origem

terça-feira, setembro 23, 2008

Sofrimento escusadíssimo

Vencemos em Paços de Ferreira (4-3) e finalmente conquistámos os três pontos no campeonato. Só que estou com uma tal sensação de cansaço e incredulidade quase como se não tivéssemos ganho. Como é que é possível estarmos duas vezes com dois golos de diferença (1-3 e 2-4) e sofrermos um para a vantagem mínima? Esta partida tinha tudo para se tornar um pro-forma e só não empatámos porque nos últimos minutos houve uma bola que rasou o poste. Acabámos por ter bastante sorte.

Com os castigos ao Luisão e Katsouranis, jogaram os teenagers Miguel Vítor e Sidnei, que até deram boa conta do recado. Mais estranha foi a opção pelo nº 35 25 em vez do Léo. Desejo sinceramente que não seja para continuar. Entrámos muito bem no jogo e logo aos 7’ o Nuno Gomes correspondeu muito bem a um bom centro do Reyes, depois de uma abertura fantástica do Carlos Martins. Pensei que estaríamos finalmente perante uma partida fácil, mas foi puro engano. Permitimos o empate aos 14’ em mais um golo em que o adversário beneficiou de um desvio de um defesa nosso. Não reagimos muito bem, mas mesmo assim conseguimos colocar-nos de novo em vantagem aos 31’ depois de outra boa jogada atacante, em que o Ruben Amorin centrou para o Nuno Gomes e o Maxi Pereira finalizou de recarga. Um pouco antes do intervalo, outra boa jogada de combinação resultou num indiscutível penalty a nosso favor, que o Cardozo concretizou da maneira habitual: ia furando a rede. Mesmo em cima dos 45’, o Sidnei faria o 1-4 se um defesa em cima da linha não tivesse tocado na bola com a ponta do joelho.

A 2ª parte foi um descalabro. Quando se esperava que nós, com dois golos de vantagem, conseguíssemos controlar a partida e num contra-ataque marcássemos, aconteceu precisamente o contrário. Mostrámo-nos estranhamente nervosos e sem capacidade em ter a posse de bola. E, depois, temos um grande problema: agora que é titular indiscutível da selecção, é que o Quim se lembrou de abrir o aviário. É o 3º (!) jogo seguido em que dá um frango, sendo que este foi o pior deles todos. Largou uma bola facílima num canto curto e foi o 2-3 aos 63’. Curiosamente reagimos bem a este golo e, com a entrada do Aimar, conseguimos ser mais objectivos no ataque, o que nos proporcionou o 2-4 num bom remate do nº 35 25. Com dois golos de vantagem e 14’ minutos para jogar, pensei que o jogo seria ganho sem mais sofrimento. Segundo engano da noite. Em mais um lance de bola parada e beneficiando de um ressalto na área, o Paços fez o 3-4. Foram 9’ de sofrimento (já contando com os descontos), em que a tal bola que passou rente ao poste e uma defesa do Quim (ambas situações de bolas paradas) tiraram-me cinco anos de vida. E não os recuperei quando o Sr. Bruno Paixão apitou.

Não tenho encontro justificação para o que se passa com o Quim, mas parece-me inevitável uma passagenzinha pelo banco. Quem dá frangos em três jogos consecutivos tem que ser protegido pelo treinador. De igual modo, espero que o golo do nº 35 25 não lhe garanta a titularidade frente aos lagartos. Foi a única coisa de jeito que fez em toda a partida, sendo um autêntico passador no lado esquerdo da defesa. Ao invés, gostei dos centrais. Os golos dos adversários não são culpas deles, já que em bolas paradas toda a equipa defende. O Carlos Martins também fez uma boa partida (vários passes para desmarcar os colegas) e o Yebda mais uma vez mostrou que é um jogador muito útil, mas que não dura o jogo inteiro. O Ruben Amorim foi uma agradável surpresa e foi um erro enorme do Quique tirá-lo aos 78’ para colocar o inconsequente (e provocador de faltas estúpidas) Balboa. O Reyes fez a melhor partida desde que está no Benfica. Muito perigoso no ataque e muito generoso a defender, foi outro que não deveria ter saído, ou pelo menos se saísse não era para entrar o Di María que não defende nada. Faltava 1’ para os 90’, mas mesmo assim ainda deu para as tais duas oportunidades do Paços. No ataque, o Nuno Gomes foi dos melhores da equipa, mas aquela atitude, com um árbitro mais rigoroso, poder-lhe-ia ter provocado a expulsão. Não pode, nem deve fazer isso, já que ainda por cima é o capitão de equipa. O Cardozo não esteve tão bem como em partidas anteriores, mas mesmo assim correu muito (nem sempre bem, é certo) e lá marcou um golito.

Com esta vitória e o empate do clube regional corrupto em Vila do Conde, estamos igualados com eles e com os lagartos a quatro pontos. É fundamental ganharmos-lhes no sábado, mas não vai ser fácil. Desde a oferta do Ricardo que não os vencemos em casa e eles vêm moralizados pelas vitórias. Espero que melhoremos nos aspectos defensivos, porque sofrer seis golos em dois jogos é muito. E, já agora, que o Quique seja mais feliz nas substituições.

9 comentários:

Rui Branco disse...

Temos equipa!

red rocket disse...

Compreendo que tenhas perdido anos de vida, lol, também fiquei apreensivo e incrédulo com o que ia acontecendo!!
Eu que dizia que os chouriços não vinham aos pares... ontem pelo menos mais um, o 1º do Paços!! E depois aquela infantilidade do Quim como que a desafiar o destino... os últimos minutos então, depois de mais um golo de bola-parada, sofrimento desnecessário e prejudicial à saúde!! lol

Quanto ao jogo com a lagartada, nem sei... por um lado acho que o Quim devia ser protegido, como dizes, depois não sei se o seu suplente estará à altura precisamente porque quer o Moreira quer o Moretto, quando voltarem à baliza, ainda terão de provar que dão garantias!! É um risco de qualquer das formas, no entanto, se dependesse de mim, escolheria o Quim,,, apesar de engolir em seco!! ;)

Saudações Benfiquistas

Rui Braz disse...

Estou espantado: o Benfica lá conseguiu ganhar um jogo oficial! é claro que o Maxi e o Nuno Gomes deviam ter ido tomar banho mais cedo, mas enfim... lembrem-se destes brindes quando começarem a queixar-se da arbitragem!

Resta a consolação de o FCP também andar aos soluções e de o Sporting, muito provavelmente, não aguentar a veia vencedora muito tempo (e sou eu, sportinguista, o primeiro a dizê-lo).

Quanto ao Sporting-Benfica: é jogo de tripla, já se sabe. Parece-me que o Sporting, nesta fase, está melhor, mas a julgar pelo que se viu em Barcelona, tudo é possível.

Um abraço aos benfiquistas frequentadores deste blog, isto é, a gente que gosta de futebol sem fanatismos.

Anónimo disse...

é nº25 e não 35

Anónimo disse...

seja 25 ou 35, é uma palermice trata-lo pelo nº. criancice mesmo.

"sorte" - nao vejo grande sorte em sofrer mais um golo (o 1-1) num ressalto...

S.L.B. disse...

Anónimo (3h32): obrigado pela correcção. O desgosto de o ver com a nossa camisola é tão grande que nem reparei que ele já não tinha o número da pré-época, mas sim o que era do Nuno Assis.

Anónimo (9h13): este blog não tem memória curta. Chama-lhe "criancice" ou o que quiseres, mas ainda não lhe ouvi (ao nº 25) uma palavra de desculpa pelos seus actos sempre que nos defrontava (especialmente pelo Varzim e Boavista). Há quem prefire esquecer que ele nos ofendeu. Eu não.

Pulha Garcia disse...

O Benfica está no caminho certo. O problema, claro, reside nos anos de erros sucessivos (Fernando Santos, dispensar Hooidjonk, trocar Marchenas por Zahovics, vender o Simão sem ter alternativas credíveis, apostar no Nuno Gomes, ter uma equipa baixa e sem potência física, acreditar que o Rui Costa e os seus 35 anos faziam falta à equipa, etc). No fundo, ausência de quem perceba de bola.

Com Yebda e Carlos Martins o nosso meio-campo respira saúde. O Reyes é muito forte no um para um e o Suazo tem muita classe. Di María, Aimar, Cardozo, Ruben Amorim, são tudo soluções de qualidade mas para mim a grande questão é: precisamos de tempo e de táctica para podermos funcionar como equipa. Acreditanto que a melhor táctica poderá ser assegurada por QF resta saber quanto tempo iremos necessitar.

Em conclusão: convido todos os benfiquistas a pensarem como eu. O Benfica tem reduzidas possibilidades de ser campeão este ano. Resta-nos apoiar a equipa todos os fins-de-semana e fazer força para que toda a equipa técnica se vá mantendo, tal como os principais jogadores. Se o preço for esperar 2 ou 3 anos, prefiro pagar do que estar em mais 10 anos de "recomeços"...

Arsène Lupin disse...

Concordo plenamente e já o disse neste blog e noutros: chega de recomeços.

Não é a começar do zero todos os anos que magicamente, um dos anos finalmente vamos acertar na equipa e treinador.

Uma boa equipa leva tempo a construir e se não abdicarmos do construtor e matéria prima que temos actualmente (e a melhorarmos um pouco - p ex lateral direito de raiz), estou convicto de que temos bases como há muitos anos não tínhamos.

Quanto a podermos ser campeões já este ano... sou de opinião que não devemos EXIGI-LO, mas podemos SONHÁ-LO :)

FORÇA BENFICA!!!

Rui Branco disse...

Duas batatas para alvalade o faz favor!