origem

quinta-feira, junho 12, 2008

Portugal - 3 - Rep. Checa - 1

Qualificámo-nos para os quartos-de-final do Euro ao vencer a Rep. Checa e beneficiando da derrota da Suíça frente à Turquia (1-2). Ainda por cima, assegurámos o 1º lugar do grupo que era importantíssimo, porque previsivelmente assim só iremos encontrar a Alemanha nas meias-finais. Foi mais um jogo bem conseguido da selecção e a vitória é indiscutível, apesar de os números não revelarem a dificuldade da partida.

Entrámos muito bem e marcámos logo aos 8’ pelo Deco numa jogada em que o Nuno Gomes fez mais uma óptima tabelinha (desta feita de calcanhar) para o C. Ronaldo, tendo a bola posteriormente sobrado para o Deco. Os checos empataram aos 17’, através de um canto, em que inexplicavelmente deixámos três(!) jogadores no meio-campo e depois teve que ser o Petit e o Moutinho (dois gigantes) a fazer marcações na área. Abalámos um pouco com o golo e só na parte final da 1ª parte voltámos a ter ascendente. A 2ª foi completamente diferente, já que a nossa superioridade foi incontestável. Criámos várias situações de perigo e chegámos à vantagem aos 63’ através de um remate do C. Ronaldo já dentro da área, depois de uma assistência do Deco. Os checos praticamente só criavam perigo em lances de bola parada, mas aí denotámos algumas limitações. Deixámo-los rematar bastantes vezes e o Ricardo acabou por salvar o golo do empate num cabeceamento a 7’ do fim. No primeiro minuto de descontos, o Deco marcou rapidamente um livre e isolou o C. Ronaldo, que não foi egoísta e passou ao Quaresma, quando estava frente a frente com o Cech. Estava feito o 3-1 e selada a vitória.

O melhor em campo foi indiscutivelmente o C. Ronaldo. Marcou um golo num grande remate, participou nos três golos e foi quem mais tentou alvejar a baliza checa. O Deco também participou em todos os golos e pareceu-me bastante melhor fisicamente em relação à partida anterior. Os nossos Petit e Nuno Gomes voltaram a estar em bom plano e espero que aproveitem esta embalagem para a próxima época. O Pepe é sem dúvida um bom central e está em melhor forma que o Ricardo Carvalho.

Resta-nos aguardar pelo adversário nos quartos-de-final, que estou convencido será a Polónia ou a Croácia. O facto de já termos assegurado o 1º lugar do grupo irá certamente permitir a rodagem de todos os jogadores que foram convocados, o que será bom para os titulares que assim poderão ter uma semana de descanso. Escusado será dizer que, se não apanharmos já a Alemanha, temos obrigação de chegar às meias-finais.

P.S. – Este é de certeza um dia feliz para os anti-Scolari, já que ele foi confirmado como treinador do Chelsea para a próxima época. O melhor seleccionador nacional de todos os tempos vai terminar a ligação a Portugal no final do Euro. Apesar de algumas opções discutíveis, os resultados falam por si. E contra isso não há argumentos que valham (ou, pelo menos, não deveria haver já que há maluquinhos para tudo...). Mas o que eu vou ter mais saudades é de ter no banco alguém que não se baixa perante os poderes instituídos no futebol português. Especialmente perante um certo sujeito lá do Norte. O que, digo eu, muito contribuiu para que obtivéssemos os resultados que obtemos.

3 comentários:

Anónimo disse...

http://lobos-imortais.blogspot.com/

RockyBalbino disse...

Bom blogue, título genial!

MAD*MAX disse...

Afinal enganas-te-te!!!

Saudações desportivas
SLB 4EVER