origem

segunda-feira, agosto 06, 2007

Melhorzinho

Lá ganhámos o primeiro jogo da pré-época e conquistámos o Torneio do Guadiana aos lagartos. Vencemos por 1-0 com um grande golo de cabeça do David Luiz a 10’ do fim, na sequência de um livre muito bem apontado pelo Manuel Fernandes. Independentemente do resultado, jogámos um pouco melhor do que em jogos anteriores, mas estes tinham sido tão fracos que não é caso para se festejar muito o aumento de produção.

A partida foi equilibrada, mas o que é certo é que as duas grandes defesas foram do Stojkovic (e que defesas!) ambas a remates do Bergessio. Na 1ª parte demos algum espaço aos lagartos à entrada da nossa área, o que permitiu alguns remates dispensáveis, que felizmente não tiveram grande perigo. Em termos atacantes voltámos a demonstrar debilidades, até porque o Rui Costa ficou no banco e o Nuno Assis levou um toque no Egipto, não estando na sua melhor condição. Já se sabe que o Katsouranis não é propriamente um condutor de jogo e, como o Manuel Fernandes esteve uns furos abaixo das partidas anteriores, não conseguíamos ser consequentes no ataque. As coisas melhoraram com a entrada do maestro e, principalmente, do Fábio Coentrão a meio da 2ª parte. O miúdo mostra-se cada vez melhor de jogo para jogo e a falta de que resultou o golo foi feita sobre ele. Para além disso, não tem receio em enfrentar os adversários e tecnicamente é bastante bom.

Todavia, o nosso melhor jogador foi sem dúvida o David Luiz. Marcou o golo que nos deu a vitória e nesta altura é o nosso defesa mais importante. São raros os lances em que é batido e demonstra uma raça enorme. Também gostei do Quim, que esteve muito seguro e efectuou duas defesas muito boas. O Luís Filipe foi titular em vez do Nélson e cumpriu bem em termos defensivos, mas fez dois centros para... trás da baliza. O Luisão melhorou em relação ao jogo frente ao Bétis, mas ainda não é o Luisão a que estamos habituados. O Léo foi o relógio suíço habitual, mas o Petit ainda não está au point. O Katsouranis foi melhor defesa-central do que centro-campista, porque tem a péssima tendência de jogar sempre para o lado e para trás, impedindo a criação de desequilíbrios atacantes. O Nuno Assis esteve mais interventivo na 2ª parte e aumentou de produção com a entrada do Rui Costa, que confere logo à equipa uma referência imprescindível para conduzir o jogo. No ataque, o Mantorras demonstrou a razão pela qual só pode ser utilizado a meio das segundas partes, já que foi uma nulidade, enquanto o Bergessio fez o melhor jogo pelo Benfica até agora. Para além dos dois remates que já referi, ainda teve outro de muito longe em que a bola não saiu muito por cima da barra. Mostrou claramente que é na posição de segundo avançado que rende mais e não na de extremo-direito.

Este resultado serviu essencialmente para aumentar a confiança, porque o próximo jogo é já a 1ª mão da Champions. Estamos melhor, mas ainda muito distantes de um nível que nos deixe descansados em relação à qualificação para a fase de grupos. E é impensável ficarmos de fora dessa fase. Esperemos que com o plantel completo a equipa comece a produzir mais e de uma maneira mais consistente.

P.S. – Não percebo como é que a pouco mais de uma semana da pré-eliminatória se deixa o Freddy Adu ir aos E.U.A. durante cinco(!) dias para tratar da sua mudança para Portugal e se permita que ele perca os últimos jogos de preparação antes dessa partida decisiva... Tendo ele só efectuado um(!) treino com os novos companheiros. Não bastava já termos o Nuno Gomes, Di Maria e Cardozo lesionados?!

5 comentários:

stevenrolex disse...

Esse ps é revelador de mais uma péssima preparação de época.

E as lesões musculares já aí andam. Desde 2001 que o benfica anda nisto. Não percebo.

Quanto ao jogo, acho que o meio-campo continua muito fraco, especialmente a nível atacante. Petit, M. Fernandes e Katsouranis, por razões diferentes, não conseguem dar velocidade ao jogo.

A ronha do Coentrão na parte final foi simplesmente miserável.

Pedro disse...

A ida do Adu é perfeitamente normal...Não é motivo para grandes novelas. É normal o jogador vir, assinar, treinar e depois regressar ao país onde jogava para resolver assuntos burocráticos. Não é por aí.

As lesões são preocupantes...

Jogamos melhor quer a nivel de conjunto quer a nivel individual. Santos não inventou o q ajudou bastante.

Ainda falta trabalhar muito no q às transições ofensivas diz respeito...trabalho trabalho trabalho.

A segunda defesa do gr lagarto é brutal...e revela um bom gr...não pela defesa em si mas pelo posicionamento dos braços qd se faz ao lance q lhe permite defender... parece q acertaram.

Lagarto Vermelho disse...

"A ronha do Coentrão na parte final foi simplesmente miseravel"

Partindo do pricipio que és Benfiquista, gostaria que explicasses isso melhor, já que não consigo entender em que contexto aplicas a frase.

S.L.B. disse...

Pedro: eu sei que o Adu teria de regressar a casa, mas quatro(!) dias parece-me demais. Ainda por cima, dentro de pouco tempo o campeonato pára por causa das selecções e poderia ir nessa altura.

Anónimo disse...

SLB,

Concordo com o comentário sobre a saída do Adu ser muito pouco conveniente (tantas promessas de que este ano a equipa e os seus jogadores estariam a trabalhar mais cedo e afinal...), até para o próprio (porque por exemplo neste momento se eu fosse treinador não tirava o Bergessio do onze só porque o Adu já voltou...).

Quanto às dispensas: será possível dispensar o Stretenovic e o Diaz sem nenhum dos dois ter praticamente minutos nenhuns?!!!! O Stretenovic não poderá ser útil mais à frente ou FS estará a pensar recuar o Katsouranis mais vezes deixando o meio campo em remendos?

Saudações de glória