origem

sexta-feira, março 16, 2007

A ferros

Confesso que não estou muito eufórico com a vitória por 3-1 frente ao PSG e consequente qualificação para os quartos-de-final da Taça Uefa. É óbvio que estou bastante contente, mas sinceramente não gostei nada do jogo, especialmente pelo que dele se adivinhou em termos de futuro. Temo que a nossa equipa esteja a ficar de rastos em termos físicos, o que se deve à quase nula rotatividade de jogadores (também por falta de opções credíveis no banco, obviamente). Ganhámos com mérito, mas com alguma sorte porque marcámos o golo da vitória e qualificação num penalty (indiscutível) aos 88’. E durante a 2ª parte pouco fizemos para justificar esse golo, apesar de termos tido algumas (poucas) oportunidades.

O Fernando Santos surpreendeu toda a gente e deu a titularidade ao Moretto, o que me deixou logo furioso. Para além de achar uma tremenda injustiça face ao Moreira (ele sempre afirmou que os dois guarda-redes tinham valor igual e por isso mesmo rodavam no banco), continuo a pensar que o Moreira é muito superior ao brasileiro. Fosse ou não por isto, não senti um Inferno da Luz particularmente quente nos momentos iniciais. A partida esteve cheia de altos e baixos da nossa parte. Entrámos muito mal e durante uns cinco minutos foi o PSG quem a controlou. No entanto, uma bola mal aliviada pela defesa deles aos 12’, permitiu ao Nuno Gomes desmarcar o Simão que FINALMENTE marcou um golo isolado frente ao guarda-redes. O PSG acusou muito o tento e durante os minutos seguintes poderíamos ter ampliado a vantagem. O Katsouranis acertou na barra (assim de cor, já é pelo menos a 5ª vez este ano) e o Karagounis no poste, mas aos 27’ o Petit marcou um golão de chapéu ao Landreau. Faltava só um para a tranquilidade total, pensei eu. Mas foi o PSG que pouco depois, aos 32’, reduziu através do Pauleta (quem havia de ser?), num lance de indiscutível mérito da sua parte, mas em que o Anderson poderia ter feito melhor. A partir daqui desconcentrámo-nos completamente até ao intervalo e poderíamos ter sofrido o golo do empate em pelo menos duas ocasiões, uma das quais oferecida pelo Moretto na sequência de um canto.

Esperava eu que na 2ª parte melhorássemos o nível exibicional, mas aconteceu precisamente o oposto. Entrou o João Coimbra para o lugar do Karagounis (espero que tenha sido por lesão deste, caso contrário é uma substituição injustificável), mas continuávamos a perder o meio-campo, porque o Petit não é (infelizmente) omnipresente e o Katsouranis deu o berro ainda na 1ª parte. As bolas não chegavam aos avançados e o próprio Simão esteve mais discreto. O resultado é que durante boa parte do 2º período não conseguimos criar perigo nenhum. O Katsouranis e o Simão tiveram as únicas oportunidades, mas ambos os remates não atingiram o alvo. Os franceses, por seu lado, estavam mais soltos e conseguiam melhor circulação de bola, mas verdade seja dita que não criaram perigo nenhum (e ainda bem, porque a baliza está longe de estar em boas mãos...). Até que a quatro minutos do fim, uma grande jogada do Léo pela esquerda resulta no seu derrube dentro da área. Foi penalty indiscutível que o Simão transformou da forma habitual: bola rasteira para a direita do guarda-redes. Estávamos nos quartos-de-final, apesar de termos feito uma péssima 2ª parte.

Destaco o grande jogo que o Petit fez, não só pelo golão que marcou, como também porque teve que suportar o meio-campo (quase) sozinho. O Simão foi decisivo com os seus dois golos, mas já o vimos mais participativo este ano. O Léo foi igualmente importante no resultado, porque o penalty é sobre ele, e não comprometeu na defesa. O Nuno Gomes também não esteve mal e fez a assistência para o 1º golo. Mas o nosso grande problema são os jogadores que estão abaixo do seu rendimento habitual. O Miccoli está a precisar de marcar um golo, para ver se aumenta a confiança. A forma do Nélson mete dó, principalmente em termos atacantes (os cruzamentos saíram todos para trás da baliza), embora neste jogo, fruto do estoiro do Katsouranis, tenha estado muitas vezes perante dois adversários. O Anderson continua muito anjinho na forma de disputar os lances e poderia ter feito melhor no lance do primeiro golo. O Katsouranis precisa de descansar e rapidamente, no entanto temo que só um jogo de fora não seja suficiente. Esta partida também valeu pela confirmação da categoria do David Luiz. Neste momento está (é?) melhor que o Anderson, mas tenho a certeza que este continuará na equipa assim que o Luisão voltar. Quanto ao Moretto, teve uma boa intervenção logo aos 2’, mas é um susto nos cruzamentos (falhou a saída a um deles num canto que nos ia custando um golo). Espero que o Quim regresse o mais rapidamente posível, já que o brasileiro não me dá confiança nenhuma. No entanto, quero dizer que acho mal que se cante pelo nome do Moreira quando o Moretto está no chão lesionado. Desta feita, o Derlei entrou bem e não tenho dúvidas em afirmar que foi importante no resultado.

Logo mais já saberemos qual será o adversário (Espanhol, Osasuna, Sevilha, AZ Alkmar, Bayer Leverkusen, Tottenham e Werder Bremen). São todas equipas bastante fortes, mas preferia o Espanhol, Osasuna ou AZ Alkmar. No entanto, e acima de tudo, espero que saibamos recuperar bem fisicamente para os jogos que se avizinham. Esta 2ª parte deixou-me muitíssimo apreensivo e não sei se teremos equipa para nos mantermos nas duas competições.

23 comentários:

D'Arcy disse...

Só dois adversários perante o Nélson? Experimenta o Gallardo, Rothen, Drame e Luyindula ou Pauleta, alternadamente. O Nélson foi massacrado durante todo o jogo, porque o PSG só atacava por ali, e teve pouco ou nenhum auxílio. Não esteve muito feliz nos cruzamentos, é verdade, mas deixem lá de bater no homem apenas por hábito. Muito fez ele hoje dadas as condições do jogo (o João Coimbra quando foi para o lado direito do losango foi um desastre ainda maior do que o Katsouranis com os bofes de fora, e o Nandinho viu-se obrigado a fazer o Katsouranis regressar àquele lado).

O Anderson este ano está uma autêntico atrasado mental, e vai ser criminoso quando o David Luiz voltar para o banco assim que o Luisão regressar.

E o que o Nandinho fez ao Moreira é uma sacanice sem qualificação.

Anónimo disse...

esse cruzamento que falas do moretto falhar... na repetiao ve-se que os centrais deixam o tipo cabecear sozinho... e o moretto defende para canto. se ficasse entre os postes nao sei nao.

S.L.B. disse...

D'Arcy: por isso mesmo é que eu disse que a forma do Nélson metia dó, principalmente em termos ofensivos. Não percebo a tendência, infelizmente cada vez mais habitual, de cruzar para trás da baliza. Em termos defensivos esteve melhor na 2ª parte do que na 1ª, mas o grande problema foi mesmo a falta de apoio de outro jogador. E eu não bato em nenhum jogador do Benfica por hábito. Quando acho que ele não esteve bem, digo-o, independemente do jogador que for.

Anónimo: sim, a maior parte da culpa no cabeceamento é do Anderson (é batido de forma ridícula), mas o Moretto saiu muito mal da baliza. O lance é na pequena-área, portanto ele deveria ter chegado primeiro à bola.

HD disse...

Estimado SLB infelizmente aqui no rio de janeiro não passou o jogo do glorioso, mas não vou deixar de te dizer que eu penso que tecnicamente o Moretto é o melhor dos goleiros do Benfica. Apenas é inconstante. Tu tens de assumir que simpatizas excessivamente com os jogadores da nossa formação, como é o caso do Moreira e do famoso registo do João Pereira. Com saudade de ti e do outro SLB, aquele abraço

tarirari disse...

Satisfeito pela vitória do Benfica ontem, embora o Zé benfiquista cada vez tenha de sofrer mais para conseguir qualquer coisa.
Quando os guarda redes entraram para aquecimento, cerca das 8 horas, tive um baque no coração (passe o exagero): O girafa veio à frente do guarda redes nº 1 do Benfica. Pouca gente se terá apercebido, mas eu vi logo que o engenheiro de minas e armadilhas (que é, segundo ele, do Benfica desde pequenino), que por acaso tirou o curso de treinador de futebol e, azar dos azares, trabalha no Benfica, tinha tirado da cartola a ideia tresloucada de relegar para 3º guarda redes o nº 1 do Benfica, o Moreira.
Quando foi anunciada a constituição da equipa, e se constatou que era o nº. 31 que ia jogar entre os postes, foi uma assobiadela das grandes. O Moretto não é, decididamente, e só por culpa dele, note-se, do agrado dos benfiquistas.
Racionalmente, foi profundamente errado ter sido vaiado, pois podia ter provocado um desnorte emocional no jogador.
Emotivamente, foi muito bom o povo poder continuar a dizer do que gosta e do que não gosta.
Durante todo o jogo, mas especialmente a partir do momento em que sofreu o golo por baixo do corpo (é frango, claro que é frango), mas especialmente a partir da meia hora de jogo, como que querendo acompanhar a equipa no mau jogo e nos falhanços, o Moretto começou a ficar intranquilo, a intranquilizar os companheiros e falhar bolas atrás de bolas. O povo (que tem sempre razão, seja no futebol, seja em eleições) começou a assobiar e a gritar MOREIRA, MOREIRA, MOREIRA.
Racionalmente, foi profundamente errado ter sido assobiado, pois podia ter provocado um desnorte emocional no jogador.
Emotivamente, foi muito bom o povo poder continuar a dizer do que gosta e do que não gosta.
A outra grande assobiadela foi direitinha para o FSantos, quando foi anunciado o nome do treinador do Glorioso.

Anónimo disse...

o moretto ficou marcado psicologicamente e logo a primeira falha os media em massa, devidamente encomendados crucificaram-no. esta no plantel, entao apoiem-no que ele vai jogar os proximos jogos.

o moretto sai do benfas para um sitio onde nao esteja estigmatizado e brilha. certinho.

hla disse...

Para mim a questão do Moretto é simples: por muito que não o achemos digno da titularidade, quando joga temos de o apoiar.
Não se está a ajudar a equipa quando se assobia o Moretto e chama pelo Moreira e, convenhamos, se todos queremos que o Benfica ganhe, temos é de ajudar a equipa em vez de a desestabilizarmos.

Dito isto, acho que é de uma burrice profunda esta escolha do Fernando Santos, mais não seja porque ele sabia perfeitamente como o "povo" ia reagir, e devia ter previsto que isso iria desestabilizar o Moretto e consequentemente a equipa. Enfim...

Quanto ao Katsouranis, realmente o homem está de rastos (talvez ainda ressaca da doença que não o deixou jogar em Paris?), e realmente viu 2 amarelos que o vão deixar de fora contra o Estrela e no próximo jogo da UEFA, mas entretanto vai jogar 2 jogos em 4 dias pela Grécia... por isso descansar é coisa que ele não vai conseguir fazer...

O sorteio ditou-nos o Espanyol: foi das melhores equipas que nos podia ter calhado. Desportivamente acessível, e uma deslocação relativamente curta. Vamos ver no que isto dá.

S.L.B. disse...

HD: bons olhos te leiam! Lamento, mas discordo profundamente de ti. O Moretto é de longe o pior dos nossos guarda-redes, precisamente pela inconstância de que falas. De que é que me interessa um guarda-redes que faça uma defesa do outro mundo e que depois comprometa a equipa num lance de fácil resolução? Não gosto dele, não gostei da forma pouco modesta como ele entrou no clube e acho que a coesão da equipa na época passada foi seriamente abalada pela injustiça que o Koeman fez ao Quim.

Sim, tenho particular apreço pelos jogadores formados no clube. Para ter no Benfica Betos e Morettos, prefiro Joãos Pereiras e Moreiras. Por uma razão muito simples: não podemos ter 22 Simãos, portanto os que estão no banco é melhor que se sintam mais identificados com o clube.

Tarirari: como disse no post, apesar de ser também um moreirista convicto, não concordo que o público chame por um guarda-redes que está no banco. Para o bem ou para o mal, quem estava na baliza era o Moretto e é esse que devemos, pelo menos, não desestabilizar.

Anónimo: também o Quim, quando chegou à titularidade na época do Trapattoni (numa grande injustiça ao Moreira, depois da exibição dele no Restelo), teve que superar o facto de a maioria dos benfiquistas preferir o nº1. E superou-o bem, ao ponto de hoje já não ter nem de perto nem de longe a animosidade que tinha naquela altura. E isto porquê? Porque é bom guarda-redes, ao contrário do Moretto.

HLA: concordo com tudo o que dizes.

BP disse...

A ver se eu percebo, SLB: Ficas preocupado com o Moretto nos cruzamentos e pedes o regresso do "Quim-soca-a-bola-nem-que-esteja-sozinho-sem-adversários-a-20m-de-distância"??? Tem coisas a melhorar, mas é brilhante! Fosse ele outro e ficava bonito depois do que alguns energumenos fizeram...

BP disse...

Só pra complementar, o D'Arcy tem razao naquele aspecto do Nelson... eram sempre 3 (pelo menos) contra o rapaz sozinho e isso so parou qd entrou o Derlei... embora a mania dele de bailar frente ao atacante e nao atacar a bola......... so me faz lembrar o Abel Xavier...

S.L.B. disse...

BP: claro que não gosto que o Quim soque sempre a bola, mas quantos calafrios passámos por causa disso, em comparação com os que passamos com o Moretto (ainda ontem, naquele canto no fim da 1ª parte)? Peço o regresso do Quim, porque o FS já disse que quem o vai substituir é o Moretto e para o ter na baliza, prefiro o Quim. Claro está que se fosse o Moreira, o Quim poderia esperar mais um bocado...

Artur Hermenegildo disse...

Nunca percebi a paixão de alguns benfiquistas pelo Moreira. É claro que é bonito ter na baliza um homem da casa, eu também gostava, mas se tivesse qualidade. Recordo que o Quim também sofreu na pele esta preferência emocional dos benfiquistas. Quanto ao Moretto, é claro que é irregular, mas nunca esquecerei as brilhantes exibições frente ao Liverpool. Relativamente a ontem, não sei se o Moreira, ou mesmo o Quim, chegariam como ele chegou aquele remate do Pauleta. E nos muitos cruzamentos, cantos e livres, chegou quase sempre para as encomendas. Falhou uma vez, mas quem não falha?

De qualquer forma, digo o que ando a dizer há muitos anos; precisamos de um guarda-redes de nível mundial, como foi o Preud-Homme; temos três bons guarda-redes, mas de topo, nenhum.

GR1904 disse...

Pegando no ultimo paragrafo escrito por Artur Hermenegildo, não temos nenhum keeper de topo pq o Trapattoni cometeu a extrema injustiça de tirar Moreira da baliza após o jogo no Restelo em que perdemos por 4 bolas. A partir daí, o Moreira nunca mais foi visto como o principal keeper do Benfica e já passaram por cá mais 2 treinadores. A juntar a isto, Moreira teve o azar da lesão o afastar por 5 meses. Era uma questão de tempo para que Moreira fosse um keeper de nível mundial.

tma disse...

S.L.B., parece que os nossos receios após o jogo com o Leiria se confirmaram:
1. A óbvia quebra física da equipa, que foi "potenciada" pela intranquilidade causada pelo golo do PSG.
2. O Moretto na baliza, em vez do Moreira...

Tal como tu, nunca poderei achar o Moretto um bom GR, pois se é verdade que ele tem qualidades que os outros não têm, por outro lado "dá casas" com uma cadÊncia que nem num GR da 2a. divisão seriam aceitáveis... Pode até ser da pressão, mas isso é algo com que se tem de lidar qdo se joga no Benfica.

Em todo o caso, é inqualificável o que aquela cambada de idiotas, que se dizem adeptos do meu clube, fez aquando da lesão do Moretto. Se não gostam, não vão ao estádio. O Benfica passa melhor sem eles.

Para além disso, o Anderson também de há uns jogos para cá que me enerva profundamente. E ontem foi o principal culpado do golo do PSG.
Mas também acho que se vai confirmar o 3º receio de que falámos na 2ª feira: o Santola vai antes tirar o David Luiz qdo o Luisão regressar.

Ontem ganhámos no limite. Acho que o jogo de 2ª, na Amadora, vai ser determinante para avaliar a capacidade de resposta da equipa... espero que o Rui Costa recupere... E que falta nos faz agora o João Pereira (mesmo sabendo que ele não é propriamente o mais virtuoso dos jogadores...). Mais falta que o Moretto, sem dúvida...

Mavs disse...

Deixemo-nos de tretas e, principalmente, de hipocrisias: Gritei pelo Moreira, é verdade. Fi-lo porque, além de achar que é uma injustiça e uma autêntica provocação do engenheiro não o ter posto a jogar, Marcelo Moretto é um péssimo guarda-redes. Não gosto dele e, por isso, assobio-o. Quem é que me impede? As tretas do "ser benfiquista é não assobiar os jogadores que, apesar de não merecerem 1/20 do que ganham, continuam a vestir a camisola que deveria ser só para alguns"? Por amor de Deus, há certas alturas em que não há definitivamente paciência.
Se não demonstrar o meu descontentamento no estádio onde, aliado de muitos outros benfiqusitas, fazemos com que este seja audível perante quem realmente interessa (o Presidente, claro, e não o banana do treinador), quando é o poderemos fazer?! Nos treinos à porta-fechada?

tma disse...

Mavs, compreendo a tua frustração, que é a de 95% dos BEnfiquistas, mas um jogos destes, ainda para mais tremido como foi, não é a altura adequada para essas coisas (NMHO, claro...).
A equipa precisava de tranquilidade, e essa atitude em nada contribuiu para isso, antes pelo contrário, correndo-se o risco de comprometer o objectivo principal, que era ganhar a eliminatória (e não ver o Moreira em vez do Moretto).
Quanto ao local para manifestar o desagrado, não sei se os estatutos permitem, mas por que não convocar uma assembleia geral?...

S.L.B. disse...

Eu confesso que tive que me conter para não gritar pelo Moreira, mas foi o jogador que mais aplaudi aquando do anúncio da constituição das equipas. E não gritei pelo Moreira, precisamente porque isso era contraproducente em relação ao Moretto que (para o mal) era quem estava na nossa baliza. Se ele se desconcentrasse e sofresse um golo, quem era prejudicado era o Benfica mais do que ele próprio (que daqui a uns tempos irá estar noutro clube) e isso é algo a que eu nunca ajudarei a contribuir. Gosto muito do Moreira, mas como é óbvio gosto mais do Benfica.

Não acho que seja com assobios aos nossos jogadores que se possa apoiar mais a equipa, Mavs, mas cada um sabe de si. Até porque se há coisa que, neste caso é mesmo para o bem e para o mal, o LFV já demonstrou é que é imune a estas pressões vindas do exterior (vide no caso do Trapattoni e do próprio Fernando Santos). Se tudo correr bem, o Moretto só irá ser nosso guarda-redes por mais um jogo e depois voltaremos a estar mais descansados.

Anónimo disse...

Meus senhores:
É certo que quem faz a linha (como se dizia antes) é o engnheiro de obras já feitas.
Mas então os sócios pagantes são mais sócios se não assobiarem quem não gostam? São mais sócios se forem para o estádio dizer que sim a tudo o que o FSantos faz, só para não desestabilizar a equipa? São mais sócios se, ao verem e sentirem as injustiças que alguém está a fazer a um jogador do Benfica, em nome da tão propalada tranquilidade, engolirem e, contrariados, aplaudirem? São mais sócios se, quando foi anunciado o nome do nosso treinador, em vez de mostrarem o seu desagrado com assobios, aplaudirem cinicamente, em nome, repito, da tranquilidade?
Quer dizer, pela maioria dos comentários que eu leio aqui, nós, os sócios pagantes, devemos ir ao estádio só para bater palmas a tudo e a todos, quais palerminhas sem capacidade de análise ou, pelo menos, sem qualquer hipótese de mostrar que sabemos pensar e que temos opinião?
Devemos, portanto, abdicar de mostrar o nosso desagrado? Devemos auto castrarmo-nos na nossa análise das coisas e dos assuntos?
Então, de que modo os sócios podem dizer do que gostam e do que não gostam? Se calhar, como foi dito, numa assembleia geral dizermos que quem deve fazer a linha são os sócios por votação secreta...
Na minha opinião, os sócios devem ter a hipótese de mostrar o que lhes agrada e o que lhes desagrada. No estádio de futebol, claro.
Não queiram tirar-nos esse direito...
O mail já vai longo: peço desculpa. Mas quem não tiver arcaboiço para aguentar assobiadelas, que vá para outro clube.
tarirari

tma disse...

Citando (se não estou em erro...) o avô da Leonor Pinhão: "Assobiar um jogador do Benfica é pior que cuspir na sopa..."

S.L.B. disse...

Meu caro Tarirari,

Para mim tudo se resume ao seguinte: se um familiar muito próximo comete uma grande asneira e fica em apuros, eu recrimino-o, achincalho-o, mando-o mais para baixo, faço-o sentir ainda pior, ou pelo contrário tento apoiá-lo para que corrija o seu erro, ou no limite calo-me? Para mim, a resposta é clara.

Anónimo disse...

sorry, SLB.
Não tem a ver com fazer asneiras, nem de ser familiar ( a comparação do Glorioso com a família é oportuna, partindo do princípio, também o meu, que a família é sagrada e o Benfica também); mas sim de ser cometida injustiça.
Tem a ver com considerações e extrapolações mais latas que não cabem aqui.
Viva o Benfica.
Estava rouco: não gritei negativamente nem positivamente.
tarirari

mago disse...

tarirari, quando vais ao estádio vais apoiar o Benfica ou os jogadores? Dissocias uma coisa da outra (durante aqueles 90 minutos)? Das duas uma:

1) Se não, ao assobiares as decisões do treinador ou a exibição de um jogador estás a assobiar o Benfica - e isso nem é preciso qualificar;

2) Se sim, cometes o erro (na minha perspectiva) de achares que a tua repreensão individual ao jogador X ou ao treinador Y é mais importante do que o apoio ao Benfica - e esta ordem de ideias não tem qualificação possível.

Esperando ter sido claro,
um dos que não se cansa de cantar.

Mavs disse...

Subscrevo o que disse o Tarirari.

Mago: NUNCA assobiei o Benfica. Assobio um "mercenário" como é o Moretto (que só não está no Porto porque o nosso Presidente o foi "raptar" ao Brasil, principalmente quando se está a fazer uma injustiça a um verdadeiro jogador do benfica (formado nas Nossas escolas). E, se for caso disso, assobio o treinador quando este comete erros. Há que ter espírito crítico. Além disso, é a única forma dos responsáveis perceberam o que os adeptos sentem e o que querem. E, como adepto, quero é o melhor para o Meu clube.