origem

quarta-feira, agosto 31, 2005

Finalmente os reforços!

Comecemos pelos aspectos positivos: o Karagounis e o Miccoli são indiscutivelmente duas mais-valias para o Benfica. Internacionais pela Grécia e Itália e vindos do Inter de Milão e da Juventus, respectivamente, as referências não poderiam ser melhores. O Karagounis, para além de ter marcado o 1º golo da Grécia frente a Portugal no jogo inaugural do Euro, foi aquele que ofereceu o golo da igualdade ao Martins, depois de uma fantástica jogada pelo lado esquerdo, no Inter-Benfica (4-3) de há dois anos. Após uma 1ª parte fabulosa da nossa parte, esse golo perto do intervalo foi o começo da eliminação do Glorioso. Pelo que sei, este grego pode fazer qualquer lugar no meio-campo, mas foi contratado principalmente para preencher a posição “10”. No entanto, também pode jogar nas alas, que, como já referi várias vezes, é outra posição onde não temos substitutos à altura do Geovanni e Simão. O Miccoli, apesar da sua baixa estatura e de não ser um ponta-de-lança tradicional, tem vindo a marcar um mínimo de 10 golos nas três últimas épocas em Itália. Joga como avançado no apoio ao ponta-de-lança ou então nas alas, consta-se que tem um forte pontapé e é muito rápido. 10 internacionalizações e 2 golos pela Itália são igualmente um bom cartão de visita. Segundo os jornais, o Karagounis veio a “custo zero” e o Miccoli por empréstimo por um ano com opção de compra por 5 milhões de euros. A ser verdade, não há duvida que foram dois grandes negócios da dupla Vieira/Veiga. Conforme prometeu o presidente do Glorioso há uns tempos, “as pessoas ainda se iriam perguntar como foi possível aqueles jogadores virem para o Benfica” e o que é facto é que não andamos muito longe disto.

Os aspectos negativos são os cinco pontos que nos custou esta demora nas contratações e principalmente o facto de ainda nenhum destes jogadores ser o matador que tanta falta nos faz. Vamos ver o que nos reserva o dia de hoje que promete ser bastante movimentado, mas o Benfica fará uma grande asneira se não contratar mais um ponta-de-lança, já que ter apenas o Nuno Gomes e o Mantorras para a época toda é claramente insuficiente. Será que ainda podemos resgatar o Karadas ao Portsmouth?

P.S. – Não falarei da hipotética venda do Simão ao Liverpool até a mesma estar confirmada. Simplesmente porque não quero acreditar que possamos estar a cometer este ERRO DESCOMUNAL!

3 comentários:

S.L.B. disse...

Quando escrevi este post, a notícia era que o Liverpool tinha oferecido 15 milhões de euros pelo Simão e o Benfica estava a pensar se aceitava ou não. Lucrar somente 3 milhões de euros (pagámos 12 milhões ao Barcelona) por um jogador com a preponderância do Simão seria um erro descomunal. Segundo as últimas notícias, o Benfica só aceita vendê-lo por 20 milhões. Já estou mais de acordo com isto, porque 4 milhões de contos é muito dinheiro. Mas mesmo assim vou torcer para que ele fique na Luz. Hoje às 18h já saberemos qual o desenlace desta história.

gloriosa 29 disse...

o nosso capitão por enqnt fica mas a sua saída em Janeiro ou no final da época parece ser 1 dado adkirido!!mas por enqnt...

tma disse...

Claro que o problema não é só o valor da transferência, tendo em conta:
- o que o Benfica perde em termos de qualidade com a saída do Simão;
- o carisma do Simão e o que ele representa para a equipa (afinal, ele é o capitão);
- a possivel vinda do Cissé, que à parte de ser um grande jogador (mais ainda para o futebol português), não pode jogar pelo BEnfica na CL (já jogou nas pré-elimintatórias).

De resto, tanto o Karagounis como o Miccoli são sem dúvida excelentes reforços, sendo que o Miccoli é definitivamente o que preenche a lacuna mais importante (na minha opinião, claro).

Qto ao ponta de lança, é como dizes: nem que seja o Karadas. Dois pontas de lança (que ainda para mais, com tendÊncias para "fugir" da área) são muito pouco para a liga + CL.