origem

sexta-feira, dezembro 22, 2006

Lisonjeiro

Foi um dos jogos com o resultado mais injusto de que me lembro. Ganhámos por 4-0 ao Belenenses, mas quem não tenha visto o jogo ficará com uma ideia errada se só reparar nos números finais. Tivemos uma eficácia de 40% (quatro golos em dez remates), enquanto o Belenenses efectuou 16 (!) remates e ficou a zeros. A justiça da nossa vitória é indiscutível, mas como bem referiu o Fernando Santos o resultado deveria ter sido mais equilibrado. É um lugar comum dizer-se que ganha quem marca, mas podemos dar-nos por muito satisfeitos com este desfecho e principalmente pela forma como ele foi obtido. O Belenenses foi a melhor equipa que vi na Luz este ano e este o jogo mais interessante de seguir, já que ambas as formações procuravam sempre atacar.

A nossa equipa titular foi a mesma que enfrentou o V. Setúbal e a partida iniciou-se em bom ritmo, com as duas equipas a procurarem a baliza, mas sem grandes oportunidades de golo. Até que aos 20’ acontece um dos lances capitais do jogo, com o penalty (indiscutível) que o Gaspar cometeu ao colocar o braço à bola na área. O Simão apontou para o lado habitual (direita do guarda-redes), mas o remate era indefensável. Pouco depois, o Belenenses tem duas oportunidades, com um cabeceamento que o Léo salva antes de chegar à baliza e um remate do Zé Pedro por cima. Estávamos a ser dominados e tentávamos responder em contra-ataque. O Nuno Assis esteve particularmente activo, mas os nossos remates saíam invariavelmente ao lado. A três minutos do intervalo, houve novo golpe de sorte. O Karagounis bate directo um livre que era indirecto, a bola é desviada pela barreira e trai o Costinha. Chegávamos ao 2-0 sem ter feito grande coisa para tal e com uma grande dose de fortuna. Mas também tem que haver jogos que nos correm de feição, não?

No início da segunda parte houve mais do mesmo, ou seja o Belenenses manobrava com à vontade no nosso meio-campo e criava lances de perigo. Uma defesa do outro mundo do Quim num remate à queima-roupa logo aos 48’ salvou-nos da redução da vantagem. E a confirmar que estávamos com a estrelinha, apenas quatro minutos depois fizemos o 3-0. O Kikin Fonseca estreou-se finalmente a marcar em jogos oficiais com um cabeceamento na sequência de uma boa assistência de Nuno Gomes (também de cabeça) e depois de um cruzamento do Karagounis. Adquiríamos uma vantagem confortável, mas quem pensasse que o Belenenses iria baixar os braços estava muito enganado. Numa atitude louvável, o adversário continuou a fazer o seu jogo positivo e a criar oportunidades. O Quim voltou a fazer mais duas boas defesas, a primeira num cabeceamento do Dady e a segunda a um remate deste mesmo jogador na pequena-área, em que a bola ainda vai bater a seguir no poste. Pouco depois, é um livre do Zé Pedro que passa rente ao poste com o Quim desta feita batido. A baliza estava definitivamente do nosso lado. Até que aos 70’ o Fernando Santos leu muito bem o jogo e viu que faltava poder de choque ao nosso meio-campo, que permitia que os azuis manobrassem à vontade. Entrou o patinho-feio Beto e o que é verdade é que, a partir daí, o Belenenses deixou de criar tantos lances perigosos. O brasileiro entrou tão bem na partida que até teve o público a gritar por ele num livre frontal (o jogo dava para tudo...). Felizmente o Simão fez ouvidos moucos e colocou a bola na cabeça do Katsouranis para este fazer o 4-0. Com este resultado estamos a apenas dois golos do ataque mais concretizador da Liga e terminámos a primeira volta em casa, com uma média de quase três golos por jogo. Nada mau, o pior é a performance fora de portas, a única responsável pelos oito pontos que nos separam do líder.

É repetitivo, mas há que destacar outra vez os mesmos: Simão, Nuno Assis e Ricardo Rocha. Continuam em grande forma e os dois últimos estão a jogar como nunca estiveram. O Katsouranis também continua em grande e já tem cinco golos marcados. Ocupa muito bem os espaços e portanto não precisa de ser um jogador que corre muito atrás da bola. Os laterais também participaram no ataque, mas o Nélson continua a perder bolas idiotas no nosso meio-campo, que dão origem a contra-ataques perigosos do adversário. Uma menção igualmente ao Quim que foi um dos melhores em campo, ao fazer uma série de três/quatro defesas muito boas que nos mantiveram a zeros pela quarta jornada consecutiva. Os dois atacantes estiveram muito batalhadores, mas desta feita o brinde do golo foi para o mexicano. A propósito, considero a sua possível dispensa um grande disparate. O homem está mais ambientado, vê-se que não é um mau avançado, mas não tem técnica nem velocidade para alinhar nas alas (imaginem o Nuno Gomes a extremo…). Os titulares são obviamente o Nuno Gomes e o Miccoli, mas este passa muito tempo lesionado e para o substituir é preferível ter um jogador que já está no plantel desde o início da época, do que contratar um novo avançado a meio da temporada. Para Marcéis, já basta o do ano passado.

Agora vem a pausa (ridiculamente) prolongada do Natal e Ano Novo. Há que emagrecer o nosso plantel, mas espero que não se cometa os erros do ano passado. Precisamos, quando muito, de um lateral direito para competir com o Nélson, mas mais ninguém. Quando voltarmos a jogar será, ao que tudo indica, já com a presença do Rui Costa. Vai ser a nossa prenda do novo ano!

12 comentários:

BP disse...

Boas S.L.B!
Só queria deixar duas notas sobre o jogo de ontem... tudo o resto já foi por ti mencionado...
1) Em que é que o Zé Pedro é inferior ao Karyaka, por exemplo(Já nem falo do Beto... Em bora reprove os assobios ao homem... dá o que tem!!)?? Era um belissimo reforço, nem que mais nao seja porque num plantel de 26/7 jogadores, temos 2(!!!!!!) canhotos! Já nao é novo, mas penso k podia ser util e é mais um dakeles k passa ao lado de um boa carreira!
2) Um aplauso para Jorge Jesus que mandou calar os execráveis adeptos dos Belém, por estes nao estarem a ver o jogo, mas sim a insultarem tudo o k mexia com a cor vermelha!!! cada x gosto menos daquele clube e mais do seu treinador!
De resto, desejo-te sinceramente um Santo e Feliz Natal com muito futebol inglês pra matar as saudades do glorioso... esta pausa não lembra a ninguém!!!

hla disse...

Zé Pedro??

Outro Miguelito?? Mais um Paulo Jorge?? São realmente jogadores razoáveis, que se calhar até merecem mais do que estar a jogar no Belenenses, mas precisam de provar muito mais para poderem jogar com a camisola do Glorioso.

O Karyaka é um desses sim, acho que se fosse mesmo bom já o teria demonstrado. E não discordo com quem diz que se ele jogasse mais se calhar jogava melhor, mas o Benfica não se pode dar ao luxo de jogar com menos um jogador só para lhe dar rodagem.

Enfim. Passando ao que interessa, não consigo perceber o que leva um adepto do Benfica a dizer mal do Beto. É mais que óbvio que ele não é nenhum Simão, mas também não é essa a função dele. A função dele ele cumpre-a como poucos!! Deixa a pele em campo, pressiona os adversários, dá-lhes pouco espaço, ganha bolas. Também não é nenhum Petit ou Makelele, mas tem o seu valor e é mais útil que grande parte dos jogadores do nosso plantel!!
Como as pessoas se esquecem que foi MUITO graças à excelente época do Beto que fomos campeões!! E um jogador que é assobiado quando entra em campo pelos seus próprios simpatizantes e joga tranquilo como o Beto jogou ontem não é um gajo qualquer!! É preciso ser homem!! Eu se fosse o Beto já tinha pedido para sair do clube, graças ao bando de ingratos e ignorantes que não conseguem pensar por eles próprios que o assobiam!! Mas ele não, ele continua lá, e sempre que é chamado para jogar, joga como se nada fosse.

Basta vir nos jornais que o Beto é um tosco e que não sabe jogar à bola que, assim que ele erra um passe ou perde uma bola (ou agora parece que basta mesmo entrar em campo), o assobiam com toda a violência!! E o mais estúpido é que alguns até estão na brincadeira, e riem-se como se tivesse uma piada doida!! Estas coisas fazem-me uma confusão.

S.L.B.: deu-me a sensação que quando o público chamou pelo Beto ontem foi mais a gozar (os mesmos que o assobiam e riem feitos palermas) do que propriamente para o apoiar. Gostava de pensar que não foi assim, mas infelizmente não penso.

bp: não me dirigi directamente a ti com estas últimas afirmações e palavras mais duras :) Nem sei qual é a tua ideia concreta sobre o Beto, e sem o saber não o iria fazer. Mas falaste nele, e foi como uma gota de água que fez transbordar o copo.

P.S.: O Kikin lá marcou um golo e estava eufórico, o que é bom para ele e espero que seja bom para nós. Espero que fique, a não ser que a alternativa seja substancialmente melhor. Mas demonstrou que é muito pouco jogador de futebol, pelo menos com a bola nos pés. Olha, tem bem mais dificuldade em lidar com a bola do que o Beto e, no entanto, o Beto é que é o tosco!!

Obrigado pelo desabafo, fico frustrado com estas coisas...

Anónimo disse...

PAI NATAL FOI AMIGO DO BENFICA
As minhas previsões não se concretizaram, felizmente! O Benfica venceu folgadamente, embora com muita, muita sorte. Pelo jogo jogado, o Benfoica continua a não me convencer e assim não é de estranhar uma diferença de oito pontos para o primeiro classificado e de três para o segundo. Quanto ao jogo, destaco Quim (duas enormes defesas e muita segurança) e Simão. Embora não seja dos meus jogadores preferidos, um "bom" Simão é fundamental para o Benfica. Quanto ao resto, exibições que não impressionaram ninguém. Nota negativa para Nuno Gomes, uma vez mais. Ainda estou para saber como é que este "pseudo - avançado" continua a ser titular desta equipa.

Caso Veiga - João Pinto - Sporting

Parece que Filipe Soares Franco não disse toda a verdade aos sócios do Sporting. Para além de João Pinto não ter ido para o Sporting a custo zero, existe mais um contrato entre o clube de Alvalade e o jogador. Ou para ser mais pomposo, existe um "aditamento" ao contrato existente. Parece que nesta caso Veiga disse a verdade, ao invés de FSF e João Pinto. Depois de todo o alarido na Comunicação Social, gostaria que as televisões, rádios e jornais fizessem manchates, directos e peças sobre a actual posição do Sporting e de João Pinto. Pois, parece que quem tinha o rabo escondido não era Veiga. É o jornalismo que temos, meus senhores!
Maluco do Futebol

Anónimo disse...

Não gostei do jogo. Muito pró farco e um Benfica sem rei nem roque. espeto por um milagre do menino Jesus...

BP disse...

Não levei nada a peito... Respeito muito o Beto, embora não goste dele enquanto jogador... mas pra já eu nunca assobio um jogador do Benfica...
Em relação aos jogadores tipo Paulo Jorge, Manu, Karyaka e... Zé Pedro. Quanto a mim é desses k se formam bons planteis... Não serão nunca titulares de um clube como o Glorioso, mas gajos que se entreguem, que dêm tudo, que sejam (ainda que ligeiramente) acima da média e não levantem ondas por não jogar... têm noção que não são titulares... ao contrario da maior parte dos brasucas... Até nisso o Beto é diferente, de facto! O anderson hoje meteu-me nojo!! gRRRRRRRR

S.L.B. disse...

HLA: o público chamou pelo Beto para ser ele a marcar o livre num misto de gozo e incentivo. Podia ser que ele marcasse um golo... Como já aqui disse várias vezes, sou contra assobiar qualquer jogador que seja do Benfica. E o Beto ontem até entrou muito bem no jogo.

Mas atenção a uma coisa: ele só veio para o Glorioso no ano passado. Quando fomos campeões quem cá estava era o Paulo Almeida...

Também concordo que o Zé Pedro é bom jogador para... o Belenenses.

S.L.B. disse...

BP: não podia estar mais de acordo contigo. Não podemos ter 20 Simões no plantel, senão todos acham que devem jogar. É preciso ter jogadores que saibam esperar a sua oportunidades sem levantar grandes alaridos. E que sejam alternativas válidas quando os titulares não podem actuar. Como esses que referiste, tirando o Zé Pedro que já não vai passar do que é agora e que, apesar de se destacar em clube mais pequenos, não me parece com qualidade suficiente para o Glorioso.

hla disse...

s.l.b.: Tens toda a razão, o Beto só veio na época passada. De qualquer maneira o que quis dizer mantém-se: ele foi dos jogadores mais influentes da equipa no ano passado.

Quanto a ser com jogadores desses que se fazem bons planéis, ainda ontem estive a falar disso: porque razão foi o João Pereira embora se depois tiveram de ir buscar o Paulo Jorge? Ao menos o João era da casa, e não fazia pior.

Finalmente, quanto ao Andersom, realmente devia aprender a falar quando e onde deve. Já se sabe que os jornalistas estão sempre à procura de polémica, por isso qualquer desabafo pode-se tornar numa novela (então agora que não vai haver jogos e é mais difícil vender jornais).

Apre disse...

1º dizes que foi injusto, depois dizes que a vitória tem justiça.

Há dias e arbitros assim, que não marcam 2 penaltis para um lado mas marcam uma bola no obro para o outro, marcam um pé em riste mutuo para o outro, mas não vêem livres frontais para um, ou seja, transformam, um empate a 2 num confortável roubo.

S.L.B. disse...

HLA: dispensar o João Pereira foi um grande disparate. O lugar é do Nélson, mas ele era um bom substituto. Era da casa, é benfiquista (quem não se lembra da forma como ele festejou frente ao Tello?) e não era assim tão mau jogador. Para além disso, ajudou-nos a conquistar o título.

Apre: já estava a estranhar não dizeres nada... Eu disse que os números do marcador eram injustos, mas a nossa vitória foi justa. Como adepto do clube regional que és, não me admira nada que atribuas a derrota do Belenenses à arbitragem. Está-te no sangue, não há nada a fazer.

tma disse...

S.L.B., o título que escolheste para o post foi precisamente aquele em que pensei logo a seguir ao jogo :-) Apesar de ter preferido que o FS feito o reconhecimento disso mesmo em privado com os jogadores, já é bom saber que ele ficou com uma noção do que realmente se passou no jogo. O 2º golo do Benfica, pela forma como aconteceu, foi a prova de que ontem estava destinado a que tudo corresse bem.
Fiquei satisfeito com o golo do Kikin, mas pô-lo a jogar à direita também me parece bocado disparatado. Mas depois de até já ter visto o Pringle a jogar a extremo-direito, tudo já me parece normal...

Relativamente aos outros assuntos aqui mencionados:
- Kikin: pode não ser nenhum fora de série, mas não deixa de ser um jogador que veio bem referenciado. Espero que o BEnfica o mantenha e que, por outro lado, este golo lhe tenha dado a confiança de que necessita. Mas vejo-o mais como uma alternativa ao NG do que ao Miccoli (e muito menos como ala direito...)
- Zé Pedro: acho-o um jogador interessante, excelente pé esquerdo, mas simplesmente não o estou a ver no BEnfica. Ainda para mais, ele ocupa uma posição onde já estamos bem servidos, mais ainda se contarmos com o regresso do Rui Costa.
- João Pereira: tal como o Zé PEdro, não é nenhum fora de série (tecnicamente é pior, até), mas joga com muita garra e nota-se que sente o BEnfica como poucos. Sinto mais a sua falta como lateral do que como extremo, pois enquanto o Paulo Jorge e o Manu sempre são opções válidas para essa posição (aí poderíamos, qdo muito, questionar a dispensa Geovanni, embora no actual plantel o visse mais a jogar nas mesmas funções do Miccoli...), o Alcides não o é para lateral direito...

Apre: o teu conceito de ombro é muito lato... 2 penalties? Houve um lance (Luisão a "empoleirar-se" sobre o Gaspar) que de facto me pareceu penalty, mas se estás a falar dos habituais agarrões na área (de parte a parte, diga-se...) nos lances de bola parada, então haveria penalties em praticamente todos os cantos e livres "laterais"...

antitripa disse...

Deixa lá, em futsal carimbamos uma humilhante!

Aquele abraço gloriosamente natalício.