origem

domingo, fevereiro 22, 2009

Culpa própria

Perdemos no WC (2-3) e não só nos atrasámos em relação ao CRAC (quatro pontos), como fomos apanhados pelos lagartos no 2º lugar embora mantenhamos vantagem no confronto directo. Ou seja, desperdiçámos uma oportunidade soberana de colocar os nossos rivais de sempre fora de luta pelo título. E o que mais custa neste jogo, é que o resultado até acaba por ser simpático para nós, já que uma lamentável e inacreditável 2ª parte nos poderia ter custado uma derrota mais copiosa.

O Quique apostou na mesma equipa que jogou em casa do CRAC, mas a exibição esteve a léguas de distância. Entrámos praticamente a perder com um golo do etíope dos supermercados logo aos 11’ na sequência de um canto cedido depois de um disparate do David Luiz. Demorámos tempo a reagir, mas os lagartos não criaram mais nenhuma grande oportunidade. A meio da 1ª parte equilibrámos as coisas e tivemos o nosso melhor período, com uma cabeçada do Yebda ao poste e outra boa jogada em que o francês chegou atrasado a um centro do Reyes. A dez minutos do intervalo, e 25(!) anos depois, voltámos a beneficiar de um penalty na casa dos lagartos. Falta indiscutível do Polga sobre o Suazo, mas foi preciso ser o fiscal-de-linha a marcá-la, já que o Sr. Olegário tem graves problemas de visão quando nós estamos em campo. O Reyes marcou para o centro da baliza e rasteiro (que susto!), mas a bola lá entrou. Estava feito o empate e pouco depois chegou o intervalo.

Na 2ª parte, e à semelhança do jogo da Taça no ano passado, não sei o que se passou com a equipa. Praticamente deixámos de jogar. Os lagartos entravam pela nossa defesa como queriam, tinham todo o espaço do mundo, corriam mais que nós e chegavam naturalmente primeiro à bola. Claro que para isto ajudou e muito um golo logo aos 47’. Depois de outra má intervenção do David Luiz, que deixou o Derlei sozinho, este, como costuma fazer contra nós no WC, não falhou. Foi penoso ver como não conseguimos reagir ao golo sofrido e neste período acabámos por ter sorte por o resultado não ser ter avolumado. As substituições (entradas do Di María e Cardozo) melhoraram ligeiramente a equipa, mas não o suficiente para que passássemos a criar perigo de uma maneira regular. E, infelizmente, foi sem surpresa que sofremos o 3º golo aos 82’, novamente pelo etíope dos supermercados num grande golpe de cabeça. Curiosamente reagimos melhor a este golo do que ao 2-1 e ainda conseguimos marcar no último minuto, depois de um bom centro do Maxi e uma ainda melhor cabeçada do Cardozo. Só que já não houve tempo para mais.

Individualmente, os menos maus foram o Moreira (com excepção de uma saída um pouco extemporânea, esteve muito seguro), o Luisão e, com um bocadinho de boa vontade, o Aimar. O problema foi que houve uma série de jogadores que estiveram muito abaixo das suas potencialidades: Suazo (só ganhou o penalty, não fez mais nada), Reyes (muito fraco para quem tinha o Pedro Silva pela frente), Ruben Amorim (nem quando passou para o meio melhorou) e, claro está, o David Luiz (que terá feito o pior jogo pelo Benfica). Fraquitos também estiveram o Katsouranis e o Yebda. E, por último, só um recado. Sr. Quique, perceba por favor uma coisa: o Cardozo é o MELHOR avançado do Benfica. Marcou 22 golos na sua época de estreia na Europa no ano passado e este ano, com mais 20’ de utilização que o Suazo, marcou quase o dobro dos golos dele (7 contra 4). Eu não me interessa se o Suazo é mais rápido ou melhor tecnicamente, a valia de um avançado mede-se com golos e neste aspecto o paraguaio bate todos os outros. Já para não falar no pequeno pormenor de ele ser 100% jogador do Benfica, enquanto o hondurenho está cá por empréstimo, sem direito de opção, e com um ordenado incompatível para a nossa realidade.

Na próxima 6ª feira teremos um dos jogos mais importantes da época. Iremos receber o Leixões na véspera de um CRAC – lagartos. Temos OBRIGATORIAMENTE que ganhar para aproveitar o facto de um deles (ou os dois) perderem pontos. Caso contrário, temo muito pelo resto da época.

P.S. – Já sei que a lagartada virá falar do penalty não assinalado por causa da mão/cotovelo do Maxi perto do intervalo. Têm toda a razão, mas espero que não se esqueçam do puxão ao Aimar dentro da área logo no início do jogo que poderia ter mudado o curso do mesmo.

4 comentários:

Pedro disse...

Não é preciso boa vontade para elogiar Aimar, ele foi o melhor do Benfica. Foi um líder em campo, procurou sempre vir buscar jogo, foi pressionante, lutou. Fossem as outras vedetas como ele e o jogo teria sido diferente.

Quique mantem exactamente os mesmos erros e equivocos. Assim é díficil pedir paciência.

Não concordo q Moreira tenha sido um dos melhores...mas é uma velha questão...

Não sou de atirar a toalha ao chão, mas já tenho muitos anos disto, não temos hipóteses....

Rui Branco disse...

Sexta-Feira vou lá estar a apoiar!!!

Força David Luiz!!

Uma opinião, começem a jogar com mais portugueses!!! Estes Derbys fazem-se com benfiquistas de gema!! Espero no futuro as camadas jovens criearem verdadeiros benfiquistas. Acho e creio que os jogadores não sofrem tanto como nós adeptos!!

Enfim... Hoje sinto-me mais benfiquista que nunca!!!

Sexta-feira vou lá estar!

SLB gostava de me poder encontrar contigo sexta-feira na Luz, se for possivel manda-me mail! Abraço!

Anónimo disse...

Amigo não sou do Benfica, mas parece-me que o Ruben nem jogou mal... a comparar com os seus colegas. Mas é verdade ele é tuga e por isso leva mais porrada que outros que mesmo não jogando nada são sempre elogiados...

S.L.B. disse...

Que fique claro que eu gosto do Ruben Amorim. É português e, mais importante que isso, é do Benfica. Mas quando eu acho que não joga bem, digo-o.