origem

domingo, junho 08, 2008

Portugal - 2 - Turquia - 0

Em primeiro lugar, gostaria de manifestar a minha solidariedade com o Quim, já que lesionar-se no último treino antes do início do Europeu, e perdê-lo, é de facto um golpe muito duro que ele não merecia, especialmente depois da época que fez. Melhores dias virão e espero é que ele recupere a tempo de não falhar a pré-época no Glorioso.

Tirando a épica partida frente à Inglaterra no Euro 2000, este foi o melhor 1º jogo de Portugal nas fase finais de Europeus e Mundiais em que esteve desde 1996. Jogámos bem, especialmente na 1ª parte e o resultado final mais as três(!) bolas aos postes dizem tudo sobre a nossa superioridade.

O que mais gostei no jogo foi a bofetada de luva branca que o Nuno Gomes deu em todos os seus detractores! Atirou duas bolas aos postes e foi dele a tabelinha para o 1º golo, da autoria do Pepe aos 60’. Até a mim, que sempre o defendi, me espantou a sua exibição, que vem demonstrar que o grande problema dele era a falta de confiança. Quando a tem, parece outro jogador. Aliás, viu-se bem a diferença quando foi substituído (muito cedo quanto a mim, já que lançou um claro sinal de recuo para a equipa). Praticamente deixámos de atacar. E foi isto que não gostei tanto no jogo. Recuámos imenso a partir dos 70’ para defender o 1-0, quando a nossa superioridade era manifesta e pusemo-nos a jeito para um qualquer lance fortuito que pudesse resultar no (imerecido) empate. E o que é facto é que a Turquia criou dois lances perigosos, em que só por aselhice não marcou. O 2-0 surgiu já nos descontos através de um brilhante contra-ataque, com uma excelente intervenção do João Moutinho que permitiu ao Raul Meireles estrear-se a marcar pela selecção.

Individualmente gostei dos nossos Petit e Nuno Gomes, mas estou de acordo com muitos que defendem que o Pepe foi o melhor em campo. O João Moutinho esteve igualmente em destaque (acho que ninguém se lembrou do Maniche) e o resto da equipa exibiu-se a bom nível. O C. Ronaldo foi muito marcado, mas mesmo assim ainda atirou a outra bola ao poste e foi ele que iniciou o contra-ataque do 2-0. Sinceramente não gostei o Paulo Ferreira a defesa-esquerdo e vamos ter ali um grande problema, porque o Jorge Ribeiro não é obviamente nenhum craque. Continuo a achar que a não-convocação do Caneira foi um enorme erro. O Deco também me pareceu muito lento e sem capacidade de recuperar a bola e defender convenientemente. Acho que não está fisicamente em forma e isto poderá ser outra dor de cabeça, já que dificilmente se arranja substituto para ele.

Como a Rep. Checa ganhou (com bastante sorte e pouco merecimento, acrescente-se) à Suíça só por 1-0, estamos já à frente do grupo. E como, se passarmos aos quartos-de-final, o nosso adversário sairá do grupo onde está a Alemanha, era conveniente ficarmos em 1º lugar, porque convenhamos que a Polónia, Áustria ou Croácia não têm (teoricamente) o poderio dos alemães. Mas a principal razão é que, pelo que vi da partida entre os suíços e os checos, somos bastante superiores a ambos e temos obrigação de o demonstrar em campo.

1 comentário:

1benfiquista na Inbicta disse...

Ok meu caro

Outro admirador profundo do NG, o tal avançado que por época marca 6 a 8 golos no Campeonato. Mas faz tabelinhas e desmarca-se a propósito...JI SAS!

Aliás a admiração pelo NG é comum a 50% de benfiquistas e a 100% de lagartos e andrades...

Desconfio de tanta unanimidade...