origem

segunda-feira, julho 11, 2005

CAMPEÕES NACIONAIS - 2 - Sion - 1

Para 1º jogo da época e ao fim de quatro dias de treino, não foi nada mau. No entanto, convém não esquecer que jogámos contra 10 durante 85 min.! Em jornais oficiais, o lance era claramente de expulsão, mas num jogo particular o árbitro poderia ter evitado mostrar o vermelho. Em relação à nossa exibição, destacaram-se o Karyaka (joga quase sempre para a frente e tem facilidade de remate, mas deve afinar a pontaria) e o Geovanni (que golão!). Quanto ao Anderson e ao Beto, não deu muito para ver, já que o adversário também não pressionou o nosso meio-campo e defesa. Gostei das saídas rápidas para o ataque e das nossas movimentações atacantes. Curiosamente, estivemos melhor na 2ª parte, com menos jogadores titulares do ano passado em campo, do que na 1ª. Dos miúdos que jogaram, o Hélio Roque foi o que mais sobressaiu, mas não pode falhar um golo daqueles de baliza aberta. Na baliza, o Moreira ficou a meio do caminho em dois cantos (o que não é nada habitual nele), mas o Quim também esteve mal no golo sofrido, já que a sua saída foi completamente a destempo.

No entanto, a ideia predominante que ficou do jogo é que é urgente virem mais reforços. Lembremo-nos que do plantel actual, só não jogou o Manuel Fernandes (e o Miguel, claro). Não sei se a possível dispensa do Karadas (quando vier o tal matador) será uma boa medida, e digo isto independentemente de ele ter marcado um golo de cabeça que poucos jogadores no nosso plantel marcariam. O Mantorras ainda é uma incógnita e o Nuno Gomes continua (preocupantemente) a não rematar à baliza. É certo que o Karadas precisa de cinco metros para dominar a bola, mas é o único avançado que ganha lances de cabeça e tem peso na área. Mesmo no ano passado, tivemos quatro pontas-de-lança. Não sei porque é que este ano, ainda por cima com Liga dos Campeões pelo meio, achamos que só precisamos de três...

7 comentários:

Ry disse...

>Na baliza, o Moreira ficou a meio
>do caminho em dois cantos (o que
>não é nada habitual nele)

Ai, não que não é! Lembras-te da nossa discussão ao jantar, S.L.B.? Ele fica sempre a meio caminho! Olha a 1a parte da final da taça... O Vitória fez uns 10 cruzamentos para a área e ele não apanhou 1!

Por isso é que a troca de guarda-redes foi fundamental, na época passada, na minha opinião.

BP disse...

Não era habitual, não... n sei o kse passa! mas concordo com a tu analise... de facto o nuno gomes é cada x mais um belissimo organizador de jogo ou 2º avançado e um banalissimo ponta-de-lança! A ver vamos o k o Koeman faz dele! eu continu a defendê-lo... a nivel de toque de bola e recepção continuo sem ver melhor em Portugal! mas enfim... gostei da ekipa. o vilela é craque...
Abraços

S.L.B. disse...

Ry: não nos entendemos quanto aos guarda-redes. Na final da Taça, o Moreira teve culpas no 2º golo. Em relação aos cruzamentos na 1ª parte, não me apercebi de nenhum em que ele devesse ter saído e não o tenha feito (também estava do lado oposto no estádio). Mas ontem ficou a meio caminho e se as bolas têm ido à baliza era golo. O Quim raramente agarra uma bola no ar, prefere socá-la, o que por diversas vezes cria problemas na defesa (lembras-te do lance contra o Belenenses na Luz, no remate do meio-campo?).

BP: o Nuno Gomes é dos meus jogadores preferidos, mas tem que arriscar mais no remate. Na posição em que joga, não pode viver só de tabelinhas e toques de bola. E em 4-3-3, se vier o tal "matador" (e que efectivamente o seja), arrisca-se a não ter lugar na equipa.

tma disse...

SLB: Até me admira não mencionares a exibição do João Pereira... Eu só vi a 2ª parte, e concordo que o Hélio Roque foi quem mais sobressaíu (para o melhor e para o pior...), mas também gostei mto da atitude competitiva do João Pereira, como que a dizer que não vale a pena falar mais do Miguel...

Qto ao tema dos GR's, lembro-me sempre de um destacável da Visão sobre o Benfica campeão, que veio com a edição que saíu imediatamente após a conquista do campeonato. Uma secção era dedicada à apreciação dos jogadores dos diversos sectores, por antigos jogadores do Benfica, consoante a posição no campo. O Bento, que naturalmente fez a apreciação dos GR's, referiu a importância da troca do Moreira (por quem, pessoalmente, tenho preferência) pelo Quim. O Quim, sendo mais experiente, também tem maior capacidade e mais "voz" para comandar e posicionar a defesa. Provavelmente, após os 4-1 do Restelo, em que a defesa andou às aranhas (e com o Argel a atrapalhar), o Trappatoni terá optado pelo Quim por este motivo.

S.L.B. disse...

TMA: gostei efectivamente da exibição do João Pereira e pensei incluí-lo nos destaques do jogo. Só não o fiz, porque ele continua muito quezilento, a meter-se constantemente com os adversários por tudo e por nada. Terá que refrear-se quando as coisas começarem a sério, senão arrisca-se a alguns dissabores.

Em relação aos guarda-redes, continuo na minha: ainda não vi o Quim fazer nenhuma defesa que o Moreira não fizesse. E a substituição a seguir ao jogo do Restelo foi injusta: o Moreira foi dos melhores em campo e não sofremos mais golos por causa dele. Mas enfim não foi por isso que não deixámos de ser campeões e ainda bem!

guitar disse...

SLB

Tenho lido os teus comentários há algum tempo. Felicito-te por finalmente teres aberto o blog a comentários
Esta é a primeira vez que decidi comentar. Prometo voltar sempre que tiver tempo.
Quanto a jogadores temos falado muitas vezes nos intervalos dos jogos, algumas vezes em sintonia, noutras em discordância. Sempre disse que o plantel era curto e que a táctica do Trap não era "à Benfica". E mantenho. Campeonatos como o último não voltam a acontecer tão depressa e portanto aquilo não servia mesmo.
Acho que precisamos como pão para a boca de um 10 a sério e de um ponta de lança que signifique golos e não piruetas. Talvez com a ajuda de um lateral esquerdo melhor que pode até ser esse Leo (que nome terrível para um jogador...) e de um extremo direito mais consistente. Atrás acho que nos safamos bem, mas do meio campo para a frente ai,ai.
Quanto ao jogo de ontem, com 5 dias não há muito a dizer. Mas gostei da postura da equipa, mais "à frente" e com espírito ofensivo.
O russo tem pinta, se entretanto não se perder lá para os lados da Luciano Cordeiro e mesmo tendo em conta que está a meio do Campeonato. O Anderson tem bom toque de bola, mas pareceu-me posicionar-se mal na área por TRÊS vezes. O Beto é vulgar.
Mas gostei também do Pereira que precisa de deixar de fazer as parvoíces do costume. O Alex assim assim. Os miúdos precisam de rotina e corpo. Lamento discordar, mas o Hélio Roque parecia um esqueleto e aquele golo é dificil falhar...
De resto, alguém viu o Maria Amélia durante os 45 min em campo? Nem um remate, nem um passe, nem uma cabeçada, nada. ZERO! E o Nuno Assis ? Quase igual. 0,5! Espero vir a arrepender-me do que estou a dizer, mas isto é a continuação do que vi nos últimos 3 meses do Campeonato. Grandes férias que devem ter sido! O pobre Karadas que toda a gente quer ver pelas costas e é um calhau com olhos, entrou, marcou um golo (bom!) e saltou, carregou adversários, perdeu e ganhou bolas, mas viu-se.
E, para primeira vez já é conversa demais. Espero encontrar-te, não no Chelsea, nem na Roma, porque não estou cá, mas quem sabe se no Algarve ou no início da Liga.

Saudações benfiquistas

Guitar

S.L.B. disse...

Caro Guitar,

Obrigado pela visita e quando decidi abrir os comentários, lembrei-me de uma conversa nossa num intervalo de um dos jogos em que me disseste isto mesmo: o blog deveria ter comentários. Aqui estão eles e é muito bem vinda a tua participação.

Sempre estivemos de acordo em relação ao Trapattoni e à (quase) impossibilidade de ganharmos algo, mas felizmente enganámo-nos! Estou eternamente grato a ele, mas não fiquei nada triste com a sua saída. Outra série de jogos como a maioria dos do ano passado era difícil de suportar. Pelo menos no discurso, este treinador é mais ambicioso. Joga “para ganhar” e não “para não perder”. E pelo que pudemos ver no Domingo, estamos de facto mais atacantes: um trinco e dois médios ofensivos. Espero que este ano possamos ver com regularidade bons espectáculos na Luz. Comentámos várias vezes no ano passado que com o Camacho teríamos ganho o campeonato, no mínimo, com 10 pontos de avanço e, de facto, acho que é mais provável ganharmos jogando bem. Como referiste, e bem, outro campeonato como o do ano passado é quase impossível.

Em relação aos reforços, estamos de acordo outra vez. Um ponta-de-lança que marque golos é fundamental, quanto mais não seja para espicaçar o Nuno Gomes e mentalizá-lo que tem que rematar mais vezes à baliza. E é precisar alguém para concorrer com o Nuno Assis, apesar de achar que ele não esteve assim tão mal no Domingo. Também é necessário um outro elemento para o meio-campo, porque o Bruno Aguiar não me convence e o Petit e o Manuel Fernandes não podem ser tão exprimidos quanto o foram no ano passado. Ainda não deu para ver bem o Beto, mas melhor que o Paulo Almeida não deve ser difícil. Além de que me lembro de termos comentado durante a época, a falta que nos fez o Fernando Aguiar. Pode ser que este seja o novo “Robocop”: jogador não-titular, mas útil.

Abraço e vemo-nos no Algarve (vou comprar o bilhete mais logo) ou então no início da Liga.