origem

segunda-feira, julho 18, 2005

O jogo dos campeões

Foi uma partida interessante e jogámos razoavelmente bem, apesar de termos perdido por 1-0. Contra uma das melhores equipas do mundo, que faz uma pressão impressionante em todo o campo, tivemos algumas boas oportunidade (Geovanni de cabeça, Simão isolado, Carlitos isolado e Beto), mas não conseguimos marcar. Claro que também poderíamos ter sofrido mais um ou dois golos, mas seria injusto face ao que se passou. Gostei da nossa postura, sem receio do adversário, não obstante a diferença de qualidade entre as equipas. Ficou novamente visível a URGÊNCIA de adquirirmos um ponta-de-lança que saiba concretizar o volume de jogo atacante que produzimos. Enquanto esteve em campo, o Nuno Gomes passou mais uma vez ao lado do jogo e o Mantorras não pode jogar os 90 minutos. A não-vinda do Tomasson foi uma grande decepção, mas espero que sirva de vez de lição para os nossos dirigentes não abrirem a boca antes de terem os contratos assinados. Estava “quase, quase garantido”, mas assim a desilusão é muito maior. Vamos ver quem será o substituto “tão bom ou melhor”.

O Beto foi de longe o elemento que mais se destacou e, mesmo sabendo que qualquer jogador é por definição melhor que o Paulo Almeida, sinceramente surpreendeu-me. Afigura-se como uma alternativa muito válida à dupla Petit-Manuel Fernandes e deste modo estes jogadores escusam de alinhar a 50%, como aconteceu em alguns jogos do ano passado. Todavia, acho que ainda nos faz falta mais um médio, já que basta um castigo e uma lesão para ficarmos reduzidos a um único jogador para o meio-campo. O João Pereira voltou a estar bem e neste momento leva vantagem sobre o Alex. O Karyaka desiludiu em relação aos dois jogos passados, tendo as coisas saído-lhe menos bem, mas é um jogador que acrescenta qualidade à equipa. O Anderson é um bom central e não será pelo centro da defesa que teremos problemas. O Geovanni continua muito intermitente, mas com a concorrência do Carlitos não terá problemas em ser titular. Voltamos a não ter alternativa ao Simão, já que o Koeman coloca o Karyaka no centro do campo e o Hélio Roque, que me parece bom jogador (tem muito bom domínio de bola), ainda não pode ser considerado uma opção regular. Ambos os guarda-redes estiveram bem, mas continuo a pensar que o Moreira é melhor, além de ter uma margem de progressão que o Quim já não tem.

Um facto menos positivo foi ver o Estádio da Luz somente com meia-casa. Mesmo considerando que estamos a meio de Julho, parece-me pouco para um jogo frente ao Chelsea. Uma das explicações, quiçá a principal, é o preço dos bilhetes, que não devia ser tão caro para um jogo a feijões. O mais barato era 15€ para sócios e 30€ para não-sócios. Acho bem esta diferença entre os sócios e não-sócios, já que com o novo cartão e respectivos descontos não há motivo nenhum para os benfiquistas não se tornarem sócios do clube, mas o Benfica deveria rever esta política de preços. Não custava muito conceder benefícios do género “adquira um cativo e veja o jogo contra o Chelsea”. Era uma boa maneira de estimular e habituar as pessoas a irem ao estádio. Temos todas as condições para termos grandes assistências nos jogos e custa-me ver o Estádio da Luz somente com 30.000 pessoas. Para outros clubes, este número é uma “grande casa”, e ficam com o estádio praticamente cheio, mas há que ter em conta diferença de dimensão entre nós e eles.

11 comentários:

tma disse...

Em relação à questão do ponta-de-lança, e no caso concreto do Mantorras, eu diria mais: para além de ele não estar ainda em condições de fazer jogos completos, não acho que ele seja um verdadeiro ponta de lança. Na verdade, eu acho que ele é precisamente o companheiro ideal para um ponta de lança: o Mantorras é excelente para "abrir" a defesa e essa capacidade seria tanto mais aproveitada com um "matador" que saiba tirar partido desses espaços. E por outro lado, com um "matador" na área a dar trabalho à defesa, o Mantorras teria mais espaço para desequilibrar.
(é tão fácil ser treinador de bancada...)

D'Arcy disse...

Por acaso não lhes fazia mal nenhum oferecerem um bilhete para a apresentação contra a Roma aos que comprassem/renovassem o cativo...

Sinceramente, acho que ainda mais do que um ponta-de-lança, faz-nos falta um bom médio ofensivo, capaz de segurar a bola e organizar jogo. Pontas-de-lança já temos 3 no plantel, e médios ofensivos com essas características não temos nenhum.

S.L.B. disse...

TMA: estou de acordo contigo em relação ao Mantorras. Aliás, o Benfica é especialista em ter bons "segundos avançados": ele e o Nuno Gomes rendem mais com um ponta-de-lança fixo ao lado. O problema é que tem que ser um que garanta golos.

D'Arcy: temos três pontas-de-lança, mas que renderam em conjunto 16 golos no campeonato do ano passado, ou seja, apenas menos um que o... Simão. É mesmo necessário um que marque sozinho pelo menos 20 golos/época. É verdade que não temos nenhum médio ofensivo com as características que enumeraste, mas o nosso caudal ofensivo não tem sido mau (e não foi mau o ano passado). Em regra, criámos sempre bastantes oportunidades de golo, o problema é que não marcámos muitos. E como o dinheiro não dá para tudo, eu preferiria mesmo o tal ponta-de-lança.

Para estimular ainda mais a compra dos cativos (até porque quem compra num ano, raramente deixa de comprar nos seguintes, já que cria o hábito de ir ao futebol), eu iria mais longe: daria 50% de desconto nos bilhetes para as competições europeias. Imaginemos que o Benfica colocava todos os bilhetes a 10€. Duvido que não enchesse sempre o estádio, mas mesmo que "só" estivessem 50.000 pessoas, a receita seria de 500.000€. Duvido que façamos esta quantia na maioria das vezes. Sinceramente não percebo esta política de bilhetes tão caros...

BP disse...

Bom dia pessoal.
Hoje dei uma viste de olhos nos jornais e não pude deixar de soltar uma gargalhada qunado vi a capa do RECORD. OK, é sempre o mesmo! este jornal so existe para denegrir a imagem do benfica, cada vez me convenço mais disso. E não é pra ter uma atitude choramingas (como me disse no outro dia o harry LIME) de os outros é que têm culpa de não conseguirmos isto ou aquilo... mas chamar à mrimeira página uma nota de rodapé de outros jornais (espanhois sobretudo) falando de uma possivel contratação de PANDIANI é no minimo... abominavel... É a velha historia do... "O benfica falhou a contratação de mais um pta de lança" ou ""contratou um mais fraco que..." quando na verdade nem sequer pensaram nisso... o proprio jogador disse desconhecer... CLARO QUE DESCONHECE!! NÃO EXISTE!!! enfim
desculpem o desabafo!
Abraços

BP disse...

ah! e ainda falam do saviola!!! :/

Anónimo disse...

Afinal o PC aprendeu com os mouros!!
http://souportistacomorgulho.blogspot.com/

S.L.B. disse...

BP: deixa-os ficar a falar sozinhos. Ultimamente, o "Record" não acerta uma única das contratações do Benfica. E é o jornal desportivo que menos notícias traz do Glorioso.

Anónimo: o facto de admitires que o teu presidente comprou favores de árbitros com prostitutas já é um grande avanço.

tma disse...

SLB: em relação ao Record, para além de ser o que menos notíticas traz sobre o Benfica, muitas delas são meramente especulatórias. Na verdade, e tirando aquelas que toda a gente já sabe, não traz nenhuma notícia sobre o Benfica que se aproveite.

Anónimo: será que escreves sob anonimato pq já foste beneficiado com esse tipo de favores?

S.L.B. disse...

TMA: leio os desportivos pela net e naturalmente só leio integralmente as notícias do Benfica. Na versão online, "A Bola" não publica tudo o que vem no jornal. O "Record" costumava ter muito mais informação sobre o Benfica do que agora e tornou-se um tablóide desportivo. "O Jogo", curiosamente, sempre foi o que teve informação mais diversificada e útil (por exemplo, dia e horário dos jogos com certa antecedência, quem pode ou não jogar por castigo, quando são os sorteios da Taça ou competições europeias, etc.).

Anónimo disse...

Antes de mais, os meus parabéns por este blog onde se pode discutir civilizadamente o dia a dia do Glorioso. Dada a porcaria que todos os dias vemos e ouvimos sobre o fenómeno da "bola", sabe bem acabar o dia aqui!

Quanto ao jogo dos campeões, a minha opinião diverge apenas quanto à apreciação de um jogador: Carlitos. Se dúvidas havia, creio que é gritante a falta de qualidade/competititvidade deste jogador para integrar o Nosso plantel. Não há um lance de rapidez, um rasgo de criatividade, enfim, qualquer toque imprevisível que este jogador possa dar na bola.

Não sei se a melhor opção será "rodá-lo" noutro clube (e aí teremos o "tira teimas"). Mas esta situação é, para mim, tanto mais preocupante porque, na verdade, o Geovanni não tem qualquer espécie de concorrência... A não ser o João Pereira... Que afinal compete com o Alex por um lugar a lateral direito...

Saudações Benfiquistas,

B.

P.S.: Escrevo como anónimo porque não tenho "paciência" para superar a infindável burocracia cibernética das identidades blogistas. As minhas desculpas.

S.L.B. disse...

B. (assinaste, logo não és "anónimo" :-) : Obrigado pelas tuas simpáticas palavras e volta sempre.

Se reparares bem, coloquei a "concorrência" do Carlitos em itálico, porque tenho (quase) a mesma opinião do que tu. Já o vemos há um ano e ele ainda não mostrou nada. Cada bola que lhe chega é quase sempre uma bola perdida. Todavia, percebe-se ali alguma qualidade técnica, mas que não consegue ser explanada durante o jogo. Julgo que haverá um problema de "peso" da camisola. Tenho bastantes dúvidas que seja jogador para o nosso clube, mesmo se "rodar" noutro, porque por se ser um óptimo jogador no Estoril, não quer dizer que se sirva para o Benfica. Os clubes não são propriamente iguais...

Mas vamos ver o que ele faz este ano. Não me costumo equivocar muito em relação à qualidade de um jogador, mas tenho que confessar que me enganei redondamente na avaliação do Luisão, durante boa parte daquela 1ª época dele...