origem

segunda-feira, abril 21, 2008

Ainda na luta

Para o que eu estava à espera, este fim-de-semana futebolístico até acabou por nem correr mal. Perdemos em casa do clube regional (0-2), mas a humilhação que se previa esteve longe de acontecer. Por outro lado, o V. Guimarães empatou em Coimbra e os lagartos foram brindados em Leiria (terreno do último!) por 1-4(!), o que resultou só num ponto perdido para os vimaranenses. Estamos a quatro do 2º e a um do 3º lugar, portanto ainda temos hipóteses de atingir a Champions.

Quanto ao nosso jogo pouco há a dizer. Uma lesão do Petit fez entrar o Binya para a equipa titular e notou-se melhorias. No entanto, entrámos praticamente a perder. O Luisão não conseguiu cortar a bola e o Nélson deu todo o espaço do mundo ao Lisandro para um remate à entrada da área, logo aos 7’. Não poderíamos ter começado pior, mas estranhamente o clube regional não aproveitou para vir para cima de nós. Ao invés, conseguimos controlar a partida até ao intervalo e tivemos uma boa hipótese para empatar, se o Rui Costa tem usado a cabeça em vez do peito para dar sequência a um dos poucos centros acertados que o Nélson fez este ano. Gostaria de agradecer publicamente a esse prostituto de ética e valores chamado Jesualdo Ferreira por ter apresentado uma equipa que pareceu ter medo do Benfica, principalmente durante a 1ª parte.

Na 2ª parte, o C. Rodríguez teve um excelente pontapé logo no início, que passou a rasar o poste, mas mais uma vez a resposta dada pelo banco não foi a mais acertada. O clube regional acelerou o jogo e nós, em vez de tirarmos o Di María que foi muito inconsequente, fizemos sair o Maxi Pereira aos 56’. O resultado foi perdermos o controlo do meio-campo, onde só o Binya passou a defender. Pior do que tudo, o C. Rodríguez, que estava a ser dos melhores, foi obrigado a recuar para perto do camaronês e deixou de estar perto da baliza contrária. É pena que o nosso banco não perceba que para se marcar golos é preciso ter posse de bola e não basta meter só avançados. O 2º golo do clube regional foi bastante parecido com o 1º: Luisão e Nélson dão novamente todo o espaço do universo ao Lisando que, à entrada da área, voltou a não perdoar. Estávamos no minuto 80 e o Makukula tinha entrado para o lugar do Nuno Gomes dois minutos antes. O Di María mantinha-se no relvado e o nosso meio-campo continuava a não funcionar. Finalmente, o banco lá se decidiu pela entrada do Nuno Assis e a saída do argentino aos 85', mas agora já era tarde demais. Tivesse esta substituição sido feita mais cedo e quiçá outro resultado aconteceria. Até final, ainda deu para o Binya ser expulso com o 2º amarelo, porque já se sabe que não fica bem ao Benfica acabar o jogo com 11 na casa do clube regional. O resultado estava decidido e estávamos já nos descontos, mas o Sr. Bruno Paixão ainda tem muito que penar para se limpar do famoso jogo em Campomaior (o único em 25 anos em que o clube regional terá sido prejudicado).

É indesmentível que estamos doentes e a atravessar uma crise de confiança profunda. O clube regional não teve que se esforçar muito para conseguir ganhar, mas felizmente os resultados nos outros campos continuam a dar-nos esperanças. No entanto, o Jesualdo já afirmou que vai fazer a “gestão do plantel” até à final da Taça, portanto já sabemos o que vai acontecer para a semana em Guimarães. Querem ganhar dinheiro fácil? Vão aos sites das apostas e invistam tudo numa vitória do V. Guimarães. É mais que certa!

P.S. – Este jogo foi tão pacífico em tudo que até deu para um momento histórico: foi a 1ª vez que o clube regional devolveu a bola ao adversário, depois de este a ter colocado para fora por causa de um seu jogador que estava lesionado.

13 comentários:

Anónimo disse...

Olha que um clube regional ganhar tanta coisa e deixar constantemente na merda um clube "glorioso" e "mundial" é obra...
Lá está, secalhar cada campeonato ganho pelo clube regional vale 5 ou 10 dos vossos...porque um clube regional é mais limitado e tem consequentemente mais dificuldades que o "grande clube da capital do Império"...
Felicidades...NOT! lololol

Semper fidelis disse...

O comentário deste anónimo tem o condão de nos deixar com um sorriso (embora amarelo, é verdade...) nos lábios, depois de mais um jogo para esquecer...

Então não querem lá ver que o clube regional tem mais mérito quando ganha um campeonato, do que o Benfica? Não sei como ainda era possível haver dúvidas acerca disso...

Não foi o Benfica quem pagou viagens a árbitros ao Brasil, quem os presenteou com leite e fruta, quem lhes garantiu boas avaliações e promoções na carreira da arbitragem, quem lhes depositou avultadas quantias nas contas bancárias, e quem construíu uma rede intrincadíssima de favores e respectivas compensações, embrulhando no mesmo complôt dirigentes desportivos, árbitros, empresários e, até, políticos (bem, na verdade estes foram os mais fáceis de convencer...)?

Pois. Sendo assim, está tudo explicado, realmente...

Glorioso sem guarda-redes disse...

Muito bem descritos os golos do clube regional.
Bastou ao Lisandro ter espaço para rematar á baliza do Glorioso e passou-se aconteceu o mesmo que acontece quando a baliza está deserta.
O Glorioso anda a jogar sem ninguém na baliza desde que Koeman se foi embora. Mas claro está, o Koeman não percebe nada de futebol e os grandes clubes mundiais gastam dinheiro em guarda-redes porque são parvos.
Quando o Benfica apresenta na baliza um guarda-redes que apresenta como curriculo ter sido titular do Braga e ser eterno suplente do frangeiro Ricardo está tudo dito: é rematar que ela pode entrar.
Os jogadores do clube regional passaram o jogo a rematar de qualquer lado porque sabem o que toda a gente sabe. O Benfica não tem ninguém na baliza.
O curioso é que os competentes e isentos jornaleiros nunca falam disso. Será porque enquanto lá estiver aquela amostra é só rematar á baliza do Benfica que ela pode entrar?
Para quê andar a correr a lutar e tentar marcar golos se o adversário só tem que rematar? a cara do Rui Costa no 2º golo diz tudo.
Um guarda-redes para o Glorioso por favor.

S.L.B. disse...

6 milhões de adeptos dá para muita coisa realmente. Dizer que a culpa de o Benfica estar onde está é do Quim, que tem sido indiscutivelmente um dos melhores jogadores do Benfica no campeonato é de bradar aos céus. Considerar que dois remates colocadíssimos do Lisandro, que estava completamente à vontade quando os efectuou, tinham defesa não merece comentários. Há sempre quem tenha bodes expiatórios: uns acham que a culpa é do Rui Costa, esse "velho" que só veio prejudicar o Benfica com a sua classe e o seu benfiquismo dentro de campo; outros dizem que é do Quim.

Enfim... Haja paciência!

Lirico disse...

EMBRULHEM: 24 POSTOS DE DIFERENÇA????!!!!! A CULPA É DO PINTO DA COSTA, OLÉ!!!!!

águia_livre disse...

Não tenham dúvidas que o benfica vai ficar em 2.º lugar.

É uma premonição.

Quim não tinha qualquer hipótese de defender os remates do Lizandro em qualquer dos golos.
A haver culpas é da defesa que o deixou rematar à vontade.
A verdade é que não tiveramn arte para o anular.
Talvez Luisão esteja a precisar de mudar de ares.
Também a lesão do David Luiz não tem ajudado nada.

Visitem-me

saudações gloriosas

Observador disse...

"este fim-de-semana futebolístico até acabou por nem correr mal. Perdemos em casa do clube regional (0-2), mas a humilhação que se previa esteve longe de acontecer."

Realmente é bonito ver um benfiquista aliviado e contente pelo facto do Benfica conseguir perder apenas por 2 golos no Dragão. São os sinais dos tempos...

Pulha Garcia disse...

Caro SLB,

eu nunca disse que a culpa era do Rui Costa que dá o seu melhor (que é pouco e 24 pontos comprovam que se queremos ser campeões precisamos de concorrência à altura de Lucho e Moutinho).

Eu sempre disse que a culpa é de quem o contratou, lhe dá a titularidade e dos adeptos que vêm nomes em vez de verem as capacidades efectivas do jogador em causa.

O regresso de Rui Costa foi um dos erros estratégicos desta época mas não foi o único. Maxi Pereira, Nuno Gomes, Nélson, Edcarlos, Luis Filipe, uma falta de preparação física de topo, uma falta de estabilidade de treinadores, um incompetente a tomar decisões sobre futebol, uma falta de Simão Sabrosa e uma falta de ambição e de orgulho dos jogadores estão no topo das causas para uma das piores épocas de que há memória no Benfica.

Saudações de glória

PS- O Quim é um bom guarda-redes (não é excelente como o Preud'homme ou o Enke) mas não é nada do outro mundo e foi mal batido nos golos.

Anjo Vingador disse...

"No entanto, o Jesualdo já afirmou que vai fazer a “gestão do plantel” até à final da Taça, portanto já sabemos o que vai acontecer para a semana em Guimarães. Querem ganhar dinheiro fácil? Vão aos sites das apostas e invistam tudo numa vitória do V. Guimarães. É mais que certa!"

Há quem admita que o FC Porto possa facilitar a vida ao Guimarães na próxima ronda do campeonato. Normalmente, e como seria de esperar, este tipo de ideias peregrinas tem origem precisamente nos clubes que passaram o campeonato inteiro a facilitar a vida à equipa de Manuel Cajuda com aquilo a que o treinador dos vimaranenses avisada e atempadamente chamou de "aselhice". Ora, os "aselhas" que não foram capazes de, pelos seus próprios meios, complicar a vida ao Guimarães na luta pelo segundo lugar e pelo acesso aos milhões da Liga dos Campeões, esperam agora que seja o FC Porto a fazê-lo. São expectativas legítimas. Afinal, se há alguma equipa capaz de complicar a caminhada do Guimarães para uma presença histórica na Liga dos Campeões, essa equipa é claramente o FC Porto. Ainda assim, e à luz do que aconteceu nas últimas jornadas, é duvidoso que mesmo uma derrota do Guimarães frente aos tricampeões nacionais seja o suficiente para provocar grande mossa nos vimaranenses, tal a tendência para o suicídio dos seus dois rivais nesta corrida aos restos do campeonato que o FC Porto atempadamente devorou. Ora, precisamente por terem resolvido o campeonato a tempo, por terem garantido a sua própria presença na Liga dos Campeões sem esperar favores de ninguém, o FC Porto e Jesualdo Ferreira têm toda a legitimidade para fazerem a gestão do plantel que muito bem entenderem nas jornadas que restam até ao final da temporada. Sem facilitar a vida a ninguém, nem aceitarem lições de moral de quem não fez ou não conseguiu fazer a sua parte.

Seneca disse...

VICIAÇÃO DE RESULTADOS???!!!

Benfica-Marítimo
Makukula, à revelia das indicações da equipa, “decide” marcar uma grande penalidade contra o Benfica.
Resultado: falhou

Consequência: meia dúzia de semanas depois assina pelo Benfica

Boavista-Benfica
Jorge Ribeiro, “decide” marcar uma grande penalidade contrao Benfica.
Resultado: falhou

Consequência: meia dúzia de dias depois assina pelo Benfica


Benfica-Belenenses
Rúben Amorim do Belenenses, é contratado pelo Benfica dias antes de um jogo decisivo para os encarnados.


Não serão estes casos uma clara e inequívoca viciação dos resultados ou serão apenas mera coincidência????

Orgulho disse...

Boa analise...
e o P.S. está demais... Ainda não tinha reparado nisso.

http://orgulhosopornaosercorrupto.blogspot.com/

águia_livre disse...

Hoje, no jornal A Bola, vem uma noticia onde se admite a possibilidade de Carlos Queirós vir a treinar o benfica.

O que acham dessa hipótese?

Caso o entendam, façam-me uma visitinha e comentem esta noticia na minha/vossa casa

Saudações benfiquistas

Anónimo disse...

ó seneca e que tal falasse do Nuno ter sido comprado a época passada mesmo antes do último jogo. e que tal falasses do Helton que na supertaça FCP - Leiria, meteu a bola dentro da baliza ( e o Porto ganhou o jogo com um frango inacreditável do Helton). Ah pois! e se falasses do Lucilio Baptista em Belém que perdoou as expulsoes ao Pedro Emanuel (impede Weldon de se isolar) e de Quaresma (por agressão) e depois ainda força um penaltie a favor do FCP (onde o jogador que sofre a falta já nem deveria estar em campo)

E SE FALASSES DAS DEZ AGRESSOES DE JOGADORES DO FCP AO LONGO DA ÉPOCA SEM SEREM ALVO DE EXPULSOES E DE SUMARISSIMOS.

Pois, e se falasses daquele golo do Postiga em casa contra o Belenenses com 5 metros em fora de jogo.
Pois é ...
Isso é muito mais estranho e inexplicável.