origem

segunda-feira, fevereiro 27, 2006

Có-có-ró-có!

Obrigado, Baía! Com um frango descomunal na sequência de um livre marcado quase do meio-campo pelo Robert (até que enfim que marca os livres!), que talvez só o Sr. Olegário Benquerença tivesse dúvidas sobre se a bola entrou ou não, esteve indelevelmente ligado à nossa vitória por 1-0. Este triunfo foi mais que merecido, mas peca por escasso já que fomos a única equipa que quis ganhar o jogo.

Como se esperava de um homem teimoso até à última, o Adriaanse veio jogar com três defesas, enquanto no Benfica a única alteração em relação ao Liverpool foi a entrada do Karagounis para o lugar do Beto. Até ao nosso golo a partida foi enfadonha e a culpa foi maioritariamente nossa, porque jogámos sem velocidade que era essencial para ultrapassarmos uma defesa de apenas três homens. A importância de ter um jogador que possa decidir um encontro num pontapé-livre ficou hoje mais uma vez demonstrada e o Robert já justificou a sua contratação pelo Benfica. É um grande frango, mas o arco que a bola descreve fez lembrar os livres do Roberto Carlos. A seguir ao golo melhorámos a nossa produção e, antes do intervalo e só com o Baía pela frente, o Nuno Gomes tem um falhanço clamoroso e imperdoável, na sequência de um passe magistral do Simão. Tivesse ele marcado o 2-0 o jogo teria acabado por aí.

Na 2ª parte controlámos a partida e o clube regional praticamente não teve oportunidades. Todavia, acho que deveríamos ter feito mais para tentar marcar o golo da tranquilidade. Neste aspecto, o Nuno Gomes salientou-se pela negativa, com uma série e maus passes no meio-campo que inviabilizaram lances de contra-ataque. Notou-se alguma fadiga, o que será normal por causa do intenso jogo de 3ª feira passada. Perto do final há um lance duvidoso na grande-área do clube regional em que parece que o Petit foi puxado e impedido de chegar à bola. Claro está que o Sr. João Ferreira nada assinalou o que foi conforme a uma arbitragem muito habilidosa, com uma série de faltas duvidosas a favorecer o clube regional.

Em termos individuais começa a ser cansativo e repetitivo, mas lá tivemos os três suspeitos do costume em destaque: Luisão, Léo e Petit. O Quaresma só teve um lance em que criou perigo e teve que ser do lado direito da nossa defesa, porque pela esquerda era impossível. O Luisão esteve imperial no jogo aéreo e os outros dois brasileiros da defesa (Alcides e Anderson) também estiveram muito concentrados. O Manuel Fernandes sobe lentamente de forma, mas continua muito lento a soltar a bola, o que emperra muito a nossa fluidez atacante. O Karagounis não fez um jogo de “encher o olho”, mas tem muita classe e é muito importante para definir o timing dos nossos ataques. O Simão também lutou muito e notou-se uma melhoria da sua produção em relação aos jogos anteriores. O Robert (ainda) não é constante nos 90 minutos, mas vê-se que é um excelente jogador (aquele toque de calcanhar para o Léo, perto da linha lateral, na 2ª parte é delicioso) e tem a capacidade de desequilibrar nas bolas paradas. O Nuno Gomes batalhou imenso, ganhou bastantes bolas de cabeça, mas esteve péssimo em termos de passe e não pode falhar um golo daqueles. O Marco Ferreira não entrou muito bem e manifestou igualmente deficiências a soltar devidamente a bola. Ao invés, o Beto foi importante para segurar o ataque final do adversário.

Em suma, foi uma vitória justíssima e ainda nos mantemos com algumas esperanças na revalidação do título. Não podemos é relativizar os jogos menos importantes, já que nos que foram decisivos até agora (clube regional por duas vezes, Manchester e Liverpool) tivemos um aproveitamento de 100%. Infelizmente não chega e é preciso vencer também os outros para se ser campeão.

P.S. – Espero que o autocarro do clube regional chegue rápido ao Porto, porque se a claque chegar antes dele nem quero pensar no vai acontecer ao pobre do carro do Adriaanse. Perder duas vezes na mesma época com o Benfica é algo de imperdoável para aquelas bandas e nem a possível conquista do campeonato poderá limpar esta nódoa!

10 comentários:

ladybird disse...

Olá! :)
SLB...estás convocado para um jogo!...pois é, calha a todos! ;)Para mais informações dá uma olhadela no meu blog.

Beijinhos

Papo-seco disse...

escasso é a palavra correcta

:)

D'Arcy disse...

Acho que estás a ser um pouco injusto quando dizes que fomos a única equipa a querer ganhar. Eles na segunda parte tentaram tudo, e não é qualquer equipa que se pões a joga com cinco avançados. A questão é que não tiveram engenho para marcar, e cinco avançados em campo não implica que se marquem golos. Mas daí até concluirmos que não quiseram ganhar, acho que já é um pouco injusto.

Uma menção ainda para o Manuel Fernandes: deu puco nas vistas, mas fez um jogo tacticamente perfeito. Não foi por acaso que um jogador como o Lucho praticamente não se viu em campo: o Manuel Fernandes anulou-o completamente.

S.L.B. disse...

D'Arcy: depois de eles estarem a perder é claro que tinham que vir para a frente tentar marcar um golo para empatarem. Se o tivessem conseguido, duvido que quisessem ganhar o jogo a seguir. Paradigmático disso é o facto de só terem feito o 1º remate depois do nosso golo aos 40 minutos.

O Manuel Fernandes está a subir de forma e ontem esteve defensivamente muito bem, mas o que eu critico é a forma pouco expedita como larga a bola. Se a jogasse de forma mais rápida poderíamos criar mais perigo no contra-ataque.

antitripa disse...

Continuo a achar que o baía fez de propósito para provar ao chocolari que está ao nivel do ricardo....

Caminhante Solitário disse...

Parece que nem as máscaras os safaram! Foram mesmo contagiados pela Gripe das aves...
1º sintoma: Frangos... ridiculos

T-Rex disse...

Já abriu o TELE-ROBERT!

Na compra de 2 frangos, perús, codornizes ou pombos assados oferecemos a cola ou umas cuecas limpas.

PS:Entregamos na sua baliza sem custos adicionais.

guitar disse...

Tal como contra o Liverpool, acho que o Koeman, ao contrário dos jogos com o Sporting, Leiria e Guimarães, esteve outra vez bem.
Na 3ª feira começar com o Beto e fazer entrar depois o Karagounis foi o mais adequado. No domingo, o inverso pareceu-me igualmente correcto.
Sejamos razoáveis, até ao frango pouco tinhamos feito, mas os tripeiros também não. O dito frango, que o é, não invalida o grande remate do Robert. Que pelo menos chuta forte e à baliza, enquanto o Petit e o Simão têm feito pontaria ao Aeroporto ou ao Hospital de Sta. Maria, consoante o lado.
A equipa mostrou outra vez muita concentração e atitude. Realmente, quando a defesa joga bem tudo é diferente. O problema é que o ataque não tem pinta para suprir os dias maus da defesa. É pouco dinâmico e os que são rápidos estão lentos que se fartam. Portanto, o que temos visto nos últimos jogos (com excepção de Leiria) são poucas oportunidades de golo e lentidão na transposição do jogo, que a solidez defensiva vai disfarçando nos resultados. Isto já é assim desde há mais de 3 meses e permitiu aquelas vitórias todas seguidas. O problema foram aqueles 3 jogos!!
Adorei ganhar à tripeirada. Aliás gosto sempre muito. Mais que aos lagartos, embora estes sejam os nossos adversários históricos.
Melhor ainda com o frango.
Incompreensível o falhanço do Gomes que acabava com o jogo e, num dia bom, até podia dar goleada, embora eu ache que em condições normais não goleamos ninguém.
Na 2ª parte, a Simone e a Ritinha não se entenderam 3 ou 4 vezes no contra-ataque em situação de 2 para 2 ou 3 para 3. Foi pena, porque os morcões tinham levado para achar, e de que maneira.
Totalmente de acordo com os melhores do jogo. Luisão imperial do domínio da área e com um corte enorme a pouco tempo do fim. Anderson perfeito, não se deu por ele. Léo de uma entrega e genica fantástica. E com qualidade, também. Petit deu tudo. Fernandes continua trapalhão e estranhamente desconexo na construção do jogo (tantas bolas para fora e passes para o deserto), mas está desculpado neste jogo pela forma como anulou o Lucho, talvez o melhor jogador do campeonato. Que na Luz não existiu...
Robert e Karagounis, mesmo a espaços e limitados fisicamente, são jogadores de qualidade. Vê-se pela forma como tratam a bola. Que contraste com Marcos Ferreiras, Betos e outros.
A Ritinha (Gomes) correu muito e deu o litro, mas foi de uma improdutividade total. Simão melhor que nos últimos jogos, mas ainda uma sombra daquele que nos levou ao colo no ano passado.
Enfim, era FUNDAMENTAL ganhar estes 2 jogos, porque senão podia ser a descida da cruz.
Agora, espero não ir perder à Amadora ou com a Naval, por não terem a mesma atitude.
De novo, em Março joga-se a continuidade na Champions e na Taça e a manutenção da chama do Campeonato. Tem que ser tudo para ganhar até ao Braga, no final do mês. Com uma pequena concessão de empatarmos em Anfield, vá lá.
Infelizmente não tenho possibilidade de ir. E como eu gostava...
Cá estamos todos para ver qual vai ser o Benfica de sábado na Reboleira. O de Liverpool/ Porto? Ou o de Sporting/ Guimarães?
Está na altura de dizermos "contem connosco para o título" ou então adeus e até para o ano.

Abraço

tma disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
tma disse...

Estive fora no fds prolongado, já que uma vez que a empresa concedeu ponte na 2ª feira (e a minha filha não tinha escola), era uma oportunidade única para "arejar" um pouco.
Como nem sequer tive acesso à SportTV, acompanhei o jogo "à antiga": via relato...
O que me apercebi no relato foi: algum controlo inicial do FCP, mas aos 15 mins já era o Benfica quem mandava no jogo e assim foi até ao fim da 1ª parte. Na 2ª parte, o FCP atacou mais, mas sem nunca ter "sufocado" o Benfica.
As incursões do Robert pelo centro do terreno terão ajudado a que o Benfica preenchesse melhor o espaço no meio campo, permitindo ao Nuno Gomes dar mais "luta" à defesa do FCP, obrigando o Assunção a recuar.
Deu também para perceber a total anulação do Quaresma por parte do Léo (considerado pela Antena 1 como o melhor em campo) e que o Lucho, o jogador do FCP que eu mais temia, não conseguiu ter um papel influente (pelos vistos, graças à marcação do M. Fernandes) - só a meio da 2ª parte começou a fazer-se notar mais.
Na rádio as oportunidades parecem sempre mais flagrantes do que ao que são, mas creio que a grande oportunidade do FCP surgiu após o golo do Benfica. A melhor oportunidade de todo o jogo terá sido aquela em que NG, logo a seguir ao golo e à oportunidade desperdiçada pelo FCP, atirou, completamente isolado, ao lado... É caso para dizer: até eu era capaz de fazer melhor!! A julgar pelo resumo, o Nuno Gomes devia ter chutado logo com o pé esquerdo, ao 1º poste, e ao fazer a rotação para ajeitar a bola para o pé direito, perdeu o equilíbrio, posicionou mal o corpo, e foi o que se viu.
Sobre os casos do jogo, já se sabe que as análises do Jorge Coroado (comentador de arbitragens da Antena 1) não são propriamente pró-benfiquistas. Mas mais tarde, tive a oportunidade de ver o resumo na SIC Notícias e o comentário do inenarrável Rui Sebantos: em duas palavras "no-gento"! Ao pé dele, o Jorge Coroado (que como se sabe, também comenta para a SIC Notícias), parece um benfiquista ferrenho...

Quanto ao golo, foi duplamente bonito: o poderoso remate do Robert, que descreveu um tremendo arco, e o belíssimo frango do Baía, a dar razão aos SD por terem trazido máscaras anti gripe das aves... Na Antena 1, não hesitaram em qualificar de "piu-piu" (ao contrário do que é habitual noutros orgãos da comunicação social...). Diria mesmo que o "pato" do Baía foi a cereja no topo do bolo desta vitória sobre o FCP!

Enfim, o importante mesmo foram os 3 pontos da vitória conquistados directamente ao 1º classificado. As minhas esperanças de renovação do título continuam a não ser muito mais do que isso: uma esperança... Mas mesmo assim, continuo a acreditar que é possível lá chegar.
Estamos dependentes de terceiros: não apenas o FCP, mas também o SCP. Tudo o que lhes posso desejar é que percam o máximo nº de pontos possível, não esquecendo que existe um confronto directo entre estes dois. Acima de tudo, desejo é que o Benfica ganhe todos os jogos até ao final, já que isso é a única coisa que depende de nós...