origem

segunda-feira, maio 12, 2008

Tristeza

Na despedida de um dos maiores jogadores portugueses de sempre, estiveram 54.222 espectadores na Luz, o que não sendo casa cheia acabou por me espantar, pois contava com bem menos. Vencemos o V. Setúbal (3-0), mas como era previsível não conseguimos sair do 4º lugar, já que os nossos adversários também ganharam os jogos em casa. Assim sendo, estamos fora da Liga dos Campeões para o ano, o que é uma TREMENDA frustração.

O jogo não teve grande história, já que a nossa vitória é incontestável. Marcámos dois golos ainda na 1ª parte (Katsouranis e Cardozo) e a partida ficou decidida. O Rui Costa bem tentou fazer um golo na despedida, mas o guarda-redes do V. Setúbal, Eduardo, e a falta de pontaria não o deixaram. A qualidade da nossa exibição foi melhor do que nos jogos anteriores, facto a que não me parece alheio a ausência do Petit no meio-campo. Na sua baixa de forma, o nº 6 emperra muito o desenvolvimento das nossas jogadas atacantes e hoje viu-se bem a diferença com o Katsouranis naquela posição. O momento da partida deu-se naturalmente com a substituição do Rui Costa a cinco minutos do fim. Felizmente o árbitro não era o Marc Batta, senão ele teria levado um amarelo pelo tempo que demorou a sair. Foi um momento bastante bonito e, ao contrário do que previa, não soltei nenhuma lágrima, mas talvez perceba o porquê: gosto IMENSO do Rui Costa, acho que será muito difícil voltar a ter um jogador como ele, mas só consegui estar 99% de corpo e alma a desfrutar daquele momento, por causa do 4º lugar em que iríamos acabar e da não-presença na Liga dos Campeões. E bastava só termos ganho na semana passada...

Para além da tristeza de ver o maestro terminar a carreira e da frustração que foi o nosso campeonato este ano, não posso deixar de criticar a atitude de uma das claques do Benfica durante praticamente o jogo todo. Têm todo o tempo do mundo para criticar o presidente, mas acho lamentável que tenham escolhido o jogo de despedida do Rui Costa para o terem insultado constantemente. Quanto mais não fosse por respeito ao próprio Rui. E não foi só a ele, como também aos próprios jogadores, tendo sido o expoente máximo os insultos ao Nuno Gomes, depois de um falhanço. É claro que a época não lhe correu nada bem e mesmo neste jogo falhou alguns golos escandalosos, mas é o capitão do Benfica e não tenho dúvidas que é dos poucos que sente a camisola. E só por isso merecia mais respeito. Já para não falar nos mais de 100 golos que marcou com a nossa camisola. Uma coisa é assobiá-lo quando falha (algo que eu não faço, mas percebo que seja feito), outra coisa completamente diferente é partir para o insulto. Felizmente, ele respondeu-lhes, e bem, com o 3º golo da partida.


Individualmente gostei do Luisão e Edcarlos (ambos muito seguros a defender), do Katsouranis a trinco (a sua leitura de jogo é preciosa), do Maxi Pereira a lateral-direito (substituiu o Nélson lesionado e parece-me que é aí que poderá ter utilidade no futuro) e do golaço do Cardozo. O Di María também termina bem a época (apesar de só ter jogado 25') e teve o melhor domínio de bola do ano, ao receber praticamente de costas um passe do maestro. É um jogador que com um pouco mais de trabalho, principalmente mental, poderá rebentar para o ano. Todos os outros estiveram regulares.

Não fossem alguns momentos de magia proporcionados pelo Rui Costa e esta época seria para nunca mais relembrar. Por isto, pelo teu carácter, rectidão, desportivismo, honestidade, humildade e benfiquismo, só poderia terminar este post dizendo-te: MUITO OBRIGADO, RUI COSTA!

P.S. – Agora espero que o Rui Costa, director-desportivo, não deixe que aqueles acenos do Léo e do C. Rodríguez para o público no final do jogo tenham significado um adeus de ambos ao clube... Seria uma má maneira de começar as novas funções.

13 comentários:

Hugo Duarte disse...

Penso que o problema maior do SLBenfica é a sua grandeza. A altivez e desrespeito com que tratam os sócios é um exercicio impar. Em 4º lugar no campeonato, sem final da taça, sem conquistas mais um ano, a direcção da SAD lembra-se de promover o ultimo jogo com um tipico e aliciante "bilhetes a 10 euros sócios para todo o estádio". Mas o inusitado acontece porque não vendiam a socios para piso 0 nas centrais, isto 3 dias antes do jogo.Mas tinham não-sócios. Resultado: Vou jantar fora com a familia num local sem TV, sempre sou mais respeitado

margaridabenfiquista disse...

Concordo plenamente com o que escreves, alguns elementos das claques deveriam ser expusos, principalmente no jogo de ontem , um jogo cheio de emoções fortes pela despedida do Maestro um pouco de respeito era o minimo que se exigia, mas infelizmente a maior parte dos elementos das claques são arruaceiros, lamentavel o que fazem com Nuno gomes.
http://benficaumapaixao.blogspot.com/

L. disse...

NUNO GOMES marcou 147 golos oficiais no benfica.

em toda a historia do benfica so houve 8 jogadores que marcaram mais.

e lembra-te que antigamente havia muito mais golos e os jogadores ficavam mais tempo nos clubes.

e que andou 3 anos a jogar como unico avançado em esquemas estafados de 4231. e que teve muitas lesoes.

S.L.B. disse...

Hugo: acho essa situação LAMENTÁVEL. Deverias escrever uma carta/email de protesto ao Benfica a pedir para te explicarem essa situação. Discriminar os sócios a favor dos não-sócios é algo de inimaginável. Se sempre fizeres o protesto, depois dá-me o feed-back, sff. Abraço.

Anónimo disse...

Alguns elementos da claque, ao contrário da maioria dos sócios e adeptos do clube, não se deixaram levar por mais uma excelente manobra de marketing da direcção e fizeram sentir o seu desagrado pela vergonhosa época do SL Benfica que culminou num inadmissível 4º lugar e em mais um ano sem um único título. Isto sem nunca deixar de mostrar a Rui Costa a sua gratidão e admiração por tudo o que ele representa para o universo benfiquista, penso até que foi bem visível a empatia entre o 10 e essa mesma claque. Jogadores como Leo e Christian Rodriguez também viram reconhecida a sua dedicação, talento e profissionalismo.
O que essa claque, ou grande parte dos seus elementos, demonstrou é que não admite que o clube seja dirigido de forma irresponsável e demagoga, e que jogadores como Luisão, Nélson ou Nuno Gomes sintam que, por uma razão ou outra, estão acima de qualquer crítica e que o seu Status no clube é intocável. No Benfica ninguém é maior do que aquele símbolo e que a força dos seus adeptos. Se gostam de ser idolatrados e apoiados quando as coisas correm bem, sejam humildes para assumir os seus erros nas más horas. É isso que faz os grandes homens e os grandes Benfiquistas. A mim chocou-me mais ver ser feita a hola no fim de uma época destas… onde é que as pessoas foram arranjar disposição para isso… sinceramente.

S.L.B. disse...

Não é com insultos que se faz uma crítica construtiva e útil. Quem ofende perde a razão. É tão simples quanto isso. Concordo que a direcção teve sorte com a despedida do Rui Costa, caso contrário o ambiente seria muito mau, mas não vejo qual seria a outra hipótese: não fazer nada de especial no último jogo oficial do maestro?

Eu não participei na hola, mas não me parece que a mesma fosse para celebrar o que quer que fosse da equipa. Estava-se na festa do Rui Costa e agiu-se como tal.

Gostaria de saber de que modo o Nélson e o Nuno Gomes sentem que estão acima de qualquer crítica. Li as declarações do Luisão na semana passada, mas quanto a esses dois não vi nada. Mas mesmo que aalguma coisa houvesse, mandar o nosso capitão para o car**** ou chamá-lo de chu*** revela, para além de extrema má educação, uma falta de memória atroz. Porque é que não o insultaram quando ele espetou dois na casa do clube regional? Ou quando marcou um dos mais de 100 golos com a nossa camisola?

PC disse...

No último jogo oficial do nosso inesquecível nº10,o mais fino executante que alguma vez vestiu o manto sagrado depois do genial Rogério,não merecia que um punhado de idiotas,tivesse esperado exactamente este jogo para exteriorizar o seu descontentamento para com o Presidente,e invectivar de um modo vergonhoso o jogador Nuno Gomes!
Muitas coisas deverão ter que mudar no nosso glorioso clube,mas alguns adeptos também precisavam de fazer uma enorme autocrítica,porque não souberam honrar um símbolo que está acima de todas as críticas,independentemente das coisas não lhe estarem a correr muito bem nos últimos anos!
Que saudades que eu já tinha de ver o Estádio da Luz como vi ontem,ainda que nada comparado com a final do Mundial de sub-20 que tanto representou para Rui Costa,e que no fundo representou a entrada de mais uma estrela no firmamento do futebol!
Só foi ontem, mas já sinto saudades!

MB disse...

Vim de propósito uns dias a Portugal para ver a despedida do Maestro.

A partir deste Domingo acabou a poesia no futebol português. E mesmo no futebol mundial está em vias de extinção.


Só um jogador com o carisma do Rui conseguia que 50000 benfiquistas se esquececem por momentos do mau campeonato para festejar a sua carreira.

Sinal de "velhice": os ídolos da adolescência estao todos reformados ou perto disso.


Em relaçao aos cânticos contra o Nuno Gomes (ou a otros jogadores do benfica): vergonhoso e estúpido.

S.L.B. disse...

Sejas bem reaparecido, MB! Vai dando notícias.

Anónimo disse...

Tal como já tinha dito não me parece que o Rui Costa se tenha sentido minimamente ofendido com a insatisfação mostrada por aquele grupo de adeptos. É aliás, e como também já disse, nítida a empatia entre ele e esse mesmo grupo. Como grande benfiquista e como jogador da casa, sentiu aquele breve caminho que separava o antigo campo nº3 do velho Estádio da Luz, sabe que nestes momentos tem que se saber ouvir os mimos daqueles que sofrem com as prestações que eles têm no relvado.
O Gomes (bela alcunha já agora :) ) tem que saber que não é fazendo um pirete, como no domingo, que vai responder e voltar a ter o apoio daqueles idiotas, como alguém aqui já os apelidou.
No Benfica quero homens. No caso do Ribeiro aka Gomes, agradeço-lhe todos os golos e bom futebol que já demonstrou. Mas são já muitos anos de apoio que tem recebido tanto dos adeptos como do clube em que o retorno tem sido zero. As suas prestações têm sido ridículas. Eu cobro, eu chamo-lhe chulo, ele faz-me um pirete e eu chamo-lhe filho da puta. O pior é que ele parece não saber o que tem que fazer para voltar a conquistar os adeptos. Parece por vezes que ainda nos cobra tudo o que já nos deu. Isso não é de homem é de chulo. É ele o exemplo para os novos jogadores que entram no nosso clube. Isso não me agrada. Não me agrada que os jogadores cobrem do Benfica e dos seus adeptos, quando a única coisa que eles têm que fazer é dar tudo o que têm ao vestir aquela camisola.
Para terminar, não aceito que digam que se podia ter estragado a despedida do Rui Costa. O Rui, mais do que ninguém, sabe que depois de uma época destas a festa estava estragada. Não era esta a festa que o Rui cria. Aliás, nem era uma questão de festa. Puta que pariu a festa. Era uma despedida e um agradecimento a um dos maiores e mais talentosos benfiquistas. Festa teria sido vê-lo terminar a carreira deixando um escudo de campeão na camisola. Assim foi uma despedida… bonita e inesquecível.

Anónimo disse...

Tal como já tinha dito não me parece que o Rui Costa se tenha sentido minimamente ofendido com a insatisfação mostrada por aquele grupo de adeptos. É aliás, e como também já disse, nítida a empatia entre ele e esse mesmo grupo. Como grande benfiquista e como jogador da casa, sentiu aquele breve caminho que separava o antigo campo nº3 do velho Estádio da Luz, sabe que nestes momentos tem que se saber ouvir os mimos daqueles que sofrem com as prestações que eles têm no relvado.
O Gomes (bela alcunha já agora :) ) tem que saber que não é fazendo um pirete, como no domingo, que vai responder e voltar a ter o apoio daqueles idiotas, como alguém aqui já os apelidou.
No Benfica quero homens. No caso do Ribeiro aka Gomes, agradeço-lhe todos os golos e bom futebol que já demonstrou. Mas são já muitos anos de apoio que tem recebido tanto dos adeptos como do clube em que o retorno tem sido zero. As suas prestações têm sido ridículas. Eu cobro, eu chamo-lhe chulo, ele faz-me um pirete e eu chamo-lhe filho da puta. O pior é que ele parece não saber o que tem que fazer para voltar a conquistar os adeptos. Parece por vezes que ainda nos cobra tudo o que já nos deu. Isso não é de homem é de chulo. É ele o exemplo para os novos jogadores que entram no nosso clube. Isso não me agrada. Não me agrada que os jogadores cobrem do Benfica e dos seus adeptos, quando a única coisa que eles têm que fazer é dar tudo o que têm ao vestir aquela camisola.
Para terminar, não aceito que digam que se podia ter estragado a despedida do Rui Costa. O Rui, mais do que ninguém, sabe que depois de uma época destas a festa estava estragada. Não era esta a festa que o Rui cria. Aliás, nem era uma questão de festa. Puta que pariu a festa. Era uma despedida e um agradecimento a um dos maiores e mais talentosos benfiquistas. Festa teria sido vê-lo terminar a carreira deixando um escudo de campeão na camisola. Assim foi uma despedida… bonita e inesquecível.

MB disse...

Caro Anónimo.

Não há no Benfica um único jogador que sinta mais a camisola do que o Nuno Gomes (Rui Costa à parte).

Não há no Benfica um único jogador que defenda melhor o clube que o Nuno Gomes. É dos poucos jogadores com discurso lúcido, que não se apoia em frases feitas.

Por muito que assobiem, o Nuno Gomes está no top 10 dos goleadores de sempre do Benfica. E o que mais me irrita é que daqui a 10 anos essas pessoas vão estar a dizer "Ah...o Nugo Gomes, isso sim era um grande avançado"

Pode estar na pior forma possível. pode falhar golos, mas nunca vira a cara a luta. E assobiar um jogador deses é ridículo. Mas infelizmente em Portugal é assim. Assobia-se sempre quando as coisas não correm bem, em vez de apoiar ou motivar. Se querem assobiar, assobiem o árbitro que é para isso que ele serve!

O Nuno Gomes é um Homem de carácter. Exemplo, é das poucas pessoas no Mundo do futebol que deu um "raspanete" ao Pinto da Costa (numa conferência de imprensa).

MB disse...

Olá S.L.B.

Eu vou aparecendo, mas mais numa de Voyeur. É que quando chega ao fim do dia a vontade de escrever não abunda.