origem

terça-feira, setembro 01, 2009

8-1

Trucidámos o V. Setúbal e 15 anos depois voltámos a marcar oito golos para o campeonato. Foi uma exibição avassaladora da nossa parte e, se me lembro bem dos 8-0 ao Famalicão em 93/94 (grande Celestino!), confesso que não me recordo de um 5-0 no final da 1ª parte. O Jorge Jesus tinha prometido e cumpriu: para este jogo não havia desculpas.

Os paineleiros e comentadeiros do costume virão com a ladainha habitual do “o Setúbal é que foi muito fraquinho”, “nem deviam estar na I Liga”, etc. Se fosse outra equipa, nomeadamente a corrupta, não se cansariam de cantar loas à grande exibição e resultado, mas como somos nós, aposto que vão dizer que os outros é que não prestam. Entrámos na partida com um ritmo impressionante e, mesmo antes de inaugurarmos o marcador aos 16’ pelo Javi García, tivemos dois ou três lances de perigo. Foi sem surpresa que chegámos à vantagem quando o espanhol resolveu fazer o que deveria ter feito por duas vezes em Guimarães: cabecear para a baliza na sequência de bolas paradas. Em apenas 20’ marcámos os cinco golos da 1ª parte! O Luisão fez o 2-0 num lance muito semelhante ao do primeiro golo. O Cardozo marcou, e bem, um penalty a castigar derrube indiscutível ao Ramires. O Aimar fez um dos melhores golos do jogo e o próprio Ramires fechou a contagem no 1º tempo. O V. Setúbal praticamente não existiu e só se fez notar pela sarrafada que deu aos nossos jogadores (ou não fosse treinada pelo Carlos Azenha, antigo adjunto do CRAC). Mesmo assim acho que a partir de determinada altura desistiram, porque se continuassem arriscar-se-iam a nem terminar a partida.

Esperava-se uma 2ª parte mais calma do que a 1ª, o que aconteceu durante os primeiros 15’. Depois disso, voltámos a acelerar e a criar buracos imensos na defesa contrária. O 6-0 foi obra do Cardozo aos 65’, que enviou para a baliza um cabeceamento do Javi García que sairia ao lado. Cinco minutos depois entraram o Fábio Coentrão e o César Peixoto e, principalmente por causa do primeiro, aumentámos ainda mais a velocidade. O paraguaio estreou-se num hat-trick desde que está em Portugal e fez o 7-0 aos 75’. Num só jogo já igualou os primeiros classificados nos melhores marcadores! Dois minutos depois, entrou o Nuno Gomes e comentei com os meus companheiros de bancada que ainda iria a tempo de marcar o seu golito quando tudo já estava decidido (tal como na Madeira no ano passado). E assim foi, aos 84’ o Coentrão fez um óptimo centro e o capitão correspondeu ainda com uma ainda melhor cabeçada. A malta pedia “só mais um”, mas esse “um” veio do lado errado. Uma descoordenação entre o David Luiz e o Quim permitiu aos vitorianos estrearem-se a marcar na Liga. Confesso que este golo me desagradou imenso, porque foi um golo estúpido e estávamos mesmo no fim do período de compensação. Bem que poderia ter ficado 8-0...

Numa vitória deste calibre, o grande destaque terá de ser dado à equipa toda, treinador incluído. Há muito, muito tempo que não via o Benfica com esta atitude. Quanto mais marcávamos, mais queríamos marcar. Nunca desistimos de aumentar o marcador e, com a velocidade que imprimíamos, parecia que estava sempre 0-0. Mesmo assim, pelos três golos, é justo que se destaque o Cardozo. Também gostei imenso do Aimar (duas assistências e um golão em 64’), da movimentação do Saviola (apenas lhe faltou um golito...), da inteligência do Ramires (que jogador!) e da velocidade do Di María. O Coentrão voltou a entrar bem num jogo e os golos do Nuno Gomes são sempre especiais. O Rúben Amorim esteve muito bem na lateral-direita e espero que o Jesus tenha resolvido de vez a questão na esquerda: o César Peixoto foi jogar para lá quando substituiu o Shaffer e não esteve muito feliz. Os dois centrais (Luisão e David Luiz) resolveram muito bem os poucos problemas que tiveram na defesa. Quanto ao Quim, uma noite hiper tranquila manchada pelo lance do golo deles.

Infelizmente o campeonato vai para agora por causa das selecções, mas espero que consigamos manter este momentum quando a Liga voltar. Quem deve ter ficado tão contente como nós com este resultado e exibição são os dirigentes do Belenenses. Hoje foram 40.915 espectadores(!) num jogo numa 2ª feira à noite e perspectiva-se (se os dirigentes não colocarem preços obscenos) a maior assistência no Restelo em muitos anos.

9 comentários:

hla disse...

A esses 40.915 espectadores junte-se os vários que, como eu e por causa dos novos Red Pass que não estavam a funcionar, entraram sem contar para a estatística. E ainda vi muitos.

Que jogo fenomenal!

GIL VICENTE disse...

As assistências dos outros jogos são paupérrimas. Só o Benfica dá de comer aos esfomeados.

Sempre que joga no estádio da Luz, as assistências são o triplo da soma das outras todas juntas.
Ainda agora na Figueira da Foz, a Naval nem 5 mil pessoas conseguiu ... e frente ao treta campeão!
E o Sporting - desconheço - certamente nem isso!

Na 1ª jornada, o FCP e o SCP não chegaram aos 10 mil, nem 5 mil cada um. O Benfica esteve com 54 mil.

Guimarães esteve a abarrotar com o Benfica.

Ai, se os Benfiquistas se guardassem só para o Estádio da Luz...
Morriam todos à fome!

Os cometadeiros e jornaleiros, esses dizem sempre que o Benfica ganhou ... porque os outros perderam!
Mas eles são tão pacóvios e estúpidos que não fazem mal a uma mosca.

Assim o Benfica e os Benfiquistas lhes dêem o troco merecido.

Anónimo disse...

De acordo com os teus comentários. Será que o Benfica que eu conhecia há muitos anos voltou? Raça, querer, bravura e classe: isto foi o Benfica de ontem. Todos os jogadores jogaram muito bem. Gostava que o Keirrison tivesse jogado uns bons minutos. Voltei a não gostar do Quim. Como é possível que num jogo daqueles, numa jogada daquelas, tenha sofrido mais um golo? A bola estava a ser disputada na meia lua da grande área, entre um defesa do Benfica e um atacante e ele sai da baliza, qual ave tonta, até junto deles os dois e, pasme-se, fica parado. Descontrolo psíquico absoluto. De tantas vezes o Quim ouvir dizer e ler que tem medo de sair dos postes (porque, quando sai, ou falha ou larga a bola ou defende para a frente) que ontem correu até à linha de grande área e ficou à espera não sei de quê. Necessita urgentemente de se sentar no banco ou de ir para a bancada durante uns tempos.
tarirari

Rui Branco disse...

Já só faltam mais 4 vitórias iguais a esta para serem perdoados por mim da derrota em Poltava!

Pedro Soares disse...

Vou postar neste blog pela primeira vez mas será a primeira de muitas. Antes de mais parabéns ao autor, porque me identifico muito com as suas ideias e convicções! Quanto ao jogo, já sabemos que os atrasados mentais dizem que a exibição do Setúbal foi isto foi aquilo. Será que ninguém viu a forma como foram OFERECIDOS os golos ao Porto? E o 2º golo ao Sporting? Ridículo! Não temos culpa de o Benfica estar a praticar futebol de primeira água e demonstrar a diferença de qualidade entre as equipas! E digo mais: o Marítimo teve uma gradessíssima vaca por não ter saído da Luz, pelo menos, com chapa 4 ou 5. Saudações a todos os benfiquistas! Com garra e determinação (e contra obscenidades arbitrais) temos hipóteses de sermos Campeões!

MikeSLB4Ever disse...

Bem podiam ter guardado uns golitos para o jogo com o Marítimo...

Agora sempre quero ver quando o CRAC e os listrados do outro lado da rua jogarem contra o Setúbal se vão dar 8... palpita-me que não.

Um reparo: se o Binya "levou" 6 jogos pelo que fez no jogo contra o Celtic... como é que o jogador que só por acaso não partiu a perna ao David Luiz se safou apenas com um cartão amarelo?
É o costume: se fosse ao contrário...

Pedro Soares disse...

E é mesmo uma pena o campeonato parar agora, numa fase tão boa do SLB. Mas, seguramente, manteremos esta atitude, esta vontade de vencer quando o campeonato regressar! Força Benfica!

Anónimo disse...

Benfica - Celtic na BenficaTV à meia noite e meia hora de quarta feira.
tarirari

Pedro disse...

Magistral!!!!