origem

domingo, março 26, 2006

Muito importante

As nossas cabeças já só pensam no jogo da próxima 3ª feira, mas esta partida frente ao Braga era mais importante do que o jogo frente ao Barça. A nossa vitória por 1-0 permitiu-nos distanciar cinco pontos dos bracarenses, consolidar o 3º lugar e colocar pressão nos rivais que ainda não jogaram. Independentemente do resultado deles, espero que este triunfo nos coloque pelo menos na pré-eliminatória da Champions do próximo ano (daí a importância deste jogo), porque com a carreira que já fizemos esta temporada seria uma decepção ficarmos de fora na próxima época.

Finalmente houve um jogo que nos correu bem. Um golo do Nuno Gomes (aleluia!), com ressalto num defesa, logo ao minuto e meio de jogo, ajudou-nos e de que maneira. O desvio é muito bom, mas o centro do Robert é ainda melhor. O francês pode não correr muito (e não o faz, é certo), mas tem excelentes pormenores e tem sido decisivo em algumas partidas. Aquele pé esquerdo põe a bola onde quer e sinceramente prefiro um jogador que não corra muito mas faça a bola circular do que um maratonista que volte com a bola ao sítio de partida. Para este jogo, o Koeman deixou o Geovanni e o Nélson (que não se treinou durante uns dias) no banco já a pensar no Barça. O Ricardo Rocha jogou na direita e foi um dos melhores da equipa, tanto a defender como a apoiar o ataque. Tivemos 20 minutos iniciais muito bons, mas depois limitámo-nos a controlar o jogo, o que fizemos bem, sem dúvida, mas esta estratégia deixa-me sempre com o coração nas mãos, porque num lance de bola parada ou numa jogada furtuita arriscamo-nos a sofrer um golo. Felizmente, o Braga não criou muitas oportunidades e não passámos por situações complicadas. A partir da entrada do Karagounis e com o segundo amarelo ao Luís Filipe no último quarto-de-hora, o jogo acabou. O grego é mestre a esconder a bola e o Braga deixou de atacar.

Na altura mais importante da época, temos alguns jogadores a voltar à boa forma, como é o caso do Simão e do Manuel Fernandes. O Léo foi dos melhores, como habitualmente, e a defesa (excepto o guarda-redes) esteve bem. Aliás, temos um grande problema com o guarda-redes. Hoje houve duas situações de apuros graças ao Moretto, na sequência de bolas despejadas para a área em que ele anda sistematicamente aos papéis. Espero que esta insistência num tipo que há duas épocas era suplente do Felgueiras em vez do suplente da selecção vice-campeã da Europa não nos saia cara no futuro, nomeadamente já na próxima terça. O Beto também entrou muito bem para o lugar do Petit (outra poupança a meio da 2ª parte). O Nuno Gomes lá voltou aos golos, mas infelizmente não pode jogar frente ao Barça. Quero ver a falta que o ponta-de-lança desse jogo (Geovanni ou Miccoli) vai ter dele. É certo que ele me tem exasperado nos últimos tempos devido à sua falta de pontaria e à pouca apetência para rematar à baliza, mas espero (embora duvide) que a sua ausência não seja notada daqui a três dias.

Um última referência para mais uma excelente assistência na Luz: 49.628 espectadores. Nos jogos disputados em casa este ano estamos com uma média de 42.427 pessoas o que é verdadeiramente notável. Espero que isto continue assim na próxima época, já que o estádio da Luz cheio é uma das melhores visões que se podem ter. Que a enchente da próxima terça-feira seja inspiradora dos jogadores para mais uma noite europeia à Benfica. “Não há duas sem três”…

7 comentários:

Bem Litrado disse...

De facto, foi uma vitória muito importante. Apenas duas observações:
- O Manuel Fernandes fez um muito bom jogo, não errou passes, conduziu sempre bem a bola e soube soltá-la no momento certo. Só falta afinar os remates à baliza. Francamente, gostei.
- O Benfica criou muito poucas oportunidades de golo. Felizmente, soube aproveitar a primeira que teve.

Já todos estamos a pensar no Barcelona. Vamos lá ver.
FORÇA BENFICA!!!

PS: espero que a minha Académica me dê amanhã uma dupla vitória. FORÇA BRIOSA.

guitar disse...

Finalmente um jogo que correu bem, em quase todos os aspectos, depois de vários onde, para além de tudo o que aconteceu extra-futebol, a bola parecia que não queria entrar. Golo logo no início (senão seria um sarilho marcá-lo, como se viu), Braga sem chama nem talento, Koeman com uma boa gestão para 3ªfeira, os nossos sem parvoíces ou invenções, mesmo que sem grandes rasgos.
Outro dado muito bom foi que o Fernandes e o Simão estão a subir, o Petit parece-me bem e a defesa está sólida, com excepção do Moretto que anda aos papéis fora dos postes. Ninguém quer ver ou então são "forçados" a não ver. Rocha muito bem a lateral direito. Gomes fraco, mas sempre sózinho é dificil. Manduca sem expressão e Robert um desperdício. Mas estou de acordo contigo que, quando tem a bola nos pés, sabe o que faz. Infelizmente não ganha um duelo individual, chega sempre atrasado e não recupera nem marca ninguém. Ontem até nos livres e cantos não esteve bem.
Agora diz-me, tens no Benfica algum ponta-de-lança com as características do Pai Tomás? NÃO, NÃO TENS. Trapalhão? Claro. Falhão? Também. Mas sempre com os olhos na baliza. Quando penso nele e no Marcel, até me enjoa.
Acho que o Gomes não vai fazer falta na 3ª feira. Para o estilo de jogo que vamos fazer o Geovanni e o Miccoli são mais adequados. Vais ver. Se tivermos tempo e espaço para isso.
Fiquei muito contente com o resultado, porque acho que esta vitória era decisiva para a questão do acesso à Champions. Temos um final de Campeonato muito mau e a motivação de jogar para o 3º lugar não será muita. E ir à Champions é essencial para o nosso futuro, em termos de dinheiro para reforçar a equipa e aliciar jogadores de qualidade para jogarem no Benfica.

Até 3ª e boa sorte

Caminhante Solitário disse...

Em relação ao Robert, concordo contigo desde que só jogue as primeiras-partes. Se pouco se mexe nesse período de tempo, nas segundas-partes deixa, pura e simplesmente, de existir. Ainda assim concordo que seja mais "útil" que Manduca, Marco Ferreira ou Marcel.
Acho que o Nuno Gomes não vai fazer falta. Se jogarmos com os 2 (Geovanni e Miccoli), por exemplo, em vez do... Robert, acho que impomos "respeito" ao Barcelona. Ainda assim, o principal, como diz o Mourinho, é mesmo não sofrer golos numa primeira-mão disputada em casa.
Em relação ao Moretto - Moreira na baliza, já! Sem dúvida, o melhor guarda-redes... português

tarirari disse...

De acordo com muitas ideias expressas, não vou repetir. Apenas: não compreendo o Moretto: nos 2 ou 3 primeiros jogos que efectuou pelo Benfica, jogou muito bem. Agora, nas bolas altas nos cruzamentos, farta-se de falhar. O Quim não é melhor: ou não se sai aos cruzamentos, ou só soca as bolas (quando não falha...).
Por isso: MOREIRA: vem depressa e põe esses dois o«no banco de suplentes.

BP disse...

S.L.B., faz-me outro favor: Grita lá na Catedral na 3ª feira como se não houvesse amanha! Por ti e por todos aqueles, que, como eu, não vão poder lá estar...
Abçs

MB disse...

De acordo com a maioria, curiosamente. O Moretto devia saltar para discutir o lugar de suplente, porque eu acho que o Moreira e o Quim são melhores (não haverá aqui problemas com os agentes?).

Só acho que falta dizer uma coisa: tivemos sorte no jogo e fomos beneficiados pela arbitargem. Escusam de estar já com os cabelos em pé, não cai o Carmo e a Trindade por isso.

Só assumindo que o Petit fez um penalti sobre um gajo do Braga (como é óbvio, não sei quem é) que não foi marcado é que temos legitimidade para dizer que fomos roubados em casa contra o Estrela da Amadora (golo deles em fora de jogo), em casa contra o Guimarães (mão na bola antes do golo) e deve haver mais umas quantas que eu não me lembro (mas que o SLB saberá de cor, seguramente).

De resto, lá estarei amanhã a gritar a plenos pulmões no Glorioso Inferno da Luz.

S.L.B. disse...

Guitar: falámos nisso várias vezes no início da época. O João Tomás tinha lugar no nosso plantel.

BP: disso podes ter a certeza!

MB: julgo que te referes ao golo do Rio Ave e não do E. Amadora. Para além desses casos, há ainda o descarado penalty contra a Naval. Já para não falar de um penalty do Tonel sobre o Nuno Gomes no jogo frente aos lagartos, ainda com 1-0 a nosso favor, de que ninguém fala porque não jogámos nada e merecemos perder.