origem

domingo, maio 24, 2009

Despedida

No último jogo da época vencemos o Belenenses por 3-1 e contribuímos para que esta equipa, cujo speaker do estádio pede salvas de palmas ao presidente do CRAC por “ter ajudado muito o clube” (whatever that means), fosse despromovida à II Liga. Eu até tinha alguma simpatia por eles, principalmente por serem um clube de Lisboa e eu gostar de ir ao Restelo ver o Benfica, mas depois daquela cena, é para o lado que eu durmo melhor.

Fizemos um jogo q.b., já que a réplica também não foi grande coisa. Entrámos praticamente a perder, com um golo do Silas aos 3’. Como nos anteriores 43 jogos oficiais só por uma vez tínhamos conseguido dar a volta ao marcador, havia 2,32% de possibilidades de ganharmos esta partida, mas felizmente foi desta vez que contrariámos a estatística. Empatámos aos 20’ no 17º golo para o campeonato daquele avançado paraguaio “tosco e lento” que nós temos, mas que (olhem lá a chatice!) se farta de marcar golos. Este foi de cabeça depois de um magnífico centro do Maxi Pereira. Tivesse o Cardozo sido opção para titular desde o início da época e seria certamente o melhor marcador do campeonato. Até final da 1ª parte pouco mais se passou, com excepção do hara-kiri de um jogador do Belenenses (Saulo) que resolveu pontapear o Di María no chão perto do intervalo e ser obviamente expulso. Muito gostaria eu de saber o que é que passa pela cabeça de um profissional de futebol para fazer uma coisa destas num jogo de vida ou de morte para a sua equipa.

Na 2ª parte, com menos um, o Belenenses poucas vezes passou de meio-campo e nós lá fizemos a obrigação de tentar chegar à vitória, mas sem aplicar uma velocidade por aí além, com excepção do Urreta. Foi um improvável Fellipe Bastos, que tinha entrado na 1ª parte para o lugar do abúlico Carlos Martins (o Quique não tem pejo em tirar os jogadores de campo, seja em que altura for, se estes não estiverem a cumprir), a desempatar a partida num grande pontapé de fora da área. Percebeu-se logo ali que a partida estava ganha, mas mesmo assim ainda deu para, já nos descontos, o Mantorras contribuir para a sua estatística pessoal de marcar um golo a cada duas horas desde que teve a grave lesão (é inacreditável este número!). Tive pena que o Quique não tenha tirado o Katsouranis antes dos 90’ para lhe permitir que se despedisse de nós de uma maneira mais relevante.

Individualmente o destaque vai inteirinho para o Urreta. Como diria alguém que eu espero sinceramente que não seja o nosso próximo treinador, que “granda” jogo! Rapidez, jogar a bola sempre para a frente, generosidade em ajudar a defesa, bons centros, óptimos passes a desmarcar os colegas foi um autêntico festival. Afinal, não tínhamos que ter procurado muito para descobrir um extremo-direito... Também gostei do Maxi Pereira que foi, provavelmente, o jogador mais regular durante a época toda. E faltam palavras para o Cardozo, de longe o nosso melhor ponta-de-lança da última década (no mínimo). O resto da equipa esteve num plano aceitável.

Para as expectativas que tínhamos no início da temporada, nomeadamente depois das contratações, esta foi uma desilusão completa. Ganhámos a Taça da Liga, mas tínhamos obrigação de fazer muito mais nas outras competições, especialmente no campeonato. O balanço far-se-á nos próximos dias.

P.S. - O Domingos Soares Oliveira já veio dizer que, sem Champions, é inevitável que vendamos jogadores, mas acho que devemos ter muito cuidado com o que iremos fazer. Terei muita pena se sair o Luisão (essencial no balneário e a voz de comando na defesa), mas a forma como ele se despediu dos adeptos indiciou isso mesmo. É um dos poucos sobreviventes da equipa que foi campeã e o único que é titular indiscutível. No entanto, tendo ele já 28 anos se calhar quererá fazer o contrato da sua vida. Além disso, há neste plantel alternativas credíveis para o substituir, se o negócio se proporcionar (mas por menos de 10 milhões de euros nem pensar!). Numa posição onde não há alternativas credíveis no plantel e será impossível arranjar tanta qualidade no mercado a preços acessíveis é a de ponta-de-lança. Seria um ERRO HISTÓRICO deixar sair o Cardozo, o que espero que nem sequer passe pela cabeça dos nossos responsáveis.

8 comentários:

Anónimo disse...

temos alternativas para o luisao, mas nem uma delas pode ser o lider de uma defesa...

Rui Branco disse...

É triste chegar a última jornada e ver sempre a mesma coisa, ou é a despedida do treinador, ou a espera que o Mantorras marque um golo.... É triste... Ver o Benfica sempre na mesma, e ver o CRAC sempre por esta altura a festejar... :( É pena, espero que algum dia isto mude!

... disse...

http://eissomeenvaidece.blogspot.com/2009/05/o-premio-que-se-esperava.html



peço que vás lá comentar e estejas atento à intervenção de um adepto corrupto que me polui o espaço... ele visita-me todos os dias!

NM. disse...

http://www.pavilhaodaluz.blogspot.com/

Aqui fica o novo blog que acompanha exlusivamente as modalidades do benfica !

Saudações

MikeSLB4Ever disse...

1) o Katsouranis a jogar daquela maneira, completamente desinteressado do jogo (pudera!) não faz falta nenhuma ao Benfica, antes pelo contrário, tal como todo e qualquer outro jogador que não dê "o litro".
E ele só nos tem é a agradecer - se de facto é verdade que o deixámos sair a custo zero (mais um, depois do Petit e do Léo...).

2) O Urreta, se não se estragar, pode-se fazer um grande jogador. Ou se não se desmoralizar, pois é dificil, semana após semana, ver o Di Maria a tirar-lhe o lugar (mesmo que jogue mal, como acontece na maioria dos jogos...)

3) o Cardozo é bom, sem dúvida, mas resta ver se quer/gosta mesmo de cá estar ou é mais um mercenáriozito tipo cebola.
E quanto a ser o nosso melhor avançado da última década... deves-te estar a esquecer do Nuno Gomes (não é que eu goste muito dele, mas marcou 76 golos nas primeiras 3 épocas no Benfica).

Pulha Garcia disse...

De todos, o único que não pode sair é o Luisão. Sem ele perdemos pontos em quase todos os jogos. Para mim tem que estar presente neste balneário e numa equipa campeã.

Precisamos de contratar dois avançados de qualidade e despachar o Nulo Gomes. Precisamos sobretudo que o Rui Costa seja mais exigente e ambicioso para com este lote de jogadores que pode render muito mais. Faz falta um Mozer como adjunto, ou um Álvaro. Alguém que mostre os dentes...

Saudações de glória

MB disse...

OFF-TOPIC


Olá S.L.B.

Finalmente arranjei maneira de conseguir ir ver o Benfica TV na net.

Vi ontem o vosso programa e devo dizer que concordo contigo em relação aos contratos com o treinador de 1 ano + 1, sendo renovado automaticamente desde que o Benfica tenha ou nao atingido algum dos objectivos(Campeonato, Competição Europeia, acesso à Champions e talvez a Taça de Portugal).

O Gonçalo dizia que assim não se consegue treinadores de prestígio.

Mas se um treinador diz logo à partida que não tem confiança para conseguir um 2º lugar no campeonato (objectivo mínimo), nem a dignidade para pôr o lugar à disposição caso isso não aconteça logo ali descarta-se um treinador que não interessa.

É que "objectivos invisíveis" nunca foram o objectivo de nenhuma equipa, grande ou pequena.


abraço

S.L.B. disse...

MB: envia-me o teu mail, sff. Abraço.