origem

segunda-feira, setembro 18, 2006

Desperdício

Num jogo em que deveríamos ter ganho folgadamente, acabámos por sofrer um bocado no fim para ganhar ao Nacional apenas por 1-0. É certo que eles tiveram uma bola ao poste, mas nós desperdiçámos pelo menos meia dúzia de oportunidades flagrantes, incluindo algumas em superioridade numérica. Assim, tivemos que nos contentar somente com o golo do Luisão, na sequência de um canto muito bem marcado pelo Simão por volta da meia-hora de jogo.

O Fernando Santos surpreendeu-me ao colocar o Karagounis de início (até que enfim!), em vez do Beto, para colmatar a ausência do Petit. Provou-se mais uma vez (como se necessário fosse…) que seria um erro muito grande deixar sair o Karagounis, que foi juntamente com o Nuno Assis o melhor em campo. Recuperou muitas bolas, desmarcou companheiros de equipa e tentou marcar pelo menos por duas vezes. Devemos ter um plantel de luxo para achar que o Karagounis não fazia falta… Por seu lado, ficou também demonstrado que em jogos em casa, e contra equipas que vêm para a Luz contentar-se com o empate, não é justificável jogar com dois trincos, pelo que entre o Katsouranis e o Petit só um é que deve alinhar. O meio-campo de hoje, com o Nuno Assis e o Karagounis foi muito mais interventivo, perigoso e deu muito mais fluidez ao nosso jogo atacante do que em qualquer outro jogo esta época (sim, estou a pensar em todos os jogos que fizemos até agora). O Nuno Assis deve ter feito o melhor jogo desde que está no Benfica. Não só participou, e bem, nos lances de ataque, como ainda ajudou a defender no meio-campo, algo que não era muito habitual ver-se nele. Mereceu bem a ovação que recebeu quando foi substituído.

Com o regresso do Simão, mesmo a meio gás (que falhanço incrível no último minuto!), a equipa fica diferente para melhor. Está-se sempre à espera que saia qualquer lance de perigo pelo lado esquerdo. O Léo também jogou bem, ao contrário das duas últimas partidas. A defesa tremeu um bocado na parte final, mesmo com o Nacional somente com 10 jogadores, mas o Quim tem-se revelado fundamental. Hoje fez mais duas excelentes defesas, sendo a segunda num livre directo já no último quarto-de-hora. O Fonseca jogou pela primeira vez de início, mostrou bons pormenores (nomeadamente a ganhar lances de cabeça), mas nota-se que ainda não está bem entrosado com os companheiros. Quanto à equipa titular apenas não percebi a inclusão do Alcides em vez do Nélson. O Alcides é uma nulidade a criar desequilíbrios atacantes e raramente consegue ir à linha centrar. Frente a equipas contra as quais temos que atacar a maior parte do tempo, é incompreensível que jogue em vez do Nélson. A não ser que o Fernando Santos o esteja a treinar para defrontar o Cristiano Ronaldo…

A vitória, embora escassa, foi mais que justa. A primeira parte foi mais fraca do que a segunda e com a expulsão do jogador do Nacional, abriram-se mais espaços na defesa contrária que não soubemos aproveitar para aumentar o resultado. A qualidade do plantel é bem visível, num jogo em que quatro titulares não jogaram (Nuno Gomes, Petit, Rui Costa e Ricardo Rocha), conseguimos mesmo assim apresentar uma equipa cujos substitutos destes jogadores eram todos internacionais pelos seus países (Fonseca, Karagounis, Nuno Assis e Anderson). Será que vamos manter e aumentar o (bom) nível exibicional de hoje, de preferência com mais golos, ou este jogo vai ser um oásis no deserto, tal como o contra o Áustria de Viena foi? Na próxima sexta-feira já saberemos, mas uma coisa é certa: se com este plantel não conseguirmos fazer uma boa época, a culpa não é de certeza dos jogadores…

P.S. – Os lagartos perderam em casa contra o Paços de Ferreira com um golo marcado escandalosamente com a mão, num jogo arbitrado pelo Sr. João Ferreira. Vingou-se deste modo o golo que o Leiria marcou lá no ano passado e em que o fiscal-de-linha não viu. É bem feito! Continuem amiguinhos do presidente do clube regional e a achar que o Benfica é que é beneficiado que hão-de ir longe…

18 comentários:

D'Arcy disse...

Pior que quererem dispenasro Karagounis é, depois de se confirmar que ele ficaria, o treinador ter o dsplante de vir a público dizer que continua a não contar com ele. Não sei se o Karagounis estava a jogar de raiva, mas foi sem dúvida o melhor em campo. O problema é que quando voltar o Petit ele tem lugar cativo.

Pedro Malaquias disse...

Gostei bastante do SLB. Uma das melhores exibições dos últimos meses... Esperemos que seja para continuar.

S.L.B. disse...

D'Arcy: o Petit terá lugar cativo, mas pelo que vimos até agora o Fernando Santos não tem problemas em dar o braço a torcer: por exemplo, táctica do losango e Moretto. Pelo que se viu ontem , o Benfica DEVE jogar apenas com um trinco na maioria dos jogos em casa e espero que ele também tenha percebido isso. Vejamos qual dos dois (Petit ou Katsouranis) ficará no banco, se bem que os castigos e lesões lhe possam facilitar a escolha.

GR1904 disse...

Uma coisa é certa: este treinador não inventa como inventavam outros que por lá passaram. De qq forma continua a achar que assim não vamos lá, não gostei da exibição, falta garra e acima de tudo, falta que eles corram, corram, corram ao invés de ficarem parados na maioria das jogadas. Foi notória a facilidade com que o SLB começou e engendrar jogadas com principio, meio e fim a partir do momento em que um jogador do Nacional é expulso. Até aí, foi mais do mesmo e o que me deixa particularmente espantado, no mau sentido, é que não dá para entender como é que os centrais foram os pricipais municiadores do ataque. A bola, na primeira parte, teimava em passar da defesa para o ataque sem passar pelo meio campo! Desesperante.

Mavs disse...

gr1904: Fernando Santos não inventa!? Então e a famosa táctica do losângo é o quê? Não. Este não me convence... Santos só está a fazer aquilo que os adeptos querem para, sejamos realistas, salvar o couro! A entrada do Miccoli e, principalmente, do Mantorras quando estavamos a ganhar apenas por 1-0 só se explica para agradar aos adeptos. Por mais que custe, um dos pontas-de-lança não deveria ter entrado mas sim o Diego ou até mesmo o...Beto. Se aquele último remato do jogo (e do Nacional) tem entrado, a estas horas estariamos já com outro treinador - o que nem seria assim tão negativo como isso.

S.L.B. disse...

Mavs: duvido que estivéssemos com outro treinador, mesmo que tivéssemos empatado. O LFV é suficiente teimoso para não dar o braço a torcer no caso do treinador e o FS como tem as costas quentes também não apresentaria a demissão. Tivemos o caso do Trapattoni que, se fosse pela maioria dos adeptos do Benfica (eu incluído), não teria acabado a época. Ainda bem que não se foi embora, mas um campeonato como aquele não se vai repetir tão cedo.

GR1904 disse...

Mavs, não entendeste de todo o que quis dizer, mas passo a explicar: qd disse que o F.Santos não inventa foi no sentido em que ele não põe jogadores fora de sítio como muitos outros fazem. Se há coisa que detesto é ver um lateral direito de raíz talentoso, a afundar-se como lateral esquerdo. Ou vice-versa. Entre outros casos. Em relação ao Alcides, até nem acho que seja invenção pois ele pode não cumprir como o Nélson, mas já fez jogos de mt bom nível naquela posição, principalmente a defender e ele no Shalke 04 fez todos os jogos a lateral direito. Talvez esta seja mesmo a única excepção da regra do F.Santos em não inventar. E mesmo quando ele testou o losango, não colocou jogadores fora do sítio, simplesmente pô-los onde tinha de os pôr em função desse esquema táctico. São coisas diferentes. O que eu não consigo perceber é a tua crítica por ele ter posto o Mantorras e o Miccoli que se traduziu, na prática, em 2 avançados na frente em vez de só um (Kikin). Para mim, é assim mesmo que deve ser, pena ter sido algo tarde. Respeito a tua opiniao de preferires que ele pusesse o Diego ou o Beto, mas isso seria defender o resultado a jogar contra menos um, o que para mim, não faz sentido nenhum. E não vale a pena estarmos a falar em "ses" em relação aquele ultimo remate do Nacional porque senão, antes disso, tinhas de falar em vários outros “ses”. "Se" o cabeceamento do Simão tivesse sido bem feito a passe do Leo, "se" o do Alcides idem aspas qd se atrapalhou com o Kikin no seguimento dessa jogada, "se" o falhanço do Mantorras em frente à baliza de cabeça tivesse entrado, "se" o remate do Simão com a baliza escancarada a acabar o jogo tivesse sido golo...

Mavs disse...

SLB: o problema é exactamente esse: ou muito me engano (e espero que sim) ou vamos tar em todos os jogos da época a dizer qq coisa como "se o Santos não ganha este jogo, vai ser despedido" e, como bem dizes, não irá ser despedido porque não há ninguém que seja tão bronco ao ponto de fazer tudo o que o Veiga quer, em dispensar os jogadores que o Veiga quer, em por a jogar os jogadores que o veiga quer. Camacho (que saudades!) não voltou para o nosso clube, nem Eriksson entrou porque entrariam, consequentemente, em conflito com o Veiga...

gr1904: A tua explicação demonstra que... eu entendi o que disseste. Todavia, discordo - o que são duas coisas completamente diferentes. Em primeiro lugar, eu já vi o Nélson a jogar como defesa-esquerdo com o F. Santos (contra o Sporting, acho eu) e vi, inclusivé esse craque chamado Marco Ferreira a jogar como defesa-direito. Se isto não é inventar... Podes dizer que foi na pré-época, "tempo de todas as experiências" mas isso, para mim, seria uma treta porque acho que o Benfica tem de ganhar todos os jogos (ou pelo menos, colocar uma equipa em campo que demonstre os mínimos argumentos para o fazer) e, além disso, todo o mal desta época começou na própria pré-época. Em segundo lugar, a táctica do losêngo é, toda ela, uma pura invenção. São daquelas tácticas que servem num jogo de Championship Manager, e mesmo assim... Outra invenção foi colocar o Petit a extremo-direito!! Isto não é inventar? Uma outra invenção foi ao colocar o Petit como extremo-direito (mesmo numa táctica como a do losângo, o Petit nunca poderia jogar naquela posição...) foi a de ter dispensado o Geovanni, o único extremo-direito que tinhamos...
Em relação à estória dos pontas-de-lança, discordo em absoluto. É certo que somos o Benfica e, nas palavras desse grande terinador, o Souness, as outras equipas é que têm de se preocupar connosco. Mas esse tempo já lá vai. Naquela altura do jogo e, como bem dizes, com o nacional a jogar com menos um, acho que teria sido muito mais correcto se tivessmos posto mais um trinco. Repara bem: o Katsouranis estava sozinho. O karagounis (é verdade, SLB, que grande joga!) estava completamente roto além de não ser, propriamente, um trinco com grandes preocupações defensivas. o Nuno Assis foi enviado para a direita (e, consequentemente, foi proibido de continuar a grande joga que estava a ter). Resultado: perdemos o meio-campo, deixámos, de ter, pelo menos em tanta quantidade, situações claras para fazer o 2-0 (não se ganha um jogo só com avançados...) e fizemos com que o Nacional que, à excepção do remate ao poste e de um outro remate que o Quim defendeu, passasse a ter o controlo do jogo e chegasse muito mais vezes à nossa grande (e perturbada) área. O que vale é que não entrou. E é óbvio que numa altura em que tamos a ganhar por 1-0 a 1 minuto do fim, sinceramente, estou mais preocupado em não sofrer o 1-1 do que em marcar o 2-0. E não. Não estou a ser (assim tão) defensivo. Disse para colocar o Diego ou Beto e não mais um defesa-central, até porque... não temos mais nenhum defesa-central no plantel para esse jogo!! Mais uma invenção do Engenhêro...

Pedro disse...

Concordo com o Mavs e não concordo com o Mavs.
:)

O Losango não é uma invenção à lá CM, é uma táctica q com os jogadores certos tende a ser muito superior a qqr outra. Só q é uma táctica q requer um tipo de jogadores para o tal losango com caracteristicas especiais q o Benfica claramente não possui.

A entrada do Beto ou do Diego teria sido bastante util para segurar o meio campo pq tanto Nuno Assis como Karagounis estavam esgoados e, apesar de termos mais um, estavamos a perder a luta a meio campo. De nada serve ter avançados se não ganhamos a luta a meio campo.

S.L.B. disse...

Confesso que quando vi o Mantorras a entrar, pensei: "não seria melhor colocar o Beto ou o Diego, não para defender o resultado, mas para dar mais força ao meio-campo?". Mas provavelmente o FS teve medo da reacção dos adeptos que seria muito negativa a esta substituição (Zahovic por Paulo almeida, no SLB-Moreirense, com o Trapattoni, lembram-se?).

Por outro lado, percebi a explicação dele, de querer dar um sinal à equipa para marcar o 2º golo. Só que as coisas poderiam ter corrido mal na parte final do jogo, principalmente porque no meio-campo só o Katsouranis é que defendia...

benficaatemorrer disse...

Força Benfica...

GR1904 disse...

Mavs, na pré-época todas as experiências são permitidas para o treinador averiguar do que poderá fazer em ocasiões circunstanciais que, esperamos todos, não sejam frequentes. O exemplo que deste do Marco Ferreira cai em saco roto, pois basta lembrarmo-nos do Miguel que, no unico jogo do Chalana como treinador, descobriu o melhor lateral direito portugues dos ultimos 10 anos. Bastou um só jogo para verificarmos o que só o Chalana já tinha dado conta. Há, portanto, invenções que saem bem e que não são tão descabidas quanto isso. No entanto, volto a repetir, foram todas na pré-época.

Volto a repetir, porque não entendeste o que disse, eu falei em invenções de jogadores fora do sítio e não de esquemas tácticos. É que neste campo, quem inventa é o Co Adrianse e, contra tudo e todos, infelizmente levou a água ao seu moinho. Quem é que se lembra de jogar com 3 defesas no futebol moderno? Nos anos 50 e 60 era assim mesmo, mas agora não conheço mais nenhuma equipa a jogar dessa maneira. Por consequência da táctica do losango, e falando do plantel do Benfica, haverá obrigatoriamente jogadores completamente exógenados. Não é a mesma coisa meteres o Petit a extremo direito no losango, do que o meteres na mesma posiçao em 4x3x3. Quanto à táctica do losango, já alguem disse por aí que não é nenhuma táctica à la CM. Nem é preciso ir muito longe, pois o fecepe de Mourinho ganhou a uefa e a champions com esse esquema. O Chelsea actual joga assim. O Barcelona idem aspas. Porque têm jogadores para isso.

A história do Geovanni está mal contada mas tenho pena que ele tenha saído. De qq forma, tendo em conta que o F.Santos queria implementar a tactica do losango, o Geovanni era para o banco. Sorte a dele e nossa tb, que entrou o Manu, que é mais regular que o soneca e com trabalho (que o Geovanni raramente apresentava a nao ser nos grandes jogos) e sorte (que o Geovanni tinha sempre nesses grandes jogos) talvez consigamos ter mais produtividade no lado direito.

Quanto à análise dos pontas de lança, tenho de dizer que discordo em absoluto de quem diz que deviamos ter segurado o meio campo por uma razão apenas. Foi na 2ª parte, e principalmente quando passamos a jogar com 2 avançados na frente, que o Benfica começou a desperdiçar oportunidades flagrantes, algumas com a baliza escancarada. Acho que este facto explica o sucesso das substituições do F.Santos. O problema esteve claramente na finalização, pois ninguem aqui se lembra de tantas oportunidades falhadas como este jogo.

Mavs disse...

"De nada serve ter avançados se não ganhamos a luta a meio campo." (Pedro) - Por isso o Diego deveria ter entrado...

"Mas provavelmente o FS teve medo da reacção dos adeptos que seria muito negativa a esta substituição" (SLB) - Por isso, FS não pôs um rtinco e optou antes por um avançado o que só demonstra o seu carácter demasiado frágil para um treinador do Benfica.

gr1904: Tudo bem, a pré-época é tempo para fazer experiências mas, em todo o caso: 1º discordo do "ter" de fazer experiências só por as fazer sem qualquer lógica nem proveito. A questão de ter posto o M. Ferreira a jogar como defesa-direito foi só para o pôr a jogar de todo o modo (dito por outras palavras, para fazer a vontade e tentar legitimar a "brilhante" contratação do Veiga...). De todo o caso não é, manifestamente, comparável ao Miguel. É simples: um tem jeito para jogar futebol (lembram-se o que disse o Mourinho sobre o Miguel quando saiu do Benfica?), Marco Ferreira não tem. 2º FS, ou melhor, um treinador qualquer que ele seja do Benfica NÃO pode andar a fazer experiências num jogo contra o Sporting. 3º Um treinador que fosse minimamente competente, depois dos muitos desastres na pré-época teria parado de fazer qualquer tipo de experiências até porque, mais do que um período de fazer experiências, a pré-época serve também para dar confiança e ritmo de vitórias aos jogadores e evitar que estes entrem nos jogos oficiais já sobre brasas...

Co Adrianse ganhou o campeonato pela mesma razão que Trapattoni ganhou o nosso: sorte e sub-rendimento dos rivais. A sua brilhante táctica valeu-lhe também um carro incendiado (nem os próprios adeptos gostavam dele... por causa da táctica que ele usava) e uma época brilhante (que volto a desejar arduamente) na Liga dos Campeões).

Cada um tem a sua opinião, mas a táctica do losângo é uma táctica à CM. Não há uma única equipa a jogar assim. As que mencionaste, gr1904, jogam em 4-3-3. Senão vejamos, em comparação ao 4-3-3 utilizado pelo nosso clube no último jogo: Fecepe do Mourinho jogava com o Costinha no lugar do Katsouranis; Maniche no do Karagounis e Deco no do Nuno Assim. Depois tinha o McCarthy no do Fonseca, o Carlos Alberto no do Paulo Jorge e o Derlei no do Simão. Chelsea - Makelele (Katsouranis), Essien (Karagounis) e Lampard (Assis), Cole/ Ballack (simão), Robben/ Shevchenko (P. Jorge) e Drogba (Fonseca). Barcelona - Edmilson (Katsouranis), Xavi (Karagounis), Deco (Assis), Messi (P. Jorge), Ronaldinho (Simão) e Etoo (Fonseca). É verdade: niguém no seu perfeito juízo joga com um táctica tão suicida (apenas um trinco, com dois extremos, um Rui Costa e dois avançados) como a do losângo.

A saída do Geovanni foi um disparate que começou, desde logo, com o disparate da táctica. Se, porventura, não tivessemos apanhado uma equipa tão fraca como o Austria de Viena, estariamos na Taça UEFA (e mesmo assim, nem sequer conseguimos ganhá-los no jogo fora!). O Manu (e mesmo o Paulo Jorge, porque não?) não são maus. Mas o Geovanni era muito melhor (custou 4 milhões de contos ao Barcelona) e, nos jogos decisivos (Porto, Man Utd, só para mencionar os da época passada) "esteve sempre lá".

Quanto aos pontas-de-lança, já expliquei a minha posição, a do Pedro e a do próprio SLB. Mas, é claro que aceito a tua (e a do FS, consequentemente). Só digo que ainda bem que não sofremos o empate...

S.L.B. disse...

Mavs: estamos de acordo em relação aos pontas-de-lança e ao Geovanni (a sua dispensa foi um erro, precisamente porque podíamos esperar sempre algo dele nos jogos importantes), mas não estou tão certo quanto à táctica do losango. O clube regional acabou por ganhar a Champions (negro dia esse...) a jogar na maioria dos jogos com essa táctica: entraram todos os jogadores que referiste, excepto o McCarthy que não era titular, mas sim o Pedro Mendes, e o Derlei e o Carlos Alberto eram dois vagabundos no ataque. De igual modo, o Chelsea joga nesse sistema este ano, porque o Ballack não pode ser considerado um extremo (quando joga o Cole, é outra coisa) e o Shevchenko também não. Descair para os extremos durante um jogo é uma coisa, mas não são equiparáveis ao Simão nem ao Paulo Jorge, que são extremos "puros".

De qualquer maneira e voltando ao Glorioso, nós não temos nem rodagem nem jogadores para esse sistema e uma das virtudes do FS foi ter dado o braço a torcer em relação a isso. Pessoalmente também prefiro um sistema que privilegie os extremos, porque se cria mais espaços e o futebol é muito menos afunilado. Ainda por cima, com o Simão na equipa seria um crime não ser assim...

Pedro disse...

Permite-me discordar mais uma vez mas o Chelsea joga no puro losango.

4 médios e dois avançados soltos na frente. O Drogba nem pouco mais ou menos se pode comparar ao FOnseca, tem muito mais mobilidade (estou a falar em termos tácticos e não em qualidades individuais).
O Chelsea não joga com alas, Lampard e Essien não são nem nunca serão alas como Simão e Paulo Jorge. Essa comparação não pode ser feita.

O scp tb joga em losango, sem alas, com 4 médios e dois avançados soltos.

Mavs disse...

SLB: o Chelsea com a qualidade extrema dos jogadores que possui pode dar-se ao luxo de terem uma táctica que não pode servir de exemplo a nenhuma outra equipa do mundo. Ainda assim, naquela que será unanimemente a melhor equipa-tipo do Benfica (o 4-3-3 com: Quim, Nélson, Luisão, Anderson, Léo; Katsouranis/ Petit, Karagounis/ Petit, Rui Costa; Simão, Gomes e Miccoli), o Miccoli jogaria a extremo direito ou avançado direito, se preferires, tal como o Shevchenko no Chelsea. Isto claro, partindo de pressuposto que o Miccoli "encosta" o Paulo Jorge, o que espero que aconteça.

Pedro: Estás "à vontade" para discordar. Aliás, até prefiro que assumam a discordância, de forma ab tentar explicar um pouco melhor o meu ponto-de-vista. Sinceramente, acho que o Drogba (se eu fosse o Gabriel Alves acrescentaria logo "avançado possante e com grande mobilidade") se pode comparar ao Fonseca (a não ser, como bem disseste, a qualidade mil vezes superior do marfinense). Como jogam ambos na mesma posição, não vejo o porque não da comparação. Como o Fonseca não vai, para já, ser titular, pode-se comparar as posições do Drogba e a do Nuno Gomes (o avançado com maior mobilidade - o que não quer dizer que seja o melhor - do Benfica). De resto, o Chelsea é a única equipa que joga sem extremos ou jogadores adaptados a essas posições. Claro está, quando não joga com o Cole ou com o Robben - o que não deve ser tão poucas vezes como isso...
Só para terminar, Pedro, se leres bem, eu não comparei o Lampard e o Essien ao Simão e ao Paulo Jorge, mas sim, as posições em que eles jogam às posições em que, no último jogo contra o Nacional, o Karagounis e o Assis jogaram, respectivamente... A comparação Simão/Lampard; Essien/Paulo Jorge é óbvio que não pode ser feita.

Mavs disse...

Questão rétorica: Fernando Santos tem alguma virtude? Para além de ser, ao que dizem, do Benfica, não lhe encontro nenhuma (relacionado com o tema Futebol, e sem entrar, consequentemente, na vida pessoal do sr.). De qualquer forma, já treinou o Porto e o Sportinhg...

S.L.B. disse...

Ainda bem que falas nisso, é um assunto que eu tenho querido referir há algum tempo. Acho que alguém que convida o presidente do clube regional para o casamento da filha (olhem bem o grau de intimidade que isto pressupõe, não é alguém que cumprimente outra pessoa a nível social, é um convidado do casamento!), NUNCA deveria estar no Benfica.

Ter alguma espécie de relacionamento com essa degeneração da raça humana, é totalmente incompatível com representar o glorioso Sport Lisboa e Benfica.