origem

quarta-feira, novembro 23, 2005

À la Trapattoni

Péssima! A nossa exibição de hoje frente ao Lille foi das piores que já vi em termos europeus. Depois de darmos dois festivais de futebol em Manchester e Villarreal, o jogo de hoje foi um autêntico balde de água fria. Nada que não fosse previsível ao tomar conhecimento da equipa inicial, como escrevi abaixo. Aliás, o título deste post é um pouco injusto porque acho que nem o Trapattoni se lembraria de colocar nove (!), n-o-v-e jogadores de características defensivas em campo! Nem sei porque é que em vez do Nuno Gomes e Miccoli não jogaram o João Pereira e Dos Santos, assim o ramalhete ficava mais composto.

Com seis defesas e dois trincos é natural que tenhamos criado zero, (leram bem) z-e-r-o jogadas de perigo em situação de bola corrida. O “quase-perigo” que criámos resultou de dois ou três centros do Alcides que invariavelmente não encontravam a cabeça de nenhum jogador nosso. Perante tudo isto, o objectivo do Sr. Koeman foi conseguido: não perdemos o jogo. Sim, não me venham dizer que o tentámos ganhar, porque isso não é verdade, tanto mais que terminámos a partida com duas substituições para fazer e com o Karyaka, Geovanni e Manuel Fernandes sentados no banco. A única substituição que fizemos deveu-se à lesão de Miccoli em mais uma BURRICE da estrutura do nosso futebol (não sei de quem é a culpa, se da equipa técnica se da médica) que insiste em colocar em campo jogadores que ainda não estão recuperados de lesões. Claro que o italiano teve uma recaída o que me levou a apanhar uma fúria tão grande que ia partindo a mesa de tanto bater nela! Quero ver agora quanto tempo vamos ficar outra vez sem ele. Para o seu lugar entrou o Mantorras que curiosamente não conseguiu bater o Miccoli nos foras-de-jogo: perdeu por 4-3.

Destaques individuais só com uma lupa: Luisão esteve imperial como é hábito, o Petit muito trabalhador (mas péssimo nos livres) e pouco mais. Tanto o Nélson com o Léo estiveram obviamente desfasados porque uma coisa é subirem no terreno de tempos a tempos enquanto defesa, outra bem diferente é jogarem a extremo. O Beto cortou algumas bolas que poderiam ser perigosas, mas foi uma nulidade completa a colocar a bola jogável na frente. O Quim fez uma grande defesa perto do fim que nos garantiu o empate. O Nuno Gomes falhou alguns passes que poderiam resultar em lances de perigo logo no início do encontro e continua sem marcar na Liga dos Campeões. O Mantorras falhou a nossa única oportunidade mesmo no último minuto dos descontos ao conseguir enviar a bola por cima da barra depois de uma cabeçada do Luisão na sequência de um canto.

Faltam jogadores importantes, mas esta exibição e esta equipa inicial não tem desculpa. Não sei porque é que o Sr. Koeman de vez em quanto gosta de inventar, mas nunca tivemos êxito quando se lembra de o fazer. Passar o jogo inteiro sem fazer substituições que demonstrassem um pouco de ambição é incompreensível. Deve ter seguido a velha táctica do “empate fora, vitória em casa” na Liga dos Campeões, mas é uma pena que não tenhamos tentado ganhar o jogo porque o Lille é uma equipa perfeitamente ao nosso alcance. Para além disso, o empate entre o Manchester e o Villarreal colocar-nos-ia numa posição bastante favorável, em que um empate frente aos ingleses seria provavelmente suficiente para passarmos. Assim sendo, resta-nos esperar pelo jogo frente a eles, que temos impreterivelmente que ganhar, e desejar que os jogadores importantes estejam recuperados para que a imaginação do Sr. Koeman não tenha tanta rédea solta.

9 comentários:

Bem Litrado disse...

O Koeman anda a desbaratar a equipa de futebol do Benfica, trucidando jogadores mal recuperados e aniquilando o moral dos jogadores que os poderiam substituir e como os quais deveriamos contar. Como é que se hão de sentir jogadores como o Nuno Assis e o Dos Santos, obviamente mal.
- Ricardo Rocha: o idiota impetuoso;
- Beto: é certo que defende mas já não sabe rematar e passes não é com ele;
- Quim: não está recuperado;
- Miccoli: idem (como se viu);
- Mantorras: parece um touro bravo completamente à toa. Não haverá ninguém que lhe dê uma mocada e o faça parar para pensar, fds;

MENÇÕES HONROSAS:
- Andersson: cumpriu;
- Luisão: cumpriu;
- Alcides: gostei só não sabe fazer cruzamentos o que foi pena. Foi dos poucos que criou perigo pelos flancos o que só por si diz muito do futebol praticado;
- Nuno Gomes: numa missão de sacrifício, teve um desempenho razoável sobretudo comparado com os outros (melhor jogador em campo pela UEFA).

Por fim, Koeman: a imaginação não tem limites. Gozou indecentemente com todos os benfiquistas e muito mais com quem pagou bilhete e viajou para ver este triste espectáculo que de futebol não teve nada. Desisti de o compreender. Como diria o outro: burro da merda. Quantos pontos é que já perdemos nesta liga por via da fantástica leitura de jogo deste senhor e das não menos extraordinárias tácticas inventivas? Assim, não vamos a lado nenhum, mas o mínimo que podemos pedir é que se jogue futebol.

BP disse...

Continuo sem perceber pq é que se insiste em querer linchar o Koeman.
OU eu não percebo nada de futebol, ou os outros... Se calhar sou eu!

Os jogadores que mencionaram, dizendo que deviam ter jogado, quando jogam, jogam mal! Por mim o Mantorras não voltava a jogar. Falhar um golo daqueles é escandaloso.

De resto, sem ovos...
Mas se calhar sou eu.

Mandem o Koeman embora! Façam a vontade aos dragartos e corram com o veiga e o vieira!

Vou deixar de discutir futebol! Faz-me mal ao estomago!!!

S.L.B. disse...

BP: falo por mim, mas nunca me viste exigir a cabeça do nosso treinador. As críticas que lhe faço não são para linchá-lo, são antes para manifestar a minha estupefacção perante determinadas opções dele. Entrar em campo com nove jogadores defensivos não lembra o diabo! O Geovanni, o Manuel Fernandes ou o Karyaka podem não estar no topo da sua forma, mas pelo menos estão mais habituados a pisar terrenos mais avançados do que o Nélson, Beto e Léo. Por outro lado, apostar tudo numa vitória no último jogo, em vez de ter tentado ganhar este parece-me um grande erro. O Manchester é capaz de ser um "pouquinho" melhor que o Lille...

Bem Litrado disse...

BP, por acaso, eu até tenho vontade de linchar o Koeman. Não quero é com isto dizer que essa deva ser a atitude. Deixemo-lo a ver o que faz. Pode ser que aprenda com os erros.

guitar disse...

Acabado de chegar da excursão gélida ao Stade de France, ainda não digeri bem o jogo que acabei de ver entre uns fantásticos 76000 espectadores, dos quais 45-50000 benfiquistas/portugueses. De falta de apoio não se podem queixar...
Acho que foi tudo muito mau, a começar claro pelas gracinhas do Sr Koeman. Realmente não se percebe porque trocar tudo num jogo decisivo, mesmo tendo em conta que a equipa estava desfalcada. Centrais a laterais, laterais a centrais, titulares no banco e lesionados a jogar sem condições para o fazer. Resultado: pontapé para a frente e logo se vê o que dá. Não fizemos uma jogada de jeito e a oportunidade final era uma espécie de milagre vindo do nada. Mas com o Mantorras não há mesmo milagres. Penso que o resultado foi bom, não só para o que fizemos, mas principalmente para o que podemos fazer neste momento. A equipa está de gatas em termos físicos e não tem cabeça nem dentro nem fora do campo, portanto, ou me engano muito ou as próximas semanas vão ser um desespero. Porque o Koeman não tem estofo, mas também o plantel, como já aqui disse e redisse, não é curto, é curtissimo...
Claro que não precisava de inventar aquilo tudo, mas vê bem, o Karyaka entrou no sábado e foi uma desgraça, o Assis quando entra de principio não faz nada, o Geovanni anda sempre a dormir, o Dos Santos está desmoralizado e sem genica, o Mantorras, todos sabemos, acabou para o futebol, os outros, ou seja, Simão, Miccoli, Karagounis, Quim, Moreira estão todos lesionados. E mesmo assim ainda têm que jogar (ou que fingir que jogam). A verdade é que olho para aquele banco e dá-me dó. Tiro este que não está a jogar nada e meto quem? O Bruno Aguiar? O Pereira? Os juniores ou os da B?. A verdade é que, tirando os de ontem do banco e estes que acabei de citar não está lá mais ninguém. Comprem jogadores depressa e recuperem os aleijados com tempo e paciência, mesmo que isso signifique perder alguns jogos. Admitam que se não dinheiro, não há palhaços. Não sei o que se passa com o Fernandes, mas em Braga não jogou nadinha...
Valeu ontem que a defesa não foi má, em especial os centrais, senão tinha sido um enxovalho. O Nelson à frente foi um desperdício, o Leo idem, o Gomes sózinho andou a saltar a desgastar-se para nada. O Petit correu mas não chega para tudo e se continua a ser pau para tudo acabará por se lesionar também. O Beto até foi razoável a destruír, mas como sabemos, não dá para mais. Diz-me, quem vai à área marcar golos de cabeça? Tem que ser o Anderson ou o Luisão? Não existe.
Acordem, Veiga e Vieira. Mandem embora Carlitos e outros e tragam 2 ou 3 (1 ou 2?) que façam alguma diferença. Se for só para os jornais venderem mais ou para atirar areia para os nosso olhos, então estamos conversados.
Chega de lamentações, mas o resumo é fácil: NÃO HÁ TREINADOR, NÃO HÁ PLANTEL, NÃO HÁ DIRIGENTES QUE ASSUMAM O QUE TEMOS
Haja CORAÇÃO, que bem vamos precisar.
Até domingo. E ainda estou enregelado dos zero graus, zero golos, zero em qualidade, zero em ambição, zero em inteligência.

Um abraço

S.L.B. disse...

Guitar: ainda bem que resolvi não ir a Paris, porque senão estava agora a chorar o dinheiro gasto... Mesmo estando numa forma menos boa, o Manuel Fernandes é melhor do que o Beto, o Karyaka sempre é mais atacante do que o Léo, é mais provável o Geovanni ter um remate como o de Alvalade há dois anos do que o Nélson (concordo com o desperdício que ele foi a extremo) e o Assis pode sempre fazer uma tabelinha que isole um nosso avançado. Ou seja, é a lei das probabilidades e convenhamos que com a equipa que entrou em Paris era praticamente impossível ganharmos o jogo (aquele lance do Mantorras seria um milagre autêntico). Precisamos mesmo de reforços para Janeiro, caso contrário, e se ainda por cima o Simão sair nessa altura, nem quero pensar no que nos pode acontecer. Abraço e até domingo.

francis disse...

É verdade que Koeman foi prático e jogou para o Zero. Infelizmente não é menos verdade que o Glorioso não tem equipa para muito mais se tirarmos o Simão e o Miccoli. A equipa é curta e os suplentes...

tma disse...

Não havendo muito mais a dizer sobre o jogo, sobre o (excesso de) zelo do Koeman e o facto de a qualidade ofensiva da equipa estar comprometida pelas lesões do Simão e do Miccoli (e também do Karagounis) - não só em qualidade mas por expor ainda mais a ausência de outras opções para o ataque (Karadas volta, estás perdoado!), continuo sem compreender, depois do que sucedeu em Manchester e Villareal, por que raio o Koeman arrisca tão pouco.
Nos últimos 20 mins de 3ª feira os franceses (que, valha-nos isso, são relativamente fracos: podiam passar o jogo inteiro ao ataque e mesmo assim duvido que marcassem), o Benfica conseguiu libertar-se um pouco da pressão do Lille (cujos jogadores já mostravam algum cansaço), e podia ter aproveitado esse momento para tentar ganhar o jogo. Ma' não. Foi defender o 0-0 até ao fim.
Na verdade, acho que defendeu mais o '0' do Benfica do que o '0' do Lille...

Bem Litrado disse...

O mais triste disto tudo é que o Koeman esqueceu-se de adeptos que percorreram centenas de quilómetros para ver jogar o Benfica, que dispenderam com certeza dezenas de euros e que acabaram por ver tudo menos o que interessa, isto é, ver o Benfica a jogar futebol. Entre estes, estará com certeza o Guitar.
Um abraço para ele.