origem

quarta-feira, fevereiro 22, 2006

Orgulho

Gostaria desde já de pedir desculpa aos adeptos ocasionais do Liverpool, que já estavam preparados para fazer a festa com a vitória dos ingleses, eles, coitados, que só podem ver a Champions na televisão, dado que os seus clubes de origem foram eliminados por uns eslovacos e uns suecos que nunca ninguém ouviu falar. Não só nos batemos de igual para igual com o campeão da Europa, como ganhámos por 1-0 e demos pontos para o ranking de Portugal. Os que auguravam que iríamos ser o “Anderlecht” deste ano na Liga dos Campeões, que disseram que só ganhámos ao Manchester porque eles estavam em má forma que digam agora qual é a desculpa para termos ganho ao campeão europeu. Estou muito curioso para sabê-la…

A partida desenrolou-se de um modo já esperado, já que o Liverpool defendeu muito bem, deu-nos pouco espaço, mas julgo que também nos terá subestimado, caso contrário o Gerard e o gigante Crouch não teriam ficado no banco. Nós voltámos ao esquema de três trincos do início da época que tão poucos resultados deu e a primeira parte foi um desperdício. Quase não existimos no ataque porque não havia ninguém para transportar a bola para a frente. Já aqui escrevi que o Koeman deve achar que temos um superplantel para ter alguém como o Karagounis no banco. Não aguenta os 90 minutos? Como é que ele sabe, só por uma vez é que alinhou esse tempo todo (em Setúbal) e fez uma óptima 2ª parte. Como o Liverpool também não pressionou no ataque, quase não houve oportunidades de golo durante a etapa inicial. A lentidão do Beto sobressaiu nuns quantos lances e não deixou que o nosso ataque tivesse a fluidez necessária. A única jogada de algum perigo foi um excelente passe do Robert que o Simão não apanhou.

Na 2ª parte entrámos melhor e dominámos a maior parte do tempo, especialmente desde a entrada do Karagounis que só aconteceu por volta dos 60 minutos. Já havia alguém a quem passar a bola para conduzir o nosso jogo e passou a haver mais perigo nas imediações da área do Liverpool. O golo acabou por surgir a seis minutos do fim num lance já habitual no Benfica, em que o Luisão parte do local da falta a correr para a área e a bola é-lhe colocada na cabeça. Até hoje nunca tinha dado golo, mas criávamos sempre perigo nesta jogada (o golo anulado em Guimarães é deste género). Felizmente, a malapata quebrou-se e foi o delírio no estádio. Estávamos a ganhar aos campeões da Europa! Até final tivemos uma clara oportunidade (talvez a melhor de todo o jogo) em que o Petit, praticamente isolado, em vez de rematar com força tentou o chapéu proporcionando ao Reina uma defesa fácil. Foi pena, porque com 2-0 as coisas tornar-se-iam muito negras para o Liverpool.

A equipa lutou bastante, mas não fizemos um jogo do outro mundo. Individualmente sobressaíram os do costume nos últimos jogos: Petit, Luisão e Léo. O Luisão tem um amor especial por aquela baliza que eu muito prezo. Não a faz balançar muitas vezes, mas quando isso acontece geralmente é decisivo (não é, Ricardo?). O Petit teve o pulmão do costume, tal como o Léo que raramente foi batido pelos atacantes contrários. O Nuno Gomes também esteve bastante bem, embora muito desapoiado na frente. O Robert finalmente demonstrou alguma coisa, mas é pena que não dure os 90 minutos. No entanto, não percebo a hierarquia que continua a haver na marcação dos livres que o relega sempre para a 3ª posição. O Simão e o Petit não concretizam um golo de livre há imenso tempo, mas o francês continua a não ser a 1ª opção para os marcar. Quando chegou o 3º livre frontal, já ele tinha saído... O Anderson voltou a fazer um jogão tal como contra o Manchester e o Alcides deu a sua casa habitual, mas desta vez sem consequências nefastas. O Manuel Fernandes esteve um pouco perdido em campo na 1ª parte (não é um “nº 10”), mas melhorou com a entrada do Karagounis que foi fundamental para a mudança que o nosso jogo teve (tal como contra o Nacional). Será que o prémio é voltar para o banco no próximo domingo? O Beto teve (mais) uma noite infeliz em termos de passe e desenvolvimento atacante, mas é inadmissível que seja assobiado pelos próprios adeptos. O Moretto teve uma falha na 1ª parte que poderia ter sido prometedora e uma saída completamente disparatada na 2ª parte em que felizmente a bola foi cabeceada para fora. Continuo a não estar convencido e a lamentar a injustiça que foi feita ao Quim. O Simão está de facto em má forma, mas é dele a abertura fantástica para o chapéu do Petit já no fim do jogo. Alguns também mostram já impaciência para com ele, mas gostaria de os relembrar que é a PRIMEIRA VEZ em cinco anos que vemos o Simão em sub-rendimento! Não tenham a memória curta! O homem tem direito a ser humano de vez em quando…

Apesar de não ter sido um jogo tão épico quanto o do Manchester, devemos estar orgulhosos da nossa equipa. Com alguma sorte mas também bastante mérito estamos em vantagem na eliminatória. O jogo de Anfield vai ser terrível, mas se tentarmos e conseguirmos marcar um golo temos chances de passar aos quartos-de-final. Convém não esquecer que somos a única das 16 equipas que saiu do 4º pote e que, tirando o Glasgow Rangers, todas as outras vêm do pote 1 e 2, portanto já fizemos mais do que a nossa obrigação. Este ano parece que estamos talhados para os grandes momentos (casa do clube regional, Manchester e Liverpool). A chama imensa renasce sempre nestas alturas e é por isso que somos um clube mítico. Só falta voltarmos a ser regulares para conseguirmos algo mais do que (apenas) jogos memoráveis. Um titulozinho não fazia mal a ninguém…

12 comentários:

Pedro Malaquias disse...

Eu falei em 3-0, nem perto disso tivemos, mas valeu a pena. O Leo foi sem dúvida a melhor contratação do Benfica para esta época.. que jogador fabuloso.. com 1m e pouco ganha inclusive bolas de cabeça..

A ele, junta-se o Petit.. fabuloso também. Acho que o Robert fez mais um mau jogo, enquanto que o Beto foi importante nos primeiros 20m. Para dizer mal, só mesmo o Nelson que entrou pessimamente.

Em liverpool, vai ser muito dificil, mas tudo é possível..

Telmo disse...

Excelente análise, de realçar apenas que o novo Estádio da Luz quando cheio faz tremer qualquer equipa adversária e isso serve de amuleto.
Outro ponto a assinalar é que ficou a sensação que se calhar podíamos ter ganho por mais, bastava Karagounis ter entrado mais cedo ou mesmo de início, ele é o nº 10 que tanta falta faz à equipa e só Koeman parece não ver isso, ele tem que jogar sempre!

Saudações Benfiquistas!

antitripa disse...

O petit ficou a dever-nos 1 golo....alguém vai ter de pagar!

Anónimo disse...

Continuo a dar favoritismo ao Liverpool mas agora a eliminatória está muito mais equilibrada. Se conseguirmos marcar primeiro em Anfield (e tendo jogadores muito rápidos e com boa finalização é possível) está o "estrilho armado".

Quanto ao jogo de ontem achei aquilo que há vários anos venho dizendo da equipa do Benfica : faltam centímetros e faltam kgs/potência física. Não por acaso a primeir parte foi dominada por eles.

Faltou também mais passe e posse de bola na primeira parte mas com a entrada de Karagounis a conversa mudou e o Liverpool abdicou do ataque continuado.

Endim, eu acredito...

Saudações de glória

Magnolia disse...

Ainda tenho o sorriso na cara...

MB disse...

Bom...dificil agora é escrever quAlquer coisa no meu blog sobre o jogo, sem correr o risco de ser acusado de plágio!



p.s. vi no post anterior que há para aí outro mb!

MB disse...

Ah, pois há outro MB, há...

Não páro de sorrir cada vez que me lembro da faixa dos DV com os metralhas a roubarem a taça aos ingleses. Muuito bom!!

Quanto ao jogo, nem falo da primeira parte. A segunda é que mostrou o meu Benfica! FORÇA, SLB

S.L.B. disse...

MB (15:21): é verdade, o outro MB é meu amigo há 15 anos, mas o "MB" dele segue a lógica do 1º e último nome. Por essa lógica, tu deverias ser NL, não é? :-)

Pl@ka disse...

Calma! Sabemos que não venceremos a Liga dos Campeões, por enquanto ainda vou pensando assim, se por acaso chegarmos ás meias finais começo a acreditar em tudo! Mas ninguém nos tira a noite de ontem! Agora é o FC Porto! E não se esqueçam que vamos ser campeões!

MB disse...

Pois, seria NL com essa lógica, mas eu segui a lógica do 2º e 3º nome. MB dá para MultiBanco, ou MegaBytes, ou Muito Bom...achei que tinha mais força!


É verdade, quando é que se combina outro jantar? (encontrei o TMA durante esta semana)

guitar disse...

Uma grande vitória! Tal como tinha dito no comentário ao jogo de Guimarães a postura da equipa não teve nada a ver. Porquê? Mais entrega, mais concentração e menos erros na defesa.
Desta vez, e para variar, acho que o Koeman esteve bem. Se tivesse jogado para ganhar, provavelmente tinha perdido. Não concordo com a ideia de que o Karagounis devia ter jogado de início. O Beto é um trapalhão e não faz uma jogada, é verdade, mas está muito em jogo e chateia que se farta. Para além disso começa a impor medo aos adversários. Primeiro foram os "tintins" do Liedson, agora o olho do Sissoko. Fujam rapazes, que ele não acerta na bola e tem grandes hipóteses de acertar em qualquer outro sítio...
Claro que com o Karagounis o jogo foi outro, em termos de construção, mas estava desbastado o campo e diminuída a energia adversária para um grego fisicamente limitado (que continuo a achar que está) poder respirar. Estou convencido de que o Koeman estava já muito contente com o 0-0, mas o golo foi uma dádiva do céu, ou melhor do Luisão. E transformou uma eliminatória de dignidade e orgulho, noutra de possibilidade de apuramento. Vamos ver se não são comidos vivos em Anfield, porque os 5 minutos finais foram um sufocozito.
Tal como anteriormente, quando a defesa joga bem tudo se compõe. Grande jogo dos 2 centrais, em especial o Luisão, que cortou tudo, safou de forma fantastica uma parvoíce do Alcides, e ainda marcou o golo da esperança. Leo (que os meus amigos da bancada preferem chamar de Leonardo porque Leo não é nome que se tenha no Benfica) foi enorme e TEM QUE JOGAR SEMPRE. Alcides menos bom, mas ainda assim acima da média. Petit grande, Robert razoável, Moretto aos papéis, Fernandes fraco, Gomes perdido (mas para ser justo sempre só) e Simão triste e abúlico. Está doente? Deprimido? Contrariado? Se não se mostrou neste jogo, quando o vai fazer? A propósito alguém me diz o que se passa com o Nélson. É algo que se passa cá em baixo ou que se passava lá em cima?
Estou de acordo contigo com a história dos livres. Já chega de chutos para o Aeroporto ou para o Hospital de Santa Maria. Dêem uma oportunidade ao Robert.
Controlámos o jogo, respirámos de forma aceitável com a pressão alta do Liverpool e ainda pudemos crescer na segunda parte. Duvido que se o golo tivesse chegado mais cedo, nos tivéssemos aguentado. Portanto, foi tudo à medida do desejado. Quem de nós, se nos tivessem dado antes do jogo este resultado, não o comprava logo?
O Gerrard não jogou porque não estava em condições, de certeza. O Crouch é para jogar lá. Grande e incómodo, menos móvel que o Morientes, que está mais talhado para jogar fora. Portanto, acho que foi tudo normal no Benitez e que ele não subestimou o glorioso.
O futebol é isto. Bonito e imprevisível, mas às vezes feio e enfadonho. E depois porque é que não jogamos sempre assim? Achas que estavas onde estás no Campeonato, mesmo admitindo que há muito antijogo e jogo rasteiro no nosso futebol? Claro que não. Que diferença de sábado para ontem.
Se marcarmos um golo em Anfield, acho que passamos. Caso contrário, será difícil. Mas este gozo já ninguém nos tira.
Agora domingo, vamos ver o que sai. Ter que jogar para ganhar é pior para nós, que estamos sem velocidade e engenho no ataque.
E para começar o árbitro é péssimo. O sinistro João Ferreira! Não auguro nada a nosso favor.

tma disse...

O jogo em si não foi propriamente espectacular (bem pelo contrário...).
Considerando os últimos resultados e exibições, tenho de compreender a opção do Koeman em colocar o Beto para dar mais equilíbrio, do ponto de vista físico, ao meio campo. A questão que se coloca em relação ao Karagounis é: até que ponto ele tem capacidade para fazer o que faz (melhor que ninguém no Benfica) durante 90 mins? Talvez entrando com o jogo a decorrer, fresco, quando o meio campo adversário já está mais desgastado e possivelmente com alguns amarelos, é capaz de surtir mais efeito!!!
Por isso, há que elogiar a concentração da generalidade da equipa como um dos aspectos mais positivos. A forma como foi marcado o golo também merece ser elogiada, pois tal só é possível com muito trabalho específico (como diria o Gabriel Alves...). E obviamente, acabámos por ter mais sorte, mas o Liverpool teve o castigo que mereceu por vir defender o 0-0. Nada está ganho, em Liverpool vai ser certamente terrível. Mas apesar de considerar que o Liverpool continua a ser o favorito, o Benfica tem, obviamente, boas hipóteses de ganhar a eliminatória (e, quem sabe, o jogo em Anfield Road!!). Não sei o que é que o Koeman tem em mente, mas espero que o Geovanni recupere, pois parece-me que poderá ser peça fundamental num jogo em que o Benfica terá de apostar nos ataques rápidos e incisivos, para deixar a defesa do Liverpool "em sentido". E é de admitir que o Benfica coloque 4 jogadores no meio-campo.

Individualmente, destaco o trio do costume (Petit, Léo e Luisão), mas também gostei da prestação do M. Fernandes. A pouco e pouco ele vai recuperando o ritmo de jogo e a confiança, e não tendo estado brilhante, também não comprometeu uma única vez (que me lembre...)

Espero, acima de tudo, que esta vitória marque um ciclo de recuperação do Benfica, sobretudo em termos de confiança e atitude perante o jogo.
Temos um jogo mais-do-que-importantíssimo para ganhar no domingo. Se, mesmo ganhando, as hipóteses de ganhar o campeonato já são difíceis, não ganhar será o equivalente a dizer adeus ao campeonato... E convem não esquecer também a importância do 2º lugar para o acesso à CL...