bolas aéreas. Já a saída do Nuno Gomes para a entrada do Romeu Ribeiro aos 69’ pareceu-me justificada, porque o nosso 21 ainda não tem pernas para 90 minutos e o Petit era o único jogador que corria atrás dos adversários no meio-campo, denotando já sinais de cansaço. Além disso, gostei da movimentação e da dinâmica do Romeu Ribeiro. A única coisa que eu teria feito era colocar o Bergessio no lugar do Nuno Assis, porque era importante manter dois avançados para a parte final.

Quanto à estreia do central Miguel Vítor, a melhor maneira de a definir é dizer que não precisamos de mais nenhum defesa-central. O miúdo fez uma partida muito boa, concentrado, tem boa capacidade de antecipação, não corta a bola sem nexo, coloca-a sempre que possível jogável num companheiro e sabe sair a jogar. Para além disso, é a 5ª opção da defesa! Caramba, não vamos passar a época com três centrais lesionados simultaneamente. Por mim, continuava a apostar no miúdo se fosse preciso, porque tendo o Luisão e o Zoro problemas musculares e estando quase recuperados, ainda havendo o David Luiz (que será titular quando voltar) e se necessário o Katsouranis, para quê é que vamos agora buscar mais alguém? Falando no grego, acho que ele também foi um dos melhores em campo. Aliás, neste momento rende mais a defesa do que a médio, porque nos jogos de pré-época não mostrou disponibilidade física para alinhar no centro do terreno.

Na próxima 4ª feira, temos um jogo importantíssimo. Espero que o Luisão recupere convenientemente e, apesar deste início de campeonato só com empates (recordo que em 1993/94 empatámos nas três primeiras jornadas - casa do clube regional, Estoril e Aveiro - e depois fomos campeões), estou confiante. O Gronkjaer não vai jogar e ele é meia-equipa do Copenhaga. Temos obrigação de seguir em frente e se jogarmos para marcar (como julgo que o faremos), as nossas possibilidades aumentarão.


P.S. – Com um bocado de sorte, haverá um empate mais logo entre o Anti-Benfica do Norte e o Anti-Benfica do Sul e continuaremos a dois pontos de ambos. Mas mesmo que um ganhe, o campeonato ainda está no início. E, como disse, os sinais positivos que vi na nossa exibição de hoje (de recordar que o Camacho só fez um treino com o plantel todo junto) deixam-me esperançado.

7 comentários:

BENFICA FC disse...

É verdade o que dizes sobre o Coentrão e o Nuno Assis.
Mas as oportunidades de golo que "criámos" foram fortuitas, resultaram de ressaltos e foram clamorosamente falhadas.
Gostei mais de ver o Romeu Ribeiro que o Miguel Vítor. Mas é bom ver os miúdos a jogar. Se bem que st é uma equipa muito jovem.
http://benfica-fc.com/slbenfica/

Artur Hermenegildo disse...

Ena pá...

como as coisas mudam...

como F Santos, empatar com o Leixões era uma catástrofe; com o Camacho empatar com o Guimarães em casa até nem é mau...

Deve ser bom ser o Camacho!

J G disse...

ricardo araújo pereira no seu melhor:
http://encarnado-e-branco.blogspot.com/2007/08/ricardo-arajo-pereira-responde-ao.html

vermelhinho disse...

serei um yes, man: concordo 100% com o post. Quando vi o falhanço do Lfilie no estádio não me pareceu clamoroso, e só praí à terceira repetição é que reparei que o guarda-redes estava completamente desenquadrado, aos papéis para lá do primeiro poste. Era praticamente só encostar. No lance do NGomes, ele que é todo toques e tiques e deixa que eu chuto, chegou ali e bum! vai de pé esquerdo e tudo vamos embora.

A despropósito "venho agora" da tertúlia (vinha portanto meio sequioso de ler alguma coisa com cérebro), apelo a q façam alguma coisa, é que a vulgaridade está a tomar conta da coisa :/ Ainda se fosse uma tasca! mas ali parece-se mais um recreio de escolinha...

S.L.B. disse...

Artur: o Benfica empatou com o Leixões depois de 15 meses de Fernando Santos. O Benfica empatou com o Guimarães depois de 4 dias de Camacho. Os dois resultados não são comparáveis. Nem as respectivas exibições.

Quetzal Guzman disse...

Para reforçar a questão do Miguel Victor: João Coimbra jogou 70 minutos na Liga passada... divididos por 12 jogos!!!

Artur Hermenegildo disse...

O meu comentário acima era só uma provocação, mas de facto acho que nestas coisas "mais vale ter graça do que ser engraçado".

O Camacho tem de facto um capital de "boa vontade" dos adeptos que o FS nunca teve. Espero é que saiba aproveitar isso em seu (e nosso) favor.

Mas também te digo que não me pareceu que a exibição contro o Guimarães fosse assim tão melhor do que contra o Leixões, onde até marcámos um golo.

E atenção: gostei do Leixões, vamos ver quantas equipas vão ganhar lá, se calhar no fim do ano ainda achamos que foi um bom resultado.