origem

quinta-feira, fevereiro 05, 2009

Na final

Vencemos o V. Guimarães (2-1) e estamos na final da Taça da Liga, onde iremos defrontar os lagartos. A exibição, à semelhança de há alguns jogos para cá, esteve longe de ser brilhante, mas o principal objectivo foi cumprido. E, aparentemente, também não se magoou ninguém para o importante jogo do próximo domingo em casa do CRAC, o que é sempre de saudar quando do outro lado joga o Flávio Meireles.

Não entrámos nada bem na partida, mas o V. Guimarães esteve muito longe de incomodar a nossa baliza. Tivemos uma boa atitude em campo, se bem que por vezes não introduzíssemos a velocidade necessária para criar desequilíbrios. O Cardozo continua com a malapata dos postes (hoje foi mais uma bola), mas não pode falhar um golo como aquele na pequena-área. Não precisa de tentar sempre furar as redes quando remata e, naquele caso, um pequeno desvio do guarda-redes era mais que suficiente. Para além disso, ainda teve outros dois remates perigosos (um defendido pelo guarda-redes e outro ao lado).

Na 2ª parte, voltámos a não entrar bem e o tempo ia passando sem grandes ocasiões de golo e pouca réplica do adversário, que parecia mais interessado em esperar pelos penalties. Até que se deu um momento quase único na minha história de benfiquismo, em que tive que me manifestar veementemente contra a substituição que o Quique operou: tirou o Cardozo e colocou o Di María. Quer dizer, tirou o único ponta-de-lança em campo, dos poucos jogadores do plantel que sabe rematar à baliza, quando o resultado ainda estava 0-0 e o V. Guimarães não dava mostrar de subir muito a defesa (suponho que a entrada do Di María fosse para aproveitar a sua velocidade, mas para isso era preciso ter espaço). Só que para grande sorte nossa, dois minutos depois desta inexplicável substituição, aos 69’, abrimos o marcador com um autogolo do Gregory na sequência de um canto. A partir daí, a substituição deu frutos, já que o adversário teve que subir no terreno e naturalmente houve espaços nas costas dos defesas. Mas nem quero pensar no que teria sido se o resultado se mantivesse 0-0... É que, ainda por cima, o Cardozo é exímio a marcar penalties. Na parte final, o jogo voltou a aquecer, pois marcámos o 2-0 pelo Aimar (até que enfim, um golo!) aos 87’, depois de um grande passe do Katsouranis, o Di María teve uma péssima decisão ao não passar ao isolado Reyes e preferir o remate à baliza (logo ele, que é um grande especialista...), V. Guimarães reduziu em cima dos 90’ e ainda deu para falharmos outro golo (Reyes) e vermos o Carlitos atirar para as nuvens quando só tinha o Quim pela frente. Este lance surgiu depois de uma grande falha do David Luiz, que fora isto até esteve bem, mas aquela intervenção ia estragando tudo.

Individualmente, é difícil destacar alguém quando a mediania foi quase geral. Mesmo assim, acho que o Luisão foi dos melhores, tal como o Katsouranis. O Carlos Martins também não fez um mau jogo e o Reyes provou mais uma vez que é muito mais influente a dormir do que o Di María acordado. O Aimar marcou um belo golo, mas não esteve feliz durante a maior parte do jogo. No entanto, espera-se que, com a melhoria física, se torne o jogador que todos nós conhecemos. Quanto ao Cardozo, volto a afirmar que ele tem que ser titular do Benfica. São raros os remates dele que não criam perigo e isso é priceless.

Como é óbvio, espero que vençamos este troféu, porque não podemos passar mais um ano sem nenhum título. Por outro lado, claro que, para termos o troféu mais apetecível de todos, o jogo do próximo domingo é fundamental. Se tudo correr dentro da normalidade e não do que é normal em casa do CRAC, acho que teremos hipóteses, porque este ano temo-nos superado nos jogos mais difíceis. De qualquer maneira, qualquer que seja o resultado, continuamos na luta, mas sem dúvida que uma vitória iria aumentar imenso a nossa confiança.

9 comentários:

djeiti disse...

Mas no meio de tanto azar e golos falhados (mais uma vez)...valeu-nos o brilhante e de perfeita execução auto-golo do Gregory...
Aimar teve novamente mais 2 passes de génio, e tinha grandes esperanças de que assim que conseguisse desenbruxar e marcar um golo pudesse abrir o leque de grande jogador que esperamos dele.
Que aconteça! Perdeu ainda muitas bolas, mas é o que o treinador diz: tem de pegar no jogo e aos poucos ha-de errar menos e desequilibrar mais.
O Cardozo tá enguiçado, coitado! Aquele falhanço demonstra o desespero...
Carlos Martins e Katsoranis em bom plano (sem deslumbrar) e por acaso até acho que Miguel Vítor teve melhores momentos ontem à direita,pois cometeu 2 erros ao meio.
Vamos à final jogar com o adversário que mais detesto ter de enfrentar...vai ser um dia difícil de passar...espero que termine com a nossa conquista!

Rui Branco disse...

Só venho comentar porque comento sempre neste blog desde uns tempos para cá, não tenho mais nada a dizer, o coração já bate muito forte até domingo!

S.L.B. disse...

Djeiti: o jogo de ontem deu-nos a perceber que o Miguel Vítor ainda está em fase de aprendizagem e, por isso mesmo, talvez fosse melhor jogar o Sidnei no domingo. No entanto, logo a seguir aos erros, o que me impressionou foi que ele conseguiu manter a concentração e não se deixou ir abaixo psicologicamente. E isso é de jogador grande.

Rui: és sempre bem-vindo! :-)

Rui disse...

Meus amigos eu acho (tenho absoluta certeza mas pronto) que no Domingo vamos vencer.
PORQUE SOMOS MELHORES,SOMOS MUITO MELHORES ,E EM CONDIÇÕES NORMAIS, NÓS SOMOS MUITO MELHORES.
E EM CONDIÇÕES NORMAIS NÓS VAMOS SER CAMPEÕES.
EM CONDIÇÕES ANORMAIS......................................................................................................................................................................................................................TAMBEM TAMBEM VAMOS SER CAMPEÕES.!................................PUUMMM.!bibó Porto

Ricardo disse...

"o jogo de ontem deu-nos a perceber que o Miguel Vítor ainda está em fase de aprendizagem e, por isso mesmo, talvez fosse melhor jogar o Sidnei"

Sérgio, discordo totalmente desta ideia. Ja há algum tempo que venho pedindo a titularidade do Miguel (ainda antes de ele começar a jogar mais; era o Sidnei o titular) e acho que, desde que a conquistou, a tem merecido por completo. Não me parece que o Sidnei esteja numa "fase [superior] de aprendizagem", em nenhum aspecto da mesma.
O brasileiro é lento a pensar, falha demasiados passes e, posicionalmente, tem muito a aprender. O Miguel, mesmo podendo não ter todo o potencial técnico e físico que o Sidnei tem, neste momento é muito mais jogador. Além disso, é do Benfica há vários anos. Só razões para ser ele o titular.

PS.- Vi hoje o último debate. Eh pá, não sei se contribuí alguma coisa para isso, mas vocês começam a falar mais de futebol e menos dos árbitros e do sistema. É bom sinal! Continuem assim!

Abraço

Abraço!

S.L.B. disse...

Ricardo: o Miguel Vítor falhou um corte neste jogo, permitindo que um jogador do V. Guimarães se isolasse e só o Quim impediu que fosse golo. Se fosse no jogo contra o CRAC, duvido muito que não sofrêssemos mesmo golo. Mas nem é por causa disso que eu acho que no domingo deveria jogar o Sidnei. É mais porque ele é mais forte e mais alto que o Miguel Vítor para fazer face ao poderio físico do Hulk.

Quanto ao debate, aconteceram duas coisas: nesta última jornada não houve tantos escândalos de arbitragem e, por outro lado, nós iniciamos o programa a falar de futebol. E a primeira impressão é sempre importante... :-)

RouboCopo disse...

Estamos na final!!!

:D

Martin Postkra disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
S.L.B. disse...

É um prazer apagar comentários insultuosos vindos de sujeitos que não se importam de ter ganho títulos com base na corrupção nos últimos 30 anos. E que depois insultam quem faz questão de relembrar isso mesmo.