origem

segunda-feira, março 13, 2006

Acabou

O empate (0-0) cedido frente à Naval 1º de Maio significou o adeus ao campeonato. Agora, com oito jornadas para jogar e sete e cinco pontos para recuperar dos nossos rivais, só um milagre nos poderá valer. Ainda por cima, temos o calendário mais difícil dos três grandes. Neste jogo aconteceu-nos um pouco de tudo: aselhice, falta de sorte, pouco empenho (na 1ª parte) e o Sr. Carlos Xistra que conseguiu não ver (ou melhor, viu mas não assinalou) um penalty do tamanho do MUNDO sobre o Léo a 10 minutos do fim.

Depois da jornada épica frente ao Liverpool, o Koeman decidiu manter quase a mesma equipa de Anfield (só o Ricardo Rocha entrou para o lugar do engripado Luisão). Foi um grande erro, já que fomos ao mercado em Dezembro precisamente para que a rotatividade fosse possível em jogos de ressaca europeia como este. E o Koeman até tem optado por ela durante a 2ª volta, mas estranhamente isto não aconteceu neste jogo. A equipa mostrou-se muito cansada, especialmente na 1ª parte, quando jogámos ora devagar ora parados. Eu sei que com Luisão, Petit e Miccoli de fora não seria fácil rodar muito, mas duas ou três substituições de jogadores não teriam feito mal nenhum, por exemplo a entrada de início do Karagounis (o Nuno Gomes está roto), do Nélson (o Alcides acabou por se lesionar durante a partida) e do Manduca (para o lugar do Robert) poderia ter permitido maior velocidade logo no início do jogo. Assim não aconteceu e a 1ª parte, à semelhança da Amadora, foi uma lástima.

Na 2ª parte pressionámos mais como era nossa obrigação e criámos diversas oportunidades de golo que, maioritariamente por aselhice, não concretizámos. Logo aos 10 minutos há um jogador da Naval que é (bem) expulso por ter cortado a bola com a mão impedindo assim que o Nuno Gomes se isolasse. A partir daí, a Naval abdicou do ataque e nós massacrámos até ao fim do jogo. O Nuno Gomes tem um bom remate defendido pelo guarda-redes com o pé, mas a maior perdida de todas é a do Anderson que, depois de um livre do Simão defendido pelo guardião contrário contra o poste, conseguiu no ressalto dentro da pequena-área(!) atirar a bola para fora. O Geovanni também tem uma boa jogada que me parece cortada pelas mãos do Nelson Veiga para canto (só contra o clube regional é que um lance cortado pelo peito deste jogador é transformado em penalty). O Karagounis também tem dois bons remates defendidos pelo guarda-redes e o Simão remata ao lado numa recarga fora da área. A 10 minutos do fim, o Léo escapa-se pela esquerda e é claramente derrubado pelo defesa. O árbitro, a cinco metros do lance, não marca penalty. A reunião do presidente do clube regional com o presidente da Comissão de Arbitragem dá finalmente os seus frutos. Aliás, basta ver neste site quem é que tem sido mais prejudicado pelas arbitragens. No último minuto de compensação, o Marcel junta mais uma perdida escandalosa à colecção delas que anda a fazer no Benfica.

Quando um dos melhores jogadores do Benfica é o Beto, está tudo dito. O Simão esteve igualmente bem e fartou-se de criar lances de perigo. No global a equipa teve muito querer, mas muito pouca arte para bater o guarda-redes contrário. No entanto, sinceramente não percebo as opções do Sr. Koeman. Então, o Luisão estava com gripe e não se chamou mais ninguém, tendo ficado só com seis jogadores no banco em vez de sete?! O que é que se passa com o Mantorras? Será que ninguém explicou ao Sr. Koeman que ele foi DECISIVO na conquista do campeonato passado, não só ao marcar golos importantíssimos como a ganhar inúmeras faltas perigosas à entrada da área?! O que é que o Marcel já fez pelo Benfica? Porque é que ele é convocado e o angolano não? Eu passo-me com os foras-de-jogo idiotas que o Mantorras apanha, mas caramba a diferença entre ele e o Marcel é abissal! Por outro lado, o Moretto continua a não dar confiança à equipa. Teve duas intervenções inacreditáveis neste jogo, em que cedeu canto em duas bolas facílimas de agarrar. Teremos o Quim no banco até quando? Será preciso perdermos algum jogo por culpa do Moretto?

O Koeman já nos deu muitas alegrias este ano, mas a sua gestão de balneário deixa muito a desejar. Trocar alguns “novos heróis” por jogadores medianos, que há três meses que não convencem, é inexplicável. Ao menos, os outros foram campeões. E com isto tudo o campeonato está perdido. Resta-nos tentar a Taça de Portugal para ver se ganhamos mais alguma coisa este ano. E, já agora, manter um lugar no campeonato que dê acesso à Liga dos Campeões. Depois do que fizemos nesta prova este ano, seria muitíssimo frustrante ficarmos de fora para o próximo.

5 comentários:

D'Arcy disse...

O penalty sobre o Léo é evidente, mas a verdade é que na semana passada provámos que conseguimos ganhar jogos mesmo contra os árbitros. E a arbitragem do Paulo Costa foi muito mais tendenciosa que a do Xistra. Ontem pura e simplesmente houve aselhice a mais.

O melhor é começarmos a olhar para trás, para que não tenhamos nenhum dissabor e acabemos fora dos três primeiros lugares...

MB disse...

Acabou, mesmo, e a culpa é de todos. O Benfica não pode ficar à espera de árbitros imparciais para ganhar os jogos. E alguém tem de explicar aos jogadores que os jogos começam no primeiro minuto da primeira parte.

Desperdiçar toda a primeira parte para descansar de Liverpool não pode ser, principalmente com equipas que vão à Luz a rezar para não perderem por muitos (e que, às vezes, acabam por sair de lá com um empate).

Telmo disse...

O Benfica ontem empatou por culpa própria, porque reduziu o jogo a meros 45 minutos e aqueles falhanços são imperdoáveis.
No entanto é uma verdade indesmentível que bastava ter havido uma arbitragem isenta para que todos tivessemos a falar duma vitória tranquila em vez de um empate injusto.
Eu só gostava que agora as pessoas que passaram a época a dizer que o Benfica era levado ao colo, que viessem dizer se continuam a pensar da mesma forma? Se LFV e JV são tão mafiosos como vossas excelências apregoam, porque raio os árbitros que eles compraram não os ajudaram? Como é possível comprar árbitros e mesmo assim ficar praticamente arredado do título?

Então não é que LFV e JV andam em reunioões secretas com o Luís Guilherme? Não acham isso um escândalo??? Aqueles malandros vão falar com o presidente do conselho de arbitragem na altura mais decisiva do campeonato??? Não acham isso um escândalo de todo o tamanho? Prendam essas mafiosos!!!

L` Devil disse...

O sonho das 3 frentes acabou... agora espero que honrem a camisola no jogo pra taça o que não fizeram alguns jogadores frente a Naval.

http://slbvilareal.blogspot.com/
http://slbvilareal.blogspot.com/

tma disse...

De facto, por muito que um árbitro erre, numa equipa como o Benfica não é "admissível" que se falhem golos daqueles...
Os erros foram vários:
1. O que já apontaste: não ter feito rotação dos jogadores (ao que não ajudou a lesão do Miccoli...). O Manduca teria sido um jogador útil para este jogo. E apesar do inacreditável falhanço, pq não utilizar o Marcel de início? (E pq o Mantorras de fora, com o banco com um jogador a menos, tal como tb apontaste);
2. A atitude da equipa (e acho que é aqui que se distinguem treinadores como o Mourinho): a primeira parte foi de quem assumiu que o Benfica haveria de marcar... Foram 45 mins de bocejo: ainda se poderia dizer que o Benfica teria procurado desgastar o adversário, mas nada disso aconteceu. A naval não teve de fazer grande esforço para manter o resultado em branco (apenas a assinalar uma oportunidade do Simão, nos primeiros minutos de jogo, que até me fez acreditar que o Benfica queria resolver logo a partida...). A verdade é que é nestes jogos que se perde campeonatos (já que ganhar não é mais do que a "obrigação"), e não tanto nos jogos com os rivais...
3. tal como já referi, os golos desperdiçados de forma inacreditável (o que fez com que, gradualmente, os níveis de ansiedade aumentassem);

Obviamente que o penalty não assinalado sobre o Léo foi mais uma contrariedade, mas o Benfica só pode queixar-se de si próprio. Com os jogadores que tem, tinha obrigação de fazer muito mais.

Depois de uma vitória extraordinária, em que ficámos de "barriga cheia", nada pior que um "melão" destes e consequentes problemas de "digestão"...

PS: o meu orgulho por ser Benfiquista mantem-se inalterado!