origem

quinta-feira, dezembro 22, 2005

Legal e justo

Este ano tem sido assim: a uma série de três/quatro jogos sem vencer, junta-se uma nova série de quatro jogos vitoriosos. Este triunfo em Setúbal foi o 4º consecutivo para o campeonato, depois de um mês de Novembro em que não conseguimos nenhum, e estamos provisoriamente no 2º lugar do campeonato a três pontos do clube regional. A vitória de hoje foi mais do que justa, já que, após uma 1ª parte bastante fraca, entrámos muito bem na 2ª e tivemos pelo menos meia-dúzia de oportunidades de golo (Karagounis x 2, Mantorras x 2, Geovanni e Nuno Gomes). Felizmente lá conseguimos marcar aos 89 minutos pelo inevitável Nuno Gomes, num lance ABSOLUTAMENTE legal mas que os antibenfiquistas vão de certeza usar para a insuportável e mentecapta teoria do colo. O Nuno Gomes ajeita a bola com o peito e com este movimento acaba por mexer o ombro, mas NÃO toca na bola com este. É um lance semelhante ao penalty que foi (mal) assinalado a nosso favor em Braga, em que o movimento do corpo do jogador nos pode induzir em erro, mas em que não há toque nenhum com o braço/ombro. Com a bola dominada, o Nuno Gomes tem um potente remate cruzado com a canela (!) da perna esquerda e faz um grande golo (embora tenhamos que admitir que teve alguma sorte, já que não acerta em cheio com o pé na bola).

Independentemente deste lance, durante toda a partida só uma equipa quis vencer. Na 1ª parte, o V. Setúbal ainda fez uns quantos contra-ataques, sem no entanto criar uma verdadeira oportunidade de golo, mas na 2ª mal passou do meio-campo. Na nossa equipa com o castigo do Alcides, o Koeman colocou o Karagounis de início, jogando igualmente o Ricardo Rocha em vez do Léo, que já seguiu de férias para o Brasil devido a problemas pessoais. O grego esteve bastante discreto durante os 45 minutos iniciais, não conseguindo dar fluidez atacante ao nosso jogo, já que dava sempre um toque a mais na bola. Na 2ª parte, trocou de posição com o Geovanni, passando para a esquerda e melhorou imenso. Todavia, foi a partir da entrada do Mantorras para o lugar do Miccoli, cuja forma física ainda não é a ideal (apesar disso, lançado em profundidade tem um domínio de bola magistral e coloca-a na baliza, mas vê o lance mal invalidado por fora-de-jogo), que a nossa pressão aumentou e o Moretto mostrou que é um grande guarda-redes. O Mantorras (a subir de forma) tem inclusive a melhor oportunidade do jogo a cinco minutos do fim em que, isolado pelo Nuno Gomes, remata com o pé esquerdo às malhas laterais.

Em termos individuais destacou-se o Nuno Gomes, pois foi dele o golo da vitória (pelas minhas contas é já o 12º ponto ganho só com golos dele). A defesa quase não foi posta à prova, já que o V. Setúbal praticamente não atacou. Todavia, o Nelson parece-me num momento de menor fulgor, mas a dupla de centrais permanece insuperável (sete horas e meia sem sofrer golos). No meio-campo gostei do Beto, que cortou várias bolas (embora continue um desastre a passá-las), e do Geovanni que, apesar da morte do pai, quis jogar e voltou a ser dos melhores da equipa (no golo, é dele o passe para o Nuno Gomes). O Ricardo Rocha saiu lesionado (espero que não seja nada de grave) e o Dos Santos entrou bem, conseguindo vários centros perigosos (não sei porque é que não jogando o Léo, não joga ele, já que é muito mais ofensivo que o Ricardo Rocha e na maioria dos jogos a iniciativa atacante é nossa).

Com este importante triunfo fizemos o pleno neste mês: cinco jogos, cinco vitórias. Vamos lá a ver se não perdemos esta embalagem depois do Natal e Ano Novo, já que os dois próximos jogos serão em casa e podemos conseguir algo que não sucede desde 2000: seis vitórias consecutivas para o campeonato. Quando voltarmos a entrar em campo, espero que o Simão já esteja novamente apto e, já agora, que tenhamos uns reforçozitos na reabertura do mercado. Para mim, um extremo e um ponta-de-lança (que tenha presença na área e bom jogo de cabeça) são fundamentais. Quanto ao guarda-redes acho que não temos necessidade de alguém para tirar o lugar ao Quim, mas sim de um jogador que possa suprimir a sua eventual falta sem muita perda de qualidade. Por exemplo, porque não resgatar o Yannick ao Marselha (onde não joga)? Para fazer um ou dois jogos basta e não tínhamos que gastar dinheiro.

8 comentários:

tma disse...

Para não ser repetitivo, gostaria de salientar:
1. a vitória justíssima do Benfica, com um grande golo do Nuno Gomes (sorte ou não pela forma como o remate foi feito, a bola entrou!);
2. a importância da troca de posições do Geovanni e Karagounis (com este a surgir na posição que ocupa na selecção grega), bem como a entrada do Dos Santos, que "revolucinaram" o lado esquerdo do Benfica;
3. o facto de, depois de 10 anos em que os adversários do Benfica se habituaram a "perder respeito", este campeonato tem assistido novamente a uma postura de maior "respeito" por parte dos adversários do Benfica, mesmo quando são os anfitriões;
4. na sequência do que disse no ponto 3, falta ao Benfica melhores soluções para se desenvencilhar deste tipo de tácticas: estou totalmente de acordo que, em janeiro, o Benfica deveria contratar mais um extremo (preferencialmente esquerdo) e um ponta-de-lança (algo que ficou a faltar nas contratações do início de época e mais ainda pq o MAntorras vai ausentar-se para jogar na CAN).
5. Relativamente ao GR, e visto que o Quim já está totalmente recuperado, também acho que, nas contratações de Janeiro, o que o Benfica necessita é essencialmente de um GR experiente, mas que não seja candidato a competir com o Quim pela titularidade (para isso, teremos o Moreira qdo estiver recuperado). Eventualmente, esse GR poderia vir por empréstimo (já que, expectavelmente, o Moreira estará novamente apto antes de a época terminar).

PS: quanto ao golo e à ilusão provocada pelo movimento de corpo do Nuno Gomes, fartei-me de rir com os comentadores da TVI: o imbecil do Valdemar não-sei-quantos já estava em pulgas para criar polémica à volta do golo (assim como ficava em pulgas nas raras vezes que o Setúbal se aproximou da baliza do Benfica, a gritar histericamente que ia ser golo do Setúbal...), enquanto que o João Querido Manha dizia que não havia polémica nenhuma, pq o NG jogou a bola com o peito...
O Valdemar ainda assim insistia que o golo iria gerar muita discussão (pudera: ele próprio estava a fomentá-la...), o JQM responde: "todos os golos do Benfica geram discussão"..., o que de alguma forma desarmou o Valdemar.
Ainda assim, este repetiu umas quantas vezes que o golo iria gerar discussão, com o JQM a dizer que não havia ponta por onde se pegasse para essa discussão (claro que não com estes termos, mas o significado era esse), acabando, finalmente, por admitir que foi um golo, sem margem para dúvidas, limpo.

tma disse...

... e não queria eu ser repetitivo...

S.L.B. disse...

Concordo contigo, TMA, já que ontem ouvi um pouco melhor os comentários (geralmente estou tão obcecado com o jogo que nem os oiço bem) e já me estava a passar com o Valdemar Duarte que se pudesse certamente teria empurrado a bola para dentro da baliza do Quim. Mas também no resumo da SportTV o jornalista disse com todas as letras que o Nuno Gomes tinha ajeitado a bola com a mão! Ora, sendo o espírito crítico da maioria dos portugueses em relação àquilo que vê e ouve praticamente inexistente, já sabemos o que vem aí...

tma disse...

É, realmente, como diz o JQM: todos os golos do Benfica são passíveis de gerar discussão. Se for preciso, os anti-benfiquistas vão justificar que o Benfica foi beneficiado num golo por causa de um lançamento de linha lateral, a meio campo, mal assinalado a favor do Benfica, 10 mins antes de o golo ser marcado.
E para ajudar, os próprios jornalistas alimentam a polémica.
Veja-se a flash interview ao Moretto: o jornalista estava a borrifar-se para a sua excelente exibição, estava apenas interessado em "transferir" o Moretto para o Benfica. Este será mais um "alimento" para quem acha que toda a crise do V. Setúbal foi causada pelo Benfica!!! (desvalorizando a excelente exibição do Moretto, que impediu literalmente que o Benfica tivesse marcado mais cedo).

Bem Litrado disse...

Dos Santos? Parece que Koeman nem gosta nem conta com ele. Porquê?
Miccoli e Karagounis sairam agora de lesões não estando em condições de ser titulares como se viu. Para além disso não favorece os próprios jogadores e não é motivante para os que deixam de jogar, como por exemplo Nuno Assis. A ideia que fica é que Miccoli, Karagounis, Simão irão sempre jogar quer estejam em forma quer não. Em contrapartida, outros só irão jogar em horas de aflição (Dos Santos). Não é certamente assim que se constrói uma equipa e motivam os jogadores. Infelizmente, mais tarde ou mais cedo estas coisas acabam por ter reflexos. Os jogadores têm de sentir que o treinador é justo e não me parece que o Koeman o seja.
No entanto, o que interessa nesta fase é ganhar e isso foi conseguido.
VIVA O BENFICA E BOM NATAL A TODOS BENFIQUISTAS OU NÃO.

guitar disse...

Regresso ao blog depois de um largo tempo de ausência por variadas razões. Ainda não tinha tido tido oportunidade de dizer quanto me senti reanimado após aterrar em pleno aeroporto de de Nova Iorque e receber a prenda quentinha da vitória sobre o MU. Fantástico! E voltar uns dias depois a entrar para o avião acabando de saber que o Boavista também já tinha marchado. Realmente o Benfica tem esta capacidade especial de nos transportar no tempo e no espaço. Infelizmente, por vezes, outras de nos fazer desesperar.
Em relação ao jogo de Setúbal, uma primeira parte HORRÍVEL. Deserto total de ideias e aplicação. Mudança radical na segunda parte, em especial na última meia hora, onde claramente dissemos que queríamos ganhar o jogo...O Setúbal tem uma equipa chata, difícil e bem organizada, que joga no erro do adversário, como aliás já tinha sido o caso do Nacional. Mas com tanta pressão, continua a faltar algo na área. Não se podem falhar tantas oportunidades, algumas de bradar aos céus, como a do Mantorras e a última do Karagounis. Felizmente que tivémos sorte, porque o remate do Gomes saíu rosca e deu um grande golo. Se saísse em cheio, o Moretto defendia. Mesmo assim, a sua mão direita quase que tocava na bola. Grande redes, um bom reforço, se for em conta. Mas os nossos amigos lá de cima já vieram para os jornais inflacionar o preço. Como se precisassem de GR...Uns manhosos!
De resto, acho que o Dos Santos entrou muito, muito bem, sendo claramente melhor que o Rocha. O Miccoli foi uma desgraça, como já tinha sido com o Nacional. Melhor o Mantorras, mesmo só com um joelho. Karagounis grande na segunda parte e complicativo na primeira. Petit sobre o fraco para aquilo que dele é esperado, o Nelson...acho que já está enfiado nas noites. Só corre metade do que corria e raramente passa pelos adversários como há 2 meses atrás. O costume, como aconteceu com o Poborsky, o Karyaka, e muitos outros. Anderson deu 2 fífias graves que não percebi, o resto regular.
Ganhar foi óptimo porque dá pontos e MORAL, para além de chatear os tripeiros como o caraças. Agora é fundamental ganhar os 3 próximos jogos, em casa contra Paços e Académica e fora contra GIl, para chegarmos aos lagartos em alta para a desforra.
Já agora , não sei se viram, houve um rapaz a quem devemos estar atentos no futuro, como candidato forte à "jarra". O fiscal Lacroix pareceu-me um macaco muito azulado ou esverdeado. 2 foras-de-jogo ridiculos, um dos quais daria(???) golo. A rábula do cartão para o Luísão, sem nada para o jogador do Vitória. Sempre a fazer queixinhas ao árbitro, e sempre, sempre, contra nós. Achei muito suspeito...
Indispensável, como já disse inúmeras vezes, são os reforços para o ataque e uma alternativa ao Quim. A mim disseram-me que o Moreira está arrumado como jogador de top...Espero que não,´mas acho muito estranho que só agora tenha deixado as muletas, quase 3 meses depois. Se o Karagounis subir de forma, talvez possamos adiar a questão do 10. Mas golos de cabeça, só os defesas e, como se compreende, nas bolas paradas. É pouco para aquilo que se produz.

Bom Natal e fim-de-ano para todos e bom retorno em Janeiro.

tma disse...

Feliz Natal!

Pl@ka disse...

Feliz Natal para ti, amigo benfiquista e para quem tu ames!