origem

quarta-feira, janeiro 04, 2012

Festival

Vencemos em Guimarães por 4-1 na 1ª jornada da Taça da Liga. Deste modo, estamos muito bem lançados para atingir as meias-finais da prova, porque as duas próximas jornadas serão na Luz. Foi um excelente regresso das férias natalícias e mostrámos que não perdemos a boa embalagem do encontro frente ao Rio Ave.

Apesar do resultado final, a partida não foi fácil, especialmente na 1ª parte. Entrámos praticamente a ganhar com o golo do Witsel aos 11’ depois de uma abertura genial do Nolito. Mas logo a seguir adormecemos e deixámos o V. Guimarães criar uma série de oportunidade que só por felicidade nossa (e aselhice alheia) não foram concretizadas. Juntamente com as oportunidades, os jogadores adversários mostraram grande apetência pelas canelas dos nossos.

A 2ª parte começou praticamente com o empate, aos 48’, num lance de bola parada em que o João Paulo ainda agora deve estar para saber como conseguiu meter a bola na baliza. Entretanto, ao intervalo, já tínhamos trocado os ineficazes Saviola e Nélson Oliveira pelo Cardozo e Bruno César, e melhorámos imenso na 2ª parte. Começámos a pressionar o V. Guimarães e a aptidão deles pelas nossas canelas provocou a expulsão do Pedro Mendes (justíssima) por segundo amarelo. Aos 65’, recolocámo-nos na frente com mais um golão do tal tipo que não sabe fazer mais nada do que marcar golos: grande Cardozo! Que pouco depois falhou um golo isolado, mas bisou de cabeça aos 78’ sentenciando a partida. O guarda-redes adversário impediu-lhe mais dois golos com duas boas defesas, mas na segunda estava lá o Rodrigo para fazer a recarga e fixar o marcador no 1-4 final aos 88’.

Destaco o Nolito que deu sequência à óptima exibição frente ao Rio Ave. Nesta altura, tem que ser titular indiscutível do Benfica. Referência obrigatória igualmente para o Cardozo, que pareceu muito melhor fisicamente. O Bruno César também entrou muito bem na partida e o Aimar continua a ser o… Aimar. Menos positivo foi o comportamento da defesa, que permitiu muitas veleidades ao adversário na 1ª parte, com excepção do Eduardo, que fez duas grandes intervenções.

O que mais gostei nesta exibição foi a nossa constante procura do golo e de não nos satisfazermos só com um de vantagem (como aconteceu já muitas vezes esta época). Mostrámos fome de golos e isso é muito bom sinal para o resto da época. Esperemos que se continue assim em todas as competições.

P.S. – O Javi García deve abster-se no futuro de voltar a fazer o que fez, mas não me venham com tretas. Aquilo não é uma cabeçada! Ele toca no adversário com o ombro quando está a tentar arranjar espaço (com a cabeça) para se interpor entre ele e o Luisão na marcação de um livre. Se o N’Diaye fosse um pouco mais homenzinho e não se pusesse com simulações só lhe ficaria bem.

2 comentários:

Rearviewmirror disse...

Tribunal d'OJOGO

26' Toscano cai à entrada da ára após disputa com Maxi. É falta?

Jorge Coroado
Toscano sente o contacto do braço de Maxi Pereira e atira-se para a piscina. A ser sancionada, uma infracção devia ser por simulação, com o correspondente cartão amarelo ao vimaranense.

Pedro Henriques
Toscano, depois de ganhar posição, é impedido de prosseguir a sua acção por Maxi Pereira, já no interior da área. Uma infracção passível de grande penalidade e cartão amarelo.

Paulo Paraty
Toscano é agarrado fora da área por Maxi Pereira, que impede a progressão de ataque prometedor. Justificava-se o livre directo.

OU seja, 3 ex-árbitros, no mesmo lance, conseguem ver uma simulação, um penalty, e outro uma falta fora da área.
Que credibilidade é que isto merece?

Unknown disse...

As leis do jogo são claras, o que se passou no lance do Javi foi "jogo perigoso" por parte do benfiquista e "simulação grosseira" por parte do jogador Vimaranense.
Resultado: admoestação com cartolina amarela para ambos os jogadores.