origem

domingo, janeiro 29, 2012

Importantíssimo

Derrotámos o Feirense na Vila da Feira por 2-1 e vamos manter-nos na frente do campeonato. Foi um jogo extraordinariamente difícil, em que começámos a perder já na 2ª parte, mas tivemos carácter e força de vontade para dar a volta ao marcador. Se formos campeões no final da época, este jogo será relembrado como fundamental para essa conquista.

Já no encontro da Luz eu tinha gostado do Feirense e essa boa impressão confirmou-se hoje. Para além do mais, as muito faladas reduzidas dimensões do terreno estiveram longe de nos ajudar e parecemos acusar um pouco este facto especialmente na 1ª parte, ao não ter a habitual desenvoltura atacante (ou isto ou o facto de o Nolito ter começado o jogo no banco…). Mesmo assim tivemos boas oportunidades, nomeadamente pelo Rodrigo que por três ocasiões poderia ter feito golo. Duas boas defesas do Paulo Lopes e um remate por cima impediram a nossa vantagem. Na defesa não estivemos bem, em especial nos lances de bola parada, já que deixámos os adversários cabecear relativamente à vontade em mais de uma ocasião. Resta acrescentar que a meio desta 1ª parte ficou por marcar um penalty escandaloso por mão da bola de um defesa num lance em que era obrigação do fiscal-de-linha do Sr. Rui Gomes Costa (por favor, não o chamem só pelo primeiro e último nome, que deveria ser marca registada!) ter assinalado a falta.

A 2ª parte começou muito animada para quem gosta de futebol, mas não para nós, benfiquistas, já que o Feirense dominou nos primeiros minutos. Marcou um golo que foi mal anulado por fora-de-jogo que não existiu (o segundo erro grave do tal fiscal-de-linha), mas pouco depois marcou outro que valeu mesmo. Outra vez de bola parada, num canto, aos 50’ e novamente com culpas para a nossa defesa, que não conseguiu defender bem o primeiro poste. As coisas complicavam-se, mas felizmente conseguimos empatar logo a seguir, aos 54’, num autogolo do Varela (que tinha marcado o golo deles) na sequência de um lançamento lateral do Maxi e desvio de cabeça do Cardozo. Na altura habitual, aos 60’, o Jesus substituiu o apagado Bruno César e o Aimar e colocou o Nolito (até que enfim!) e o Gaitán. Principalmente o espanhol revelou-se fundamental na nossa melhoria de produção e o Gaitán teve uma excelente oportunidade, mas cabeceou ao lado, quando estava sozinho só com o guarda-redes pela frente. Finalmente aos 73’ chegámos à vantagem através de um penalty indiscutível do Varela sobre o Rodrigo, que o Cardozo converteu em força para o meio da baliza. Logo a seguir, foi o Emerson que impediu novo empate do Feirense, ao cortar uma bola que iria para a baliza. Até final e em contra-ataques, poderíamos ter aumentado a vantagem (falhanço incrível do Rodrigo, isolado só com o Paulo Lopes pela frente, mesmo no último minuto), mas o resultado manteve-se.

Em termos individuais, é óbvio que o “homem do jogo” foi o Varela! :-) Falando só dos nossos, gostei do Nolito e sinceramente acho que ele deve ser titular absoluto neste momento, já que o Bruno César voltou a estar fraquito. O Cardozo esteve nos nossos dois golos, mas acabou o jogo de rastos. O Rodrigo esteve infeliz na concretização, mas também muito presente em jogo. O Javi García foi importante no meio-campo e o Witsel também, em especial na 2ª parte, mas a defesa voltou a evidenciar alguma intranquilidade. Acabou por safar um golo, mas é cada vez mais óbvio que o Emerson é o elo mais fraco da equipa e estamos sempre à espera de uma calamidade com consequências para o resultado vinda daquele lado…

Veremos o que os assumidamente corruptos farão em Barcelos, mas de certeza que não terão gostado nada de ver a nossa vitória hoje. Não fizemos uma exibição com grande “nota artística”, mas a raça e o querer que demonstrámos de certeza que preocuparam bastante os nossos rivais.

P.S. – Eu gosto muito do Cardozo, mas já o teria tirado há muito da marcação dos penalties. Por isso mesmo, não percebo porque é que o Jesus quase não quis ver o penalty, ao tapar metade da cara. Não é ele quem determina que o Cardozo é que os marca?! Então, porque é que demonstrou tanto receio?

3 comentários:

L. disse...

receio... apenas por ser decisivo. e o cardozo marcou como devia marcar, desta vez, sem inventar.

ha de facto um golo mal anulado, mas ninguem refere que resulta de uma falta por marcar a nosso favor - ha pe em riste do jogador do feirense.

João José Aquilino Pires disse...

Subscrevo o P.S. Aquilo não foi bonito de se ver e não transmite muita confiança.

João José Aquilino Pires disse...

L: o pé em riste nao ficou por marcar; tanto foi marcado que o golo foi anulado!