origem

terça-feira, outubro 06, 2009

Regresso ao habitual

Vencemos em Paços de Ferreira (3-1) e recolocámo-nos no 2º lugar a dois pontos do Braga. Com o empate dos lagartos em casa frente ao Belenenses, temo-los agora a oito pontos de distância. Foi um triunfo importantíssimo, especialmente depois do jogo na Grécia e levando em consideração que, para além de Paços de Ferreira não ser um terreno fácil, alinhámos sem três titulares indiscutíveis (Aimar, Di María e Maxi Pereira) que tiveram que ir para as respectivas selecções.

Só que este ano estamos mesmo diferentes. O Jorge Jesus disse na conferência de imprensa antes da partida que o Benfica tinha que ter agressividade e atitude se quisesse ganhar o jogo, e foi exactamente isso que se viu em campo. Com os condicionalismos todos, de certeza que os nossos adversários estavam sedentos de pelo menos um empatezinho nesta deslocação, o problema é que nós entrámos em campo “à Benfica”. Marcámos logo aos 3’ pelo David Luiz na sequência de um canto muito bem marcado pelo Carlos Martins que substituiu, com distinção, o Aimar. Ao invés de baixarmos a guarda com a vantagem no marcador, o Benfica deste ano tenta sempre mais golos. Continuámos a jogar muito bem e a criar oportunidades (Saviola e Cardozo viram o guarda-redes Cássio negar-lhes o golo) e chegámos ao 2-0 aos 21’ num fantástico remate fora da área do Carlos Martins. O jogo estava a ser bom, porque o Paços também tentava ripostar. A 5’ do intervalo o Sr. João Ferreira transforma um vermelho directo num amarelo, por derrube ao Saviola quando ficaria isolado. Felizmente temos no plantel alguém como o Cardozo que chamou a este livre um figo. Golaço do meio da rua! Fomos para o intervalo com uma boa vantagem, que se veio a revelar decisiva para o resultado final.

Na 2ª parte, baixámos claramente o ritmo. Estava a chover, tínhamos tido o jogo na 5ª e o próprio Jorge Jesus disse que já sabia que isso ia acontecer. Daí que tenhamos entrado tão fortes no 1º tempo, para termos margem para um pouco de ronha no 2º. Num passado não muito recente, teria acontecido exactamente o contrário e provavelmente não ganharíamos o jogo. A contribuir para a baixa de rendimento esteve igualmente a substituição por lesão do Carlos Martins pelo Felipe Menezes. O jovem brasileiro mostrou que ainda está no seu processo de adaptação ao futebol europeu e não conseguiu fazer tão bem a posse de bola como o Carlos Martins. Mas também o resto da equipa não ajudou. A bola deixou de chegar jogável aos dois avançados e nós não conseguíamos igualmente mantê-la longe da nossa baliza. O Paços foi criando algumas oportunidades e foi sem surpresa que reduziu a vantagem aos 68’. Logo de seguida, o Jorge Jesus tirou o Rúben Amorim que já tinha um amarelo e colocou o César Peixoto, desviando o Ramires para defesa-direito. O Paços ainda criou mais uma oportunidade através do Cristiano, mas depois conseguimos finalmente controlar melhor a partida e não permitir ao adversário acercar-se tanto da nossa baliza. E o encontro terminou sem que a nossa vitória estivesse minimamente em causa.

Individualmente gostei muito do Carlos Martins, que só jogou a 1ª parte, mas foi fundamental na nossa vitória: uma assistência e um golo, para além de uma série de bons passes a desmarcar os companheiros. O Cardozo e o Saviola estiveram igualmente bem na 1ª parte, destacando-se obviamente o golão do paraguaio. Os centrais estiveram imperiais e ainda por cima o David Luiz abriu o marcador. O Ramires não sabe jogar mal, mas não foi tão decisivo como em partidas anteriores, assim como Javi García. Acho que se notou bem o excesso de jogos e o consequente cansaço. O Shaffer voltou à esquerda, mas não gostei tanto dele como noutros jogos. De qualquer maneira, esteve bem a defender.

O campeonato vai parar agora três semanas por causa das selecções e da Taça de Portugal. E também por isso era importantíssimo manter a pressão sobre o Braga e os rivais atrás de nós. Por outro lado, era uma dupla oportunidade: dar resposta àqueles que estavam à espera que um resultado negativo na Europa tivesse reflexos no campeonato e mostrar que não estamos assim tão dependentes de dois ou três jogadores. Tudo isso foi conseguido e com especial brilhantismo na 1ª parte.

A tendência passada de alternar bons jogos com péssimas exibições parece estar arredada de vez este ano. Talvez por isso se perceba o crescente nervosismo dos adversários, que raramente fazem alguma declaração pública sem falar de nós. Do presidente do CRAC já nem falo, a natureza há-de fazer o seu trabalho espero que proximamente. Agora, do presidente dos lagartos não estava nada à espera daquelas declarações canalhas. Se pensasse mais no seu clube e menos em nós, talvez a época não lhe estivesse a correr como está. A mesquinhez e inveja são sentimentos muito feios.

7 comentários:

Rui Branco disse...

Estava mesmo a ver que o Paços de Ferreira nos primeiros 45' Minutos iam para dentro da Baliza, tal era a pressão!!! :-) Benfica até debaixo de água!

Rui Branco disse...

Benfica até debaixo de água!!! :D

Nano_Neutel disse...

Primeiro, o assunto mais desagradável: O SCP devia mas era olhar para o seu "Titanic" em vez de olhar o estado dos outros transatlânticos, porque da maneira como aquilo anda de há uns 12/13 anos para cá, estão a afundar-se lentamente e precisam de reogarnizar-se em vez de andarem com inveja da potência a que os outros barcos andam.

Agora o que interessa: Uma primeira parte demolidora, mesmo a querer fazer apagar Atenas, com o segundo e terceiro golos a serem algo de fenomenal (pena a lesão do Martins, espero que pelo esforço que anda a fazer no SLB, mesmo não sendo dos melhores que já vi, fique pelo menos com um título de campeão nacional) Uma segunda parte, que não me agradou muito, falta de controlo até certo ponto, mas lá depois do golo parece que acordámos aos poucos e conseguimos acabar o jogo sem problemas.

Ainda bem que agora temos esta pausa até dia 18, jogo com o Monsanto, para ver se a coisa acalma um bocadinho, e nos prepararmos melhor para o ciclo lixado que aí vem...gostava de chegar ao fim de Dezembro numa posição privilegiada, embora saiba que os campeonatos nunca se decidem em Dezembro (a época passada mostrou isso)

É continuar o bom trabalho e força Benfica :)

DeVante disse...

Adicione-me:
http://fannatikus.blogspot.com/

joão disse...

Sempre bem. Só não concordo plenamente no Javi Garcia, que na primeira parte fez um jogo extraordinário como tem sido hábito na segunda é que ele e o Ramirez deram o estoiro.

Não gostei do Schaffer nem a atacar nem a defender, tem como desculpa alguma intranquilidade provocada pela aposta do treinador num jogador que claramente não tem sido melhor que ele pelo contrario e pelo facto de na primeira meia hora qualquer tentativa de ataque do paços só era feita pela nossa esquerda.
As menos boas exibições de alguns devéns ao cansaço exemplo disso foi o Ramirez ele que é um jogador de recupera bola passa e corre no lance do golo do paços recupera bola mas é lento a passar a bola e não corre.

SouBenfiquista.com disse...

Já se encontra a funcionar o Portal Glorioso, com links para os blogs, sites, fórums, twitters Benfiquistas e muito mais.
O Portal Glorioso está em http://soubenfiquista.com

Saudações Benfiquistas
SouBenfiquista.com Muito Orgulho

Anónimo disse...

Caro consócio do Sport Lisboa e Benfica:
Há já algum tempo que acompanho, com muito prazer, este seu blog, muito bom por sinal. Queria apenas divulgar a toda a comunidade benfiquista este fantástico vídeo que vi noutro dia no youtube. O vídeo é fantástico ( tem apenas, lamentavelmente algumas datas erradas ), não sei se já o conhece:

http://www.youtube.com/watch?v=70XtCkFUpJo

Peço-lhe apenas que o divulgue, no seu blog, e em toda a blogosfera benfiquista se possível. O Benfica teria muito a ganhar com isso!
Obrigado pela sua atenção, com os melhores cumprimentos,
Tomás Almeida Lima, sócio 23183