origem

segunda-feira, outubro 08, 2018

Até qu’enfim!

Passados cinco anos, voltámos finalmente a vencer o CRAC (1-0) na Luz e, como o Braga empatou em casa (1-1) com o Rio Ave, estamos ex-aequo com eles na liderança do campeonato com 17 pontos, tendo o CRAC 15 e a lagartada (que perdeu em Portimão por 4-2) 13. Ou seja, foi um fim-de-semana perfeito!

Com o Lema no lugar do castigado Conti (e do lesionado Jardel) e o Gabriel e Cervi de volta ao onze, a 1ª parte foi para esquecer, porque não houve oportunidades de golo para nenhuma das equipas. O Seferovic ainda falhou isolado frente ao Casillas, depois de uma assistência do Cervi, mas o lance foi anulado por fora-de-jogo. A postura do CRAC resume-se a um simples facto: o Casillas levou amarelo aos 19’ por demorar a repor a bola em jogo. Dezanove minutos!

Na 2ª parte, tivemos logo de início uma boa oportunidade num remate à meia-volta do Gabriel para boa defesa do Casillas, depois de uma boa combinação atacante da nossa parte. O Rafa entrou para o lugar do Cervi aos 58’ e arrancou logo um amarelo na primeira vez que tocou na bola. Aos 62’, a Luz quase veio abaixo com o 1-0: alívio do Gabriel para o Pizzi desmarcar brilhantemente de cabeça o Seferovic que, perante a saída do Casillas, colocou a bola no único sítio disponível. Grande golo! Nos minutos seguintes, tivemos alguns contra-ataques rápidos, onde poderíamos ter definido melhor, mas aos 83’ o Sr. Fábio Veríssimo resolveu desequilibrar os pratos da balança ao dar o segundo amarelo ao Lema, quando este nem toca no adversário! Antes disso, o CRAC só tinha criado perigo por uma vez, com uma cabeçada do Danilo ao lado num canto. O Alfa Semedo, que tinha acabado de entrar, recuou para central e claro que o CRAC veio para cima de nós a jogar com mais um. Tiveram duas grandes oportunidades: um remate cruzado do Brahimi que saiu rente ao poste e, na última jogada do encontro, um cabeceamento do Danilo num livre que fez a bola passar um pouco por cima. Com bastante sacrifício, lá conseguimos manter a vantagem preciosa e quebrar esta malapata dos jogos frente a eles.

Em termos individuais, destaque para o Seferovic não só pelo golo, mas também porque continua a aguentar os embates com os centrais e a conseguir manter a ter posse de bola, e tabelar com os companheiros. O Ruben Dias foi outro que fez um jogo fantástico, sendo praticamente intransponível para os adversários. O Salvio não começou nada bem, mas foi subindo de rendimento sendo sempre uma grande ajuda para o André Almeida, que também se exibiu a bom plano. Aliás, estes jogadores mais antigos no plantel, nestes jogos mais quentes, estão sempre lá para mostrar raça. O Grimaldo voltou a confirmar-se como um dos grandes destaques neste início de época e é fundamental na construção do nosso jogo atacante. Uma palavra para o Lema, que se estreou a titular logo numa partida destas, e foi-se aguentando bem a um amarelo ainda na 1ª parte, sendo depois injustamente expulso. Todos os outros se exibiram em bom plano, sendo irrepreensíveis na entrega e espírito de sacrifício.

Principalmente em termos psicológicos, esta é uma vitória muito importante, porque infelizmente não tem sido nada comum derrotar o CRAC nos últimos tempos. Vamos agora para nova pausa por causa das selecções e depois haverá Taça de Portugal, pelo que o campeonato só voltará no final do mês. Defrontaremos o Belenenses no Jamor e há que continuar esta senda vitoriosa.

P.S. – Havia, e bem, uma regra que determinava que os grandes fizessem entre si um jogo em casa e outro fora em cada volta do campeonato. Porque raio de carga de água a mudaram? É isto “defender o futebol”? Será que alguém acha bem que à 7ª jornada já tenhamos recebido a lagartada e o CRAC? E que pode dar-se o caso de, dependendo do sorteio da próxima época, durante o ano de 2019 não termos jogos grandes na Luz? Que estupidez!

Sem comentários: