origem

quinta-feira, janeiro 26, 2017

INCONCEBÍVEL!

Perdemos com o Moreirense (1-3) na final four da Taça da Liga e fomos eliminados. Vou voltar a repetir: perdemos com o Moreirense (o M-o-r-e-i-r-e-n-s-e!) por 1-3 e não vamos à final da Taça da Liga. Ou seja, perdemos a oportunidade de fazer história ao nível do futebol português e ganhar na mesma época todos os troféus nacionais em disputa. Porque, lá está, perdemos com o Moreirense!

Ainda para mais, não poderíamos ter desejado melhor começo de jogo e marcámos logo aos 6’ pelo Salvio, num golão depois de um óptimo centro do Eliseu. No entanto, a partir daqui, os jogadores do Benfica acharam que tinham o jogo ganho e a desaceleração foi evidente. O Moreirense praticamente não criou perigo na 1ª parte, o que ajudou a sedimentar essa impressão de que a vitória estava garantida. Mesmo assim, ainda tivemos algumas oportunidades para aumentar a vantagem, mas o Jonas e o Salvio permitiram duas boas defesas ao Makaridze, e o André Almeida não conseguiu chegar à bola e desviar para a baliza um cabeceamento do Lisandro num canto.

Na 2ª parte, as camisolas do Benfica entraram em campo e jogaram sozinhas até aos 75’. Claro está que assim sendo foi fácil ao Moreirense marcar três golos! (Repito: sofremos T-R-Ê-S golos do Moreirense!) Logo aos 46’, pelo recém-entrado Dramé, aos 54’, pelo Boateng (na sequência de um livre, em que há um puxão nítido ao Eliseu que o impede de disputar a bola), e aos 71’, novamente pelo Boateng, depois de uma incrível perda de bola a meio-campo do Jardel. Aos 75’, os jogadores do Benfica lá se decidiram entrar em campo e o Jonas ainda atirou duas bolas aos ferros, o Salvio teve um cabeceamento a rasar o poste e o Makaridze fez um par de boas defesas. Tivéssemos jogado sempre como nesses últimos 15’ e outro resultado haveria…

É quase um sacrilégio fazer destaques individuais depois de uma exibição destas, mas o Salvio foi dos melhores enquanto teve pernas, o Eliseu não pareceu estar há dois meses sem jogar e o Zivkovic deveria ter entrado mais cedo. Quanto aos outros, foi quase tudo de fugir, mas mesmo assim nenhum bate o Carrillo…!

O que mais me preocupa nesta debacle é que já não é a primeira vez (nem a segunda) que acontece: já em Istambul, tivemos três golos de vantagem e desligámos o cérebro e esse mesmo desligar aconteceu há bem pouco tempo na primeira meia-hora contra o Boavista. Como é possível uma equipa como a nossa desconcentrar-se desta maneira e andar completamente à nora durante 30’ num jogo em que entrámos a ganhar logo aos 6’?! Sinceramente, não se compreende! Jamais me conformarei com a perda desta oportunidade de ouro para ganhar tudo, ainda por cima quando nas taças já não estavam nenhum dos outros dois. Veremos a repercussão que isto terá para o futuro, mas as últimas exibições (e a catrefada de golos sofridos!) não me deixam nada confiante para os próximos tempos.

5 comentários:

Anónimo disse...

A equipa foi um NOJO total, esta noite.
Miserável exibição! atitude nojenta!
A defesa foi 0, com destaque para os centrais, que foram -1!
O meio campo foi 0, com destaque para Pizzi e Samaris, que foram -2! Nas alas, Carrillo foi -1.000 e Salvio só jogou nos instantes iniciais da partida!
Na frente, Jonas foi quase nada, e Rafa foi absolutamente nada!!!
Puta que os pariu!!!

Anónimo disse...

Exibições destaa são uma vergonha, inadmissíveis, incompreensíveis e intoleráveis!!! Tantas lesões, tanto tempo de recuperação, tanto desleixo, tanta balda, tanto "já tá ganho!", MAU, MUITO MAU.

José Ramalhete disse...

O que é que interessa a taça da cerveja?
Já ganhámos o campeonato de inverno das transferências.
Vender um puto por 30 milhões é o melhor troféu para o Vieira.

Tony Ventura disse...

Hoje o Rui comeu uma cebolada á la inácio...

Anónimo disse...

#aculpaédoPintodaCosta