origem

segunda-feira, janeiro 05, 2009

Desastre

Perdemos na Trofa (0-2), campo do último classificado(!), e dissemos adeus à liderança no campeonato. Entrámos no novo ano com a pior exibição da época e, a continuar assim, adivinham-se tempos muito difíceis. Foi inexplicável a forma como encarámos esta partida e absolutamente lamentável que tivéssemos sido derrotados desta forma.

As ausências do Reyes (lesão) e Katsouranis (5º amarelo) não podem explicar tudo. É inadmissível que o Di María tenha feito a 1ª parte que fez, que naturalmente provocou a sua substituição ao intervalo pelo Cardozo, mas não foi o único. O Aimar continua a léguas do que pode valer e teve o condão de me irritar solenemente neste jogo, já que procurava sempre uma tabelinha a mais em vez de encarar a baliza adversária. Para além de ter falhado um golo isolado frente ao guarda-redes ainda com 0-0... O Suazo é outro que tem que ter um rendimento mais constante já que a sua qualidade (e preço) assim o exige. O Carlos Martins continua a não mostrar nada de especial e o Ruben Amorim está igualmente em baixo de forma. Juntando a tudo isto um frango do Moreira, mesmo antes do intervalo, que deu o 0-1, e o que fez o Binya (já lá vamos) foi meio caminho andado para a derrota. Os menos maus foram o Luisão e o Maxi Pereira (apesar de ter posto em jogo o marcador do 1º golo...).

O que é mais preocupante é que há quatro jogos que não marcamos golos (bem, marcámos contra o Nacional, mas enfim...) e a equipa parece que vem a decrescer de rendimento. Sinceramente não sei o que se passa, mas estamos numa fase crucial da época. Eu que queria chegar a casa do CRAC com quatro pontos de vantagem, vamos lá a ver se ao menos chegamos com a desvantagem actual de um ponto.

Deixei para o fim de propósito: Binya. Eu até tenho sido um defensor dele e sinceramente desde o malfadado jogo em Glasgow via melhorias na sua forma de jogar. Menos impetuoso, principalmente depois de ver o amarelo. Mas nesta partida passou das marcas. Ver dois amarelos ABSOLUTAMENTE idiotas em 15’ e deixar-nos a jogar com 10 durante a última meia-hora foi a gota de água que transbordou o meu copo. É INADMISSÍVEL que um jogador do Benfica, em qualquer caso mas principalmente quando já tem um amarelo, meta a mão à bola numa jogada inofensiva a meio-campo! Chame-se Binya ou outro qualquer. Se já era indesculpável connosco a ganhar, mais ainda o é quando estamos a perder e a correr atrás do resultado. Lamento muito, mas este tipo de BURRICE é incompatível com ser jogador do Sport Lisboa e Benfica. Obrigado pela dedicação e que sejas muito feliz na tua carreira, mas o teu lugar deixou de ser no meio de nós. Não se pode contar com alguém que faz isto.

P.S. – O Trofense fez o jogo da vida dele. E acho muito bem, já que estava a defrontar o maior clube do mundo. Demonstraram uma agressividade e um querer na procura da bola que são salutares. Quase comiam a relva. Mas palpita-me que para a semana não vai ser assim. Até porque o Hélder Barbosa deve ter uma lesão (daquelas que só dura uma semana e que coincide sempre que um clube defronta o CRAC) marcada.

7 comentários:

mafegos disse...

Esse é que é um dos grandes problemas do Benfica,a total ignorância e falta de respeito pelos adversários.
O Benfica como grande clube que é e que sabe que esta num campeonato em que tem muitos inimigos,não pode deixar uma equipa tecnica estrangeira,chegar aqui e não aceitar elementos que conhecem perfeitamente o nosso futebol de lado,porque por muito que queiram esconder o Diamantino não conta para nada.Já o ano passado foi com a Academica o Aguiar fez o jogo da vida talvez incentivado por alguém,ontem foi o Barbosa,,para a semana vai ser o Renteria e não existe ninguém no Benfica,que encare este problema e o explica ao idiota do espanhol.É importante que sempre que defrontemos um clube com jogadores emprestados pelos corruptos,que incentivemos os nossos jogadores,a provoca-los,a dar-lhes nas canetas,porque é assim que eles fazem,caso contrario,vamos sempre continuar a lamentar.

Rui Branco disse...

Só espero uma resposta eficiente a este mau resultado! E digo novamente, e acredito nisso, o Benfica vai ser Campeão este ano!

Anónimo disse...

Nada nem nimguem no mundo me faz PERDER a cabeça contra o meu BENFICA custe o que custar BENFICA SEMPRE.....MAS SEMPRE BENFICA ...
aguiaR ...

Anónimo disse...

Mais um Benquerenças para guimarães! VERGONHOSO vai ser lindo vai vai !
Esta noticia estragou-me a noite de REYS fosca-se ...
PERDERAM A VERGONHA POR COMPLETO ESTES ANORMAIS DA CORRUPÇÃO ......

Anónimo disse...

Em relação ao Bynia, pergunto apenas quantos passes consegue este jogador fazer por jogo (que sejam para jogadores do SLB)? É que sinceramente admiro o espírito lutador, mas não chega. Para mim nunca teve lugar no Benfica. Pior, é que quem o põe a jogar não vê isto. São demasiadas asneiras para ser só coincidência (ontem, Metalist, Olympiakos, Galatasaray, Taça). Quique não serve, com muita pena minha pela aposta que Rui Costa fez nele. Mas é altura de abrirmos os olhos.

Rui Branco disse...

O Binya é um excelente jogador, mas não para jogar de inicio, mas sim para jogar os ultimos 15 minutos de jogo! Serve muito bem para segurar resultados e para cortar linhas de passe da equipa adversária! É raro ver passar por Binya a bola e o adversário ao mesmo tempo!

guitar disse...

Para começar é preciso relembrar que há 20 anos que andamos a mudar de treinadores ano sim-ano sim e não é isso que tem mudado a questão de fundo. E essa é FALTA DE ATITUDE. A perda da mistica! E porquê? Porque os nossos dirigentes têm sido o que todos sabemos. E isso reflecte-se para dentro do campo em anarquia, falta de carácter, ausência total da noção do clube e da camisola por parte da maioria. E se o Rui Costa é uma excepção de amor e dedicação ao clube, não chega porque, apesar do entusiamo, é muito inexperiente e arrisca-se a ser engolido na bagunça.
Agora vamos ao resto. Os jogadores querem o quê? O que é que se passa entre eles e no balneário que nós não sabemos? O que é que não há (ou há) entre eles e o Quique? Concordo que o treinador tem sido bastante incapaz nos 2 ultimos meses, invertendo a tendência dos primeiros, o que não consigo compreender. Mas e os jogadores? Porque é que não correm e dizem que têm o melhor preparador físico de sempre?
Ontem o Di Maria esteve em campo? Nem o vi. A não ser numa vez em que caíu sozinho. Nojento. Mas não pode ser tão mau assim. O problema é que acha é o Rei do Universo desde os JO e ninguém lhe põe juízo naquela cabeça.
O Carlos Martins não joga nada (não consegue fazer um passe de 2 metros), o Aimar está fora deste esquema, desta forma de jogar. E isto não tem a ver com a sua qualidade. O 25 é um tonto, O Cardozo está noutro lado que não no Benfica. Os outros são sofríveis e não conseguem compensar tudo. Quem é que pode fazê-lo? O Bynia, o Balboa, o Urreta, o Yebda. Não brinquem comigo. Os únicos que têm voz de comando lá dentro são o Luisão, o Maria Amélia e o Katso. Quando não estão ou se esquecem de assumir esse papel, fica tudo à deriva! Acabo com o Quique. Tenho vindo a defendê-lo, como sabes. Aliás comecei esta opinião dessa forma. Mas há muita coisa mal explicada. Não sabe o que se passa? Não percebe a diferença entre os treinos e o balneário? Então sou eu que sei.
Explique-nos antes a história mal contada do Léo, que, mesmo coxo e intermitente, é de longe mais jogador que o 25 e todas as adaptações.
E o Bynia. Por amor de Deus, o Bynia NÃO É JOGADOR DE FUTEBOL. Qualquer outro é melhor naquele lugar. E a substituição? Estava a fazer um "dibujo". É de rir. Ou de chorar. O futebol é de agir e decidir depressa, em especial quando a equipa está à beira do abismo. Não é fazer desenhos.
Outra confusão que ele arranjou foi a história dos guarda-redes. Agora os dois dão frangos e o que é que ele vai fazer?
A verdade é que ao fim destes meses não temos equipa, não temos modelo de jogo para os jogadores do plantel, existem equívocos constantes no posicionamento de cada um. Aimar nunca pode jogar ao lado do ponta de lança, mas a transportar jogo (isto se conseguir sequer andar, quanto mais correr). É preciso um condutor de jogo a saír. Dos 4 extremos possíveis só o Reyes joga alguma coisa. Na frente mete dó ver um jogador como o Suazo (um craque) tentar fazer tudo sózinho porque ninguém lhe dá nada. Laterais não há. E depois, mais que tudo, começo como acabo. NÃO HÁ CARÁCTER. Estão-se todos borrifando para o clube. E assim, meu caro, NÃO HÁ VITÓRIAS. Só há memória e desencanto. Quando é que chega a revolução? Como fazê-la?

Um abraço e lá nos continuaremos a ver para sofrer e desesperar.