origem

terça-feira, fevereiro 27, 2007

Importante

Vencemos o Paços de Ferreira por 3-1 e aumentámos a distância frente aos lagartos, que empataram em casa com o Aves, para três pontos. Além disso, voltámos a colocar-nos a quatro pontos do clube regional. Quando perto do intervalo, o Paços de Ferreira conseguiu um (injusto) golo, reduzindo a nossa vantagem para 2-1, o Sr. Paulo Paraty viu aí uma grande possibilidade de ajudar o clube da sua cidade a distanciar-se mais na frente. A diferença na arbitragem da 1ª para a 2ª parte foi abissal. Desde o Sr. Carlos Xistra que não me indignava tanto com um árbitro. Felizmente, o Simão fez o 3-1 aos 66’ e aí acabaram-se as esperanças quer do Paços de Ferreira quer do árbitro. Tenho a certeza que o resultado final jamais seria 2-1, ou marcávamos nós ou o árbitro dava um empurrãozinho ajudado certamente por alguma fruta...

O Nuno Gomes voltou à equipa e foi a única novidade em relação aos titulares de Bucareste. Voltámos a fazer uma excelente exibição na 1ª parte, tal como aconteceu no jogo frente ao Boavista. Foram 35’ a grande velocidade e em que marcámos dois golos, ambos bastante especiais: aos 8’ o Simão voltou a marcar de livre directo (sinceramente não me lembro da última vez que o terá feito) e aos 33’ o Nuno Gomes pôs fim ao jejum de golos para o campeonato, com um cabeceamento “à ponta-de-lança” depois de uma excelente jogada individual do Karagounis. Para além destes golos, ainda criámos mais oportunidades: o Miccoli permitiu duas grandes defesas ao guarda-redes (mas o árbitro só viu a segunda, já que na primeira não assinalou canto), embora numa delas tivesse obrigação de ter marcado já que estava isolado, mas em vez de desviar a bola tentou o remate em potência, e o Luisão voltou a falhar uma cabeçada num canto (tal como em Bucareste). A equipa pressionava muito o adversário, não o deixando ter espaços para sair em contra-ataque. O nosso meio-campo, com especial destaque para o Petit, fazia uma marcação muito cerrada a quem tinha a bola. Só que contra todas as expectativas, o Paços marcou antes do intervalo, na sequência de um canto depois de um grande remate do Geraldo (que não volta a fazer outro igual na carreira) e uma boa defesa do Quim. Mas no canto, a equipa, guarda-redes incluído, estava toda a dormir e permitimos a redução da nossa vantagem. Ou seja, passámos de um jogo que já deveria estar ganho, e até com mais de dois golos de diferença, para uma situação de vantagem mínima.

Na 2ª parte, o Paços entrou melhor e nós estivemos enervados na parte inicial por causa da arbitragem miserável do Sr. Paraty. Sinceramente, eu estava a ver o caso mal parado, porque nós não entrámos tão bem como na 1ª parte e o árbitro estava a conduzir habilidosamente o jogo para tornar viável o empate: faltas a nosso favor não marcadas (e numa delas o empate esteve mesmo à vista, quando um empurrão ao Luisão não foi sancionado, e na sequência da jogada a bola passou a rasar o poste do Quim), faltas contra nós inventadas, jogo duro do Paços não sancionado, etc. Foi um fartar vilanagem. Felizmente, o Simão resolveu bisar depois de uma boa jogada do Miccoli, em que este cruzou quase para cima da baliza e o nosso capitão (que não estava fora-de-jogo, acrescente-se, estava “em linha”) só teve que empurrar de cabeça. O Paços não se deu por vencido e até ao fim ainda podia ter marcado mais um golo. Por outro lado, apesar dos dois golos de vantagem, eu também não estava muito descansado, porque não sabia quando é que o Sr. Paraty ia fazer das suas. E um golo deles tornaria tudo incerto outra vez. Mas isso não aconteceu e alcançámos uma vitória mais que justa.

A equipa voltou a estar globalmente bem, com os destaques habituais para o Simão, Luisão (que levou um amarelo e por isso não joga na Vila das Aves, e ainda bem porque estava tapado e o jogo frente ao clube regional é já daqui a quatro jornadas) e o Petit. Os dois gregos complementam-se: o Katsouranis não se mexe muito em campo, mas também não precisa, está sempre no caminho da bola, enquanto o Karagounis está em excelente forma (fez uma 1ª parte magistral), corre bastante e raramente se deixa desarmar. O Nuno Gomes regressou aos golos e espero que a confiança lhe volte em definitivo, e o Miccoli parece muito bem fisicamente (correu o jogo todo), mas voltou a não estar feliz na hora de rematar à baliza. O Anderson está a subir de forma (já só faz duas faltas de apoiar-se no ponta-de-lança contrário por jogo) e o Léo é o pêndulo do costume. O Nélson mostrou a sua pouca confiança, ao preferir correr para a linha quando estava dentro da área e numa excelente posição para rematar à baliza, mas defensivamente não esteve mal. O Quim teve duas saídas em falso, mas fez uma boa defesa já no final do jogo.


Espero que tenhamos entrado em velocidade de cruzado no que às vitórias diz respeito. Mas temo que bastará um jogo com um resultado negativo (como aconteceu frente ao Varzim) para que venhamos abaixo psicologicamente. A não ser que essa partida tenha sido deixada perder (tal como frente ao CSKA há dois anos) por causa da sobrecarga de jogos que daí adviria se ganhássemos. Estava a ser mais difícil do que se supunha e a equipa ter-se-á deixado andar. Temos tudo para ir longe na Taça Uefa e no campeonato é fundamental não perder pontos até recebermos o clube regional, mas temos que nos manter estáveis a nível exibicional. No entanto, e apesar das oscilações, o que é certo é que somos a equipa que está a jogar melhor futebol neste momento.

21 comentários:

Anónimo disse...

Fui só eu que vi que o Luisão falhou no lance do golo do Paços, ao não (conseguir) saltar com o jogador adversário? E não será este tipo de lances recorrente em Luisão?

antitripa disse...

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=125&id_news=264582

LOL, caro SLB, começou a fiesta!

Mr. Shankly disse...

" Luisão voltou a falhar uma cabeçada num canto (tal como em Bucareste)"
E na Madeira, e contra o Boavista.

BP disse...

O que foste dizer, S.L.B.!! O melhor futebol?? Mas esse não é daqueles inchados que marcaram 10 golos em 3 jogos, sendo que "controlaram" o "Celce"???
abraços
http://obenficologo.blogspot.com

hla disse...

Tenham juízo!!
Mas quem é que se lembra de vir apontar seja o que for ao Luisão??

No golo do Paços, só quem não viu, não quer ver, ou quer simplesmente embirrar com o Luisão, é que pode dizer que a culpa foi dele. Toda a equipa falhou, incluindo o Luisão - para apontarem a culpa a alguém, têm de a apontar a todos.

O Luisão é o melhor defesa central do mundo, tem corpo, classe, técnica, velocidade e muita inteligência. É um líder dentro de campo, e é um exemplo a seguir por todos os que lá estão. É um senhor!!

Está a jogar tão bem que dá gosto ver, e se ele se for embora vamos ficar muito mais pobres do que estamos.

E quem não consegue ver isso, desculpem-me a expressão, mas é idiota.

Quanto ao jogo, gostei muito de ver o Karagounis, e gostei ainda mais de ver o estádio a aplaudi-lo de pé quando ele saiu. Bem mereceu, e acho que ele é daqueles que precisa de sentir que estamos com ele.
E o Miccoli não pode falhar golos isolado, para isso já cá temos o Nuno Gomes.

Anónimo disse...

Oh hla alguma vez viu jogar o Humberto Coelho? Não?! Então não sabe o que é um grande central. O Luisão não passa de central grande.

S.L.B. disse...

Antitripa: o "Dia D" está próximo, caro amigo. E nós cá vamos estar para festejar!

Quanto ao Luisão, é óbvio que ele é o melhor central que temos neste momento. A principal função dele não é marcar golos, mas sim evitá-los. É claro que não deveria falhar cabeçadas atacantes (chamemos assim), mas atacá-lo por isso parece-me disparatado. Em relação ao golo do Paços, estou de acordo com o HLA: toda a equipa falhou.

Mas também é óbvio que o Luisão não pode ser comparado ao Humberto Coelho. É um jogador grande e um grande jogador, mas o Humberto era o Humberto...

JAS disse...

Desculpem lá, mas é consensual entre a doutrina que o melhor defesa-central do Mundo é o Pepe. Não inventem!

Aguia Morense disse...

Ó JAS, vai dar banho ao cão ,pá. O Pepe é quê?. Se jogasse no Glorioso, com a mocada que dá, estava sempre na rua, meu. Se não fosse o facto de beneficiar da protecção dos arbitros, metade da sua eficácia, ia á vida. Se fosse obrigado a cumprir as regras como os outros, era igual a tantos outros.

Mavs disse...

Tem calma águia morense! O Jas estava a ser irónico, em relação ao "doutos" do futebol (vulgo, Freitas Lobos e etc)
É óbvio que o Luisão é, neste momento, um dos melhores centrais do Mundo (e não só do campeonato português). Por outro lado, é também óbvio que, por isso mesmo, o vamos "perder" para o ano que vem. Espera-se é que por um preço justo.

P.S.- Todavia, não deixo de reconhecer que o primeiro golo há dois responsáveis: o Quim (que não sabe sair a uma bola) e o próprio Luisão. Por mais que goste dele, o golo do Paços foi erro dele. Ponto final.

Aguia Morense disse...

Sendo assim, acho que devo um pedido de desculpas ao Jas. Não percebi a sua ironia. Hoje foi um dia mau pra mim, e estou muito sencivel.
Saudações pra voçês.

guitar disse...

Regresso ao blog depois de muito tempo de ausência e uma exasperante falta de tempo para o que quer que seja.
Para reforçar, digo que voltámos a jogar de forma agradável. Enorme a primeira meia hora, nada mau tudo o resto, se esquecermos os 5 minutos finais da 1ª parte. Os meus parceiros de cativos disseram-me que contra o Boavista (onde não estive), apesar do empate, ganhámos uma equipa. E começo a pensar que têm razão. Isto está muito melhor do que contra Maritimo, Belenenses, Academica, etc, onde mesmo ganhando não jogávamos nada. A excepção Varzim foi como dizes o deixa andar.
Não posso deixar passar em claro a miserável arbitragem do Paraty. Depois do 2-1, valeu tudo. Não havia faltas do Paços, entradas a matar, nada. Devo dizer-te que não me lembro do Paços (que não joga nada mal) jogar tão agressivamente como ontem na 2ª parte. Porque sabia que o podia fazer. Por isso sofrer aquele golo em cima do intervalo foi indesculpável. Podia ter custado a vitória. Na 2ª parte foi contra 14, porque os fiscais de linha então ainda foram piores. Reparaste nos livres junto à linha final do Paços que eram marcados na linha de grande área ou mais à frente? Vergonhoso.
Apenas uns comentários sobre a prestação individual. Karagounis fantástico (talvez o melhor jogo de que me lembro no Benfica), acabou de gatas. Simão num pico de forma que nos vem mesmo a calhar. Desequilibra tudo. Petit um exemplo de utilidade, e ontem sem faltas. Miccoli um brilho natural, mesmo a 50% ou menos em termos físicos. Leo sempre na brecha, Luisão imperial (o golo acontece, mas os outros também não se livram). Francas melhoras do Anderson e da Ritinha. Este apesar do golo à ponta de lança, não o é, ponto final. E está lento, sem força e dinâmica. Mal continua o Nelson, embora já tenha feito jogos piores. E o Katso está a rebentar o que me causa insónias.
O maior drama é que olho para o banco e é o deserto. Derlei parece-me diminuído, Mantorras é coxo perpétuo, o puto defesa acabou de saír da escola, o Rui tem que jogar numa redoma de vidro, Miguelito é um pau espetado, os outros (Beto, Marco e Paulo Jorge)pura e simplesmente não existem...
Alguém me pode explicar porque é que fomos comprar um tal Adilson 10 dias depois de encerrar o prazo de inscrições, para o emprestar a um clube da 2ª divisão do Brasil? O que é que se passa aqui?
Palavra final para o Santos que me parece começa a ter algumas decisões acertadas e a consolidar um modelo de jogo. E, que diabo, o homem é do Benfica, como nós. Não é muito melhor do que ter um mercenário qualquer? Dêem-lhe uma folga, mesmo quando erra.
Agora venha o PSG e vamos lá ganhar ao FCP e pô-los a fazer contas.

Um abraço

S.L.B. disse...

Concordo que se diga que o Luisão poderia ter feito mais no golo deles, mas daí a apontar-lhe culpas directas vai alguma distância. Senão, repare-se: ele é batido de cabeça pelo Luiz Carlos que tem menos 1 cm do que ele (1,91m vs. 1,92m), mas este mesmo Luiz Carlos é batido também de cabeça pelo Nuno Gomes, que tem menos 10cm (1,81m) do que ele(!), no nosso 3º golo. Para mim, culpas directas são do guarda-redes do Beira-Mar no 3º golo do clube regional.

Guitar: esse é de facto o nosso maior problema, se algum dos titulares se lesiona é a desgraça total. Simão, Luisão, Petit, Katsouranis e Nélson não têm substitutos directos. Se conseguirmos ganhar algo este ano, cá estarei para fazer o mea culpa em relação ao Fernando Santos, mas por enquanto, apesar do bom futebol, ainda não ganhámos nada (aliás, só perdemos - a qualificação para a 2ª fase da Champions e a eliminação da Taça). Mas alto aí, ele pode ser benfiquista, sim senhor, mas como nós é que não! Trabalharias no clube regional ou nos lagartos?!

Artur Hermenegildo disse...

Não vi o jogo, estava no S.Carlos a ver "A Valquíria" com um amigo a mandar-me SMSs com os golos. Felizmente que o intervalo da ópera coincidiu com a segunda parte do jogo e pude ficar descansado.

Parece ser consensual que o árbitro nos prejudico, o que muito me diverte porque quando vi o resumo na TV também vi o José Mota a dizer que o árbitro ajudou o Benfica... alguém me explica? O homem deve ter uma enorme lata, ou anda a fazer favores a alguém.

Quanto ao Luisão e ao Humberto, são jogadores diferente e o futebol é também diferente. A haver comparação, seria com o Mozer; a aí acho o Mozer melhor, mais completo.

Anónimo disse...

Caro SLB,

concordo a 100% com a tua análise.

Também estou preocupado com a vulnerabilidade que o excesso de jogos de alguns jogadores, representa. A equipa sem Petit,
Luisão, Simão, Miccoli e Léo perde quase todos os argumentos. Da mesma forma que com estes jogadores em boa forma dificilmente o título e até - deixem-me acreditar - a própria Taça Uefa, nos vão escapar.

SOMOS O MAIOR CLUBE DO MUNDO e por isso temos de acreditar QUE O NOSSO DESTINO É GANHAR TÍTULOS. O resto é conversa e/ou assuntos de investigação criminal.

Saudações de glória

Miguel Nunes disse...

Parabens a familia Benfiquista!

Saudações Benfiquistas do Blog SLBenfica

joao_mgv disse...

nao concordo nem tao pouco posso aceitar que se façam "acusaçoes" ao ANDERSON LUIZ, mais conheceido por luizão! o luizao é o patrao daquela equipa um verdadeiro líder com muita atitude e acima de tudo com um carácter ímpar!
se os jogadores que formamos tivessem esse caracter(estou a lembrar-me daquele ingrato que agora joga em inglaterra)certamente teriamos sempre grandes equipas.
Nao vi jogar o Humberto ESSE ICONE do nosso glorioso, mas vi jogar Aldair o Mozer e o Ricardo Gomes, e quando vejo o Luisão, revejo-o nesses grandes jogadores!
agora vamos mas é todos mobilizar para ninguém parar o Benfica rumo ao titulo e ruma À conquista da Taça Uefa

Mavs disse...

Bem, parece que agora fiquei com o estigma de não gostar do Luisão! Nada disso, o Luisão é o melhor defesa do campeonato português e será, a muito breve prazo, um dos melhores do mundo (se já não o é).
Mas isto não invalida eu dizer que ele teve culpas no golo do Paços. Teve, pronto. Ainda bem o golo deles foi inconsequente, mas não podemos ter uma venda nos olhos e ilibar o Luisão só pelas óptimas exibições que tem tido.

A comparação feito com o Luíz Carlos (o do Paços), como é óbvio, não pode ser feita. Um é O Luisão; outro é um defesa qualquer, brasileiro, que joga no Paços. O Luisão não devia ter perdido aquele lance de cabeça, mas, acima de tudo, não podia tê-lo perdido daquela forma (nem saltou...).
O Anderson - precisamente contra o Paços, na primeira volta - custou-nos 2 pontos e, nesse prisma, ele foi "o" culpado do empate do Benfica - o que não aconteceu com o Luisão, nesta segunda volta. Apesar do Luisão estar a anos-luz, em termos de qualidade, à frente do Anderson, não podemos ter dois pesos e duas medidas.
Foi erro dele, azar. Não custou nenhum ponto: ainda bem!

hla disse...

Eu sou daqueles que acha que devemos mesmo ter dois pesos e duas medidas. Ou mais até. Porque há jogadores que simplesmente merecem, pelo que fazem e dão ao clube, que sejamos mais benevolentes com eles (por errarem menos, nós já exigimos mais deles - mas quando erram também merecem mais a nossa compreensão).

Se o Derlei falha, eu sou o primeiro a arrancar-lhe a cabeça (ainda não marcou os 30 golos que era preciso para me conquistar!!). Se o Luisão falha, a minha atitude é totalmente diferente: quem trabalha mais e melhor, também merece mais e melhor, e o Luisão é um deles.

Isto não me torna cego, continuo a conseguir ver que se calhar o Luisão podia ter feito mais no lance do golo, o que eu acho é que não se pode começar a dizer coisas como:

"Fui só eu que vi que o Luisão falhou no lance do golo do Paços (...)? E não será este tipo de lances recorrente em Luisão?"
"Luisão voltou a falhar uma cabeçada num canto (...) - E na Madeira, e contra o Boavista."

Recorrentes?? Voltou a falhar?? Estamos a falar do Luisão!!
Antes de dizer isto, tinham de se referir a tudo o que ele faz de ESPECTACULAR (sob o risco de os posts se tornarem demasiado extensos).

Ah e "oh" anonymous 27/2/07 12:05, já deu para perceber que não gostas do Luisão (foi a do "central grande" que te denunciou), só espero que isso não seja puro fanatismo por jogadores "de outros tempos", em que "aquilo é que era futebol", porque "hoje já não se fazem jogadores daqueles".
Com muito respeito pelo Humberto Coelho, Mozer, Ricardo Gomes, Aldair e Gamarra, entre outros, o Luisão tem potencial para vir a ser tão bom central como qualquer um deles. Sim, porque o futebol dos dias de hoje também tem os seus valores.

tma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
tma disse...

1. A vitória foi indiscutível e nem merece contestação. Só foi pena aquele perído de algum relaxamento no fim da 1ª parte/início da 2ª, mas também foi muito boa a reacção do Benfica ao lance que podia ter dado empate ao PF, denotanto que a equipa está muito confiante (não muito longe vão os tempos em que situações destas proporcionavam "tremideira" até ao final do jogo).
E se este ano o Benfica tem sido inequivocamente dominador nos jogos em casa, o mesmo não tem acontecido nos jogos fora. Mas ainda assim, os dois últimos jogos fora levam a crer que também fora de casa o Benfica também começa a jogar com a confiança suficiente para impor o seu jogo, e assim espero que venha a acontecer na Vila das Aves, mesmo sabendo que o Aves vai fazer tudo para dificultar a vida ao Benfica.
Ainda que o Aves não seja um bom exemplo para avaliar esta evolução, os 3 pontos em jogo valem tanto como contra qq outro adversário... Uma boa exibição seria também um excelente "tónico"...

2. Já que se fala do Luisão: obviamente que comparar com o grande Humberto Coelho (que tive o privilégio de ver jogar, ainda que em final de carreira) é sempre complicado, não só pelas enormes qualidades do Humberto como jogador (defensivas e ofensivas), mas também por tudo aquilo que representa, enquanto uma das maiores referências do Benfica de todos os tempos.
O facto é que os tempos são outros, muita coisa mudou no *negócio* do futebol, e jogadores da "cepa" do Humberto Coelho dificilmente voltarão a aparecer. Lamentar isso de pouco adianta (ainda que eu goste muito de recordar esses tempos do Humberto, Nené, Chalana, Alves, etc...).
Face à realidade actual, e apesar de estar longe de ser perfeito, o Luisão é daqueles jogadores que, a menos que por questões de estabilidade financeira, nunca deixaria sair do Benfica. Há muitas coisas em que ele pode melhorar (sobertudo no aspecto ofensivo, para que possa ser um jogador mais completo), mas ele é neste momento, em campo, e por mérito próprio, um dos líderes do Benfica.
A eventual saída dele levantará dois problemas: arranjar um substituto à altura, do ponto de vista técnico, e a liderança da equipa (e nomeadamente, da defesa) do Benfica (o Rocha já saiu, e não o considerava um líder, e o Anderson, que ficou, muito menos...).
Aliás, acho que o jogo nas Aves não é dos piores para ele "limpar" os cartões, no entanto, temo mais pela sua ausência enquanto líder do que pelas suas qualidades técnicas...