origem

segunda-feira, janeiro 16, 2006

Capitães decisivos

Os três golos que marcámos contra a Académica permitiram-nos alcançar a sexta vitória consecutiva para o campeonato, feito que já não alcançávamos há cinco anos. Se ganharmos para a semana em Barcelos igualamos a senda vitoriosa de 1998/99. Os golos contra a Briosa foram apontados pelos nossos três capitães (Simão, Luisão e Nuno Gomes) e, graças à magnífica vitória do Estrela da Amadora frente ao clube regional (2-1), estamos agora a apenas três pontos do 1º lugar, o que quer dizer que finalmente (e pela primeira vez desde há muito tempo) dependemos só de nós para voltarmos a ser campeões.

Este jogo já foi um pouco melhor do que o da semana passada contra o Paços de Ferreira, apesar de a Académica nos ter criado mais problemas. Marcámos logo aos quatro minutos através de um penalty muito contestado pelos academistas, mas no estádio deu-me a sensação que tinha sido e as imagens televisivas confirmaram-no. A bola ressalta do pé do defesa para o ar e é a mão dele que provoca o contacto com a bola. Fizemos 10 minutos bastante agradáveis, mas depois baixámos de rendimento com a consequente subida no terreno da Académica. O nível da 1ª parte foi bastante baixo e só tivemos mais uma grande oportunidade num óptimo passe do Beto (olha quem!) a isolar o Nuno Gomes, que permite a defesa do guarda-redes. A 2ª parte foi melhor já que estivemos mais consistentes no ataque, mas mesmo assim passámos por alguns calafrios na defesa. Houve outro lance a merecer grande contestação da Académica. Dentro da nossa área há um remate que bate no cotovelo do Luisão. No estádio pareceu-me penalty, mas em casa vi que estava errado já que o remate é a menos de meio metro (!) do Luisão e este não abre os braços para defender. Apesar de termos criado alguns bons lances de ataque, só conseguimos marcar o golo da tranquilidade a pouco mais de 10 minutos para o final. Na sequência de um canto há uma boa insistência do Nuno Gomes, que tem um pontapé-de-bicicleta em balão para a área perto da linha-de-fundo (não parece que a bola tenha saído) e acaba por fazer uma assistência para o Luisão concretizar de cabeça na sua baliza preferida (lembras-te Ricardo?). O último golo foi o melhor de todos: excelente centro do Manduca e um golo de cabeça à ponta-de-lança do Nuno Gomes mesmo no final do tempo de descontos.

A exibição foi razoável, mas não homogénea tanto em termos de equipa como individualmente. O Moretto fez duas magníficas defesas (a um chapéu e a um pontapé-de-bicicleta) e começa a justificar o alarido à volta da sua contratação. A defesa esteve regular (7º jogo sem sofrer golos), com o Nélson outra vez em bom plano principalmente em termos ofensivos. O Léo, como é seu hábito, também se fartou de apoiar o ataque e nos jogos em casa, perante equipas teoricamente mais fracas, os nossos dois laterais têm que ser estes. No meio-campo o Petit esteve ao seu nível habitual, mas o Beto não, o que quer dizer que jogou melhor que o costume (quanto a mim foi mesmo o nosso melhor jogador na 1ª parte, o que quer dizer muito acerca da nossa exibição nesse período). Como levou o 5ª amarelo não joga para a semana, o que deverá permitir o regresso do Manuel Fernandes ao onze. A grande surpresa da equipa inicial foi a exclusão do Geovanni em favor do Robert e pelo que se viu é uma experiência a não repetir. O francês foi o pior jogador em campo e pareceu totalmente desfasado dos colegas. Jogou grande parte do tempo à direita, o que não o favorece, mas quando passou para a esquerda continuou a fazer asneiras. Quando entrou o Geovanni viu-se logo a diferença. Além disso, o Robert teve uma atitude que não lhe ficou nada bem, que foi antecipar-se ao Miccoli e Simão na conversão de um livre (à semelhança do que fez o Roger ao Van Hooijdonk há alguns anos e que tantos problemas despoletou). O Simão esteve um pouco apagado na 1ª parte, mas melhorou na 2ª e foi muito eficaz no penalty. O Miccoli lutou bastante e jogou um pouco melhor do que contra o Paços de Ferreira, mas continua sem estar feliz na concretização. O Nuno Gomes voltou aos golos e foi novamente um dos melhores da equipa. O Manduca entrou bem outra vez e foi decisivo no 3º golo. O Manuel Fernandes substituiu o Beto e notou-se que está com falta de ritmo. O jogo correu-nos bem, a equipa esteve regular e a vantagem de ter um plantel bastante melhorado é que estamos sempre à espera de algo diferente dos jogadores que entram.

P.S. - O Estrela deu uma grande alegria a todos os desportistas ao derrotar o clube regional. O 2º golo do Estrela tem entrada directa para o anedotário nacional, já que é um frango descomunal do Vítor Baía que tenta defender com o pé, mas vê a bola passar-lhe por baixo do mesmo. Confesso que quando o clube regional reduziu para 2-1 aos 15 minutos da 2ª parte nunca pensei que não chegasse pelo menos à igualdade, até porque um dos fiscais-de-linha estava a ser um grande reforço (3-0 ao Estrela anulado por fora-de-jogo inexistente, pelos menos três cantos inventados a favor do clube regional), mas felizmente que isso não aconteceu. 1º lugar, here we go!

7 comentários:

D'Arcy disse...

Não concordo contigo quando dizes que o jogo já foi melhor do que contra o Paços. A não ser que te estejas a referir ao interesse do jogo no geral, porque na minha opinião a qualidade do nosso futebol foi ainda pior do que a semana passada. Salvaram-se talvez os últimos quinze minutos, já com o Geovanni e o Manduca em campo. A verdade é que passámos grande parte do jogo a ver a Académica jogar, e à espera que caísse alguma coisa do céu.

Superman Torras disse...

Tambem não gostei do jogo mas é capaz de ser sintomático isso ter acontecido e mesmo assim o resultado final se ter cifrado em 3:0.

Os pelos do meu braço direito ficam eriçados só de pensar o que vai acontecer quando o Robert começar a jogar à bola, o Miccoli começar a marcar golos e o Karagounis recuperar a forma.

Vos digo isto: não acreditar se alguém me dissesse há coisa de 12 meses que viríamos a ter um plantel destes por esta altura.

O céu é o limite! (não tenho medo do Liverpool)

Ah, outra coisa, é impressão minha ou aquele Moretto não é SÓ bom, mas sim MUITO BOM?!?

tma disse...

Francamente, devo dizer que ontem, e sobretudo na 1ª parte, não me agradou nada a exibição do Benfica. Mas mais uma vez, valeu o resultado.
O golo aos 4 mins (penalty indiscutível, já que independentemente de ter sido intenção ou descuido, o movimento do braço do jogador da Académica leva-o a jogar a bola - se foi descuido, para além da falta propriamente dita há a juntar a clássica "falta de jeito") talvez tenha tranquilizado demais a equipa, que não pressionou tanto quanto seria de esperar. Esta atitude comparo mesmo à que o ManUtd teve na Luz, após marcar o 0-1, com a diferença que o Benfica, ontem, não perdeu, apesar de tudo a concentração (que tem sido o grande trunfo do Benfica nestes jogos e a consequente inviolabilidade da nossa rede).
De resto, e pouco depois do golo, viu-se bem a utilidade de ter um GR de 1,95m e pq é que o Koeman não hesitou em dar-lhe a titularidade... É certo que o Moretto estava um pouco adiantado (como é, aliás, habitual nos GRs), mas depois demonstrou que a sua estatura lhe permite esse ligeiro adiantamento!
A única jogada de jeito do Benfica na 1ª parte foi aquela magnífica abertura do Beto para o N. Gomes, que hesitou ligeiramente, permitindo ao P. Roma fazer a "mancha".
Há ainda a assinalar a agressão ao Beto, que foi uma excelente publicidade às suas caneleiras, pois com um pisão daqueles, o mais provável é que ele tivesse terminado o jogo logo ali...

A segunda parte foi mais aberta e estou 100% de acordo que o Geovanni fez por completo a diferença (o Robert claramente ainda não se adaptou à maneira de jogar do Benfica - o que a sumidade máxima do comentário anti-desportivo, o palhacito ridículo do Rui Sebantos da SIC notícias, dizer que a sua contratação foi um "flop" total quando só fez 3 jogos e num deles - para a Taça - até foi decisivo...).
Um jogador que também, creio eu, poderia ter sido útil, seria o Karagounis, pela sua capacidade para segurar a bola. É verdade que o Geovanni veio dinamizar o ataque, mas utilizado na meia-esquerda, como no jogo em Setúbal, o Karagounis poderia ter ajudado o Benfica a controlar melhor a vantagem.
O que é certo é que a Académica também melhorou na 2ª parte... E sinceramente, e admitindo que posso estar errado, o certo é que o Luisão estaria com a "asa" ligeiramente aberta e travou o remate do jogador da Académica... Ou seja, na minha opinião (e porque não é obrigação do árbitro julgar a intencionalidade), seria penalty... (seja como for, creio o lance é, eventualmente, comparável ao que ocorreu no Benfica-Belenenses com o Rolando). Claro que por ter sido contra o Benfica, e no caso de vir a sagrar-se campeão (como espero que aconteça) já sabemos que nos próximos 50 anos haverá sempre alguém a relembrar esse lance, mas nada a que não estejamos já habituados, sobretudo porque o Luisão não se chama César Peixoto. A verdade é que os erros de arbitragem fazem parte do jogo, e desta vez, o Benfica teve, eventualmente, o benefício da dúvida. E apesar de apreciar a verdade desportiva, definitivamente, este não é motivo para "auto-flagelação" pela eventualidade de o Benfica ter sido beneficiado. Até porque, nessa altura a Académica já deveria estar com um jogador a menos...

No 2º golo do Benfica, a bola pareceu-me estar dentro (até pela posição do Nuno Gomes, que está com os dois pés dentro de campo quando levanta o pé direito para jogar a bola). Grande mérito para o Nuno Gomes, que não deixou de acreditar, e para o Luisão, pela forma como se antecipou. Mas pelo que já vi por aí escrito, há quem reclame off-side do NG (algo com o qual não me preocupei quando vi a repetição, pois apenas estava interessado em perceber se a bola teria ou não saído (há quem também compare com o lance do golo anulado ao E. Amadora na Luz, do qual nunca consegui ver uma repetição esclarecedora).
O 3º golo é uma excelente jogada do Manduca e excelente é também a movimentação do Nuno Gomes, à procura do espaço vazio. Diga-se que a prestação do Manduca não me surpreende, pois já no Marítimo eu tinha boa impressão dele e achava que poderia ser um bom reforço para o Benfica, como "backup" do Simão (e com a vantagem de também poder jogar ao meio).

Neste momento, o Robert não tem lugar na equipa. Sobretudo para ficarem de fora o Geovanni, o Manduca e o... Karagounis (não esqueço a sua excelente 2ª parte em Setúbal).
O Miccoli parece estar algo ansioso, e as coisas não lhe correm bem, apesar do empenho, pelo que não me chocaria que ele não jogasse de início.
O M. Fernandes parece também estar fora de rítmo e algo desenquadrado. E logo que entrou, ao querer mostrar serviço, perdeu a bola numa zona pouco aconcelhável. Sabendo que ele será provavelmente titular em Barcelos, pode ser que, preparando o jogo a contar com a sua presença, ele consiga enquadra-se também melhor no jogo.
Na defesa, também concordo que o Léo e o Nélson deverão ser titulares indiscutíveis nos jogos em casa. A dúvida será entre o Anderson e o R.Rocha, dependendo um pouco das características dos avançados adversários (obviamente que o Luisão é inquestionável!). Nos jogos com o Liverpool, parece-me imprescindível a utilização do Alcides (e nesse caso, diria que o sacrificado será o Léo, passando o Nélson para a esquerda).
O Moretto tem um argumento importantíssimo, que é a altura. Infelizmente para o Quim, que por muito que trabalhe, terá sempre o handicap da (falta de) estatura...

tma disse...

[estou agora a reparar que isto não foi um comentário, foi um post...]

tma disse...

E em relação ao jogo do Estrela (do qual só vi metade da 2ª parte e o resumo), não só gostei da prestação do Manu como também da do V.Baía :-P

Anónimo disse...

Queria apenas dizer que ontém não deve ter havido equipas de arbitragem a jantar em marisqueiras da Amadora e com a conta paga por dirigentes do clube regional...

Saudações Gloriosas,

B.

S.L.B. disse...

Parece que fui o único que mais ou menos gostei do jogo! :-) Aqueles 20 minutos finais, especialmente a partir da entrada do Geovanni, deixaram-me mais satisfeito (e fizeram-me esquecer a 1ª parte) e é talvez por isso que eu diga que este jogo foi melhor do que o contra o Paços de Ferreira. Aliás, eu não sou "esquisito", basta o Benfica ganhar para eu gostar logo do jogo! :-)

D'Arcy: bem vistas as coisas, a Académica só teve duas grandes oportunidades de golo (o chapéu e o pontapé de bicicleta), o que quer dizer muito acerca da nossa consistência defensiva. Claro que deveríamos ter feito mais em termos atacantes, mas estávamos a ganhar e o esperar pelo adversário acaba por ser normal.

Superman Torras: é pena que só possam jogar 11 :-) Com Nuno Gomes, Miccoli, Simão, Geovanni, Robert e Karagounis em forma seria muito difícil escolher quem saíria da equipa... O Moretto é MESMO bom, ontem convenceu-me definitivamente.

TMA: os teus comentários/posts são sempre bem vindos! Concordo plenamente contigo, o Baía fez das exibições que mais gozo me deram ver.

B: olha que, se houver justiça no mundo, aquele fiscal-de-linha deveria ser recompensado. Só lhe faltou meter a bola na baliza. "Sai um café com leite e uns rebuçadinhos, sff"!