origem

quarta-feira, março 29, 2006

Frenético

Foi dos jogos mais intensos que me lembro de ver. Acabámos por conseguir não sofrer nenhum golo, pelo que o 0-0 deixa tudo na mesma. Aqueles que esperavam uma grande humilhação desde o jogo frente ao Manchester ficaram desiludidos mais uma vez. Batemo-nos de igual para igual com o Barça e, apesar de eles terem tido mais oportunidades de golo, também tivemos as nossas chances de marcar, curiosamente mais até do que no 1º jogo frente ao Liverpool. E com um descarado penalty a nosso favor por assinalar (o Motta, se alguma vez for dispensado do Barça, é uma boa hipótese para o clube regional, já que defende tão bem com as mãos dentro da área como o Pepe e o César Peixoto) poderíamos perfeitamente ter ganho a partida.

O Koeman tirou outro “coelho da cartola” e manteve o Ricardo Rocha a defesa-direito para marcar o Ronaldinho. Resta dizer que o nosso nº 33 foi o melhor em campo. Além disso, deverá entrar para o Guiness porque marcar 90 minutos o melhor jogador do mundo sem cometer uma única (!) falta é certamente recorde mundial. Porém, entrámos muito mal no jogo, tal como o Koeman salientou. A nossa 1ª parte foi muito fraca (o nosso único lance de perigo foi uma boa arrancada do Geovanni que rematou ligeiramente por cima da barra) e tivemos bastante sorte em conseguir sair para o intervalo com a nossa baliza inviolada. Isto apesar de o Moretto ter feito quatro (q-u-a-t-r-o!) fantásticas assistências (dois pontapés falhados, um atraso recolhido com as mãos e um passe de morte perto do intervalo) para os jogadores do Barça que eles desaproveitaram. É certo que fez algumas defesas importantes, mas o Benfica não se pode dar ao luxo de ter um guarda-redes que comete quatro (q-u-a-t-r-o!) fífias num só jogo da Liga dos Campeões. A única vantagem que ele tem em relação ao Quim é que reza muito no campo e isso deve ter-nos ajudado, já que a exemplo do jogo em Anfield sofremos duas bolas nos postes, mais uns quantos jogadores contrários isolados e a baliza manteve-se inviolada. Por outro lado, não percebi a titularidade do Robert. Toda a gente sabe que o homem não é de grandes correrias e o jogo também não lhe proporcionou hipóteses de fazer rolar a bola como ele gosta, mas quando tivemos um livre ligeiramente perigoso quem o marcou foi o… Petit! Claro que houve um espectador no terceiro anel que lhe agradeceu. Se o francês nem sequer marca as bolas paradas porque é que está em campo numa partida desta intensidade?


Na 2ª parte com a entrada do Miccoli fomos bastante mais perigosos. O Barça teve as tais duas bolas aos postes no mesmo minuto e outro lance que proporcionou uma grande defesa ao Moretto, mas baixou de ritmo e a seguir à saída do Deco a 15 minutos do fim não fez mais nada. Nós jogámos com muito mais velocidade e tivemos pelo menos três hipóteses de marcar: Miccoli e Geovanni na mesma jogada e um remate do Simão isolado que o Valdés defendeu com o pé. Para além disso, houve o tal lance do penalty e uns três remates fora da área que criaram perigo. Individualmente para além do Ricardo Rocha, gostei imenso do Beto que esteve excelente na marcação ao Deco e teve a inteligência de quando recuperava a bola a passar ao companheiro que estava mais perto, quase não errando passes por isso. O Simão também fez um jogão e demonstrou mais uma vez que é um jogador de outro nível. O Manuel Fernandes está cheio de confiança e a sua cotação subiu certamente mais uns quantos milhõesitos de euros. No global a equipa esteve toda bem e, para além do Robert, o único de que não gostei tanto foi do Anderson que, principalmente na 1ª parte, teve alguns lances em que foi batido muito facilmente. O Geovanni não este tão participativo como em outros jogos em que alinhou a ponta-de-lança e notou claramente a falta do apoio do Nuno Gomes.

Quanto ao Barça, é uma máquina de jogar à bola e infelizmente, ao contrário do Liverpool, não poupou alguns jogadores na 1ª mão. A sua troca de bola é perfeita e quase não erram passes. Depois, têm jogadores que numa aceleração batem logo o defesa, mas ainda bem que estivemos em geral muito concentrados. O jogo de lá vai ser terrível. Vamos sofrer imenso, mas com um bocadinho de sorte podemos passar. Temos que defender bem e ser rápidos no contra-ataque. Da equipa que iniciou hoje o jogo, só tirava o Robert e punha o regressado Nuno Gomes. Como disse no post anterior, não temos nada a perder. E certamente os quatro milhões de adeptos portugueses do Barça estarão apreensivos. Afinal, basta que o Benfica marque e não perca para que eles tenham mais um grande desgosto.

15 comentários:

MB disse...

Nem sempre a melhor equipa ganha, é verdade. Mas faz-se o que se pode contra o melhor jogador do mundo, e faz-se o que se pode contra uma equipa quase perfeita (para ser perfeita, teria aproveitado pelo menos metade das benesses da defesa e marcava 2 ou 3 golos com alguma facilidade).

Daqui a uma semana cá estaremos para ver como foi. O SLB dá-se bem com os grandes jogos, portanto é não desanimar. FORÇA, BENFICA!!!

Pedro F. Ferreira disse...

Acreditemos, acreditemos.

Apre disse...

Eu já não via uma equipa ser humilhada desta forma desde os 7-0 de Vigo, a diferença foi que este jogo acabou por milagre inexplicável sem golos, quando o resultado mais certo caso não houvesse milagres seria o 1-9!!!

Mas há 45 anos foi parecido...

Telescópio disse...

SLB,

Terceiro anel, bancada PT, perto da claque do Barça. Foi aí que vi o jogo, desesperei, acreditei, etc, etc.

Vai ser difícil em Barcelona, claro. Haja esperança.

Anátema Device disse...

Foda-se, ó Apre, ou lá que merda és, humilhante é ser como tu, um monte de ranho verde cheio de dores no cu. Milagre inexplicável é a tua existência, espermatozóide raquítico.

SL&MARINHA disse...

Podes crer caro(a?) anátema, aquele ranhoso quer fazer passar a ideia de que percebe muito.
Estavas lá há 45 anos ó palhaço?
Viste o jogo?
Sabias que os catalães com o rei na barriga (como hoje) e para provarem que eram melhores desafiaram o GLORIOSO para um jogo particular em CAMP NOU (grandes corajosos!) pouco tempo depois?
E que o Bela Guttman quis recusar, mas os jogadores insistiram que queriam ir... e foram e sabes qual foi o resultado?
Empate 1-1, por isso oxalá que de facto a história de há 45 anos se repita...
Vai te matar puto...

SL&MARINHA disse...

(continuação)
Isto é parte de um sentimento que mais nenhum clube possui em Portugal: A MÍSTICA!
Sabias que o epíteto GLORIOSO não é de agora mas nasceu há quase 100 anos porque enquanto os restantes clubes portugueses enfardavam à grande dos clubes estrangeiros o GLORIOSO era o ÙNICO a alcançar resultados positivos?
E que foram os jornais (na altura não eram nem do SLB, nem do scp, nem do fcp, nem de ninguém) que colocaram esse epíteto ao nosso clube?

Anátema Device disse...

SL&MARINHA, é caro Anátema Device.

antitripa disse...

Calma que a azia do apre vai dobrar em breve...o belenenses empalado! e o barça...eliminado....

Tanque Silva disse...

Grande ambiente na nova Luz , que começa a escrever a sua própria lenda...

guitar disse...

Bem, o resultado não é mau, a exibição também foi a possível, tendo em conta que jogávamos contra a melhor equipa do mundo e arredores...No conjunto acho que tivémos muita sorte na 1ª parte, onde uma santa qualquer estava atrás daquela baliza, mas depois, nos últimos 20-25 minutos acabámos por estar perto de ganhar.
Fantásticas exibições do Rocha e do Beto. Tirando os primeiros 20 minutos do Anderson, a defesa esteve também bem. Agora é muito difícil marcar aquilo tudo. O que mais me impressionou foi a variedade do "menu". Passes curtos e longos, habilidades e jogadas em força, acelerações e toques de mágica. Um festival de qualidade. Parece tão fácil criar oportunidades de golo! Por isso acho que o resultado foi bom.
Referir ainda que o Petit, o Simão, e o Fernandes estiveram bem, mas francamente o Robert foi uma nulidade. E o Geovanni pouco menos que isso. O Miccoli melhorou e muito a equipa. O Moretto não percebo. Ridículo nas fífias, sobrenatural, quase místico, nas defesas impossíveis. Até a sorte o protegeu na bola do Eto'o... Mas ter um guarda-redes daqueles dá cá um arrepio na defesa, que nem te conto.
Agora em Barcelona, primeiro não quero ser goleado, depois tenho aquela esperança secreta de "passar", mesmo contra tudo, com golos com a mão ou for-de-jogo. Volta Vata...
E como não posso ir a Barcelona, já marquei mesa para a Catedral da Cerveja como os meus parceiros lá dos cativos. Não queres vir??
Pode ser que dê sorte.
Entretanto, no intervalo entre dois jogos de emoção a sério, lá vem outro de sofrimento pela ineficácia, pela passividade, pela falta de entusiasmo, pelos outsiders de preto. Desta vez no Restelo, que está à rasquinha e tem que ganhar. Parecem equipas diferentes, a do Campeonato e a da Champions. Se jogássemos sempre com esta, acho que já estávamos quase campeões, não concordas?

S.L.B. disse...

Guitar: obrigado pelo convite para a Catedral da Cerveja, mas obrigações clubístico-familiares impede-me de aceitar a sugestão. Não posso deixar o meu avô de 89 anos festejar sozinho a nossa passagem às meias-finais :-)

Mais do que a equipa, acho que SE o Koeman tivesse prestado mais atenção ao campeonato e mentalizado os jogadores que a nossa 1ª prioridade deveria ser a revalidação do título, já estaríamos a festejar o bicampeonato agora.

Apre disse...

A sério nunca pensei que os benfiquistas fossem tão ignorantes com a sua própria agremiação clubistica. Há 45 anos empatara~m 1-1 com o Barça dizes tu Sl Marinha?!?!?

O resumo que fiz foi de imagens a PRETO E BRANCO dessa final que o slb venceu , a primeira em 2 anos consecutivos, em 1961 contra o Barça.

Ainda não era nascido mas lembro-me como se fosse ontem.

Anónimo disse...

Motta out of Benfica clash

http://www.portuguesesoccernewslinks.com

S.L.B. disse...

Apre: claro que os benfiquistas sabem o que aconteceu há 45 anos! Não te faças de parvo! Ultrapássamos o Barça que é precisamente o desejo que temos agora. Seja por 1-1, 3-2 ou qualquer outro resultado que o permita.